Resolvendo todos os problemas de acesso ao conectividade social.

Resolvendo todos os problemas de acesso ao conectividade social.

  1. Faça o download e instalação da versão mais recente do JAVA: https://www.java.com/pt_BR/download/
  2. Durante a instalação do JAVA, deixe que o instalador remova versões antigas do JAVA, se houver
  3. Após a conclusão da instalação do JAVA, acesse o menu iniciar do windows e digite “Configurar Java”
  4. Clique em “Configurar Java”
  5. Na aba Geral, na seção “Arquivos Temporários na Internet”, clique no botão “Definições…”.
  6. Clique no botão “Excluir arquivos…”
  7. Marque as 3 caixas (Rastrear e Registrar Arquivos, Aplicativos e Applets Armazenados no Cache, Aplicativos e Applets Instalados), e clique em “Ok”.
  8. Clique OK para sair da tela “Definições dos Arquivos Temporários”
  9. De volta ao Painel de Controle Java, clique na aba “Segurança”
  10. Certifique-se de que a opção “Ativar Conteúdo Java para aplicativos de browser e Web Start” esteja marcada
  11. O nível de segurança deve estar marcado na opção “Alta”.
  12. Na seção abaixo, você encontrará uma seção chamada “Lista de Exceções de Sites”. Clique no botão “Editar Lista de Sites”.
  13. Nesta tela, preencha os endereços a seguir, um de cada vez. Quando preencher um endereço, clique no botão “Adicionar” e em seguida confirme.
  14. Os endereços a preencher são:
    1. http://*.caixa.gov.br
    2. https://*.caixa.gov.br
    3. http://caixa.gov.br/
    4. http://cmt.caixa.gov.br/
    5. http://conectividade.caixa.gov.br
    6. https://conectividade.caixa.gov.br/
    7. https://conectividade.caixa.gov.br
    8. http://conectividade.caixa.gov.br/
    9. http://conectividade.caixa.gov.br:80
    10. http://conectividade.caixa.gov.br:80/
    11. http://conectividade.caixa.gov.br:80/static/cxpostal/applet/cnsenvio.jar
    12. http://conectividade.caixa.gov.br:80/static/cxpostal/applet/msgenvio.jar
    13. http://conectividade.caixa.gov.br:80/static/sicnsregistro/applet/assinar1.jar
    14. http://conectividade.caixa.gov.br:443/static/sicnsregistro/applet/assinar1.jar
    15. http://conectividade.caixa.gov.br:80/static/procuracao/applet/assinar.jar
    16. https://conectividade.caixa.gov.br/registro/registrar.m?tkeut=2872728090006ea71ce431cdab2ab7afa7de75254a6ae07a6bb3a840cc18bb16e84dde9ded5e0a7f6a297fd244afa9f7d18a895b6474ff34f73760b1705597925732effb6d7c01ff952c3cb0b849f35b34f150e00fd86fa0732e962d673ffa190c323a3abd398a9f9898fe280cf84109dfafb761bda8f13f96e528a37c086fa2201402100955290&ticketdata=20140210095529&lcr=0
  15. Após preencher todos estes endereços, clique em OK
  16. De volta ao Painel de Controle Java, clique na aba “Avançado”
  17. Role para baixo até encontrar a Seção “Definições de Segurança Avançadas”
  18. Desmarque as opções “Usar TLS 1.0” e “Usar TLS 1.2”. Dentre as opções de “Usar TLS” só deverá ficar marcada a opção “Usar TLS 1.1”
  19. Clique OK para fechar o Painel de Controle Java
  20. Abra o Internet Explorer
  21. Clique na engrenagem de configurações do canto superior direito do internet explorer
  22. Clique em “Gerenciar Complementos”
  23. Clique na caixa de seleção em que está escrito “Complementos carregados”, e altere para “Todos os complementos”. Na caixa da direita verifique se os 3 itens do Java estão com o Status “Habilitado”. Se não estiverem, clique em cima do item desabilitado, e clique no botão “Habilitar”, no canto inferior direito da tela. Faça isso para todos os itens do Java que estejam Desabilitados.
  24. Clique novamente na engrenagem de configurações do canto superior direito do internet explorer
  25. Clique em “Configurações do Modo de Exibição de Compatibilidade”
  26. No campo “Adicionar este site”, preencha o endereço: caixa.gov.br, e clique em Adicionar
  27. Em seguida, clique em Fechar, no canto inferior direito.
  28. Clique novamente na engrenagem de configurações do canto superior direito do internet explorer
  29. Clique em “Opções da Internet”
  30. Vá na aba “Segurança”
  31. Clique no ícone “Sites confiáveis”
  32. Abaixe o seletor de nível de segurança para o mais baixo possível: “Baixo”.
  33. Em seguida, clique no botão “Sites”
  34. Desmarque a opção “Exigir verificação do servidor (https:) para todos os sites desta zona”.
  35. Adicione os seguintes endereços à lista:
    1. https://conectividade.caixa.gov.br
    2. https://caixa.gov.br
    3. *.caixa.gov.br
  36. Clique em “Fechar”
  37. De volta à tela de Opções da Internet, clique em “OK”
  38. Agora acesse o https://conectividade.caixa.gov.br e se divirta!

Kansas MANUAL DE SERVIÇOS em texto

Manual serviços kansas 150 v1

  1. 1. Kansas MANUAL DE SERVIÇOS
  2. 2. Este Manual de Serviços descreve os procedimentos de manutenção para a mo- tocicleta KANSAS. Para assegurar o perfeito funcionamento da motocicleta, verifique periodicamente os itens de segurança. O item “Informações de serviços” refere-se à motocicleta em geral, os itens subse- qüentes referem-se à montagem, desmontagem e pontos de verificação de partes e sistemas específicos, que estão agrupados em motor, chassi e sistema elétrico. As informações, ilustrações e especificações contidas neste manual podem sofrer alterações sem prévio aviso. Nenhuma parte deste manual pode ser reproduzida sem autorização expressa e por escrito da DAFRA DA AMAZÔNIA. Atenção Este Manual de Serviços foi elaborado pela DAFRA DA AMAZÔNIA INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MOTOCICLETAS LTDA., para uso exclusivo de sua rede de concessionárias e assistências técni- cas autorizadas, e por reparadores qualificados. Para o entendimento do Manual de Serviços o reparador necessita ter formação profissional e conhecimentos específicos em mecânica e manutenção de motocicletas: qualquer tentativa de re- paro ou serviço por pessoas sem as qualificações mínimas de formação poderá resultar em acidente grave não só para quem está examinando o veículo, como para alguém que esteja simplesmente observando.A redução nos níveis de segurança ou dificuldades no uso do produto pode até ocasionar a morte do condutor. Kansas Apresentação
  3. 3. Kansas Índice geral Informações de serviços…………….. 5 Recomendações gerais de segurança­­ Regras gerais para realização de serviços Identificação Especificações técnicas Torque Símbolos Passagem de cabos e fiação Chassi…………………………………………………………. 11 Carenagens e afins Remoção do banco Remoção do bagageiro Pára-lama superior traseiro Remoção do guidão Instalação do guidão Roda e freio dianteiros Remoção da roda Inspeção da roda dianteira Substituição dos rolamentos Remoção e inspeção do disco de freio Remoção das pastilhas de freio Inspeção das pastilhas de freio Instalação das pastilhas Troca do fluido de freio/sangria do freio Substituição do cilindro mestre Suspensão dianteira Remoção da suspensão dianteira Inspeção da suspensão Troca do óleo da suspensão Caixa de direção Remoção da caixa de direção Inspeção dos rolamentos Substituição dos rolamentos da direção Instalação da caixa de direção Roda e freio traseiros Remoção da roda Inspeção da roda traseira Instalação da roda traseira Substituição dos rolamentos Remoção do freio traseiro Inspeção do freio traseiro Instalação Regulagem do pedal do freio traseiro Suspensão traseira Amortecedor e balança traseiros Remoção da balança traseira Inspeção da balança traseira Transmissão final Remoção da corrente Remoção do pinhão Remoção da coroa Inspeção e limpeza Instalação do pinhão e da corrente Motor……………………………………………………………. 49 Sistema de alimentação Filtro de ar/ Intake air Remoção do filtro de ar Inspeção do filtro de ar Remoção da caixa do filtro de ar Remoção do Intake air Inspeção do Intake air Caburador Remoção do carburador Limpeza e inspeção do carburador Montagem e regulagem do carburador Regulagem da marcha lenta Tanque de combustível Remoção do tanque de combustível Inspeção do tanque de combustível
  4. 4. Kansas Índice geral Manutenção Remoção do motor Inspeção do cabeçote Remoção do cabeçote Sede de válvulas Retífica da sede de válvulas Válvulas e guias Mola das válvulas Cilindro e Pistão Embreagem Remoção da embreagem Inspeção da embreagem Instalação da embreagem Bomba de óleo Inspeção da bomba de óleo Instalação da bomba de óleo Seletor de marchas Virabrequim Remoção do virabrequim Inspeção do virabrequim Transmissão Desmontagem da transmissão Inspeção do sistema de transmissão Desmontagem do carretel de engrenagens Eixo do pedal de partida Embreagem de partida Remoção da embreagem de partida Inspeção da embreagem de partida Montagem da embreagem de partida Remoção do estator Inspeção do estator Eixo de comando Instalação do eixo de comando Regulagem das válvulas Montagem do motor Virabrequim / Transmissão Troca de óleo do motor Sistema elétrico………………………………….. 100 Procedimentos elétricos Sinalização Remoção do conjunto do farol Remoção dos piscas dianteiros Substituição da lâmpada do pisca Painel do velocímetro Substituição das lâmpadas do painel Remoção do painel do tanque Remoção do interruptor principal Indicador de marcha Substituição das lâmpadas do painel indicador Remoção da lanterna traseira Substituição da lâmpada da lanterna traseira Remoção dos piscas traseiros Substituição da lâmpada do pisca Buzina Bateria Procedimento para teste de “fuga de corrente” Remoção da bateria Inspeção da bateria Carga na bateria Regulador de voltagem Sistema de partida Relé de partida Inspeção do relé de partida Remoção do motor de partida Sistema de ignição C.D.I. Inspeção no C.D.I. Bobina de ignição Conector de vela (cachimbo) Vela de ignição Inspeção da vela de ignição Supressor da vela
  5. 5. Kansas Recomendações gerais de segurança­­………….. 6 Regras gerais para a realização de serviços…….. 6 Identificação…………………………………………. 7 Especificações técnicas……………………………. 7 Torque………………………………………………… 9 Símbolos…………………………………………….. 9 Passagem de cabos e fiação………………………. 10 Informações de serviços
  6. 6. Kansas Informações de serviços RECOMENDAÇÕES GERAIS DE SEGURANÇA Atenção! Nunca deixe o motor em funcionamento, por muito tempo, em locais fechados ou mal ventilados. O escape contém monóxido de carbono, que é um gás venenoso. O eletrólito de bateria contém ácido sulfúrico. Proteja os olhos, a pele e a roupa. Em caso de contato, lave a área atin- gida com bastante água e procure assistência médica. O eletrólito deve ser guardado em local seguro principalmente fora do alcance de crianças. A gasolina é inflamável e explosiva. Portanto, não fume em local de trabalho e mantenha o combustível afastado de chamas ou fagulhas. Trabalhe sempre em local bem ventilado. O óleo que é retirado do motor, na hora da troca, pode causar câncer se permanecer em contato com a pele por um longo período.Apesar de esse perigo só ocorrer com o manuseio diário do produto, lave bem as mãos utilizando sabão e água, logo após o manuseio. Descarte o óleo usado observando atentamente as regras que protegem o meio ambiente: coloque-o em um recipien- te vedado e direcione-o ao posto de reciclagem mais próximo. De forma alguma descarte-o jogando no solo ou na rede de esgotos. REGRAS GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DE SERVIÇOS 1. Utilize apenas peças e lubrificantes recomendados pela DAFRA. 2. Utilize ferramentas adequadas para cada situação. 3. Sempre substitua juntas, anéis O-rings, grampos e cupilha durante a remontagem de conjuntos. 4. Quando apertar parafusos e porcas inicie pelos de maior diâmetro ou pelos parafusos internos. Aperte com o torque especificado: em seqüência diagonal e cruzada. 5. Utilize somente parafusos e porcas em milímetros. Não utilize roscas em polegadas. 6. Antes de efetuar qualquer medição, lave as peças e passe ar comprimido para retirar qualquer vestígio do solvente utilizado na limpeza. Lubrifique-as com óleo quando for montá-las novamente. 7. Utilize graxa recomendada pela DAFRA para lubrificar as peças. 8. Após a remontagem, verifique a movimentação das peças e os torques aplicados.
  7. 7. Kansas Informações de serviços IDENTIFICAÇÃO Número do chassi Localizado no canote do chassi, do lado esquerdo da motocicleta. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Dimensões Comprimento total 2.070 mm Largura total 1.140 mm Altura total 1.110 mm Distância entre eixos 1.400 mm Altura do assento 860 mm Altura mínima do solo 170 mm Peso (seco) 114 kg Peso em ordem de marcha 123 kg Chassi Tipo Berço semiduplo Pneu dianteiro 2,75 – 18,5 Pneu traseiro 3,50 – 16,0 Pressão dos pneus (somente o condutor)   dianteiro 25 PSI traseiro 29 PSI Pressão dos pneus (condutor mais garupa)   dianteiro 29 PSI traseiro 33 PSI Freio dianteiro disco, hidráulico Freio traseiro expansão interna, mecânico Capacidade do tanque de combustível 12 litros (incluindo reserva) Reserva de combustível aproximadamente 1,2 litro Capacidade de óleo dos amortecedores dianteiros 160 ml de cada lado continua t Número do motor Localizado do lado esquerdo, próximo ao bujão de drenagem de óleo.
  8. 8. Kansas Informações de serviços Motor Tipo 4 tempos, OHV Número de cilindros, disposição Monocilíndrico, inclinado 15º em relação à vertical Diâmetro x curso 62 x 49,5 Cilindrada 149,4 cc Taxa de compressão 9,0 : 1 Capacidade de óleo   total 1.100 ml drenagem 900 ml Sistema de lubrificação Forçado, por bomba trocoidal e banho de óleo Tipo do filtro de ar Elemento de espuma umidecido com óleo ATF Folga de válvulas (a frio)   admissão 0,08 mm escape 0,08 mm Carburador Tipo  PZ26 Giclê principal 105 Giclê de marcha lenta 38 Abertura inicial do parafuso de regulagem de mistura 2 1 /4 voltas Nível da bóia 21 mm Rotação de marcha lenta 1.400 ˜ 1.600 rpm Transmissão Tipo de embreagem Multidisco banhado a óleo Redução primária (73/18) 4,055 Redução final (38/15) 2,533 Relação de transmissão 1a (36/13) 2,769 2a (32/17) 1,882 3a (28/20) 1,400 4a (26/23) 1,130 5a (24/25) 0,960 continua t
  9. 9. Kansas Informações de serviços Sistema elétrico Ignição C.D.I. (Ignição por descarga capacitiva) Bateria Selada, 12V, 8 Ah Vela de ignição/fabricante NGK D8EA Folga dos eletrodos 0,7 ˜ 0,8 mm Capacidade do fusível 10 Ampéres Sistema de partida elétrico e pedal Lâmpada do farol (alto e baixo) 12V 35/35W Lâmpadas de seta 12V 10W x 4 Lanterna traseira/luz do freio 12V 5/21W Mostrador dos instrumentos 12V 2W x 2 Lâmpada indicadora de farol alto 12V 2W Lâmpada indicadora da luz de seta 12V 2W TORQUE Na ausência de torques específicos, utilize a tabela abaixo. Tipo do parafuso Torque Kgf.m N.m Parafuso e porca com cabeça sextavada Ø 5 mm 0,5 5 Parafuso e porca com cabeça sextavada Ø 6 mm 1,0 10 Parafuso e porca com cabeça sextavada Ø 8 mm 2,2 22 Parafuso e porca com cabeça sextavada Ø 10 mm 3,5 35 Parafuso e porca com cabeça sextavada Ø 12 mm 5,5 55 Parafuso Ø 5 mm 0,4 4 Parafuso Ø 6 mm 0,9 9 Parafuso flange com porca Ø 6 mm 0,9 9 Parafuso flange com porca Ø 8 mm 2,7 27 Parafuso flange com porca Ø 10 mm 4,0 40 SÍMBOLOS Estes símbolos são utilizados para destacar cuidados especiais. Símbolo Significado Atenção Possibilidade de perigo. Não observar essa advertência pode causar um acidente. Observação Advertência geral. Informa particularidade das operações que estão sendo realizadas.
  10. 10. Kansas 10 Informações de serviços PASSAGEM DE CABOS E FIAÇÃO Recomendações gerais de segurança • Uma fiação e/ou um cabo soltos afetam seriamente a segurança da motocicleta. Após a ins- talação, certifique-se de que todos os cabos e fiações estejam fixados corretamente. • Não dobre presilhas contra uniões soldadas do chassi. • Prenda os fios e cabos do chassi nos pontos designados para isso.Aperte as cintas de alumí- nio de forma que haja contato somente entre as superfícies isoladas. • Passe os fios e cabos de modo que não fiquem frouxos nem muito apertados. • Proteja fiações e cabos que entrem em contato com cantos vivos ou superfícies cortantes com fita isolante ou tubo plástico. • Cabos ou fiações consertadas devem ser envolvidos com fita isolante (de boa qualidade), ou substituídos. • Certifique-se de que não haja danos nos conectores e os terminais não estejam excessiva- mente abertos antes de efetuar uma conexão. • Evite passar fiações ou cabos por regiões onde haja cantos vivos ou superfícies cortantes. • Evite também saliências criadas por parafusos ou porcas. • Mantenha fiações ou cabos distantes de partes aquecidas. • Certifique-se de que os olhais estejam assentados corretamente. • Verifique se os cabos ou as fiações não estão torcidos ou dobrados. • Os cabos e as fiações passados sobre o guidão não devem estar muito apertados, nem soltos, nem interferirem com qualquer peça do sistema de direção. • Não dobre ou torça os cabos de controle. Cabos de controle danificados não proporcionam uma operação suave e podem esticar ou dobrar.
  11. 11. Kansas 11 Carenagens e afins……………………………………. 12 Remoção do banco………………………………….. 12 Remoção do bagageiro…………………………….. 13 Pára-lama superior traseiro……………………….. 14 Remoção do guidão…………………………………. 15 Instalação do guidão………………………………… 18 Roda e freio dianteiros………………………………….. 20 Remoção da roda……………………………………. 20 Inspeção da roda dianteira………………………… 20 Substituição dos rolamentos………………………. 21 Remoção e inspeção do disco de freio…………. 21 Remoção das pastilhas de freio………………….. 22 Inspeção das pastilhas de freio…………………… 23 Instalação das pastilhas……………………………. 24 Troca do fluido de freio/sangria do freio………… 24 Substituição do cilindro mestre…………………… 25 Suspensão dianteira…………………………………….. 26 Remoção da suspensão dianteira………………… 26 Inspeção da suspensão…………………………….. 28 Troca do óleo da suspensão………………………. 28 Caixa de direção………………………………………….. 31 Remoção da caixa de direção…………………….. 31 Chassi Inspeção dos rolamentos…………………………… 32 Substituição dos rolamentos da direção……….. 32 Instalação da caixa de direção……………………. 33 Roda e freio traseiros……………………………………. 34 Remoção da roda……………………………………. 34 Inspeção da roda traseira………………………….. 35 Instalação da roda traseira………………………… 36 Substituição dos rolamentos………………………. 37 Remoção do freio traseiro………………………….. 37 Inspeção do freio traseiro………………………….. 38 Instalação………………………………………………. 39 Regulagem do pedal do freio traseiro…………… 40 Suspensão traseira………………………………………. 41 Amortecedor e balança traseiros…………………. 41 Remoção da balança traseira…………………….. 42 Inspeção da balança traseira……………………… 43 Transmissão final…………………………………….. 44 Remoção da corrente…………………………. 44 Remoção do pinhão…………………………… 45 Remoção da coroa…………………………….. 46 Inspeção e limpeza……………………………. 47 Instalação do pinhão e da corrente………… 48
  12. 12. Kansas 12 Chassi Carenagens e afins REMOÇÃO DO BANCO 1. Solte o parafuso de fixação do banco traseiro. 2. Levante o banco e puxe-o para trás, para soltá-lo de seu encaixe (1). 1
  13. 13. Kansas 13 Chassi Carenagens e afins 3. Solte os parafusos de fixação do banco do piloto. 1 2 REMOÇÃO DO BAGAGEIRO 1. Solte o parafuso de fixação do bagageiro. 4. Levante (1) e puxe-o para trás (2) para desacoplar do encaixe.
  14. 14. Kansas 14 Chassi Carenagens e afins 2. Solte o parafuso superior do amortecedor. 3. Solte o parafuso traseiro do bagageiro e remova-o. Observação Verifique possíveis trincas e danos. Caso ocorra algum dos problemas citados, substitua o bagageiro. A instalação é o inverso da remoção. PÁRA-LAMA SUPERIOR TRASEIRO 1. Retire o banco, conforme item específico. 2. Remova o bagageiro conforme item específico. 3. Remova o acabamento do pára-lama.
  15. 15. Kansas 15 Chassi Carenagens e afins 4. Solte os parafusos de fixação lateral e central do pára- lama e remova-o. Observação Verifique possíveis trincas, riscos e danos. Caso ocorra algum dos problemas citados, substitua o pára-lama. A instalação é o inverso da remoção. REMOÇÃO DO GUIDÃO 1. Retire os retrovisores dos dois lados.
  16. 16. Kansas 16 Chassi Carenagens e afins 2. Solte os contrapesos do guidão e retire-os. 3. Solte os conectores do interruptor de freio dianteiro e em seguida solte os parafusos de fixação do conjunto do freio dianteiro e retire-o. 4. Solte o parafuso do cabo do acelerador e os parafusos de fixação do punho. Solte o cabo da manopla e retire o guidão. 5. Solte o cabo da embreagem, desconecte o interruptor de embreagem.
  17. 17. Kansas 17 Chassi Carenagens e afins 6. Solte os parafusos de fixação do conjunto do manete e retire-o. 7. Solte o cabo do afogador do punho esquerdo, solte os parafusos de fixação e retire o punho, o contrapeso do lado esquerdo e a manopla. 8. Solte os parafusos de fixação do guidão e retire-o. Observação Verifique oxidação, pancadas, empenamento, cromo descascando ou outras imperfeições. Caso ocorra algum dos problemas citados, substitua o guidão.
  18. 18. Kansas 18 Chassi Carenagens e afins INSTALAÇÃO DO GUIDÃO 1. Instale o guidão. Observação Atente-se na posição da montagem do guidão. 2. Coloque o mancal de fixação do guidão. Observação Atente-se à montagem do mancal, o “ponto” (1), deve estar voltado para cima. Torque do parafuso de fixação do guidão: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m 3. Monte o conjunto do manete da embreagem. Instale a manopla, o punho e o contrapeso. Observação Atente-se à posição do mancal, a seta (1) deve estar voltada para cima. 1 1
  19. 19. Kansas 19 Chassi Carenagens e afins 4. Monte o cabo da embreagem, lubrifique e regule-o. 5. Conecte o interruptor de embreagem. Folga da embreagem: 10 mm a 20 mm 6. Instale a manopla e o cabo do acelerador, e monte o punho do lado direito. Em seguida, lubrifique e regule a folga do cabo do acelerador. 7. Instale o conjunto do freio dianteiro. Observação Atente-se à posição do mancal, a indicação “UP” deve estar voltada para cima. 8. Instale o conector do interruptor de freio dianteiro. 9. Instale os retrovisores e regule o foco de visão. regulagem da folga
  20. 20. Kansas 20 Chassi Roda e freio dianteiros REMOÇÃO DA RODA 1. Coloque a motocicleta em uma superfície plana, remova a porca do eixo e retire o eixo. Cuidado com os espaçadores. 2. Retire a roda, remova a engrenagem do velocímetro. Observação • Na montagem, cuidado com o encaixe do velocímetro. • Verifique possíveis desgastes, caso ocorra, substitua. Torque da porca de fixação da roda dianteira: 40 N.m ou 4,0 Kgf.m   A instalação é o inverso da remoção. Observação Ao instalar a roda da motocicleta, pressione o manete do freio algumas vezes para que a pastilha se assente no disco.   INSPEÇÃO DA RODA DIANTEIRA 1. Em uma superfície plana, verifique se o eixo da roda está com empenamento. Caso o empenamento fique acima do limite determinado, substitua o eixo. Limite de empenamento do eixo: 0,25 mm
  21. 21. Kansas 21 Chassi Roda e freio dianteiros 2. Verifique possíveis danos na roda, bem como empenamentos, amassamentos e desgaste do pneu. Se o empenamento estiver acima do limite determinado, substitua a roda. Limite de empenamento da roda dianteira Vertical: 2 mm Lateral: 2 mm 3. Verifique as condições dos rolamentos. Roda girando com dificuldade ou “presa”, substitua os rolamentos. SUBSTITUIÇÃO DOS ROLAMENTOS 1. Retire o retentor da roda com o auxílio de uma chave especial. Substitua o retentor. 2. Retire os rolamentos com o auxílio de um extrator. A instalação é o inverso da remoção. Observação • O extrator somente deve entrar em contato com o anel externo do rolamento, caso contrário, pode danificá-lo. • Use um adaptador do mesmo diâmetro da pista externa do rolamento, para não se danificar e não ser instalado torto. REMOÇÃO E INSPEÇÃO DO DISCO DE FREIO 1. Retire a roda, conforme item específico. 2. Coloque a roda em uma superfície plana e retire o disco de freio
  22. 22. Kansas 22 Chassi Roda e freio dianteiros 3. Com o auxílio de um micrômetro, meça a espessura do disco de freio em diversos pontos, caso esteja fora do determinado, substitua o disco. Limite de espessura do disco de freio: 3,0 mm 4. Meça também o empenamento do disco de freio, caso esteja fora do determinado, substitua o disco. Limite máximo de empenamento: 0,15 mm A instalação é o inverso da remoção. Torque dos parafusos de fixação do disco de freio: 23 N.m ou 2,3 Kgf.m Observação Use trava química média nos parafusos de fixação do disco de freio. REMOÇÃO DAS PASTILHAS DE FREIO 1. Para substituir as pastilhas não é necessário soltar a mangueira de freio ou desmontar o caliper. 2. Solte os parafusos de fixação do caliper de freio, e remova o caliper.
  23. 23. Kansas 23 Chassi Roda e freio dianteiros 3. Solte a porca de proteção. 4. Solte os parafusos de fixação das pastilhas e remova-as de seu habitáculo. INSPEÇÃO DAS PASTILHAS DE FREIO 1. Com o auxílio de um paquímetro, meça a espessura da pastilha. Caso esteja fora do especificado, substitua-a. Limite de uso da pastilha: 0,8 mm Observação Não meça a pastilha completa somente a guarnição.
  24. 24. Kansas 24 Chassi Roda e freio dianteiros INSTALAÇÃO DAS PASTILHAS 1. Antes de instalar as pastilhas, empurre o êmbolo do caliper para baixo para facilitar o encaixe do conjunto caliper–pastilha no disco de freio. 2. Instale o conjunto. 3. Caso necessário, substitua o fluido de freio e realize a sangria do sistema. 4. Pressione algumas vezes o manete do freio para que a pastilha assente no disco. TROCA DO FLUIDO DE FREIO SANGRIA DO FREIO A função da sangria do freio é eliminar o ar contido no sistema para que o freio funcione de forma precisa. Assim: 1. Remova a tampa do reservatório do cilindro mestre e retire o diafragma. 2. Coloque uma chave apropriada no parafuso de sangria e em seguida, conecte a mangueira do freio à válvula de sangria. 3. Afrouxe o parafuso de sangria e acione o manete de freio algumas vezes. 4. Mantenha o manete acionado e abra o parafuso de sangria, quando o fluido parar de escoar, aperte o parafuso de sangria. Repita o processo quantas vezes for necessário. 5. Verifique algumas vezes o nível do fluido do freio no reservatório e complete se necessário. Observação • O fluido de freio deve ser trocado a cada 15.000 quilômetros ou uma vez por ano, o que ocorrer primeiro. • O fluido vencido pode provocar bolhas no sistema devido a alta temperatura gerada pelas frenagens bruscas, o que pode causar falha no freio e provocar acidentes que podem ser fatais.
  25. 25. Kansas 25 Chassi Roda e freio dianteiros SUBSTITUIÇÃO DO CILINDRO MESTRE 1. Solte os parafusos de fixação do mancal do cilindro mestre. 2. Solte os conectores do interruptor de freio dianteiro. Observação Verifique se o interruptor de freio está funcionando corretamente, caso não esteja, verifique conectores. Caso persista o problema, substitua o interruptor. 3. Solte os parafusos de união da mangueira de freio, e remova as arruelas de cobre e o cilindro mestre. Observação • Cuidado para que não escorra fluido de freio nas peças pintadas. • Ao efetuar a montagem, verifique as condições da mangueira de freio e sempre substitua as arruelas de cobre (1), pois elas são responsáveis pela vedação do sistema. Torque do parafuso do suporte do cilindro mestre: 10 N.m ou 1,0 kgf.m   Torque do parafuso de conexão da mangueira de freio: 26 N.m ou 2,6 Kgf.m 1
  26. 26. Kansas 26 Chassi Suspensão dianteira REMOÇÃO DA SUSPENSÃO DIANTEIRA 1. Coloque a motocicleta em uma superfície plana. 2. Solte os parafusos de fixação do pára-lama de ambos os lados e retire-os. 3. Solte os parafusos de fixação do caliper do freio e retire-o. Observação Evite deixar o caliper de freio “pendurado”, apóie-o para que a mangueira de freio não fique esticada. 4. Solte a porca de fixação do eixo da roda e retire-a.
  27. 27. Kansas 27 Chassi Suspensão dianteira 5. Retire a engrenagem do velocímetro e verifique a posição no momento da montagem. 6. Solte o parafuso de fixação do acabamento da mesa inferior. 7. Retire o acabamento com cuidado para não danificar as travas de plástico. 8. Solte o parafuso superior de fixação do garfo da suspensão de ambos os lados.
  28. 28. Kansas 28 Chassi Suspensão dianteira 9. Solte o parafuso inferior de fixação do garfo da suspensão de ambos os lados e remova os garfos. INSPEÇÃO DA SUSPENSÃO 1. Verifique, no tubo interno, riscos, sinais de pancadas ou pequenos picotes, pois qualquer um desses sinais pode causar vazamento de óleo, prejudicando a eficiência do sistema. Caso ocorra algum dos problemas mencionados, substitua o garfo completo. TROCA DO ÓLEO DA SUSPENSÃO 1. Prenda o garfo em uma morsa e remova o parafuso de fixação da suspensão. Retire o calço, a arruela e a mola, em seguida, escoa o fluido. x 2. Verifique possível desgaste do calço, desgaste na mola e no seu comprimento, ou outros danos, como ruptura. Caso isso ocorra substitua a suspensão. Observação • Sempre substitua o anel O-ring para evitar vazamentos. • Atente-se à posição correta de montagem da mola.
  29. 29. Kansas 29 Chassi Suspensão dianteira 3. Com o auxílio de uma chave de fenda, retire, com cuidado, o guarda-pó para não danificar a suspensão. 4. Com o auxílio de uma ferramenta especial, segure a válvula de fluxo de óleo e solte o parafuso inferior da suspensão, em seguida remova o conjunto interno. 5. Retire a trava do retentor e, com o auxílio de um extrator especial, retire o retentor. Observação Nunca reaproveite o retentor, isso prejudica a vedação e o funcionamento do sistema. Sempre coloque um retentor novo. 6. Verifique todos os componentes da suspensão: desgaste do tubo interno, comprimento da mola e possíveis trincas e riscos no batente cônico. Caso haja algum desses problemas, substitua o conjunto danificado. A instalação é o inverso da remoção.
  30. 30. Kansas 30 Chassi Suspensão dianteira Observação • Ao instalar o retentor e o guarda-pó, use a ferramenta adequada para não danificar as peças e prejudicar o funcionamento do conjunto. Use óleo do tipo ATF na suspensão. Quantidade de óleo: 160 ml   • Troque sempre o óleo das duas bengalas da suspensão para evitar diferença no sistema. • Ao colocar o óleo na suspensão, deixe a suspensão em posição de repouso e meça o espaço com uma trena. Espaço dentro da suspensão: 300 mm Torque do parafuso superior da suspensão: 50 N.m ou 5,0 Kgf.m Torque do parafuso inferior da suspensão: 23 N.m ou 2,3 Kgf.m
  31. 31. Kansas 31 Chassi Caixa de direção REMOÇÃO DA CAIXA DE DIREÇÃO 1. Coloque a motocicleta em uma superfície plana. 2. Retire o guidão, conforme item específico. 3. Retire a suspensão, conforme item específico. 4. Solte a porca da mesa superior e retire-a. 5. Solte a porca inferior da caixa de direção. 6. Remova a pista superior da caixa de direção.
  32. 32. Kansas 32 Chassi Caixa de direção 7. Remova a mesa inferior e tome cuidado para não perder as esferas. INSPEÇÃO DOS ROLAMENTOS 1. Remova os rolamentos e a pista de rolamentos, e limpe-os. Verifique possíveis danos, como desgaste nos rolamentos ou “calos” na pista. Caso isso ocorra, substitua o conjunto dos rolamentos da direção. SUBSTITUIÇÃO DOS ROLAMENTOS DA DIREÇÃO 1. Com o auxílio de um extrator de pista de rolamentos e um martelo, remova as pistas do tubo da coluna de direção. Bata na pista por igual para não danificar a coluna. Observação Ao instalar as pistas novas, certifique-se de que não estão sendo instaladas tortas.   2. Com o auxílio de um formão e um martelo, remova a pista inferior da coluna de direção. Bata na pista por igual para não danificar a coluna. Observação Verifique, na coluna, possíveis danos como empenamento, torção, trincas. Caso apresente alguma dessas avarias, substitua a coluna de direção.
  33. 33. Kansas 33 Chassi Caixa de direção 3. Inspecione a mesa inferior quanto a empenamento, desgaste na rosca e outros possíveis danos. Caso isso ocorra, substitua a peça. INSTALAÇÃO DA CAIXA DE DIREÇÃO 1. Com auxílio de uma ferramenta especial, instale as pistas inferior e superior. Atenção Ao instalar os rolamentos, não apenas lubrifique-os como também as pistas. Instale, com cuidado, a coluna de direção, o rolamento superior e a pista superior. 2. Com o auxílio de um torquímetro, aplique o torque correto para regular a pré-carga dos rolamentos da caixa de direção. Torque da porca inferior da coluna de direção: 2 N.m ou 0,2 Kgf.m   3. Gire a suspensão de batente e verifique se não está muito solta ou muito presa. Caso esteja, regule a caixa de direção. Observação Monte a mesa superior e aplique o torque da porca da mesa. Torque da porca superior da coluna de direção: 50 N.m ou 5,0 Kgf.m
  34. 34. Kansas 34 Chassi Roda e freio traseiros REMOÇÃO DA RODA 1. Coloque a motocicleta em um local plano remova o cobre corrente. 2. Solte o parafuso de regulagem do freio traseiro (1) e remova o varão da haste de acionamento. Solte também a haste de tensão (2). 1 2
  35. 35. Kansas 35 Chassi Roda e freio traseiros 3. Solte o parafuso de regulagem da corrente de transmissão de ambos os lados. 4. Solte a porca de fixação do eixo e retire a roda. INSPEÇÃO DA RODA TRASEIRA 1. Verifique o desgaste do pneu, possíveis trincas e se os sulcos estão muito rasos. Caso ocorra qualquer um desses itens, substitua-o. Limite de profundidade do sulco: 2 mm desgaste do sulco
  36. 36. Kansas 36 Chassi Roda e freio traseiros 2. Em uma superfície plana, verifique se o eixo da roda está com empenamento. Caso esteja acima do limite determinado, substitua o eixo. Limite de empenamento do eixo: 0,25 mm Observação Verifique possíveis danos na roda, bem como empenamento ou amassamentos. Se o empenamento estiver acima do limite determinado, substitua a roda. Limite de empenamento da roda dianteira Radial: 2 mm Axial : 2 mm 2. Instale os espaçadores e o eixo da roda.  INSTALAÇÃO DA RODA TRASEIRA 1. Instale o prato de freio.
  37. 37. Kansas 37 Chassi Roda e freio traseiros 3. Instale e regule a folga da corrente de transmissão, em seguida aperte o parafuso do eixo da roda. Folga da corrente de transmissão: 30 mm a 40 mm Torque da porca do eixo da roda: 70 N.m ou 7,0 Kgf.m 4. Para regular a corrente de transmissão, veja o item de remoção da corrente. SUBSTITUIÇÃO DOS ROLAMENTOS 1. Retire o retentor com o auxílio de uma chave de fenda. Substitua o retentor. 2. Retire os rolamentos com o auxílio de um extrator. A instalação é o inverso da remoção. Observação • O extrator somente deve entrar em contato com o anel externo do rolamento, caso contrário, poderá danificá-lo. • Use um adaptador do mesmo diâmetro da pista externa do rolamento, para que não se danifique e não seja instalado torto. REMOÇÃO DO FREIO TRASEIRO 1. Retire a roda traseira conforme item específico. 2. Remova o espelho do freio.
  38. 38. Kansas 38 Chassi Roda e freio traseiros INSPEÇÃO DO FREIO TRASEIRO 1. Não use ar comprimido para limpar o pó causado pelas lonas de freio, as lonas possuem material abrasivo prejudicial à saúde. Observação Antes de efetuar qualquer serviço, lave o espelho de freio e seus componentes em água corrente e seque com ar comprimido. 2. Solte a cupilha e remova a arruela, em seguida, retire as sapatas de freio. Atenção Ao instalar as sapatas de freio, sempre substitua a cupilha.   3. Verifique se as lonas de freio estão vitrificadas. Caso estejam, passe uma lixa grossa, sempre respeitando o limite de uso das lonas. 4. Com o auxílio de um paquímetro, meça a espessura da guarnição. Limite de espessura da lona de freio: 2 mm Observação Não meça o patim completo, somente a guarnição.
  39. 39. Kansas 39 Chassi Roda e freio traseiros 5. Verifique o desgaste do tambor de freio quanto à ovalização e possíveis arranhões. Caso isso ocorra, faça um polimento para eliminar as imperfeições do tambor, respeitando o limite de desgaste. Se o diâmetro interno estiver fora da especificação, substitua a roda. Limite do diâmetro interno do tambor: 132 mm 6. Verifique o eixo de acionamento da sapata, caso possua desgaste acentuado, que prejudique o acionamento do freio, substitua o eixo. INSTALAÇÃO 1. Monte o eixo de acionamento das sapatas. 2. Instale as sapatas de freio.
  40. 40. Kansas 40 Chassi Roda e freio traseiros 3. Monte a roda, conforme item específico. 4. Monte a haste de tensão. Torque do parafuso da haste de tensão: 20 N.m ou 2,0 Kgf.m REGULAGEM DO PEDAL DO FREIO TRASEIRO 1. Deixar o pedal com uma folga de 20 a 30 mm. 2. Para regular, aperte ou solte a porca de regulagem do freio traseiro localizado na roda traseira.
  41. 41. Kansas 41 Chassi Suspensão traseira AMORTECEDOR E BALANÇA TRASEIROS 1. Coloque a motocicleta em uma superfície plana. 2. Fixe-a e remova o parafuso inferior e o superior do amortecedor, de ambos os lados. 3. Retire o amortecedor do prisioneiro superior dos dois lados, desça a balança traseira e retire o parafuso inferior do lado direito. Remova os amortecedores. 4. Inspecione o amortecedor, para tanto verifique empenamento, vazamento e fadiga da mola. Torque do parafuso de fixação do amortecedor: 20 N.m ou 2,0 Kgf.m   A instalação é o inverso da remoção.
  42. 42. Kansas 42 Chassi Suspensão traseira REMOÇÃO DA BALANÇA TRASEIRA 1. Coloque a motocicleta em uma superfície plana com um suporte sob o motor para suspender a roda traseira. 2. Retire a roda conforme item específico. 3. Solte os amortecedores. 4. Solte o eixo da balança. 5. Remova a balança traseira puxando-a para trás, como mostra a foto ao lado.
  43. 43. Kansas 43 Chassi Suspensão traseira INSPEÇÃO DA BALANÇA TRASEIRA 1. Verifique empenamento, trincas, desgaste das buchas e desgaste do guarda-pó. Caso ocorra algum dos problemas citados, substitua as buchas ou balança, conforme a necessidade. Atenção Na remoção e na instalação das buchas da balança, use uma prensa para não danificar o conjunto. 2. Em uma superfície plana, verifique se o eixo da roda está com empenamento, caso o empenamento esteja acima do limite determinado, substitua o eixo. Limite de empenamento do eixo: 0,25 mm A instalação é o inverso da remoção. 3. Ao instalar as buchas e o guarda-pó, lubrifique com graxa de lítio à prova de água. Torque da porca do eixo da balança traseira: 40 N.m ou 4,0 Kgf.m
  44. 44. Kansas 44 Chassi Suspensão traseira TRANSMISSÃO FINAL REMOÇÃO DA CORRENTE 1. Solte o parafuso de articulação do câmbio. 2. Retire a tampa do pinhão. 3. Solte os parafusos de fixação do cobre corrente e retire-o.
  45. 45. Kansas 45 Chassi Suspensão traseira 4. Solte o parafuso inferior do amortecedor de ambos os lados e abaixe a balança. 5. Solte a trava da corrente de transmissão e retire-a. REMOÇÃO DO PINHÃO 1. Solte os parafusos de fixação da trava do pinhão.
  46. 46. Kansas 46 Chassi Suspensão traseira 2. Remova o pinhão. REMOÇÃO DA COROA 1. Remova a roda traseira, conforme item específico. 2. Solte os parafusos de fixação da coroa e retire-a. 3. Inspecione a corrente (3) e a coroa (4), conforme ilustração ao lado, caso tenha mais que meio dente de desgaste (1), substitua o kit de transmissão final (coroa, corrente e pinhão). A linha tracejada (2) é a situação correta. A instalação é o inverso da remoção. Atenção Use sempre trava nova. Torque do parafuso de fixação da coroa: 40 N.m ou 4,0 Kgf.m
  47. 47. Kansas 47 Chassi Suspensão traseira INSPEÇÃO E LIMPEZA 1. Verifique a tensão da corrente: puxe a corrente (2) para fora da coroa. Se a distância entre corrente e coroa for maior que meio dente (1), substitua o conjunto. 2. Limpe a corrente com escova e solvente e verifique o desgaste dos elos e roletes, caso esteja danificado, substitua. Lubrifique a corrente com óleo SAE 90. 3. Inspecione as articulações da corrente como mostra a figura. Caso esteja presa, substitua.
  48. 48. Kansas 48 Chassi Suspensão traseira INSTALAÇÃO DO PINHÃO E DA CORRENTE 1. Instale o pinhão com a corrente e o fixador do pinhão. Torque do parafuso de fixação do pinhão: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m 2. Instale a parte inferior do amortecedor, o cobre corrente e a articulação do pedal de câmbio. Torque do parafuso da tampa do pinhão: 7 N.m ou 0,7 Kgf.m Torque do parafuso da articulação do câmbio: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m Torque do parafuso inferior do amortecedor: 20 N.m ou 2,0 kgf.m Folga da corrente de transmissão: 30 mm a 40 mm Observação Mantenha a folga da corrente sempre dentro das especificações, pois tanto o excesso quanto a ausência de folga pode prejudicar o motor e outros componentes.
  49. 49. Kansas Sistema de alimentação…………………… 50 Filtro de ar/Intake air……………………….. 50 Remoção do filtro de ar…………………. 50 Inspeção do filtro de ar…………………. 51 Remoção da caixa do filtro de ar………… 51 Remoção do Intake air………………….. 52 Inspeção do Intake air………………….. 52 Carburador………………………………… 53 Remoção do carburador………………… 53 Limpeza e inspeção do carburador………. 54 Montagem e regulagem do carburador…… 55 Regulagem da marcha lenta…………….. 56 Tanque de combustível……………………… 57 Remoção do tanque de combustível……… 57 Inspeção do tanque de combustível……… 58 Manutenção………………………………….. 59 Remoção do motor…………………………. 59 Inspeção do cabeçote………………………. 63 Remoção do cabeçote………………….. 63 Sede de válvulas……………………….. 64 Retífica da sede de válvulas…………….. 65 Válvulas e guias……………………….. 66 Mola das válvulas………………………. 68 Cilindro e Pistão…………………………….. 69 Embreagem……………………………….. 72 Remoção da embreagem……………….. 72 Motor Inspeção da embreagem……………….. 74 Instalação da embreagem………………. 75 Bomba de óleo…………………………….. 76 Inspeção da bomba de óleo…………….. 77 Instalação da bomba de óleo……………. 78 Seletor de marchas…………………………. 79 Virabrequim……………………………….. 79 Remoção do virabrequim……………….. 79 Inspeção do virabrequim……………….. 81 Transmissão……………………………….. 82 Desmontagem da transmissão………….. 82 Inspeção do sistema de transmissão…….. 83 Desmontagem do carretel de engrenagens…… 84 Eixo do pedal de partida…………………….. 85 Embreagem de partida……………………… 86 Remoção da embreagem de partida……… 86 Inspeção da embreagem de partida……… 88 Montagem da embreagem de partida……. 88 Remoção do estator………………………… 89 Inspeção do estator………………………… 90 Eixo de comando…………………………… 90 Instalação do eixo de comando………….. 91 Regulagem das válvulas…………………….. 92 Montagem do motor………………………… 94 Virabrequim/ Transmissão………………. 94 Troca de óleo do motor……………………… 97 49
  50. 50. Kansas 50 Motor Sistema de alimentação FILTRO DE AR / INTAKE AIR REMOÇÃO DO FILTRO DE AR 1. Solte o parafuso de fixação da carenagem. 2. Puxe a carenagem para retirá-la de seu acoplamento. Observação Puxe com cuidado para não quebrar o encaixe plástico. 3. Solte os parafusos de fixação do filtro de ar.
  51. 51. Kansas 51 Motor Sistema de alimentação 4. Remova o filtro de ar. Note que o elemento filtrante é de papel, portanto deve ser substituído e nunca lavado. INSPEÇÃO DO FILTRO DE AR 1. Verifique o tempo de uso do elemento filtrante, caso esteja muito preto, substitua-o. 2. Inspecione também a caixa do filtro de ar com relação a possíveis trincas, quebra ou sujeira. Caso ocorra um dos itens citados, retire a caixa, limpe ou substitua, conforme o necessário. REMOÇÃO DA CAIXA DO FILTRO DE AR 1. Desconecte a mangueira de respiro do motor. 2. Solte o parafuso inferior de fixação da caixa do filtro.
  52. 52. Kansas 52 Motor Sistema de alimentação 3. Solte o parafuso superior de fixação da caixa do filtro e retire-a. Atenção • Limpe a caixa do filtro a cada troca do elemento filtrante. • Substitua sempre as abraçadeiras. A instalação é o inverso da remoção. REMOÇÃO DO INTAKE AIR 1. Remova as mangueiras do intake air. 2. Solte os parafusos de fixação do intake air e retire-o. INSPEÇÃO DO INTAKE AIR 1. Verifique possíveis trincas ou desgaste nos diafragmas internos. Caso necessário, substitua. A instalação é o inverso da remoção.
  53. 53. Kansas 53 Motor Sistema de alimentação CARBURADOR REMOÇÃO DO CARBURADOR 1. Solte a tampa do pistonete. 2. Solte o cabo do afogador. 3. Solte o coletor e retire o carburador.
  54. 54. Kansas 54 Motor Sistema de alimentação LIMPEZA E INSPEÇÃO DO CARBURADOR 1. Solte os parafusos de fixação da cuba. Observação Verifique se a cuba não possui trincas ou empenamentos. Troque a junta ao montar o conjunto. 2. Retire o parafuso do dreno e sempre troque o seu anel de vedação. 3. Remova os giclês, e verifique possíveis danos e calibração. Limpe-os com gasolina e ar comprimido para eliminar eventuais impurezas. Medida do giclê Alta: 105 Baixa: 38 4. Retire também o parafuso regulador de mistura.
  55. 55. Kansas 55 Motor Sistema de alimentação 5. Retire o pino (1), a bóia (2) e a agulha (3). Observação • Verifique possíveis desgastes, trincas ou infiltração. Isso pode causar consumo excessivo de combustível. • Verifique o peso da bóia, caso esteja fora do especificado, substitua-a. • Verifique também possíveis desgastes na ponta da válvula e também se a sede localizada no carburador possui desgastes excessivos, caso positivo, substitua o conjunto. Peso da bóia: 10 gramas, máximo 11 gramas MONTAGEM E REGULAGEM DO CARBURADOR 1. Monte a válvula de agulha e a bóia do carburador, gire o carburador em posição de 90ºcom relação à sua posição de trabalho até que a bóia encoste levemente na agulha. Em seguida, meça a altura da bóia conforme foto. Altura da bóia: 21 mm 2. Monte o carburador e troque os anéis de vedação. Observação Ao montar o carburador, verifique a regulagem da agulha do pistonete. Regulagem da agulha: 3o canal 2 31
  56. 56. Kansas 56 Motor Sistema de alimentação REGULAGEM DA MARCHA LENTA 1. Para regular a marcha lenta, ligue o motor e deixe-o aquecer por alguns minutos. Ligue o tacômetro e verifique a marcha lenta. Caso não esteja dentro do especificado, regule-a. Marcha lenta: 1.400 rpm ~ 1.600 rpm Observação • O parafuso de mistura já é regulado de fábrica, mas devido à diferença de pressão de algumas regiões, faça a regulagem de acordo com sua necessidade. • Feche o parafuso de mistura até que encoste em seu assentamento, não aperte. • Solte o parafuso de mistura em 2 1/4 voltas. Caso necessário, solte-o ou aperte-o a partir dessa regulagem inicial. Regulagem do parafuso de mistura: 2 1/4 voltas
  57. 57. Kansas 57 Motor Sistema de alimentação TANQUE DE COMBUSTÍVEL REMOÇÃO DO TANQUE DE COMBUSTÍVEL 1. Remova o banco, conforme item específico. 2. Coloque a torneira de combustível na posição “OFF” e retire a mangueira de combustível. Observação Cuidado para não derramar nem espirrar gasolina, coloque um pano em volta da mangueira, como proteção. 3. Solte os parafusos de fixação do tanque. 4. Levante o tanque e puxe-o devagar para ter acesso aos conectores do painel e desconecte-os.
  58. 58. Kansas 58 Motor Sistema de alimentação 5. Após soltar os conectores do tanque, retire-o. INSPEÇÃO DO TANQUE DE COMBUSTÍVEL 1. Verifique possíveis deformações, vazamentos, amassados, problemas na pintura, oxidações e outras avarias. Caso apresente algum dos problemas citados, substitua o tanque. A instalação é o inverso da remoção.
  59. 59. Kansas 59 Motor Manutenção REMOÇÃO DO MOTOR 1. Retire o óleo do motor, conforme item específico. 2. Remova o tanque de combustível, conforme item específico. 3. Remova o carburador, conforme item específico. 4. Solte as mangueiras do intake air. 5. Solte o cabo da vela de ignição. 6. Solte o cabo da embreagem.
  60. 60. Kansas 60 Motor Manutenção 7. Retire o escapamento. 8. Retire a proteção do pinhão e remova o pinhão. 9. Solte a articulação do pedal de câmbio. 10. Desconecte os fios do estator e do sensor indicador de marchas.
  61. 61. Kansas 61 Motor Manutenção 11. Desconecte o fio do motor de partida. 12. Solte os parafusos de fixação superior e inferior do motor e retire-o. 13. Solte os parafusos dianteiros de fixação do motor. 14. Solte os parafusos traseiros de fixação do motor e retire-o.
  62. 62. Kansas 62 Motor Manutenção 15. Remova o motor puxando-o para o lado direito da motocicleta. Observação • Cuidado com a pintura do quadro para não danificá-la. • Forre os tubos do chassi com um pano para evitar riscos. A instalação é o inverso da remoção. Torque dos parafusos traseiros de fixação do motor: 45 N.m ou 4,5 Kgf.m Torque dos parafusos dianteiros de fixação do motor: 30 N.m ou 3,0 Kgf.m Torque dos parafusos superiores de fixação do motor: 30 N.m ou 3,0 Kgf.m
  63. 63. Kansas 63 Motor Manutenção INSPEÇÃO DO CABEÇOTE REMOÇÃO DO CABEÇOTE 1. Com o motor em uma bancada, remova a tampa de válvulas. 2. Solte os parafusos de fixação e retire o conjunto de balancim. 3. Remova as varetas de acionamento das válvulas.
  64. 64. Kansas 64 Motor Manutenção 4. Solte os parafusos de fixação do cabeçote e retire-o. 5. Com o auxílio de um compressor de mola, remova a chaveta das válvulas. SEDE DE VÁLVULAS 1. Remova os depósitos de carvão da sede e da face das válvulas e verifique corrosão e desgaste. Caso apresente algum dos itens citados, esmerilhe a válvula. Observação Meça a largura da sede de válvula. Se estiver fora de especificação, esmerilhe a válvula. Largura da sede de válvula ADM: 1,2 mm ESC: 1,5 mm Limite de uso: 2,00 mm
  65. 65. Kansas 65 Motor Manutenção 2. Aplique um marcador na face da válvula, pressione a válvula na sede para “marcar” e em seguida, meça a largura da sede. Observação Remova as marcas de tinta, esmerilhando a válvula. Esmerilhe a face e a sede de válvula, com um polidor grosso e fino. Após esse procedimento repita o item 2. espessura RETÍFICA DA SEDE DE VÁLVULAS 1. Se a área de contato estiver muito alta na válvula, a sede deve ser rebaixada usando uma fresa plana de 32˚. 2. Área de contato muito baixa na válvula, a sede deve ser retificada com uma fresa interna de 60˚. Em seguida faça o acabamento com uma fresa de 45˚. 3. Com uma fresa de 45 ˚, remova todas as asperezas da sede conforme figura.
  66. 66. Kansas 66 Motor Manutenção d 4. Com o auxílio de uma fresa de 32º, retire 1/4 do material da base da sede da válvula. 5. Com a fresa de 45º, remova o material até que obtenha a largura determinada. VÁLVULAS E GUIAS 1. Meça o diâmetro interno da guia de válvula.
  67. 67. Kansas 67 Motor Manutenção 2. Meça o diâmetro da haste da válvula em três pontos diferentes e calcule a folga entre guia de válvula e haste, utilizando a fórmula: Diâmetro interno da guia de válvula – Diâmetro da haste. Se estiver fora de especificação, substitua a guia de válvula. Limite de folga entre haste e guia de válvula ADM: 0,12 mm ESC: 0,14 mm e a 3. Meça o empenamento da haste de válvula. Caso esteja fora de especificação, substitua a válvula. Limite de empenamento da válvula: 0,01 mm 4. Meça a espessura da margem de válvula, conforme foto. Caso esteja fora de especificação, substitua-a. Limite de espessura da válvula ADM: 0,7 mm ESC: 1,0 mm
  68. 68. Kansas 68 Motor Manutenção MOLA DAS VÁLVULAS 1. Com o auxílio de um paquímetro, meça o comprimento livre da mola. Caso esteja fora de especificação, substitua as molas. Limite de comprimento da mola Mola externa: 33,5 mm Mola interna: 30,0 mm 2. Verifique o desgaste da ponta das varetas, e seu empenamento, caso apresente algum dos itens citados, substitua o conjunto. 3. Verifique se o balancim apresenta folgas ou desgaste excessivo, caso apresente, substitua o conjunto. Torque dos parafusos de fixação do cabeçote: 18 N.m ou 1,8 Kgf.m Torque dos parafusos de fixação do balancim: 18 N.m ou 1,8 Kgf.m Torque do parafuso da tampa de válvulas: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m A instalação é o inverso da remoção.
  69. 69. Kansas 69 Motor Manutenção CILINDRO E PISTÃO 1. Verifique possíveis desgastes na parede do cilindro e arranhões verticais. Caso isso ocorra, retifique o cilindro, ou substitua-o. Observação Tanto na retífica quanto na substituição, lembre-se de trocar o pistão e os anéis, que trabalham com folgas determinadas. 2. Com o auxílio de uma régua e um calibre de lâminas, meça o empenamento do cilindro. Limite de empenamento do cilindro: 0,10 mm 3. Com o auxílio de um súbito, meça o diâmetro interno do cilindro em três pontos diferentes: topo, centro e base do curso do pistão. Meça na horizontal e na vertical (eixo X e eixo Y) em ângulo reto. d a 4. Com o auxílio de um micrômetro, meça o diâmetro externo do pistão, conforme indicado na foto. Observação • Coloque o pistão na altura indicada na cota “a”, em torno de 6 mm da base do pistão (referência ideal a borda interna). • A folga entre o cilindro e o pistão, é calculada pela fórmula: Diâmetro interno do cilindro – Diâmetro externo do pistão. Use sempre a maior medida encontrada na medição do cilindro. • Folga acima do determinado, substitua o cilindro, os anéis e o pistão.
  70. 70. Kansas 70 Motor Manutenção 3. Com o auxílio de um calibre de lâminas, meça a folga dos anéis em seu alojamento (canaleta do pistão). Observação Elimine qualquer tipo de carvão no alojamento para não efetuar leituras incorretas. Limite de uso Anel de compressão: 0,10 mm Anel raspador: 0,10 mm 4. Meça também a folga “entre pontas” dos anéis, conforme foto ao lado. Observação Com o próprio pistão alinhe o anel no cilindro e com o auxílio de um calibre de lâminas, meça a folga “entre pontas” dos anéis. Caso a folga esteja fora do especificado, substitua-os. Limite de folga “entre pontas” dos anéis Anel de compressão: 0,45 mm Anel raspador: 0,60 mm 5. Meça o diâmetro externo do pino do pistão. Verifique também a sua aparência, se está riscado ou azulado. Caso esteja, troque o pistão e o pino, e verifique o sistema de lubrificação. Limite de uso: 14,95 mm
  71. 71. Kansas 71 Motor Manutenção 7. Remova os balancins. 6. Meça o diâmetro interno do alojamento do pino do pistão. Caso esteja fora do especificado, substitua o pistão e o pino. Observação A folga entre o pino do pistão e o pistão, é calculada pela fórmula: Diâmetro do alojamento do pino – diâmetro externo do pino. Folga fora do especificado, substitua o conjunto. Limite do diâmetro interno do alojamento: 15,00 mm Limite de folga entre pino e pistão: 0,03 mm 8. Se o conjunto apresentar desgaste excessivo, ou folga fora do padrão, substitua-o.
  72. 72. Kansas 72 Motor Manutenção EMBREAGEM REMOÇÃO DA EMBREAGEM 1. Retire o óleo do motor, conforme item específico. 2. Remova o pedal de partida, conforme item específico. 3. Retire o cabo de acionamento da embreagem. 4. Remova a tampa do motor do lado direito. 5. Remova a haste de acionamento (1) e a tampa do filtro de óleo (2). 1 2
  73. 73. Kansas 73 Motor Manutenção 6. Com auxílio de uma chave especial, solte a porca de fixação do filtro de óleo e retire-o. 7. Solte a engrenagem de acionamento da bomba de óleo e retire o conjunto. 8. Solte os parafusos de fixação da placa de acionamento, gradualmente e de forma cruzada. 9. Remova o cubo central, discos, separadores e a campana da embreagem.
  74. 74. Kansas 74 Motor Manutenção INSPEÇÃO DA EMBREAGEM 1. Meça o comprimento das molas da embreagem. Caso esteja fora do especificado, substitua-as. Limite de comprimento da mola: 34,00 mm 2. Meça a espessura do disco de fricção. Verifique se o disco encontra-se com desgaste irregular, queimado ou com espessura fora do especificado. Caso isso ocorra, substitua. Limite da espessura do disco de fricção: 2,5 mm 3. Em uma mesa plana, verifique o empenamento dos discos separadores. Caso esteja fora do especificado, substitua-os Limite de empenamento: 0,20mm 4. Verifique o desgaste da campana de embreagem, nos entalhes e nos dentes de engrenagem. Caso isso ocorra, substitua-a.
  75. 75. Kansas 75 Motor Manutenção 5. Verifique desgastes excessivos no cubo central. Caso isso ocorra, substitua-o. 6. Verifique se o platô apresenta deformações ou empenamento, se apresentar, substitua-o. INSTALAÇÃO DA EMBREAGEM 1. Instale a campana de embreagem e atente-se à posição da arruela, o lado liso deve ficar voltado para fora. 2. Instale o cubo da embreagem, os discos e os separadores de forma alternada. Observação Lubrifique com óleo, evite montar sem lubrificação inicial. Use óleo de motor recomendado pela Dafra. 3. Aperte os parafusos de forma cruzada e gradativamente.
  76. 76. Kansas 76 Motor Manutenção BOMBA DE ÓLEO 1. Solte a tampa do filtro de óleo, remova a porca de fixação do filtro e retire-o. 2. Remova a capa da bomba de óleo. 3. Solte a porca de fixação da engrenagem movida e remova o conjunto de acionamento da bomba.
  77. 77. Kansas 77 Motor Manutenção 4. Solte os parafusos de fixação e retire a bomba de óleo. INSPEÇÃO DA BOMBA DE ÓLEO 1. Verifique a folga entre o rotor e a carcaça. Limite de folga: 0,40 mm 2. Verifique a folga entre o rotor interno e o externo. Limite de folga: 0,20 mm
  78. 78. Kansas 78 Motor Manutenção 3. Verifique a folga axial entre a face da carcaça e os rotores. Limite de folga: 0,25 mm 4. Verifique se a corrente de acionamento da bomba de óleo não está enroscando seus elos, e também os dentes da engrenagem da bomba. Caso estejam enroscando, substitua a corrente. INSTALAÇÃO DA BOMBA DE ÓLEO 1. Monte a bomba, o sistema de acionamento e a capa da bomba de óleo. 2. Monte o filtro de óleo e atente-se para a posição da arruela e da porca castelo. No caso da arruela, está escrito “out side”, quanto à porca castelo, seu lado chanfrado é voltado para a frente do motor. Torque da porca castelo: 50 N.m ou 5,0 Kgf.m Torque do parafuso de fixação da bomba de óleo: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m Torque da porca de fixação da engrenagem da bomba: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m
  79. 79. Kansas 79 Motor Manutenção SELETOR DE MARCHAS 1. Remova e embreagem, conforme item específico. 2. Remova a bomba de óleo, conforme item específico. 3. Remova o pedal de câmbio e retire o braço seletor. Observação Verifique possíveis desgastes na mola, no seletor e no eixo. Caso ocorra, substitua a peça. 4. Remova o seletor de marcha e a estrela. Observação Cuidado com o pino ao retirar o conjunto. VIRABREQUIM REMOÇÃO DO VIRABREQUIM 1. Remova e embreagem, conforme item específico. 2. Remova a bomba de óleo, conforme item específico. 3. Remova o pedal de câmbio e o seletor. 4. Retire a engrenagem de acionamento da embreagem.
  80. 80. Kansas 80 Motor Manutenção 5. Remova e engrenagem do virabrequim. 6. Solte a porca de fixação da engrenagem do balanceiro e remova-a. Em seguida retire a carcaça do lado direito. Observação A porca da engrenagem é rosca esquerda, portando essa porca solta no sentido horário. 7. Retire o virabrequim, o trambulador e o conjunto de transmissão.
  81. 81. Kansas 81 Motor Manutenção INSPEÇÃO DO VIRABREQUIM 1. Coloque o virabrequim em um prisma e com o auxílio de um relógio comparador, meça o empenamento do eixo. 2. Com o auxílio de um calibre de lâminas, meça a folga lateral da biela. 3. Meça o diâmetro interno do alojamento do pino do pistão. Limite do diâmetro: 15,05 mm 4. Verifique a folga dos rolamentos, girando-os com as mãos, caso apresentem folgas excessivas ou ruído, substitua-os.
  82. 82. Kansas 82 Motor Manutenção TRANSMISSÃO DESMONTAGEM DA TRANSMISSÃO 1. Remova os eixos e os garfos seletores. 2. Remova o trambulador. 3. Remova o conjunto da transmissão.
  83. 83. Kansas 83 Motor Manutenção INSPEÇÃO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO 1. Verifique possíveis desgastes ou empenamentos nos garfos seletores. Meça também o diâmetro interno dos garfos e verifique as faces de contato com a engrenagem e o trambulador. Caso esteja gasto substitua. Limite de uso: 12,05 mm 2. Meça a espessura dos dentes dos garfos. Limite de uso: 4,50 mm 3. Meça o diâmetro dos eixos dos garfos seletores. Limite de uso: 11,95 mm
  84. 84. Kansas 84 Motor Manutenção 4. Analise o trambulador, verificando possíveis desgastes nas canaletas e no contato do neutro, ou riscos nos canais do trambulador. Caso apresente algum dos itens citados, substitua-o. DESMONTAGEM DO CARRETEL DE ENGRENAGENS 1. Desmonte o carretel de engrenagens do sistema de transmissão e verifique se existe desgaste nos dentes ou se estão danificados, caso estejam, substitua. 2. Meça o empenamento dos eixos principal e secundário. Caso esteja acima do especificado, substitua. Limite de empenamento: 0,20 mm 3. Verifique possíveis trincas ou desgaste excessivo.
  85. 85. Kansas 85 Motor Manutenção EIXO DO PEDAL DE PARTIDA 1. Retire o conjunto do sistema de partida. 2. Verifique as engrenagens e molas caso estejam gastas, substitua a peça danificada. A instalação é o inverso da remoção. 4. Verifique a folga dos rolamentos, girando-os com as mãos, caso apresentem folgas excessivas ou ruído, substitua-os.
  86. 86. Kansas 86 Motor Manutenção EMBREAGEM DE PARTIDA REMOÇÃO DA EMBREAGEM DE PARTIDA 1. Drene o óleo do motor. 2. Retire a tampa do pinhão e retire-o. 3. Retire o pedal de câmbio. 4. Desconecte os fios do estator e do indicador de marchas. 5. Solte os parafusos de fixação da tampa das engrenagens de acionamento do motor de partida.
  87. 87. Kansas 87 Motor Manutenção 6. Remova a engrenagem, solte os parafusos de fixação da tampa do motor e retire-a. 7. Com o auxílio de uma ferramenta especial, remova o rotor da motocicleta. 8. Solte os parafusos de fixação da embreagem de partida e remova-a.
  88. 88. Kansas 88 Motor Manutenção INSPEÇÃO DA EMBREAGEM DE PARTIDA 1. Verifique as engrenagens motoras e movidas quanto a desgaste nos dentes, possíveis trincas ou imperfeições. Caso apresente algum dos problemas citados, substitua as peças danificadas. 2. Verifique o desgaste dos roletes de sentido único da embreagem de partida, e possível corrosão na superfície de contato. Caso isso ocorra, substitua o componente avariado. 3. Verifique o funcionamento da embreagem de partida instalando-a na engrenagem de partida e girando-a no sentido horário, ambas devem engrenar-se e girar no mesmo sentido. Caso isso não ocorra substitua a embreagem de partida. Girando-a no sentido anti-horário, a embreagem deve girar livremente. Caso isso não ocorra, substitua a embreagem de partida. MONTAGEM DA EMBREAGEM DE PARTIDA 1. Monte a embreagem de partida. Observação Use trava química para assegurar a fixação dos parafusos. Torque do parafuso de fixação da embreagem de partida: 20 N.m ou 2,0 Kgf.m
  89. 89. Kansas 89 Motor Manutenção 2. Monte o conjunto da embreagem de partida e magneto. Com o auxílio de uma cinta, segure o magneto e aplique o torque do parafuso de fixação. Torque do parafuso de fixação do magneto: 50 N.m ou 5,0 Kgf.m 3. Monte as engrenagens de acionamento do motor de partida. 4. Monte a tampa do motor e aplique o torque correto. Torque do parafuso de fixação da tampa: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m REMOÇÃO DO ESTATOR 1. Remova a tampa do motor, conforme item específico. 2. Desconecte os fios do estator e do indicador de marchas.
  90. 90. Kansas 90 Motor Manutenção 3. Solte os parafusos de fixação do estator e da bobina de pulso, e retire o conjunto. INSPEÇÃO DO ESTATOR 1. Meça a resistência dos fios do estator. Caso esteja abaixo do especificado, substitua. A instalação é o inverso da remoção. EIXO DE COMANDO 1. Verifique o ressalto e a coloração do comando de válvulas, se estiver azulado, com corrosão ou possíveis arranhões, substitua o eixo de comando. 2. Verifique o desgaste dos dentes da engrenagem de comando. Caso estejam gastos, substitua o comando.
  91. 91. Kansas 91 Motor Manutenção 3. Meça os cames do comando de válvulas. Caso esteja fora de especificação, substitua o eixo de comando. Limite de uso: 32,55 mm 4. Meça o diâmetro interno da bucha do eixo, caso esteja fora do determinado, substitua-a. Limite de uso: 14,1 mm INSTALAÇÃO DO EIXO DE COMANDO 1. Ao instalar o eixo de comando, atente-se à referência das engrenagens do virabrequim e do comando de válvulas.
  92. 92. Kansas 92 Motor Manutenção REGULAGEM DAS VÁLVULAS Observação A regulagem das válvulas deve ser realizada com o motor frio em temperatura ambiente lembrando que para medir a folga das válvulas, o pistão deve estar em ponto morto superior (PMS) em fase de compressão. 1. Retire a tampa da válvula do motor. 2. Gire o virabrequim até o tempo de compressão e verifique se os balancins estão “livres”. 3. Verifique também o alinhamento da referência do rotor com a referência na carcaça do motor.
  93. 93. Kansas 93 Motor Manutenção 4. Com o auxílio de um calibre de lâminas, meça a folga das válvulas, caso esteja fora do especificado, regule-as. 5. Solte a contraporca e coloque o calibre de lâminas entre o parafuso e o pé da válvula e meça a folga. Folga da válvula de admissão: 0,08 ˜ 0,09 mm Folga da válvula de escape: 0,08 ˜ 0,09 mm 6. Em seguida, gire o parafuso de regulagem para aumentar ou diminuir a folga conforme necessário. Observação Sentido horário diminui folga e sentido anti-horário aumenta folga. 7. Após a regulagem, segure o parafuso de ajuste e aperte a contraporca para não perder a regulagem, repita o processo número 2 e meça novamente as regulagens, se o valor medido não for o correto, repita o procedimento 5. Observação Substitua os anéis O-Rings e as juntas, para melhor vedação.
  94. 94. Kansas 94 Motor Manutenção MONTAGEM DO MOTOR VIRABREQUIM/TRANSMISSÃO 1. Instale o conjunto do virabrequim, transmissão e o balanceiro. Observação Lubrifique os rolamentos e retentores para facilitar o procedimento de instalação. 2. Instale os pinos-guias na carcaça, coloque uma junta nova e, com um martelo de borracha, bata levemente na carcaça para que se encaixe, finalmente aperte os parafusos da carcaça. Torque dos parafusos: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m 3. Monte a engrenagem do balanceiro, a engrenagem do virabrequim e a engrenagem de acionamento da campana. 4. Atente-se para a referência das engrenagens.
  95. 95. Kansas 95 Motor Manutenção 5. Monte o eixo seletor e o sistema de embreagem. 6. Monte a bomba de óleo e aplique o torque correto. Torque do parafuso de fixação da bomba: 12 N.m ou 1,2 Kgf. m Atenção Usar trava química de média aderência. 7. Coloque a tampa do motor – lado direito –, e aplique o torque correto. Torque do parafuso de fixação da tampa: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m 8. Instale o eixo de comando.
  96. 96. Kansas 96 Motor Manutenção 9. Instale a embreagem de partida, o magneto e a engrenagem de acionamento do sistema de partida. 10. Instale a tampa do motor – lado esquerdo –, e aplique o torque correto. Torque do parafuso da tampa: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m 11. Instale o pistão, atente-se para a posição dos anéis, que seus entrepontas devem estar a distância de 120º. 12. Monte o cilindro. 13. Instale o cabeçote e a tampa de válvulas.
  97. 97. Kansas 97 Motor Manutenção TROCA DE ÓLEO DO MOTOR 1. Apóie a motocicleta no cavalete central, em lugar plano. 2. Ligue o motor e deixe-o funcionar em marcha lenta de 1 a 2 minutos. Cuidado Durante a troca, tome cuidado, pois tanto o óleo como o motor estarão quentes, podendo causar queimaduras graves em caso de contato. Atenção • Memorize o posicionamento dos componentes para posterior remontagem do conjunto. • Substitua o anel de borracha do bujão de drenagem a cada troca de óleo para evitar vazamentos. 3. Coloque um recipiente para a coleta do óleo sob o motor, e, utilizando a ferramenta correta, remova o bujão de drenagem, a mola e o filtro de tela.
  98. 98. Kansas 98 Motor Manutenção 5. Com a chave na posição “OFF”, retire o cabo de vela e acione o pedal de partida várias vezes. Esse procedimento facilitará o escoamento e esvaziará os dutos do motor. Atenção Não funcione o motor sem óleo lubrificante. Essa prática causará efeitos irreparáveis ao motor que não serão cobertos pela garantia. anel de vedação 6. Reinstale o filtro de tela, a mola e o bujão de drenagem – com o novo anel de vedação – aplicando o torque correto. Torque no dreno de óleo: 20 N.m ou 2,0 Kgf.m 7. Abasteça o motor com o óleo recomendado e instale a vareta medidora de nível de óleo. 4. Retire a vareta medidora do nível de óleo.
  99. 99. Kansas 99 Motor Manutenção 8. Acione o motor e mantenha-o em marcha lenta por aproximadamente 30 segundos, em seguida desligue-o. Retire a vareta medidora de nível de óleo da carcaça lateral direita do motor e limpe-a com um pano seco. Coloque-a novamente em seu lugar, sem rosqueá-la, retire e verifique o nível de óleo. Se necessário, complete. Verifique também a ausência de possíveis vazamentos. Atenção Não use estopa ou qualquer material que solte fiapos. Esses fiapos podem entupir dutos de lubrificação. Especificações do óleo: API SF OU SG / JASO MA / SAE 20W50 Quantidade do óleo   0,9 litro após drenagem 1,1 litro após desmontar Cuidado O óleo do motor é uma substância tóxica. Não jogue óleo no esgoto ou na terra. Descarte-o de forma a não prejudicar o meio ambiente. O óleo usado do motor pode provocar câncer de pele. Lave bem as mãos com água e sabão após o manuseio.
  100. 100. Kansas Procedimentos elétricos………………………… 101 Sinalização…………………………………….. 102 Remoção do conjunto do farol…………………. 102 Remoção dos piscas dianteiros………………… 103 Substituição da lâmpada do pisca……………… 104 Painel do velocímetro…………………………. 104 Substituição das lâmpadas do painel…………… 105 Remoção do painel do tanque…………………. 106 Remoção do interruptor principal………………. 106 Indicador de marcha…………………………. 107 Substituição das lâmpadas do painel indicador…. 107 Remoção da lanterna traseira…………………. 108 Substituição da lâmpada da lanterna traseira…… 108 Remoção dos piscas traseiros…………………. 109 Substituição da lâmpada do pisca……………… 110 Buzina………………………………………. 110 Sistema elétrico Bateria………………………………………… 111 Procedimento para teste de “fuga de corrente”…. 111 Remoção da bateria………………………….. 112 Inspeção da bateria………………………….. 113 Carga na bateria…………………………….. 113 Regulador de voltagem……………………….. 114 Sistema de partida…………………………….. 115 Relé de partida………………………………. 115 Inspeção do relé de partida…………………… 115 Remoção do motor de partida…………………. 115 Sistema de ignição……………………………. 117 C.D.I. ……………………………………… 118 Inspeção no C.D.I. ………………………. 118 Bobina de ignição ……………………………. 118 Conector de vela (cachimbo)………………….. 119 Vela de ignição………………………………. 120 Inspeção da vela de ignição ……………….. 120 Supressor da vela ………………………… 121 100
  101. 101. Kansas 101 Sistema elétrico Procedimentos elétricos Atenção Antes de qualquer procedimento, verifique sempre os conectores. Em caso de corrosão ou umidade proceda como descrito a seguir: 1. Solte os conectores. 2. Seque cada terminal com ar comprimido. 3. Conecte e desconecte o conector várias vezes. 4. Verifique se o fio não está solto do terminal (ou seccionado). 5. Instale novamente os conectores. 6. Verifique com um Multitester se há continuidade: utilize a escala “X1”Ω. Observação • Utilize o mesmo procedimento para verificação no chicote. • Para auxiliar nos procedimentos é permitido o uso (como medida provisória) de limpa contatos. Regulador/ retificador Bobina de ignição Bobina de campo Unidade C.D.I. Interruptor principal
  102. 102. Kansas 102 Sistema elétrico Sinalização REMOÇÃO DO CONJUNTO DO FAROL 1. Solte os parafusos laterais de fixação do farol. 2. Gire o farol no sentido anti-horário para deslocar a trava de encaixe, retire-o com cuidado para não romper os fios. 3. Solte o conector do farol e retire-o. Observação Verifique a qualidade dos refletores, sinais de trinca, umidade, infiltração de água, oxidação ou quaisquer impurezas. Caso apresente algum dos itens citados, substitua o farol.
  103. 103. Kansas 103 Sistema elétrico Sinalização 4. Remova a coifa de proteção e retire a lâmpada. Solte o soquete menor e caso haja necessidade, substitua a lâmpada da lanterna. Observação Verifique o estado da lâmpada e também a continuidade dos fios e conectores. A instalação é o inverso da remoção. REMOÇÃO DOS PISCAS DIANTEIROS 1. Remova o farol da motocicleta, conforme item específico. 2. Solte os conectores dos piscas e retire os fios. 3. Solte os parafusos de fixação do conjunto dos piscas e retire o conjunto.
  104. 104. Kansas 104 Sistema elétrico Sinalização 4. Solte a porca de fixação e remova o pisca. Observação Verifique a qualidade dos refletores, sinais de trinca, umidade, infiltração de água ou quaisquer impurezas. Caso apresente algum dos itens indicados, substitua-os. A instalação é o inverso da remoção. SUBSTITUIÇÃO DA LÂMPADA DO PISCA 1. Solte o parafuso de fixação da lente do pisca, desencaixe a lente e retire a lâmpada. PAINEL DO VELOCÍMETRO 1. Solte o cabo do velocímetro. 2. Verifique o estado da lâmpada e também a continuidade dos fios e conectores. A instalação é o inverso da remoção.
  105. 105. Kansas 105 Sistema elétrico Sinalização 2. Solte os parafusos de fixação do suporte do velocímetro e retire-o. Observação Verifique trincas, infiltrações ou outras avarias. Caso isso ocorra, substitua o painel. Torque do parafuso de fixação do painel: 5 N.m ou 0,5 Kgf.m A instalação é o inverso da remoção. SUBSTITUIÇÃO DAS LÂMPADAS DO PAINEL 1. Solte os parafusos de fixação e retire o painel da carcaça. 2. Retire os soquetes da carcaça do painel e substitua as lâmpadas. Observação Verifique o estado da lâmpada e também a continuidade dos fios e conectores. A instalação é o inverso da remoção.
  106. 106. Kansas 106 Sistema elétrico Sinalização REMOÇÃO DO PAINEL DO TANQUE 1. Remova o tanque, conforme item específico. 2. Solte os parafusos de fixação do painel do tanque e retire o conjunto. Observação Verifique possíveis trincas ou danos. Caso positivo, substitua o tanque. A instalação é o inverso da remoção. REMOÇÃO DO INTERRUPTOR PRINCIPAL 1. Remova o tanque, conforme item específico. 2. Remova o painel do tanque de combustível, conforme item específico. 3. Solte os parafusos de fixação do interruptor principal e retire-o. Observação Verifique problemas com mau contato, falhas de partida, engripamento da chave. Caso isso ocorra, substitua o contato de ignição. A instalação é o inverso da remoção.
  107. 107. Kansas 107 Sistema elétrico Sinalização INDICADOR DE MARCHA 1. Remova o tanque, conforme item específico. 2. Remova o painel do tanque de combustível, conforme item específico. 3. Solte os parafusos de fixação do indicador de marcha e retire-o. Observação Verifique problemas com mau contato, falhas de partida, engripamento da chave. Caso isso ocorra, substitua o indicador. SUBSTITUIÇÃO DAS LÂMPADAS DO PAINEL INDICADOR 1. Retire os soquetes da carcaça do painel e substitua as lâmpadas. Verifique a continuidade dos fios e os conectores. A instalação é o inverso da remoção.
  108. 108. Kansas 108 Sistema elétrico Sinalização REMOÇÃO DA LANTERNA TRASEIRA 1. Remova o banco bagageiro e o pára-lama traseiro, conforme item específico. 2. Desconecte os terminais. 3. Solte os parafusos de fixação e retire a lanterna. Observação Verifique trincas, quebra ou infiltração. Caso isso ocorra, substitua-a. SUBSTITUIÇÃO DA LÂMPADA DA LANTERNA TRASEIRA 1. Solte os parafusos de fixação da lente da lanterna.
  109. 109. Kansas 109 Sistema elétrico Sinalização 2. Remova a lâmpada e verifique se o bloco óptico está em perfeitas condições, caso seja necessário, substitua-o. A instalação é o inverso da remoção. REMOÇÃO DOS PISCAS TRASEIROS 1. Remova o banco bagageiro e o pára-lama traseiro, conforme item específico. 2. Desconecte os terminais. 3. Solte o parafuso de fixação e retire o pisca. Observação Verifique a qualidade dos refletores, sinais de trinca, umidade, infiltração de água ou quaisquer impurezas. Caso apresente algum dos itens citados, substitua o pisca. A instalação é o inverso da remoção.
  110. 110. Kansas 110 Sistema elétrico Sinalização SUBSTITUIÇÃO DA LÂMPADA DO PISCA 1. Solte o parafuso de fixação da lente do pisca, desencaixe a lente e retire a lâmpada. 2. Verifique o estado da lâmpada e também a continuidade dos fios e conectores. A instalação é o inverso da remoção. BUZINA 1. Solte o parafuso de fixação do suporte da buzina. 2. Solte os terminais da buzina e remova-a. 3. Verifique a má qualidade do som, se a buzina está inoperante. Caso isso ocorra, substitua-a. A instalação é o inverso da remoção.
  111. 111. Kansas 111 Sistema elétrico Bateria 1. A bateria desta motocicleta é do tipo selada e, portanto, não necessita de qualquer tipo de manutenção. 2. Verifique constantemente a situação dos pólos para a existência de materiais que possam impedir o contato perfeito, até mesmo a fixação das conexões. 3. Com o motor desligado, medindo-se a voltagem com o auxílio de um multiteste na escala “cc 20V”, deve-se obter a leitura entre 12,6 V e 13,5 V. Caso a leitura encontrada seja inferior a especificada, carregar a bateria com o carregador homologado pela Dafra. 4. Com o motor ligado a 4.500 rpm, deve-se obter a leitura entre 13,5 V e 14,5 V. Qualquer leitura diferente da especificada (tanto acima como abaixo) caracteriza avaria no regulador/retificador. 5. Para qualquer problema aparente no sistema, verifique sempre a “fuga de corrente” na bateria: qualquer marcação acima de 0,1 mA deverá ser considerada como anormal. Procedimento para teste de “fuga de corrente” 1. Desligue o interruptor principal (chave de ignição). 2. Desconecte o cabo NEGATIVO da bateria. 3. Ligue e selecione no multiteste a posição “A”, ou “Amperagem”, ou “A DC”, ou “A CC”. 4. Conecte a ponta de prova positiva (vermelha) do amperímetro no cabo negativo e a ponta negativa (preta) do amperímetro no terminal negativo da bateria. 5. Efetue a leitura da corrente de fuga: máximo de 0,1mA. Atenção Não ligue o interruptor principal com o multiteste conectado, pois poderá queimar o fusível.
  112. 112. Kansas 112 Sistema elétrico Bateria REMOÇÃO DA BATERIA 1. A bateria está localizada na lateral direita da motocicleta. 2. Coloque a própria chave da motocicleta no orifício, gire-a no sentido anti-horário e retire a tampa. 3. Retire primeiro o pólo negativo, em seguida o pólo positivo.
  113. 113. Kansas 113 Sistema elétrico Bateria 4. Solte a cinta de fixação e retire a bateria. Observação Primeiro conecte o cabo positivo e em seguida o negativo. A instalação é o inverso da remoção. INSPEÇÃO DA BATERIA Verifique a tensão da bateria com um multímetro de preferência em temperatura ambiente (± 20ºC). Observação • Bateria totalmente carregada: 13,8 Volts • Abaixo de 12,5 Volts, é necessário carregar a bateria em carga lenta para não danificá-la. CARGA NA BATERIA Para efetuar a carga na bateria, faça os seguintes procedimentos: 1. Retire a bateria da motocicleta, conforme item específico. 2. Coloque os terminais do carregador nos respectivos bornes da bateria. Aplique uma carga lenta, geralmente essa carga está em torno de 10% de sua capacidade. Observação Não aplique carga acima do especificado, isso pode danificar a bateria. Cuidado • A bateria produz gases explosivos, portanto não fume próximo ao local de carga da bateria e deixe-a em local bem ventilado. • Utilize sempre o carregador homologado pela DAFRA, visto que o mesmo possui as calibrações necessárias para cada tipo de bateria.
  114. 114. Kansas 114 Sistema elétrico Bateria 3. Após carregar a bateria, faça o teste com o aparelho de simulação de partida (homologado pela Dafra) e verifique se após o teste adquiriu carga suficiente. Caso isso tenha ocorrido, instale-a na motocicleta. Caso negativo, substitua a bateria. REGULADOR DE VOLTAGEM 1. Remova a tampa lateral esquerda. 2. Desconecte o cabo do estator. 3. Retire o regulador de voltagem, e verifique a continuidade dos fios do retificador.
  115. 115. Kansas 115 Sistema elétrico Sistema de partida RELÉ DE PARTIDA 1. Retire o banco, conforme item específico. 2. Solte os parafusos dos conectores do relé de partida, solte o conector, e puxe o relé para removê-lo. A instalação é o inverso da remoção. INSPEÇÃO DO RELÉ DE PARTIDA 1. Solte o conector do relé de partida. 2. Conecte o multímetro (em escala Ω x 1) à bateria e ao relé. 3. Se o relé não apresentar continuidade, substitua-o. REMOÇÃO DO MOTOR DE PARTIDA 1. Solte o cabo do relé de partida, e verifique suas condições, caso ocorra oxidação, impurezas ou resistência elevada, substitua-o.
  116. 116. Kansas 116 Sistema elétrico Sistema de partida 2. Solte os parafusos de fixação do motor de partida e retire-o. 3. Verifique o motor de partida quanto a desgaste no pinhão, se estiver girando com dificuldade ou apresentar desgaste nas escovas, substitua-o. Atenção Sempre substitua o anel de vedação (1). A instalação é o inverso da remoção. Torque do parafuso do motor de partida: 10 N.m ou 1,0 Kgf.m 1
  117. 117. Kansas 117 Sistema elétrico Sistema de ignição O sistema de ignição possui vários componentes: • bobina de campo • bobina de pulso • C.D.I. • bobina de ignição • conector de vela (cachimbo) • vela de ignição. Não devemos nos esquecer que os fios, conectores e o interruptor principal (chave de ignição), também participam do conjunto. Pr/Br Ve Ve Ve Ve Pr/Am Pr/Vm Az/Am V A B Bobina de ignição MÓDULO Bobinadepulso Alternador REGULADOR RETIFICADOR Am = Amarelo Pr = Preto Az = Azul Ve = Verde Br = Branco Vr = Vermelho
  118. 118. Kansas 118 Sistema elétrico Sistema de ignição C.D.I. 1. Retire o banco, conforme item específico. 2. Retire as travas do conector e remova o C.D.I. INSPEÇÃO NO C.D.I. 1. Verifique o estado das conexões dos fios e do encaixe dos mesmos, pois qualquer tipo de folga ou oxidação pode causar mau contato e assim prejudicar o funcionamento do motor, causando falha na centelha da vela. A instalação é o inverso da remoção. BOBINA DE IGNIÇÃO 1. Desconecte a bobina de ignição da vela e do chicote. 2. Com o multiteste regulado para a posição ΩX1, verifique a resistência apresentada no enrolamento primário (conector preto e conector verde): 0,3 Ω ± 20% a 20ºC. 3. Com o multiteste na mesma posição, meça a resistência da bobina secundária (conector preto e cabo de vela): 3 KΩ ± 20% a 20ºC.
  119. 119. Kansas 119 Sistema elétrico Sistema de ignição 4. Solte os conectores da bobina de ignição. 5. Com o auxílio de um multímetro, meça a resistência dos enrolamentos primário e secundário. Caso esteja fora do especificado, substitua a bobina. Resistência do enrolamento primário: 0,9 Ω +_ 10%. Resistência do enrolamento secundário: 2,9 KΩ +_ 10%. CONECTOR DE VELA (CACHIMBO) • Remova o conector de vela, mas não puxe simplesmente, rosqueie-o (como se fosse um parafuso) no sentido anti-horário. •Verifique o estado das guarnições de borracha e substitua se necessário. • Regule o multiteste para a posição ΩX1 e plugue-o ao conector: deverá apresentar a resistência de 5 KΩ com uma tolerância de ± 25% a 20ºC. • Para replugar o conector, rosqueie-o ao cabo no sentido horário. Caso necessário seccione de 4 mm a 5 mm o cabo da bobina.
  120. 120. VELA DE IGNIÇÃO Teste estático • Verifique se a vela atende ao tipo especificado: NGK D8EA. Caso não se enquadre na especificação, substitua. • Verifique as condições gerais da vela, como rachaduras, manchas e mesmo a continuidade do eletrodo central. • Verifique o estado dos eletrodos, a quantidade de resíduos depositados, o encharcamento e o tom de coloração na região: o correto é marrom-claro. • Utilizando um calibre de lâminas, verifique se a folga dos eletrodos é a especificada: 0,7 ~ 0,8 mm. Teste dinâmico • Utilizando um centelhador, efetue o teste de faísca: inicie apresentando 2 mm e, gradualmente, vá aumentando a folga até o motor começar a falhar. Nesse ponto (início das falhas) a folga medida no centelhador não pode ser inferior a 6 mm. Kansas 120 Sistema elétrico Sistema de ignição INSPEÇÃO DA VELA DE IGNIÇÃO 1. Retire o cabo de vela, e remova a vela de ignição. 2. Verifique as condições da vela de ignição e o tipo da vela. Caso esteja fora de especificação ou com desgaste excessivo, substitua. Observação Especificação da vela de ignição: NGK Tipo: D8EA
  121. 121. 3. Meça a abertura do eletrodo da vela com o auxílio de um calibre de lâminas. Abertura do eletrodo: 0,7 ˜ 0,8 mm A instalação é o inverso da remoção. Torque da vela de ignição: 13 N.m ou 1,3 Kgf.m Kansas 121 Sistema elétrico Sistema de ignição SUPRESSOR DA VELA 1. Remova o supressor da vela do fio de ignição. 2. Verifique possíveis trincas ou outras avarias, caso positivo, substitua o supressor. Observação Para retirar o supressor, desenrosque-o. Com o auxílio de um multímetro, meça a resistência do supressor. Caso esteja fora do especificado, substitua-o. Resistência do supressor: 4 KΩ +_ 10%. A instalação é o inverso da remoção.
  122. 122. Copyright © 2008 by Dafra da Amazônia Indústria e Comércio de Motocicletas LTDA. Coordenação geral Marcus Amaral A. Cardoso Redação técnica e montagem Willians da Silva Pereira Projeto e editoração AGWM Editora e Produções Editoriais Todos os direitos reservados à Dafra da Amazônia Indústria e Comércio de Motocicletas Ltda. Avenida Santa Etelvina, nº- 216 – Santa Etelvina Cep 69059-165 Manaus – AM – Brasil Telefone: (55 92) 3186-6863

O que você precisa saber antes de abrir sua empresa de serviço

Várias questões compiladas aqui algumas informações úteis para auxiliar quem deseja abrir seu CNPJ para começar uma atividade.

Entendendo o cartão CNPJ

Antes de começar é importante entendermos o cartão CNPJ. Toda empresa registrada ganha um número de cadastro no CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica). Com o número em mãos, é possível realizar uma consulta on-line.

O endereço para consulta é http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaJuridica/CNPJ/cnpjreva/Cnpjreva_Solicitacao.asp

O resultado da consulta é o cartão CNPJ que possui informações importantes sobre a empresa.

Vejamos o exemplo da B2W, empresa de e-commerce controladora da Americanas.com, Submarino e Shoptime.

Tem algumas informações aqui muito importantes que você precisa se atentar, são elas:

Natureza Jurídica

A natureza jurídica determina como a sociedade está estruturada. Esse é o principal ponto que determina como os impostos serão apurados e quais as obrigações perante ao governo e órgãos reguladores. Nesse caso a B2W é uma empresa de sociedade anônima. Uma sociedade anônima pode ser de capital aberto ou fechado também, a B2W tem capital aberto, ou seja, ações negociadas em bolsa. Se você está lendo esse post, você não vai abrir uma S/A.

A natureza jurídica mais comum é a 206-2 – SOCIEDADE EMPRESARIA LIMITADA conhecida como empresa “limitada”. Isso quer dizer que a responsabilidade social é limitada à empresa e não transcende para os sócios.

Se você for abrir uma empresa para emitir notas fiscais sobre serviços prestados com valor acima de R$ 5.000, * o seu caso será certamente essemuito provavelment seu caso será esse. Pode ser que você queira se enquadrar no 213-5 Empresário (Individual). Você entenderá a questão do valor mais abaixo. É bem improvável o seu contador deixá-lo errar aqui 😉

A lista das possíveis opções pode ser vista aqui: http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/cadastros/cadastro-nacional-de-pessoas-juridicas-cnpj/juntas-comerciais-conveniadas-para-inscricao-e-alteracao-do-cnpj/relacao-de-naturezas-juridicas-objeto-de-analise-pelas-juntas-comerciais

Nome Empresarial

Também chamado de Razão Social é o nome único que identifica a empresa e o que ela se propõe a fazer. Quando você escolhe o nome, ele é submetido à junta comercial para uma busca contra nomes já existentes. Você só conseguirá usar nomes inéditos. Por isso é bom fazer uma busca na internet antes pra ver se o nome não é comum.

O nome tem sempre uma palavra ao menos de identificação e mais uma ao menos de qualificação. É comum também ter o sufixo definidor da natureza jurídica. Nesse caso B2W é identificação e COMPANHIA DIGITAL é qualificação. Não tem o qualificador da natureza jurídica que eu esperaria ter “S.A.”

No caso da minha empresa de tecnologia a razão social é “SUPERTEC TECNOLOGIA DA INFORMACAO LTDA”

SUPERTEC -> Identificação

TECNOLOGIA DA INFORMACAO -> Qualificação

LTDA -> Natureza Jurídica

Existem alguns tricks aqui, por exemplo, o CRA (Conselho Regional de Administração) do Rio de Janeiro está obrigando todas as empresas que tenham a palavra “consultoria” ou “assessoria” na razão social a se afiliarem ao conselho e isso significa pagar anuidades que chegam a R$ 3.500. Esquisito? Sim, muito, mas é a vida. Você vai aprender que os conselhos de classe são um sanguessuga na sua vida…

Título do Estabelecimento (Nome Fantasia)

É o nome a ser divulgado no mercado. Você pode ter a razão social “BBD Alimentações LTDA.” e usar como nome fantasia “Boa Pedida Refeições”. Não existe relação entre uma e outra. O nome fantasia é opcional. Eu tenho empresas que tem o nome fantasia definido e outras não, nunca me importei muito com isso.

Endereço

O endereço onde a empresa está aberta é onde o serviço é executado e em tese não há escolha aqui. Se a atividade não é realizada necessariamente na empresa (ex: consultoria in-house ou trabalho remoto), a escolha do endereço se torna relevante principalmente por dois motivos e um leva ao outro. O primeiro e mais importante motivo é por que ele define o município para o qual você pagará o ISS (Imposto sobre serviço) e o segundo motivo é por que você precisará achar um contador que trabalhe com o município em questão.

Para uma mesma atividade você encontra municípios que cobram 2% de ISS e outros que cobram 5% de ISS sore o faturamento bruto da empresa (recebimento total). As vezes faz sentido abrir a empresa em um outro município por isso, mas além de poder tornar mais difícil achar um contador, essa escolha trás outros dois problemas.

O primeiro problema é que você vai precisar de um endereço nesse município, e se não tiver nenhum vai precisar alugar. Isso vai representar um custo a mais.

O segundo problema é que nem todos os municípios possuem um sistema de nota fiscal eletrônica decente. Isso quer dizer que o processo de emissão da nota pode ser super fácil ou pode acabar com sua vida e seu ânimo por um dia inteiro, todo mês.

Seja estrito ao definir o endereço, mantendo a regra de que é o endereço onde a prestação do serviço é executada e avalie essas questões com carinho antes de escolher.

Código e Descrição da Atividade Econômica Principal e Secundárias

Aqui você tem que ter toda a atenção. É muito provável que seu contador erre neste ponto, pois é bastante difícil casar o que você vai realmente fazer com as opções disponíveis. E esse é o ponto de mais atenção, por que ele define diretamente que enquadramento você vai ter e por consequência quanto vai pagar de impostos no final. Essa diferença pode variar ao ponto de você economizar tranquilamente mais de 8,33% de carga tributária total. Ou seja você pode economizar o equivalente a um mês de recebimento no final de um ano.

Veja que uma empresa pode estar enquadrada em diversos CNAEs ao mesmo tempo, isso não é um problema, desde que as atividades tenham alguma relação. Não é comum ter uma empresa que presta consultoria em arquitetura, vende absorvente íntimo e fabrica combustíveis para aviação (sim, existe um item para cada caso desses). Uma tentativa como essa nem passaria na junta comercial.

Em termos fiscais não faz nenhuma diferença um enquadramento estar como principal ou secundário. No momento que a nota fiscal for emitida, vai valer os impostos pra aquela atividade específica daquela nota. A saber, a emissão da nota fiscal é realizada sob o enquadramento de atividades do município que não é a mesma listagem do CNAE. Ao emitir a nota fiscal, você precisará escolher uma opção que chegue mais próxima ao CNAE que sua empresa possui, pois senão corre o risco de ser multado.

A única questão diferente da atividade principal em relação às secundárias é que ela tem que ter relação com a palavra utilizada na qualificação na razão social.

A atividade principal da SX:labs por exemplo é “62.09-1-00 – Suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação”, ou seja, veja que a palavra usada na qualificação da razão social (TECNOLOGIA DA INFORMACAO) é justamente uma palavra composta presente na atividade.

Outro ponto relevante desse enquadramento é por que ele é requerido para determinadas atividades. Se você pretender ser consultor do SEBRAE, por exemplo, você precisa de um CNAE específico. Se você quiser ser facilitador do Empretec, precisa de um outro CNAE específico. Se deseja participar de um processo para captação de investimentos de subvenção, cada um terá como pré-requisitos empresas em enquadramentos específicos. Então é bem relevante você só definir isso somente depois de ter a certeza do que você deseja fazer com essa empresa.

A consulta do CNAE é feito no web-site do IBGE: http://cnae.ibge.gov.br/

Mas antes de sair consultando, é importante entender outros pontos que dizem respeito ao enquadramento fiscal da empresa. A regra de ouro é tentar se enquadrar na situação com menor alíquota de impostos, desde que esteja dentro da lei e que o serviço que vá ser prestado esteja consonante com o enquadramento da empresa. Em outras palavras, de forma que você não pague impostos a mais do necessário.

Opções de Enquadramento

Enquadramento como MEI

A primeira opção a ser tentada é o MEI (acrônimo de Micro Empreendedor Individual). O MEI é uma empresa necessariamente de um sócio só, cuja natureza jurídica é 213-5 – EMPRESARIO (INDIVIDUAL), e a Razão Social é necessariamente o nome completo com o número do CPF do sócio em seguida. Ou seja, você não pode escolher a Razão Social para uma empresa enquadrada no MEI.

O MEI só serve para empresas que vão faturar até R$ 60.000 por ano, equivalente a R$ 5.000/mês considerando uma receita recorrente mensal. Se você pretende faturar mais, pode pular para a próxima opção.

O legal do MEI é que você não precisa pagar impostos sobre as notas fiscais emitidas. A única contribuição é do valor fixo mensal de R$ 45,00 (comércio ou indústria), R$ 49,00 (prestação de serviços) ou R$ 50,00 (comércio e serviços). Valores válidos na data desta postagem, pode ser que aumente.

Na melhor das hipóteses, considerando o teto de faturamento de R$ 5.000 o imposto representa apenas 1% sobre o faturamento, ou seja, uma beleza!

Esse pagamento é feito por meio de uma guia chamada DAS-MEI que pode ser emitida online e paga em qualquer banco.

Para abrir uma MEI é necessário número do documento de identidade, CPF, título de eleitor, o número dos recibos da declaração do imposto de renda referentes aos 2 últimos exercícios e número do IPTU do imóvel onde vai constar o endereço do MEI. Esse endereço pode ser residencial.

O processo é bem simples feito on-line e com ativação da empresa imediata. Não é necessário ir a lugar nenhum.

O MEI não é pra qualquer um, existem algumas categorias de atividades que podem se enquadrar no MEI. Você não pode ter a atividade de fabricar carros e se enquadrar no MEI, é completamente incompatível. Essa é fácil de identificar, mas outras poderiam não ser e malandros poderiam se aproveitar do benefício mesmo tendo uma atividade que remunere mais. Então é necessário consultar se a atividade que você deseja realizar está enquadrada na listagem de atividades permitidas ao MEI. Você vai perder um bocado de horas procurando, não se preocupe, como vai ser uma vez só, invista o que puder para enquadrar da melhor forma possível e para não correr o risco depois de prestar o serviço, emitir a nota fiscal e ela ser recusada pelo tomador. O tomador de serviço pode recusar sua nota fiscal e deixar de te pagar o serviço se você apresentar uma nota fiscal cujo serviço é diferente do que você prestou. Por exemplo se você vender um serviço de consultoria e apresentar uma nota fiscal de confecção de salgadinhos.

Vale lembrar também que o MEI é pra quem não é sócio de nenhuma outra empresa. A lei em geral acompanha o sócio. Se o sócio cresce, a empresa que ele está envolvido tem que crescer também (por crescer digo pagar mais impostos) e a recíproca é verdadeira, se a empresa cresce, as outras empresas do sócio vão se desenquadrado das opções com isenção de impostos.

Uma dica, não faça o MEI à toa. Faça apenas no momento que você já tiver fechado o seu trabalho e precisar emitir notas para que não fique pagando a taxa mensal sem ter faturamento. Como o processo é muito simples e rápido, pode deixar pra cima da hora sem problemas.

Minha esposa irá abrir um MEI para ela poder prestar alguns serviços de editoração de livros, redação de revistas, etc., emitir notas e receber dinheiro legalmente. Eis um exemplo prático.

As informações relativas ao MEI podem ser encontradas no portal do Empreendedor: http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual

Enquadramento como EI ou EIRELI

* Esse tópico inteiro foi incluído na primeira revisão.

A segunda opção é tentar se enquadra como EI (Empresário Individual) ou EIRELI (Empresário Individual de Responsabilidade Limitada).

Em abos os casos a empresa é de um sócio só e pode faturar até 3,6 milhões anuais.

As diferenças entre o MEI e o EI são basicamente as atividades permitidas, o faturamento anual e as obrigações acessórias.

A diferença entre o EI e o EIRELI é que no primeiro caso a responsabilidade não é limitada, ou seja, os bens pessoais do sócio ficam expostos em caso de dívidas e o EIRELI estabelece que apenas o patrimônio social da empresa esteja comprometido em casos de dívidas do negócio.

Para abrir um EIRELI é necessário integralizar um capital social mínimo de cem vezes o valor do salário mínimo que no momento que escrevo é relativo a R$ 88.000,00 (oitenta e oito mil reais), já a EI não tem essa restrição.

Uma pessoa pode ser sócia ao mesmo tempo de uma EI e uma LTDA, ou uma EIRELI e uma LTDA, ou uma EI e uma EIRELI. Só não pode ser sócia ao mesmo de duas EIs ou duas EIRELIs.

Numa EI a Razão Social é composta pelo nome do dono da empresa, completo ou abreviado, mas nunca com omissão de partes do nome, podendo se acrescentar a descrição do objeto, ou designação da pessoa. No meu caso por exemplo poderia ser: “Rafael de L. Paula Consultoria”

Enquadramento como ME ou EPP

* Esse tópico misturou um pouco o que seria o enquadramento como LTDA e o porte de ME ou EPP, mas os conceitos escritos ainda são válidos.

As Micro Empresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) são aquelas que possuem um teto de faturamento e facilidade no pagamento de tributos. Em geral as regras são muito similares e o que muda é o limite de faturamento, que ao ser atingido, desenquadra automaticamente a empresa.

Não ache que pagar os tributos da empresa é chegar no final do mês e fazer um pagamento de uma conta e basta. Por principio são várias guias pagas mensalmente e trimestralmente, com regras malucas para se calcular, um inferno…

O simples fato de ter facilidade para se calcular e pagar corresponde a uma economia de tempo absurda, fora a mitigação do risco de você pagar os impostos errados e depois de 3 anos ter que pagar a diferença inteira de forma retroativa. Isso acontece muito!

A primeira opção é a ME. Uma ME pode ser uma sociedade empresária ou individual no que diz respeito a natureza. A receita bruta não pode ultrapassar R$ 360.000/ano (trezentos e sessenta mil reais por ano). Existem alguns limites como ter no máximo 10 funcionários entre outros pouco relevantes se você só quer emitir notas pelos seus serviços.

Uma empresa ME, leva o “selo” no nome, digo, tem que finalizar com ME na razão social. Uma das minhas empresas se chama “COBRE SIMPLES COBRANCAS LTDA – ME”

Se sua receita ultrapassar o limite da ME, você é enquadrado como EPP que por sua vez tem receita bruta máxima de R$ 3.600.000/ano (três milhões e seiscentos mil reais por ano).

Eu nunca tive uma empresa com LTDA – EPP na razão social. Já tive empresa que cresceu o faturamento, saiu de ME para EPP. Nesse caso não é obrigatório fazer uma alteração contratual só para alterar o nome.

Uma empresa ME ou EPP precisa necessariamente de no mínimo dois sócios. Se você é sozinho, arrume um filho, irmão e amigo de bastante confiança para colocar com 1% e compor o quadro societário.

* Uma MEI, EI ou EIRELI não possuem contrato social pois não possuem mais de um sócio. Tanto a LTDA como a EI e EIRELI podem ter porte de ME e EPP.

Uma Sociedade Empresária LTDA precisa necessariamente de no mínimo dois sócios. Se você é sozinho, arrume um filho, irmão e amigo de bastante confiança para colocar com 1% e compor o quadro societário.

Esse tipo de empresa precisa ter um contrato social. É a partir do contrato social que as informações do Cartão CNPJ são definidas. A Natureza Jurídica, Razão Social, Nome Fantasia, Endereço, etc.

Nesse caso o CNAE não é uma escolha objetiva, ele é resultado da redação do objetivo social da empresa que é definido no contrato social. É meio estranho, sim, mas é assim que funciona. Você descreve em um parágrafo as atividades da empresa e a partir dessa redação que os CNAEs são definidos como “consequência”. Em tese a definição do CNAE seria uma consequência da descrição do objetivo social, mas na prática a redação é sempre feita com o objetivo de abarcar os CNAEs específicos.

O objetivo social da SX:labs, por exemplo, é:

A sociedade terá por finalidade social: Suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação, tratamento de dados, provedores de serviço de aplicação, serviços de hospedagem na internet e confecção de páginas de internet e outros relativos.

Veja que ele copia a redação da atividade no CNAE, lembrando, a atividade principal da SX:labs é: “62.09-1-00 – Suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação”.

Dado que você tem uma empresa ME ou EPP, o seu custo tributário total será de 16,33% (considerando ISS de 5%) sobre o valor do faturamento bruto. Se você faturar R$ 20.000 por mês, por exemplo, pagará de impostos R$ 3.266,00.

Mas não é só isso. * Toda empresa ME ou EPP As empresas LTDA precisam necessariamente ter ao menos um sócio administrador e esse sócio precisa necessariamente ganhar um pró-labore. Uma forma de fazer é definir um pró-labore mínimo para o sócio e transferir o restante do dinheiro como forma de lucros. O pró-labore precisa ser no mínimo R$ 880,00 na data em que escrevo, esse valor muda todo ano.

Em cima do pró-labore incide INSS de 31%. Sendo assim, você necessariamente terá que pagar, no mínimo R$ 272,80 de INSS.

Um último custo existente para manter a empresa é o custo do contador. Se você conseguir um contador bom e camarada, ele te cobrará meio salário mínimo, ou seja, R$ 440,00. Prefira contadores bons, mesmo que sejam mais caros, um erro do contador pode significar uma multa de milhares ou milhões de reais e você não quer correr esse risco de jeito nenhum. Eu uso um contador que também é advogado e isso ajuda muito.

A matemática final para o caso de você receber uma nota fiscal de R$ 20.000 é a seguinte

(+) R$  20.000,00 – Recebimento

(-)  R$   3.266,00 – Impostos sobre receita

(-)  R$      272,80 – Impostos sobre pró-labore

(-)  R$      440,00 – Contador

(=) R$ 16.021,20 – Restante

Ou seja, nesse caso você está recebendo líquido 80,10% do total faturado. Isso sem contar que parte desse imposto é retido na nota e parte é pago através das guias, mas não vou entrar nesse mérito. Existe uma forma de simplificar tudo isso e reduzir a carga tributária que é conseguindo se enquadrar no Simples Nacional.

Opção do Simples Nacional

O Simples facilita muita coisa a vida do empreendedor e, em alguns casos, reduz significativamente a carga tributária. Você quer com todas as forças estar enquadrado no Simples.

Ele não é um enquadramento social, mas sim um regime tributário diferenciado, em outras palavras não existe nada no cartão CNPJ diferencie uma empresa no SIMPLES ou fora dele.

Após a formalização da empresa você precisa solicitar o enquadramento. Isso é normalmente feito pelo contador até o dia 31 de janeiro de cada ano.

Se você é uma empresa ME ou EPP é necessário escrever uma declaração que atesta que você preenche os requisitos de ter a documentação dos últimos 5 anos, cumprir todas as obrigações acessórias e estar de acordo com as leis x, y e z. O seu contador fará isso pra você.

Existem 5 anexos que definem as atividades que podem ser enquadradas no Simples. Cada anexo possui atividades diferentes e regras de alíquotas diferentes. O que é importante saber aqui é que para quem não vai ter funcionário, o importante é o Anexo III. Os demais anexos facilitam a vida para quem vai ter funcionários, mas não oferecem alíquota diferenciada para quem vai precisar apenas emitir notas fiscais.

Achei uma tabela completa com as atividades e em qual anexo ela pertence aqui:

Você vai gastar boas horas estudando e procurando entender se a atividade que você irá exercer está contemplada no Simples Nacional. Lembre-se que o mais importante é a atividade estar no Anexo III Cruze os dedos!

Todas as informações sobre o Simples Nacional podem ser consultadas aqui: http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/

Conclusão

Esse negócio de abrir empresa é chato e complicado. Vai gerar uma série de novas contas a pagar e um bocado de trabalho para se manter na lei. O que eu percebi na conversa é que essas informações são altamente relevantes porém desconhecidas por quem nunca abriu uma empresa.

É importante se informar ao máximo antes de delegar a um contador para que você possa estar sempre 100% correto e dentro da lei.

Dado o tamanho deste artigo e a quantidade de detalhes que isso tudo envolve, é fácil algum especialista criticar e apontar erros aqui e se você é um deles por favor o faça. Bem como é fácil acusar uso de termos de forma equivocada. Estou completamente passível a isso, mas nem por isso deixei de escrever. Acho que o benefício de ter o artigo escrito é maior do que não tê-lo por excesso de zelo.

O objetivo aqui não é servir de guia nem de base para nenhuma escolha, é apenas mostrar os pontos de atenção que precisam ser estudados antes de se abrir uma empresa.

Não tenha como base apenas este artigo, converse com especialistas e contrate um bom contador e se preciso um bom advogado antes de prosseguir. Eu nem contemplei aqui sociedades anônimas, sociedade simples pura, e outros tipos de empresa e elas podem ser a saída para o seu caso.

E por fim, se você for entendido do assunto, colabore de forma construtiva, estarei aberto para corrigir, modificar ou melhorar a qualquer momento.

Espero ter ajudado e até a próxima!

10 formas de manipulação em massa utilizadas contra você diariamente

Você se acha uma pessoa fácil de enganar ou de manipular?

Provavelmente, a sua resposta será: Não.

Ainda mais nos dias de hoje, onde o acesso à informação é muito mais fácil do que em outros tempos, correto?

Bem, sinto em lhe decepcionar, mas a realidade não é bem essa.

Por incrível que pareça, mesmo com fácil acesso à informação e inúmeras possibilidades de formar uma opinião “bem embasada”, muitos de nós somos manipulados e não percebemos.

Duvida?

manipulacao-em-massa1

Então, veja abaixo 10 estratégias de manipulação em massa utilizadas diariamente que provavelmente nem eu, nem você, nunca nos demos conta.

Atenção: Não se sinta culpado depois de ler tudo até o fim.

Antes de mais nada é preciso entender o que faz uma pessoa entrar nessas organizações políticas e religiosas tradicionais, mesmo que ela seja informada de que está sendo enganada e manipulada, mas não é só a religião e à política que dominam a mente e a alma de um indivíduo, a economia, é outro exemplo claro de lavagem cerebral.Panis Et Circenses ou Pão e Jogos Circenses, mas popularmente conhecido como Pão e Circo, política criada pelos romanos, foi amplamente usada nas épocas de crises política e econômica pelo estado romano e copiado pelos governos futuros, atravessando a Idade Média, até nossos dias. Tanto é necessária a manipulação das mentes das pessoas, que estudiosos do assunto criaram escolas formadoras de ilusão e de controle das massas. O nome disso é Propaganda.Propaganda é um gerúndio do verbo do Latim Propagare, referindo à prática de plantio, termo usado muito pelos agricultores romanos para referir-se a suas lavouras para propagar suas plantações.Usado pela primeira vez como propaganda religiosa pela Igreja Católica no ano de 1622 pelo Papa Gregório XV que emite a ― Congregatio de Propaganda Fide”, com o objetivo de supervisionar e levar a fé cristã a todos os povos, e dai em diante, foi e é usada como propaganda política, econômica e militar.A ciência do Marketing é altamente eficaz e é usado com caráter científico para dominação da população, ela é forte suficiente para mudar ideias, conceitos e opiniões, não só de uma pessoa, mas sobre tudo de uma nação.A Psicologia Social faz as tendências, faz o que é moda e o que é bom para o momento, alcançando o sub consciente do indivíduo, a manipulação mental das massa explora os instintos mais profundos do povo, ela penetra no sub consciente primitivo de modo a gerar uma resposta emocional e totalmente irracional.As Psicologias Analíticas e Sociais tem o poder de gerar desejos, necessidades e mecanismos psíquicos autômatos primitivos no ser humano de uma forma tal que ele adquire algo, um produto ou um conceito filosófico, político e ou religioso sem que este saiba como, ou porque disto.O sexo é uma presença constante na mídia de massa, pois conecta o indivíduo com seus instintos primitivos e reproduz instantaneamente outros pensamentos racionais e ou irracionais no cérebro. Proibindo ou liberando o sexo, o efeito será sempre alcançado, se proibindo criando regras, doutrinas, tabus e preconceitos, o dominado aceitará essa ação como pecado, libertando assim, pensamentos que podem ser negativos e proibitivos e dependendo do contexto, seus pensamentos serão pecaminosos, criando medos, culpas, pecados, e uma gama de barreiras psíquicas, etc.Se liberando, o indivíduo será explorado nos seu instinto mais primitivo e poderoso, criando assim pensamentos psíquicos de liberdade, em contra partida, com essa sensação de liberdade, advém com isto uso de drogas, doenças, e uma forma de viver à margem da sociedade, etc.Todas essas formas de manipulação imperceptível de massa na verdade são táticas de propaganda subliminar, em que o indivíduo é explorado, dominado, enganado e manipulado sem saber, e de tal forma que ele gosta e aceita ser massificado. É a chamada “Prisão Psíquica ou Zona de Conforto”.Todo método político, econômico, militar e religioso é um meio essencial para alcançar o objetivo, o meio é a estratégia e o objetivo é o controle, para tanto, temos a desintegração das células familiares ao redor do globo, pois com a desestabilização familiar, tem-se o controle das classes inferiores, e são vários fatores de desintegração das famílias, como o aumento de preocupações por parte dos pais, pois com baixos salários, estes somente se preocuparão em dar comida e roupa para sua prole, tirando o foco principal que seria em tese, o futuro cultural e educacional de seus filhos, e com isso, forma-se outra geração de escravos braçais assalariados, que é mão de obra barata e totalmente substituível, e se há uma educação didática, esta terá que ser de baixo nível para que mesmo os melhores elementos das classes proletárias terá pouca ou nenhuma chance de crescer e se libertar desse entrave político-social, pois este será uma exceção, uma luz fria e solitária, uma voz ecoando a esmo, e em meio a uma multidão de desinformados onde não terá voz e nem vez de fazer a diferença no meio em que vive.O povo pode até sentir que alguma coisa não vai bem, mas em razão de ser bombardeado com muitas armas psicológicas de idiotização mental, ele será incapaz de expressar seu sentimento de maneira racional, e nem terá habilidade de intelectualizar o problema com inteligência usando a razão, e com isso  não terá como gritar por ajuda e não saberá como associar-se com os outros para unir-se e defender-se, pois domina-se um povo pela sua cultura.Ou seja, sem informação, formação, educação e instrução, não haverá união e sem união, não haverá revolução intelectual.A arma silenciosa dos manipuladores tem sérias consequências na vida do indivíduo e na vida de uma nação, pois ataca suas opções, o entendimento, as emoções, os costumes, a vitalidade de mobilização dos indivíduos e de uma sociedade como um todo.A estratégia da distração é indispensável para impedir que o público se interesse pelos conhecimentos essenciais, na área da ciência, economia, religião, política, saúde, etc. É essencialmente vital manter a atenção do povo longe dos verdadeiros problemas sociais e espirituais e estes, são cativados por temas sem importância real e com assuntos sem relevância, o sistema sempre irá mantê-los ocupados e distraídos para que o povo viva sempre na ignorância.Existe nas técnicas de enganação e manipulação das massas uma técnica chamada de Técnica de Gradação, que é um método que faz com que a população aceite uma medida absurda gradativamente, feito em doses homeopáticas por anos consecutivos e dessa maneira que condições socioeconômicas medíocres são injetadas na veia da sociedade, pois uma decisão impopular e dolorosa é facilmente aceitável pelas massas, pois para eles sempre é mostrado medidas propagandistas que apresentam o futuro de melhora, mesmo sabendo que o futuro não será assim.Com isso os dominadores criam um problema para depois apresentar a solução, e com isso, eles aos poucos vão mudando todo o conceito que a sociedade conhece, dando até novos termos para problemas antigos, como:Febém agora é Fundação Casa Orfanato agora é Abrigo Trombadinha agora é Menor InfratorAs crianças no Brasil não morrem mais de fome e sim de Desnutrição Mendigo agora é Morador de RuaTrabalho escravo agora é Trabalho Análogo à Escravidão Pobres das Classes C e D agora são A Nova Classe Média Pobre agora é Cidadão de Baixa RendaPaíses de Terceiro Mundo agora são Países Emergentes Produtos de Matéria Prima agora são Commodities Favela agora é Comunidade CarenteCristão agora é EvangélicoPCC e Comando Vermelho não são máfias são Organizações Criminosas que agem dentro dos Presídios 

Veja as 10 Formas de Manipulação de Massa que é feito pelo Sistema.                                                                                         

1- A Estratégia da DistraçãoA estratégia da distração. O elemento primordial do controle social é a estratégia da distração, que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e econômicas, mediante a técnica do dilúvio ou inundação de contínuas distrações e de informações insignificantes. A estratégia da distração é igualmente indispensável para impedir que o público se interesse pelos conhecimentos essenciais, na área da ciência, da economia, da psicologia, da neurobiologia e da cibernética. “Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado; sem nenhum tempo para pensar; de volta à granja com outros animais (citação do texto “Armas silenciosas para guerras tranquilas”).
2 – Criar um problema e depois oferecer solução Criar problemas e depois oferecer soluções. Esse método também é denominado “problema-reação-solução”. Cria-se um problema, uma “situação” prévia para causar certa reação no público a fim de que este seja o mandante das medidas que desejam ser aceitas. Por exemplo: deixar que se desenvolva ou intensifique a violência urbana, ou organizar atentados sangrentos, a fim de que o público seja o demandante de leis de segurança e políticas em prejuízo da liberdade. Ou também: criar uma crise econômica para forçar a aceitação, como um mal menor, do retrocesso dos direitos sociais e o desmantelamento dos serviços púbicos.

3 – A estratégia da Gradualidade A estratégia da gradualidade. Para fazer com que uma medida inaceitável passe a ser aceita basta aplicá-la gradualmente, a conta-gotas, por anos consecutivos. Dessa maneira, condições socioeconômicas radicalmente novas (neoliberalismo) foram impostas durante as décadas de 1980 e 1990. Estado mínimo, privatizações, precariedade, flexibilidade, desemprego em massa, salários que já não asseguram ingressos decentes, tantas mudanças que teriam provocado uma revolução se tivessem sido aplicadas de uma só vez.4 – Sacrifício FuturoA estratégia de diferir. Outra maneira de forçar a aceitação de uma decisão impopular é a de apresentá-la como “dolorosa e desnecessária”, obtendo a aceitação pública, no momento, para uma aplicação futura. É mais fácil aceitar um sacrifício futuro do que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é empregado imediatamente. Logo, porque o público, a massa tem sempre a tendência a esperar ingenuamente que “tudo irá melhorar amanhã” e que o sacrifício exigido poderá ser evitado. Isso dá mais tempo ao público para acostumar-se à ideia de mudança e de aceitá-la com resignação quando chegue o momento.
5 – Dirigir-se ao Público como se fossem CriançasDirigir-se ao público como se fossem menores de idade. A maior parte da publicidade dirigida ao grande público utiliza discursos, argumentos, personagens e entonação particularmente infantis, muitas vezes próximos à debilidade mental, como se o espectador fosse uma pessoa menor de idade ou portador de distúrbios mentais. Quanto mais tentem enganar o espectador, mais tendem a adotar um tom infantilizante. Por quê? “Se alguém se dirige a uma pessoa como se ela tivesse 12 anos ou menos, em razão da sugestionabilidade, então, provavelmente, ela terá uma resposta ou reação também desprovida de um sentido crítico (ver “Armas silenciosas para guerras tranquilas”)”.
6 – Utilizar a Emoção no lugar da Razão Utilizar o aspecto emocional mais do que a reflexão. Fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para causar um curto circuito na análise racional e, finalmente, ao sentido crítico dos indivíduos. Por outro lado, a utilização do registro emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para implantar ou enxertar ideias, desejos, medos e temores, compulsões ou induzir comportamentos…
7 – Valorizar a Ignorância, Burrice e Mediocridade Manter o público na ignorância e na mediocridade. Fazer com que o público seja incapaz de compreender as tecnologias e os métodos utilizados para seu controle e sua escravidão. “A qualidade da educação dada às classes sociais menos favorecidas deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância da ignorância que planeja entre as classes menos favorecidas e as classes mais favorecidas seja e permaneça impossível de alcançar (ver “Armas silenciosas para guerras tranquilas”).
8 – Desprestigiar a Inteligência e a CulturaEstimular o público a ser complacente com a mediocridade. Levar o público a crer que é moda o fato de ser estúpido, vulgar e inculto.
9 – Incentivar a Autoculpabilidade Reforçar a auto culpabilidade. Fazer as pessoas acreditarem que são culpadas por sua própria desgraça, devido à pouca inteligência, por falta de capacidade ou de esforços. Assim, em vez de rebelar-se contra o sistema econômico, o indivíduo se auto desvalida e se culpa, o que gera um estado depressivo, cujo um dos efeitos é a inibição de sua ação. E sem ação, não há revolução!10 – Conhecer gado, melhor do que ele mesmoConhecer os indivíduos melhor do que eles mesmos se conhecem. No transcurso dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência gerou uma brecha crescente entre os conhecimentos do público e os possuídos e utilizados pelas elites dominantes. Graças à biologia, à neurobiologia e à psicologia aplicada, o “sistema” tem desfrutado de um conhecimento e avançado do ser humano, tanto no aspecto físico quanto no psicológico. O sistema conseguiu conhecer melhor o indivíduo comum do que ele a si mesmo. Isso significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle maior e um grande poder sobre os indivíduos, maior do que o dos indivíduos sobre si mesmos.

visao 2

1. A Estratégia da Distração

Essa é uma das mais utilizadas contra nós. Consiste em desviar a atenção da sociedade de problemas e questões importantes, que são decididas pelas elites políticas e econômicas, enquanto nós estamos focados em coisas de informações insignificantes.

Que um exemplo? Enquanto nossos políticos votam aumentos de seus super salários, nós estamos mais interessados no último capítulo da novela, reality show ou jogo de futebol do nosso time.

2. Criar problemas e depois oferecer soluções

Políticos são mestres nessa arte, também chamada de “problema-reação-solução”.

Cria-se um problema, uma “situação” já prevista para causar uma reação esperada na sociedade, para que ela peça medidas que sejam um “mal necessário”, mas que resolvam aquele problema mesmo que em detrimento dos seus diretos e conquistas.

3. A estratégia da gradualidade

Essa também é uma das estratégias mais utilizadas para implantar medidas impopulares, como por exemplo, aumento de impostos.

Para fazer que se aceite uma medida inaceitável ou impopular, ela é implantadas gradualmente, a conta-gotas, aos poucos por um longo tempo. Ao se atingir o objetivo, muitos de nós nem nos lembramos de quando ou onde aquilo começou.

4. A estratégia de diferir

Não sabe o que é diferir?  Nada mais é do que transferir para outra data, adiar, procrastinar.

Ainda não entendeu? Bom, a estratégia de diferir baseia-se propor algo que seja as pessoas dificilmente irão aceitar, mas que seja necessário.

Para que isso seja aceito, é dito que o sacrifício não será feito naquele momento e sim no futuro.

Com isso, ganha-se mais tempo para o público se acostumar à ideia da mudança e aceitá-la mais facilmente quando chegar o momento.

5. Dirigir-se ao público como crianças

Já parou para prestar atenção em algumas propagandas que se dirigem ao público com discursos, argumentos, personagens e entonação como se o espectador fosse uma criança?

Isso acontece porque quanto mais infantilizada forma a mensagem, maior é a probabilidade de uma resposta, interpretação e reação sem um sentido crítico, assim como as crianças.

6. Utilizar o aspecto emocional muito mais do que a reflexão

Apelar para o lado emocional das pessoas para que elas não consigam fazer uma análise crítica e racional das coisas.

Há diversas marcas que fazem isso com maestria, e alguns políticos também.

7. Manter o público na ignorância e na mediocridade

Essa técnica é utilizada há séculos, e infelizmente ainda dá certo.  Não deixar o povo ter acesso à educação.

Fazer com que o público seja ignorante e incapaz de compreender questões complexas, como políticas, tecnologia e outros que podem e muitas vezes são usados para mantê-los sob controle.

8. Fazer o público se acostumar com a mediocridade

Promover, estimular e divulgar a cultura de que é normal uma sociedade acostumada com coisas “ruins” ou de baixa qualidade. É a velha máxima do “está ruim, mas está bom”.

9. Reforçar a auto culpabilidade

Essa estratégia, infelizmente, vem ganhando cada vez mais força nos meio sociais nos últimos tempos.

Fazer o indivíduo acreditar que somente ele é culpado pela sua própria desgraça, por causa da sua falta de inteligência, suas capacidades, ou de seu comportamento.

10. Conhecer melhor o indivíduo que se deseja manipular do que ele mesmo se conhece

Na grande maioria das vezes nós achamos que nos conhecemos bem, mas empresas, partidos políticos e outros tantos órgãos nos conhecem tão a fundo que são capazes de traçar estratégias de manipulação que nos convencem de que aquilo que estão vendendo ou propondo seja exatamente o que precisamos.

Parece difícil de acreditar, mas esses órgãos ou empresas exercem um controle maior sobre nós, que dos um dia pudéssemos imaginar.

E aí? Imaginou que houvesse tantas estratégias de manipulação usadas para nos controlar todos os dias?

Provavelmente, não. Mas não se sinta culpado. A maioria das pessoas passa por isso todos os dias e nem percebe. Mas agora que você já sabe de todas elas, questione mais, pensem mais e não seja massa de manobra de interesses dos outros.

URSAL – União das Repúblicas Socialistas da América Latina

Dossiê URSAL

URSAL – União das Repúblicas Socialistas da América Latina

Passaram as eleições e Aécio Neves não citou, durante a sua campanha presidencial, vários fatos extremamente graves que poderiam acabar com a candidatura da Dilma Rousseff. Então, fica uma dúvida no ar: Por quê Aécio Neves não denunciou, durante os debates na TV, os fatores que vou citar abaixo? Aécio Neves se omitiu e acobertou o PT?

Tal como Lula e Dilma, Aécio também não sabia de nada? Quais são os interesses do PSDB em encobrir os seguintes episódios?

Para melhor entendimento, dividirei este dossiê em 3 partes:

1ª parte: 100 Denúncias com links que comprovam cada fato citado.

2ª parte: O golpe comunista que o PT planeja aplicar no Brasil.

3ª parte: O contra-golpe brasileiro e prisão dos traidores à pátria.

Então, vamos começar.

1ª parte: 100 Denúncias com links que comprovam cada fato citado.

  1. Foro de São Paulo: entidade internacional criada pelo PT e Fidel Castro com o objetivo inicial de unir as lideranças de esquerda da América Latina; e, agora, já reunidas, passou a ter o objetivo de transformar toda a América Latina num grande bloco comunista mundial.
http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2014/03/24/conheca-o-foro-de-sao-paulo-o-maior-inimigo-do-brasil
  1. O Fato do PT ser um partido político subordinado a uma organização internacional (Foro de São Paulo) e, por isso, dever ser sumariamente extinto de acordo com o artigo 28, inciso II da Lei nº 9096/1995.
http://www.tse.jus.br/legislacao/codigo-eleitoral/lei-dos-partidos-politicos/lei-dos-partidos-politicos-lei-nb0-9.096-de-19-de-setembro-de-1995
  1. Ligação do Foro de São Paulo às FARC – Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.
  1. Ligação do PT com o PCC, referência forte de crime organizado no Brasil.
http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2014/05/deputado-do-pt-fez-reuniao-com-pcc.htmlhttp://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/ouca-e-leia-uma-gravacao-em-que-o-pcc-deixa-claro-que-e-para-matar-policiais-e-tucanos-e-outra-em-que-ha-a-orientacao-para-votar-em-petista
  1. Extrema ligação do PT com todos os ditadores comunistas da América Latina.
http://occalertabrasil.blogspot.com.br/2014/07/ditadores-comunistas-do-foro-de-sao.html
  1. Ligação do PT com Mahmoud Ahmadinejad, ex-presidente do Irã, e outros extremistas islâmicos ligados a grupos terroristas como Al Qaeda e Hezbollah.
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/quantos-sao-os-aneis-que-separam-o-pt-dos-terroristas-islamicos-que-atuam-no-brasil
http://oglobo.globo.com/brasil/policia-federal-aponta-elo-entre-faccao-brasileira-hezbollah-14512269
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/e-muito-grave-pf-dispoe-de-documentos-que-provam-uma-parceria-entre-o-pcc-e-o-grupo-terrorista-hezbollah-pior-o-brasil-segue-sem-lei-que-puna-o-terror-porque-o-governo-petista-e-as-esquerdas-nao-qu
http://pt.wikipedia.org/wiki/Mahmoud_Ahmadinejad
  1. Ligação do grupo terrorista Hezbollah com o PCC, que por sua vez mantém ligações com o PT.

oglobo.globo.com/brasil/policia-federal-aponta-elo-entre-faccao-brasileira-hezbollah-14512269

  1. Denúncias de Lula ter ido à Líbia buscar dinheiro pra campanha do PT com Muammar al-Gaddafi.
  1. Liberação de vistos de imediato para entrada no Brasil, desde maio de 2014, de pessoas vindas especificamente de países terroristas como Afeganistão, Líbia, Síria, Jordânia, Irã, Iraque, Palestina e outros, sem ao mínimo pesquisar se essas pessoas têm ou não antecedentes criminais e participam ou não de grupos terroristas.
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=615744
  1. Criação da “Reforma Política” com o conceito de “Democracia Direta”, que nada mais é que criar “Conselhos Populares” para colocar algumas pessoas e entidades para representarem o povo nas principais questões do país. O que eles não contam é que estas pessoas seriam indicadas pelo próprio Presidente da República, e teriam força superior aos deputados, que já são os representantes legais e diretos do povo. Dentre as pessoas e entidades que poderão participar dos Conselhos Populares, inclui-se as entidades informais como o MST, que estaria fazendo parte de conselhos para dirimir conflitos referentes a posse de imóveis, citando quem deve ou não permanecer num imóvel rural ou urbano que tenha sido invadido, ficando também acima do Poder Judiciário, que não opinaria mais em litígios de invasão de imóveis. A Reforma Política cria o 5º poder no Brasil, tal como existe na Venezuela, ficando acima dos Poderes Legislativo e Judiciário, e sendo controlado pelo Poder Executivo, pelo próprio Presidente da República, implantando de vez a ditadura no país.

https://www.youtube.com/watch?v=HizFfenjljU
(Propaganda do governo)

https://www.youtube.com/watch?v=Ix-4js_IIAo
(A realidade)

  1. Lula convocando a militância petista para se engajar colhendo assinaturas dos cidadãos brasileiros para que o PT tenha poderes para alterar a constituição e ser implantada a Reforma Política, que é a institucionalização da ditadura e do comunismo no Brasil.

www.youtube.com/watch?v=K8OMnA0hxIA

  1. A institucionalização da “Reforma Urbana”, que pretende desapropriar milhares de imóveis rurais e urbanos no Brasil para a implantação do comunismo no Brasil, que já está em pleno andamento.

www.youtube.com/watch?v=6YCWjuYQwbM

  1. Implantação do Zoneamento ZEIS – Zonas Especiais de Interesse Social,  onde várias áreas já habitadas da cidade serão expropriadas para o “interesse social” dando uma “função social da propriedade”. Já começou em São Paulo. A prefeitura mapeou as áreas que serão desapropriadas na cidade. Quem não vender seu imóvel pelo preço que a prefeitura oferecer em pagar, terá o valor do IPTU dobrado a cada ano, até que chegue num ponto em que a pessoa não consiga mais pagar o IPTU e se veja obrigada a vender seu imóvel pra prefeitura pelo preço que ela quer pagar. Quarteirões de bairros de classe alta também estão incluídos no Zoneamento ZEIS pra colocar pessoas de classe baixa naquele lugar como forma de “promover a integração social” de pessoas de classes sociais diferentes. Nos dois últimos links abaixo, todas as áreas coloridas fazem parte do Plano ZEIS. Confira as centenas de quarteirões que serão desapropriados.
http://gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/um-plano-para-implementar-a-politica-habitacional-para-quem-precisa

www.facebook.com/militaressalvemanossapatria/posts/393183304178568

http://gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/wp-content/uploads/2014/11/PDF.zip
http://gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/wp-content/uploads/2014/11/PDF1.zip
  1. O Decreto nº 7037 feito pelo PT, que implanta a censura aos meios de comunicação, o fim da propriedade privada, o fim da liberdade religiosa, dentre outros.
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D7037.htm
  1. O Decreto nº 8243 assinado pela Dilma Rousseff implantando o 5º poder no Brasil, transformando o país numa ditadura totalitária usando o mesmo conceito utilizado na Venezuela e na extinta União Soviética no início do século passado.
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Decreto/D8243.htm
  1. A união dos Decretos nº 7037 e 8243 que, em conjunto, dentre outras coisas, acabam com a propriedade privada no Brasil, onde as pessoas deixariam de ter a propriedade dos imóveis. Elas passariam a ter simplesmente a posse dos imóveis, mas não a propriedade. Com a implantação desses Decretos, se você é casado e não tem filhos, mas mora numa casa de 4 quartos que você construiu pensando nos filhos que virão no futuro, você pode correr o risco de sair para trabalhar com sua esposa e, ao voltarem pra casa, a casa de vocês estar invadida por uma família numerosa de pessoas e você perder de imediato a posse do imóvel, pois sua casa estava “subutilizada”. Você também corre o mesmo risco se é aposentado, mas trabalhou muito a vida inteira e comprou um apartamento a mais para ganhar um aluguel para funcionar como um complemento da sua pequena aposentadoria. Quem alugou seu imóvel, já passa a possui a posse do imóvel, e não precisaria mais pagar os aluguéis, e você não conseguiria tirar a pessoa do seu imóvel, perdendo seu imóvel e os aluguéis que teria com ele.
  1. O passado negro de Dilma Rousseff, que já foi presa por participar de movimentos terroristas que assaltavam bancos, sequestravam, torturavam e matavam pessoas no Brasil no final da década de 1960.
  1. Denúncia do Deputado Jair Bolsonaro afirmando que os ex-maridos de Dilma Rousseff eram bandidos terroristas.
  1. Declarações do ex-marido de Dilma Rousseff assumindo e dizendo ter muito orgulho de ter criado, junto com Dilma Rousseff a organização criminosa VAL-Palmares.
  1. O fato de Dilma Rousseff ser tão boa economista e tão boa gestora e tão criativa, que não deu conta de gerenciar nem a sua própria lojinha de R$ 1,99 em 1995, chamada “Pão e Circo”, que acabou fechando as portas.
  1. Sancionamento de lei pela Dilma Rousseff mudando o horário do Estado do Acre a partir de outubro de 2013, passando a permitir, nas eleições de 2014, um lapso de 3 horas na contagem de votos entre o primeiro e último Estados brasileiros, facilitando ao surgimento de uma bem esquematizada fraude eleitoral.
http://g1.globo.com/ac/acre/noticia/2013/11/volta-de-fuso-deixa-o-acre-3h-de-brasilia-partir-deste-domingo.html
  1. O fato da contagem de votos das eleições de 2014 no Brasil ter sido feita com apenas 23 pessoas do TSE tendo acesso exclusivo aos dados das urnas, a portas trancadas, tornado secreta a contagem de votos no Brasil, o que é considerado fraude em qualquer país civilizado do mundo.
http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2014/10/apenas-23-pessoas-testemunharam-apuracao-da-eleicao-presidencial.html
  1. O fato do ex-advogado do PT, Dias Toffoli, aquele mesmo que foi nomeado pelo PT como Ministro do Supremo Tribunal Federal onde ele teve o disparate de inocentar mensaleiros, ter sido colocado no cargo de Presidente do TSE, às vésperas das eleições de 2014, rebaixando a credibilidade da instituição TSE nestas eleições.
http://www.tse.jus.br/noticias-tse/2014/Maio/ministro-dias-toffoli-toma-posse-como-presidente-do-tse
  1. O fato das urnas eletrônicas utilizadas no Brasil serem amplamente fraudáveis.

www.youtube.com/watch?v=vQihD8r7pMI

  1. O fato da polêmica empresa venezuelana Smartmatic ter sido contratada pelo TSE para dar manutenção nas urnas eletrônicas no Brasil.
http://www.tse.jus.br/noticias-tse/2012/Julho/tse-conclui-licitacao-para-manutencao-de-urnas-eletronicas
https://elodanotcia.wordpress.com/2014/11/13/exclusivo-smartmatic-recebeu-r-136-milhoes-para-roubar-as-eleicoes-presidenciais-em-2014
http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2014/11/general-venezuelano-revela-como.html

www.youtube.com/watch?v=J3_VWIFQ7fo

  1. Denúncia da auditora Maria Aparecida Rocha Cortiz explicando em detalhes como as urnas utilizadas no Brasil e todo o processo eleitoral podem ser facilmente fraudados; e as respostas descabidas dadas pelo TSE ignorando totalmente as graves denúncias apontadas. O TSE, réu no processo, é a própria entidade julgadora do caso, que permite que seja impossível, no Brasil, auditar o resultado da apuração eletrônica dos votos.
  1. O fato do Presidente do TSE, Dias Toffoli, ter proibido que as urnas eletrônicas fossem testadas pelo público em geral antes das eleições de 2014, proibição esta que nunca tinha ocorrido nas eleições anteriores.
http://oglobo.globo.com/brasil/tse-nao-fara-teste-publico-das-urnas-eletronicas-antes-das-eleicoes-12715187
  1. O fato do Presidente do TSE, Dias Toffoli, ter anulado, às vésperas desta eleição, todas as multas eleitorais existentes contra o Partido dos “Trabalhadores” e outros partidos por uso irregular dos recursos públicos, desvios, pagamentos de despesas indevidas e falta de prestações de contas ocorridos até o ano de 2009. Esta medida beneficiou o PPS em R$ 5,2 milhões, o PT em R$ 5,5 milhões, o PDSB em R$ 5,6 milhões, o DEM em R$ 7,1 milhões, além de outros partidos. A anistia total foi de R$ 34 milhões, que os cofres públicos brasileiros deixaram de arrecadar. Imperou, mais uma vez, a impunidade no nosso país.
http://jota.info/materias65-anistia-de-r-34-milhoes-para-partidos
  1. O fato do TSE não ter cancelado a candidatura de Dilma Rousseff pelos crimes eleitorais praticados pelo seu partido com o uso comprovado da máquina pública como os Correios na campanha da candidata à presidência, além do uso de diversas outras estatais para tal fim.
  1. A Medida Provisória 651, assinada pela Dilma Rousseff e aprovada pela Câmara dos Deputados em 14 de outubro de 2014, que anistia dívidas de empresas e pessoas julgadas e condenadas pela justiça por atos ilegais de improbidade administrativa com desvio de dinheiro público, permitindo que os valores desviados sejam pagos com redução e até exclusão de juros e multas, podendo ser parcelados em até 15 anos; medida esta que estimula o crime no nosso país.
http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2014/10/29/internas_economia,584867/mp-651-e-aprovada-com-acordo-de-veto-de-trecho-polemico.shtml
  1. O fato do avião do candidato Eduardo Campos ter, antes da colisão, explodido em pleno voo com fortíssimos indícios de que a morte de todos os ocupantes do avião ocorrera não por um eventual acidente, mas sim por um atentado terrorista.
http://noticias.terra.com.br/eleicoes/protogenes-quer-provar-que-morte-de-campos-nao-foi-acidente,90125663c7588410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html
  1. O fato de existir denúncias de que os 3 últimos “acidentes” aéreos ocorridos no Brasil, incluindo os acidentes da TAM e da GOL, terem sido armados pelo PT com o intuito de exterminar passageiros que estavam investigando e denunciando o partido, inclusive existindo gravação mostrando petistas de alta patente dentro do Planalto comemorando a queda de um desses aviões.
  1. O fato de, nestes 3 últimos “acidentes” aéreos brasileiros, não haver gravação alguma na caixa preta do avião (isso só acontece no Brasil).
  1. O fato dessas caixas pretas dos aviões serem enviadas primeiramente ao Planalto antes de receberem qualquer processo de investigação, possibilitando que elas sejam adulteradas dentro do Planalto, conforme denúncias.
  1. A Lei nº 12.970/2014 sancionada em maio de 2014 pela Dilma Rousseff, pouco antes da morte de Eduardo Campos, proibindo a divulgação e tornando sigilosas as investigações sobre acidentes aéreos no Brasil.
http://folhacentrosul.com.br/geral/5645/presidente-dilma-sancionou-lei-que-torna-sigilosa-a-investigacao-de-acidentes-aereos-no-brasil
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L12970.htm
  1. O caso em que Celso Daniel foi sequestrado, torturado e morto após se negar a continuar extorquindo dinheiro de empresários na cidade de Santo André para repassar este dinheiro ao PT e ao Capo, como era conhecido o José Dirceu na época, segundo testemunhas ligadas ao processo.
  1. As denúncias sobre Luiz Eduardo Greenhalgh e Gilberto Carvalho, que o PT colocou no caso da morte do Celso Daniel para ajudarem nas investigações do crime, mas que, na realidade, faziam de tudo para atrapalhar e desvirtuar as investigações. Com o acesso desses dois às investigações, as pessoas que podiam falar alguma coisa a respeito do crime foram morrendo uma a uma. Foram oito assassinatos na época, nos quais o PT é altamente suspeito; e mais um agora, do delegado que investigava o caso, bem num momento em que o STF, com a maioria dos ministros indicados pelo PT, anulou grande parte do processo para que fosse reiniciada a fase interrogatória.
http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/456199/noticia.htm?sequence=1
ROUBO ALTRUÍSTA – Celso Daniel: o prefeito de Santo André foi conivente com desvios para o caixa do PT
http://www.averdadesufocada.com/index.php/vale-a-pena-ler-de-novo-especial-86/3342-0206-caso-celso-daniel-vale-a-pena-ler-de-novo
http://ucho.info/acusados-da-morte-de-celso-daniel-foram-ameacados-pelo-ex-deputado-petista-luiz-eduardo-greenhalgh
http://oglobo.globo.com/brasil/stf-anula-parte-de-processo-do-caso-celso-daniel-14851864
  1. A crise de confiança na mais alta corte judiciária brasileira no próximo quadriênio, pois com a aposentadoria de vários ministros do Supremo Tribunal Federal, Dilma Rousseff nomeará à sua escolha novos ministros e o PT passará a ter 10 dos 11 ministros do STF. Se atualmente já é difícil condenar um petista, imagina neste novo quadriênio com 10 dos 11 julgadores sendo aliados do PT!
http://g1.globo.com/politica/eleicoes/2014/noticia/2014/10/desafios-reeleita-dilma-indicara-ao-menos-seis-nomes-para-o-stf.html
  1. Lula aplaudir Marilena Chauí dizendo que odeia a classe média durante a comemoração dos 10 anos de governo do PT. Durante seu discurso, Marilena Chauí afirmou que “a classe média é um atraso de vida, é uma estupidez, ignorante, petulante, arrogante, terrorista, uma coisa fora do comum.”
  1. O fato do coronel reformado Malhães ter sido assassinado após denunciar, na Comissão Nacional da “Verdade”, que o ex-presidente Lula, mandou matar, no passado, 2 sindicalistas que estavam à sua frente na sucessão presidencial do sindicato.
http://www.canalgama.com.br/videos/lula-mandou-matar-dois-sindicalistas-acusacao-e-coronel-malhaes-um-mes-antes-de-ser-assassinado
  1. O fato da Comissão Nacional da “Verdade” mudar de assunto no interrogatório imediatamente após o coronel Malhães fazer uma denúncia de tamanha gravidade envolvendo o ex-presidente brasileiro.
http://www.canalgama.com.br/videos/lula-mandou-matar-dois-sindicalistas-acusacao-e-coronel-malhaes-um-mes-antes-de-ser-assassinado
  1. O fato da Comissão Nacional da “Verdade” inadvertidamente alegar que perdeu o vídeo com a denúncia do coronel Malhães, apesar da transcrição do seu depoimento estar disponível para acesso no site da comissão.
http://www.canalgama.com.br/videos/lula-mandou-matar-dois-sindicalistas-acusacao-e-coronel-malhaes-um-mes-antes-de-ser-assassinado
  1. O fato da Comissão Nacional da “Verdade” ser composta por 7 pessoas de esquerda, e serem todas estas 7 pessoas indicadas pela ex-terrorista Dilma Rousseff; tendo tanta credibilidade que é chamada de “Comissão da MENTIRA” e “Começão da Verdade”. Segundo denúncias, esta comissão desvirtua os fatos para favorecer aos esquerdistas comunistas que queriam aplicar um Golpe de Estado no Brasil na década de 1960 e 1970, sendo também uma comissão criada para desmoralizar as Forças Armadas Brasileiras e dar direito a indenização a qualquer pessoa que diga que foi torturada à época.
  1. A distribuição de kits gays nas escolas e a fraca atuação do Estado contra o consumo de drogas, transformando o Brasil no maior consumidor de crack do mundo, e propiciando ambos estes fatores na destruição de famílias, como bem manda o Capítulo 2 do Manifesto Comunista escrito por Karl Marx e Friedrich Engels. Pois, o comunismo somente consegue ser implantado num país após a desestruturação da família e segregação da sociedade a partir de brigas entre classes, como as que o ex-presidente Lula e o PT tanto incentivam, colocando nordestinos contra sulinos, homossexuais contra heterossexuais, pais contra filhos, negros contra brancos, pobres contra ricos, e vice-versa.
http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/05/brasil-e-o-maior-consumidor-de-crack-do-mundo-revela-estudo-da-unifesp.html
http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/09/brasil-e-o-segundo-maior-consumidor-de-cocaina-e-derivados-diz-estudo.html
http://eleicoes.uol.com.br/2014/noticias/2014/10/23/na-terra-de-lula-eleicao-instiga-rixa-com-sul-e-guerra-entre-pobre-e-rico.htm
http://www.paginavermelha.org/documentos/manifesto/cap-2.htm
  1. PT determinando a desconstrução da heteronormatividade no Brasil através do Decreto 7037, sendo um atentado à família brasileira.
  1. O fato de Lula ter cometido vários crimes eleitorais proferindo mentiras durante comícios a ponto de influenciar a intenção de voto dos eleitores.
http://g1.globo.com/am/amazonas/eleicoes/2014/noticia/2014/10/em-comicio-no-am-lula-diz-que-aecio-e-capaz-de-pisar-em-pobres.html
http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,lula-compara-aecio-neves-e-o-psdb-aos-nazistas,1580453
Lula compara Aécio e tucanos a nazistas
  1. O fato de Lula não ser processado e não estar preso até hoje devido aos crimes eleitorais que cometeu. Segundo artigo da Folha, Lula não é mais réu primário.
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc1208200424.htm
  1. O fato dos líderes do PT serem pessoas tão íntegras e com caráter tão ilibado, que estão cumprindo pena na Papuda, uma penitenciária do Distrito Federal.
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/nucleo-do-pt-da-papuda-sera-o-mais-influente-do-pais/
http://liderancas.camara.leg.br/minoria/noticias/a-turma-da-papuda
  1. O fato de Lula ter dito que teria tentado estuprar um colega de carceragem quando esteve preso no DOPS em 1980.
http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4126783-EI6578,00-Tendler+So+um+debil+mental+nao+viu+que+era+piada+do+Lula.html
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/veja-1-o-%E2%80%9Cmenino-do-mep%E2%80%9D-fala-em-mar-de-lama
  1. Confissão de Lula de que fazia sexo com animais.
http://revistaepoca.globo.com/Saude-e-bem-estar/noticia/2011/10/sexo-com-animais-por-que-fingir-que-isso-nao-existe.html
  1.  Confissão de Lula de que assediava viúvas que compareciam ao sindicato.
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/lula-o-sexo-os-animais-e-as-viuvas
  1. Denúncia de Romeu Tuma Júnior afirmando que Lula atuava como informante do DOPS.
  1. Denúncia de Romeu Tuma Júnior de que o Partido dos Trabalhadores atua como um Estado policial usando máquinas de perseguição e difamação, e se apropria dos aparelhos institucionais de investigação de crimes colocando-os ao seu próprio serviço.
  1. Denúncia de Romeu Tuma Júnior de que o Partido dos Trabalhadores grampeou os telefones de todos os Ministros do Supremo.
  1. O fato do governo petista doar bilhões de reais a países socialistas/comunistas, governado por ditadores, através do perdão de dívidas bilionárias.
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/05/130520_perdao_africa_mdb
http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/brasil-perdoa-divida-de-ditador-africano-que-tem-fortuna-de-bilhoes-de-dolares-mansoes-na-europa-iates-e-colecao-de-carros-de-luxo/
http://www.epochtimes.com.br/governo-brasileiro-perdoa-dividas-ditaduras-africanas/#.VJXawv8OhA
  1. O fato do governo petista doar bilhões de dólares à Venezuela através da isenção de multa em acordo contratual.
http://www.infomoney.com.br/petrobras/noticia/3251375/apos-acordo-camaradas-petrobras-deixa-cobrar-calote-venezuela-refinaria
  1. O fato do governo petista transferir dinheiro público a países socialistas/comunistas/corruptos secretamente de forma  que nem o Congresso Nacional tem noção dos valores transferidos.
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/ministro-pimentel-torna-secretos-os-financiamentos-para-os-governos-de-cuba-e-angola-e-o-pais-da-comecao-da-verdade
http://www.alertatotal.net/2014/03/doacao-secreta-do-erario-e.html
  1. O fato do Brasil financiar, através do BNDES, mais de R$ 2 bilhões para construção do porto de Mariel, em Cuba, e da malha ferroviária/rodoviária de acesso ao porto, enquanto nossos portos brasileiros estão em situação calamitosa.
http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/o-porto-que-o-brasil-financiou-em-cuba-se-e-bom-por-que-e-secreto
  1. O Governo brasileiro financiando dezenas de bilhões de dólares em vários países esquerdistas do mundo enquanto o nosso país sofre de infraestrutura básica.
http://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2014/10/18/petrobras-repassou-meio-bilhao-de-dolares-a-evo-durante-sua-campanha
  1. O fato do governo brasileiro aceitar o trabalho escravo de médicos cubanos, que não têm direito a férias, 13º e nenhum direito trabalhista no Brasil.
http://www.folhapolitica.org/2014/02/cubanos-do-mais-medicos-estao-em.html
  1. O fato do governo brasileiro confiscar o passaporte dos médicos cubanos proibindo a estes o direito de ir e vir que é claro na nossa Constituição, mantendo-os presos no nosso país, negando a eles asilo político e sendo conivente com o governo ditador cubano. Para que médicos dissidentes cubanos saiam da prisão chamada Brasil e não serem presos, torturados ou mortos quando voltarem a Cuba, precisam pedir asilo político em outro país.
http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2013/10/02/cfm-aponta-violacao-de-direitos-humanos-na-contratacao-de-medicos-cubanos.htm
http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/comunismo-2/bomba-medica-cubana-pede-asilo-no-brasil-ou-a-prova-de-que-o-governo-do-pt-e-cumplice-de-escravidao
http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2014/04/01/primeira-medica-cubana-a-desertar-do-mais-medicos-recebe-asilo-nos-eua.htm
  1. O fato de o governo brasileiro ignorar a legislação brasileira e permitir que os “médicos” cubanos exerçam a profissão de médico no Brasil sem nenhuma validação de seus diplomas no nosso país. Na verdade, o Brasil nem tem confirmação se os “médicos” cubanos têm diploma de medicina em Cuba, e nem têm confirmação se estas pessoas são realmente médicos.
http://academiamedica.com.br/mais-medicos-pode-ser-alternativa-para-reprovados-revalida
  1. O fato do governo brasileiro ter contratado os “médicos” cubanos pagando inicialmente a eles apenas 10% do valor trabalhado, e enviar os 90% restantes diretamente à empresa estatal cubana chamada “Comercializadora de Servicios Médicos Cubanos S.A.”, que forneceu tais trabalhadores ao Brasil. O montante perfaz um total de cerca de R$ 1 bilhão por ano que o governo brasileiro envia “legalmente” a Cuba, financiando uma ditadura comunista marxista leninista totalitária que tortura e mata pessoas contrárias ao seu regime.
http://www.implicante.org/blog/ives-gandra-diz-que-profissionais-cubanos-vivem-regime-de-escravidao-no-mais-medicos
  1. O fato de ter sido descoberto um capitão do exército cubano infiltrado no Brasil como se este fosse médico cubano. Pode haver mais militares de Cuba infiltrados no Brasil com o consentimento do atual governo brasileiro.
http://www.epochtimes.com.br/militar-cubano-infiltrado-programa-mais-medicos-capturado-sao-paulo/#.VJddS_8OhB
  1. O fato de Dilma Rousseff ter autorizado a importação de bananas do Equador, favorecendo nosso vizinho socialista/comunista e prejudicando mais de 2 milhões de pessoas que trabalham nesta área no Brasil.
  1. O fato de Lula achar normal que seu filho Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, que era monitor em jardim zoológico, virar empresário poucos meses após a sua eleição e receber um aporte de mais de R$ 5 milhões da Telemar e mais R$ 10 milhões no ano seguinte. Lula atribui o sucesso financeiro de seu filho ao fato de Lulinha ser “o Ronaldinho do mundo dos negócios”.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Caso_Gamecorp
  1. O fato do BNDES ter financiado a Friboi em R$ 30 bilhões, não concedendo o mesmo benefício às demais empresas do setor, e de já ter sido denunciado que o filho do Lula é o sócio majoritário da Friboi e um dos empresários mais ricos do Brasil!
  1. O fato do governo brasileiro praticamente vender a preço de banana o nosso nióbio a países estrangeiros, sendo que o Brasil possui 98% deste mineral extremamente raro no mundo, fundamental na industrialização de automóveis; turbinas de avião; gasodutos; tomógrafos de ressonância magnética; nas indústrias aeroespacial, bélica e nuclear.
http://pt.globalvoicesonline.org/2011/10/25/brasil-niobio-nb41/
  1. O fato de dirigentes do Partido dos Trabalhadores pedirem a cabeça de jornalistas que divulgam notícias contrárias ao PT.
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/ajudem-a-espalhar-chefao-do-pt-pede-abertamente-a-cabeca-de-jornalistas-na-pagina-do-partido-estou-na-lista-nao-sei-o-que-farao-os-outros-estou-anunciando-aqui-que-vou-processar-o-sr-alberto-cant
  1. O fato de um dos líderes do PT ter ameaçado de morte e incitado militantes do partido a meterem uma bala na cabeça do presidente da mais alta corte do Brasil, ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa; sendo talvez este o motivo pelo qual o ministro pediu seu afastamento do STF para proteger a sua vida e a vida de sua família.
  1. O fato do PT afirmar com todas as letras que implantará a censura aos meios de comunicação no Brasil, censura esta que recairá também na internet e redes sociais através do Marco Regulatório da Internet Brasileira.
  1. A dívida interna brasileira, que já tinha subido de R$ 108 bilhões para R$ 650 bilhões durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso, ter subido, durante a gestão do PT, de R$ 650 bilhões para R$ 2,2 TRILHÕES.
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/07/1490589-divida-publica-cresce-38-e-chega-a-r-22-trilhoes-em-junho.shtml
  1. A dívida externa brasileira ter subido, durante a gestão do PT, de US$ 210 bilhões para US$ 750 bilhões, sendo atualmente a terceira maior dívida externa do mundo, atrás apenas da Espanha e Estados Unidos.
http://oglobo.globo.com/economia/brasil-tem-terceiro-maior-deficit-externo-do-mundo-diz-fmi-14090005
http://brasil.elpais.com/brasil/2014/09/30/economia/1412081072_163414.html
  1. O fato do Ministro para Comunas e Movimentos sociais da Venezuela, Elias Jaua, cuja babá foi presa em São Paulo ao tentar ingressar no país com uma arma guardada em uma maleta, ter vindo ao Brasil e firmado um convênio com o MST, ao qual serão ministradas técnicas de formação para fortalecer a revolução socialista, que está para ser aplicada no Brasil com a ajuda da Venezuela, sendo este um ataque à soberania de nosso país.
http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/democracia/para-quem-ainda-consegue-manter-a-cegueira-venezuela-firma-acordo-com-mst-pela-revolucao-socialista
  1. O fato de o governo brasileiro estar em conluio com o governo venezuelano, que está criando uma milícia com um milhão de milicianos armados para, com o uso da força, implantarem o socialismo na América Latina, o que inclui o Brasil.
http://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/10/maduro-quer-formar-1-milhao-de-milicianos-para-defender-revolucao.html
  1. O fato do objetivo do Partido dos “Trabalhadores” ser implantar o socialismo/comunismo no Brasil e em toda a América Latina, e tal partido apoiar e estar associado a todos os países e movimentos comunistas, socialistas, marxistas leninistas da América Latina e do mundo, sendo este um partido político que tem interesses além das nossas fronteiras e coloca em altíssimo risco a soberania nacional, sendo este partido chamado por ministros do STF como uma “sofisticada organização criminosa” composta por “delinquentes travestidos de altos dirigentes políticos e partidários”.
http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/02/1418684-supremo-derruba-crime-de-quadrilha-e-beneficia-dirceu-e-mais-sete.shtml
http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2014/03/24/conheca-o-foro-de-sao-paulo-o-maior-inimigo-do-brasil
  1. O fato de o PT querer implantar o comunismo no Brasil, sendo o comunismo proibido no artigo primeiro da Constituição Brasileira, que prega que “A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: I – a soberania; II – a cidadania; III – a dignidade da pessoa humana; IV – os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa…” No intuito de implantar o comunismo em nosso país, o Partido dos Trabalhadores atenta contra “a soberania” nacional e contra “os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa”.
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm
  1. O PT querer desmilitarizar a Polícia Militar através da Proposta de Emenda Constitucional PEC 51, retirando 500 mil soldados da Polícia Militar, que são soldados da reserva do exército, subordinados às Forças Armadas para entrarem em ação em caso de guerra, fazendo com que eles passem a ser subordinados à presidência da república. Ou seja, com a aprovação de uma lei, o PT tira 500 mil homens do Estado Brasileiro enfraquecendo o exército, e colocando tal contingente à disposição do governo e do Partido dos Trabalhadores, passando a proteger os bandidos do PT no caso de uma investida militar brasileira contra a podridão que tomou conta dos poderes do nosso país.
http://www.senado.gov.br/atividade/materia/detalhes.asp?p_cod_mate=114516
  1. O governo do PT não ter aumentado o salário dos militares, desincentivando os militares a continuarem na profissão. Assim, ficam menos militares para defenderem o Brasil de uma revolução socialista que atenta à soberania nacional.
  1. Lula continuar sendo um mentiroso desmedido e mentir no exterior, mostrando mais uma vez que é uma pessoa sem princípios e sem caráter, afirmando que as pessoas que foram presas no Mensalão não são pessoas de sua confiança (José Dirceu, José Genoíno, Delúbio Soares…)
  1. O Fato de várias pessoas ligadas ao PT como Fernando Gabeira e Eduardo Jorge terem confessado que, na época da ditadura, os esquerdistas brasileiros queriam derrubar o governo militar para implantarem a sua própria ditadura do proletariado. Eles, de forma alguma, queriam a democracia no Brasil.
http://www.averdadesufocada.com/index.php/luta-armada-especial-100/4863-1503-cara-de-pau
  1. O fato do líder mentor intelectual do PT, José Dirceu, ter confessado que é brasileiro cubano, ou cubano brasileiro, colocando em dúvida a sua verdadeira nacionalidade.
  1. O fato de Lula ter casa em Cuba e considerar Cuba a sua casa, e não o Brasil.
  1. Tentativa ainda em andamento pelo PT através de uma PEC – Proposta de Emenda Constitucional aprovada pela CCJ – Comissão de Constituição e Justiça – do Senado para acabar com a sucessão do presidente do Brasil pelo vice-presidente nos casos de morte, impeachment ou doença gravíssima do presidente da república. A PEC também institucionaliza a volta da eleição indireta no Brasil.
http://g1.globo.com/politica/noticia/2010/11/ccj-do-senado-aprova-proposta-que-impede-vice-de-suceder-presidente.html
  1. Resolução do 10º Foro de São Paulo, assinada pelo Lula em 2001 em Cuba, obrigando a todos os participantes do Foro a verem as FARC como uma guerrilha de caráter político e a apoiarem para o fortalecimento desse grupo armado colombiano e encorajarem os processos de diálogos desenvolvidos pelas FARC no conflito social, político e armado.
http://www.midiasemmascara.org/attachments/007_atas_foro_sao_paulo.pdf

(dentro da Resolução do Foro de São Paulo na seção “RESOLUÇÃO DE CONDENAÇÃO PLANO COLÔMBIA E APOIO AO POVO COLOMBIANO”, página 504)

  1. Fato de o Lula apoiar que as FARC criem um partido político para chegarem à presidência da Colômbia e tomarem o poder.
http://internacional.estadao.com.br/noticias/america-latina,lula-sugere-as-farc-criar-partido-para-chegar-ao-poder,362096
  1. Fato de o PT e o Foro de São Paulo apoiarem guerrilheiros do Oriente Médio.
http://www.midiasemmascara.org/attachments/007_atas_foro_sao_paulo.pdf

(dentro da ata do Foro de São Paulo na seção “RESOLUCION FSP – SOBRE MEDIO ORIENTE”)

  1. Fato do Foro de São Paulo e PT rechaçarem o qualificativo de “terrorista” de toda forma de resistência anti-imperialista de grupos armados ou não, concedendo direitos de rebelião a estes, e de passarem a chamar de terroristas os Estados que agem contra os grupos armados como as FARC e vários outros do Oriente Médio.
http://www.midiasemmascara.org/attachments/007_atas_foro_sao_paulo.pdf

(dentro da Resolução do Foro de São Paulo na seção “RESOLUÇÃO DE CONDENAÇÃO PLANO COLÔMBIA E APOIO AO POVO COLOMBIANO”, página 505)

  1. Lei Complementar 276/02 aprovada pela Câmara dos Deputados em 2014, que deixa nosso país ser invadido por exércitos vizinhos desde que o(a) presidente da república ou Ministro da Defesa autorizem, sem necessidade de consultar o Congresso ou quem quer que seja.
http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/SEGURANCA/466475-CAMARA-APROVA-NOVAS-REGRAS-PARA-TRANSITO-DE-FORCAS-ESTRANGEIRAS-NO-BRASIL.html
  1. A desativação do batalhão do exército brasileiro, localizado na fronteira entre Brasil e Bolívia, considerado um dos mais importantes no tocante à proteção da região Oeste, deixando uma porta aberta para que o nosso país seja invadido por militares bolivianos e paramilitares narcotraficantes.
http://www.epochtimes.com.br/fronteira-entre-mato-grosso-e-bolivia-ficara-sem-protecao-exercito/#.VJXbRv8OhA
  1. Lula afirmar com todas as letras, à Dilma Rousseff, que “Eles não sabem o que nós seremos capazes de fazer para fazer com que você seja a nossa presidenta por mais 4 anos neste país.” Seriam capazes de fraudar as eleições e até mesmo de matar pessoas? Poucos sabem o que Lula e o PT são capazes de fazer.
  1. Governo brasileiro realizar reunião sigilosa na Granja do Torto com Nicolás Maduro e Raúl Castro.
http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,na-granja-do-torto-raul-castro-recebe-nicolas-maduro,1530093
  1. Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, eufórico na TV após a reeleição de Dilma Rousseff, se mostrando extasiado no sonho de criação da “Pátria Grande” com a implantação do socialismo revolucionário na América Latina. PS: “Pátria Grande” é a URSAL, União das Repúblicas Socialistas da América Latina, que o PT e demais esquerdistas latinos querem implantar no nosso continente. Maduro disse, com todas as letras, que “A vitória do Brasil representa a consolidação para a nova etapa do avanço, das transformações e das mudanças na América Latina. É um passo gigantesco do gigante Brasil, que vem reforçar toda a nossa força revolucionária no continente! O que acontecerá na América Latina, cada vez mais, é revolução, são mudanças profundas, transformações verdadeiras, união da América Latina! Que o imperialismo norte-americano saiba disso, e os outros impérios do mundo!”
  1. Dilma Rousseff trazer militares russos ao Brasil, em novembro de 2014, assim que passaram as eleições, para estudarem as nossas estratégias de ataque e defesa aéreas, como denunciou o site das Forças Aéreas Brasileiras.
http://www.fab.mil.br/noticias/mostra/20811
  1. O interesse da Rússia em criar bases militares em países conhecidamente ditatoriais na América do Sul, com o possível objetivo de implantar o comunismo na América Latina.
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/02/140227_russia_militares_dg
  1. O avanço na negociação de cooperação técnico-militar entre Venezuela e Rússia.
http://www.vermelho.org.br/noticia/243683-9
  1. Lula discursando no Foro de São Paulo em defesa da “Pátria Grande”, a integração da América Latina. Lula discursa também em prol de uma maior divulgação do projeto de forma aceitável pelos governos latino-americanos. Foi a partir disso que foi criada a UNASUL (ou UNASUR).
  1. Criação da UNASUL (ou UNASUR) – União de Nações Sul-Americanas, que nada mais é que uma entidade internacional para divulgar o que pode ser divulgado das atas do Foro de São Paulo, e a preparação da América Latina para sua total integração e formação da URSAL.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Uni%C3%A3o_de_Na%C3%A7%C3%B5es_Sul-Americanas
  1. Os princípios da UNASUL que são de unificação da América Latina e proteção de ditadores no poder:

    a) Criação da “Pacha”, uma moeda única para toda a América Latina;

    b) Criação de um mecanismo de segurança regional, promovendo a cooperação militar e a defesa regional entre todos os países membros;

    c) Não tolerância à quebra de autoridade institucional ou tentativa de golpe ao poder civil legitimamente constituído, adotando medidas concretas e imediatas em caso de violação da ordem constitucional (é o PT criando laços no estrangeiro para se proteger quanto à eminente queda da Dilma Rousseff e demais ditadores da América Latina e Caribe);

    d) Livre circulação de pessoas entre os países membros;

    e) Criação de uma carteira de identidade única ou passaporte único para todos os sul-americanos.

    f) Criação de uma unidade técnica de coordenação eleitoral em toda a América Latina (é um perigo para a democracia tendo em vista que todos os países onde esses comunistas estão ganhando as eleições estão sob suspeita de fraudes);

    g) Criação da Escola Sul-Americana de Defesa (formada por militares e civis, podendo ser utilizada pelos líderes desses países para contratarem milícias);

    h) Abertura do espaço aéreo de todos os países membros da UNASUL.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Uni%C3%A3o_de_Na%C3%A7%C3%B5es_Sul-Americanas
http://blog.planalto.gov.br/unasul-cria-unidade-de-cooperacao-eleitoral-e-escola-sul-americana-de-defesa
  1. O pior de tudo é que o atual governo petista comete crimes e depois muda a Lei para fazer com que o crime deixe de ser crime, tal como aconteceu com o crime de responsabilidade fiscal cometido por Dilma Rousseff com o rombo que ela deixou no seu primeiro governo, que deixou de ser crime no final de seu mandato após uma vergonhosa votação no Congresso Nacional. O governo também mudou regras no TCU – Tribunal de Contas da União – aprovando em tempo recorde uma Instrução Normativa com o objetivo de impedir que os acordos de leniência feitos no âmbito da CGU – Controladoria-Geral da União – sejam anulados pelo TCU. Assim, os processos do Petrolão deixam de passar pelo competente juiz Sérgio Moro, garante que as empresas envolvidas não sejam consideradas inidôneas para poderem continuar a negociar contratos com o governo, evita que os empreiteiros façam a delação premiada e, consequentemente, evita o envolvimento de Lula, Dilma, e descarta o crime de responsabilidade que seria imputado à Dilma, o que culminaria em eminente impeachment.
http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2015/02/16/o-golpe-do-pt-contra-a-operacao-lava-jato-para-salvar-lula-dilma-e-os-ladroes-da-petrobras

2ª parte: O golpe comunista que o PT planeja aplicar no Brasil.

Eu poderia ficar aqui enumerando diversos outros fatos, mas seriam centenas! Percebam que não frisei a corrupção em nenhum dos assuntos citados. A corrupção e desvio de dinheiro está presente em muitos deles e em vários outros, mas não foi o foco das minhas denúncias. A extrema corrupção presente no governo petista e as centenas de bilhões de reais desviados no nosso país não têm a mínima importância em relação ao que está por vir.

Se o Brasil fosse um país sério, de princípios, e formado por instituições dignas, apenas 1 dos casos acima já seria motivo para a abertura de impeachment do(a) presidente da república. Mas, no Brasil, aparecem centenas de casos que lesam a nossa pátria, e nada acontece aos bandidos que se apossaram do poder no nosso país.

Em países de primeiro mundo, se o presidente mentir uma única vez, ele já perde o cargo. No Brasil, o presidente mente várias vezes, quebra suas promessas de campanha eleitoral, demonstra inúmeros desvios de caráter e de conduta, e NADA acontece com ele(a).

A população brasileira é tão leniente e tão conivente com tudo o que acontece, que todos estes casos citados, por mais amorais e criminosos que sejam, ocorrem como se fossem algo completamente normal e aceitável pela comunidade brasileira. Por isso, o caráter e a dignidade são cada vez menos valorizados no Brasil, que está sendo visto internamente e externamente como um país de bandidos!

De todas as denúncias apresentadas aqui, que são muito sérias, e são dezenas, por quê Aécio Neves nada disso denunciou? Será que, tal como Lula e Dilma, ele também não sabia de nada? Duvido! Aécio Neves não sabe de nada ou o seu partido, o PSDB, também está envolvido no esquema e não o deixa falar?

Dossiês com denúncias para incriminar pessoas ligadas a partidos políticos valem milhões. Fiz este dossiê de graça pra vocês! Não quero dinheiro. Só quero poder viver num país digno e criar meus filhos num país decente, sem precisar sair do Brasil para que isto aconteça.

Torço e tenho atitudes para que o Brasil possa dar uma guinada para a moralidade e honestidade, e que os brasileiros e brasileiras possam viajar para o exterior e não serem vistos como bandidos, vagabundos ou prostitutas, tal como são vistos por estrangeiros hoje em dia.

O nosso país pode estar há um triz de ser invadido pelo exército cubano, venezuelano, pelas FARC, exército boliviano, equatoriano, russo e terroristas islâmicos do Oriente Médio, como o ISIS e o Hezbollah, que tem mandado muitas armas pro PCC, que tem ligação com as FARC e com o PT. O objetivo da invasão seria transformarem o nosso país e toda a América Latina num grande bloco comunista mundial.

Nosso caso é crítico! É dramático! É urgente! A gravidade de perdermos a soberania do nosso país é extrema! Com a decretação do fim da propriedade privada no Brasil, estaremos à beira de uma guerra civil!

Fazer impeachment da presidente por crimes de responsabilidade NÃO BASTA! Não basta apenas nos preocuparmos com cada delito, e sim com quem os comete. Temos que cortar o mal pela raiz. É necessário acabar com o PT e punir exemplarmente seus dirigentes por traição à pátria!

Mas, não será fácil fazer isso dentro das vias legais tendo em vista que o Supremo Tribunal Federal está aparelhado e passará a ter 10 ministros indicados pelo PT, de um total de 11 ministros existentes no Supremo, o que não nos faz acreditar na lisura e isonomia da mais alta corte brasileira.

Uma INTERVENÇÃO MILITAR NO BRASIL seria uma saída constitucional e legal para a situação crítica em que vivemos. Porém, foi alterado um dispositivo constitucional que permitia uma intervenção militar para tirar o poder de um governo corrupto que atua contra os interesses da pátria.

Tal dispositivo constitucional é o artigo 142 da Constituição Brasileira, onde se lê:

Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.

Porém, um presidente brasileiro que sempre pregou o socialismo, que é a porta de entrada para o comunismo num país, alterou o poder do artigo 142 da Constituição Brasileira através do inciso 2º do artigo 15 da Lei Complementar 97 de 1999, deixando somente o presidente com poderes para acionar as Forças Armadas:

  • 2o“A atuação das Forças Armadas, na garantia da lei e da ordem, por iniciativa de quaisquer dos poderes constitucionais, ocorrerá de acordo com as diretrizes baixadas em ato do Presidente da República, após esgotados os instrumentos destinados à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, relacionados no art. 144 da Constituição Federal.”.

Este mesmo presidente criou a Lei Complementar 276/02, aprovada em 2014, que permite que exércitos estrangeiros entrem no Brasil precisando, para isso, ter a autorização apenas do próprio Presidente da República, facilitando a entrada inimigos que estão ao nosso redor prontos para nos invadirem querendo transformar toda a América Latina num grande bloco comunista mundial. Que presidente é esse que criou essa permissão que vigora até hoje?…

Quem respondeu “Fernando Henrique Cardoso” acertou!

Não se esqueçam que o PSDB é um partido SOCIALISTA! Que Fernando Henrique Cardoso e José Serra são marxistas e apoiadores da Revolução Cubana!

http://pt.wikipedia.org/wiki/Partido_da_Social_Democracia_Brasileira

Não há muita diferença entre o PT e o PSDB. Muitos políticos desses partidos são todos “farinha do mesmo saco”! Só estão interessados em cargos políticos e formas de desviarem montanhas de dinheiro do nosso país, já dizia Enéas Carneiro.

Fiquem atentos! Nem tudo é como você pensa que é. Nem todas as notícias que a grande mídia divulga são verdadeiras. Às vezes, as notícias são superficiais, ocultando algo extremamente mais importante, ou são totalmente desvirtuadas como esta do jornalista Ricardo Boechat, que tenta se parecer imparcial. Mas, na verdade, o objetivo de seu discurso é puramente tentar ridicularizar quem pede intervenção militar no Brasil ou impeachment da presidente da república.

Este tipo de tática é chamado “subversão”, muito utilizada pela agência de inteligência russa KGB e por agentes da KGB infiltrados no Brasil como políticos e jornalistas, com o intuito de manipularem e distorcerem as informações repassadas à população.

Há, no Brasil, agentes da KGB há décadas! A maioria deles são brasileiros infiltrados em partidos políticos e nos grandes meios de comunicação.

Tenha senso crítico. Busque. Pesquise. Se oriente. Duvide!

Muitos pensam que seria péssimo termos uma intervenção militar no Brasil! Seria “a volta da ditadura”… Mas muitos não percebem que já estamos vivendo num regime ditatorial. O atual governo já instaurou a censura no país e vai ampliá-la ainda mais. O objetivo final do atual governo é transformar o nosso Brasil em um país comunista. Procure na história; em todos os países onde se tentou implantar o comunismo, morreram milhões de pessoas! Primeiramente, eles assassinam qualquer um para colocarem medo na população. Depois, assassinam seus opositores e líderes religiosos.

Desde pequeno fui ensinado a odiar os militares, odiar a polícia militar, odiar os países capitalistas e a amar a ideologia esquerdista. Quando estudante, cheguei a ser filiado ao Partido Comunista Brasileiro; até ver que tudo aquilo ali estava errado. Até ver que o comunismo não prospera; que sem a livre iniciativa inovações não são criadas e perde-se o progresso do país.

Demorei muito tempo para aprender que o comunismo é uma ideologia sórdida, mentirosa, gananciosa e que escraviza e mata cruelmente pessoas em todo o mundo.

Apenas recentemente percebi que em 1964 os militares salvaram o Brasil de uma invasão comunista, e que não aprendi isso na escola, pois a esquerda dominava, e ainda domina, a informação.

Estamos num momento crucial da história brasileira! Os bons generais, fiéis à moral, à dignidade, à honestidade, aos princípios norteadores de um bom cidadão, que são os únicos capazes de defender a população brasileira neste momento não estarão aqui para nos defenderem daqui há 10 ou 20 anos. A hora é agora! Temos a chance de expurgar essa máfia criminosa que se apossou do nosso poder e virarmos uma página perversa e cruel da nossa história transformando o Brasil numa grande nação, digna, com valores, com ordem e progresso!

Com uma intervenção militar, os militares assumem o poder, fecham todos os partidos políticos e começam a apurar todas as irregularidades ocorridas nos últimos governos punindo todos os culpados, mantendo a nossa soberania, e criando ordem e dignidade ao país. Após penalizar os criminosos e traidores da pátria, os militares voltam a permitir a criação de novos partidos políticos e promovem uma nova eleição democrática no Brasil.

Exatamente pelo fato da Intervenção Militar fechar todos os partidos políticos, e pelo fato de existirem vários políticos criminosos que temem o rigor da JUSTIÇA exercida pelos militares, você dificilmente verá um político apoiando a ação dos militares no Brasil.

A grande mídia, comprada pelo governo através de milhões gastos em propagandas governamentais, também não apoiará a intervenção, e nem divulgará as passeatas ocorrendo em todo o país. Tal como você não viu na grande mídia quase nenhuma das denúncias que fiz aqui! Escondem de você tudo o que conseguem. Os jornalistas que denunciam o governo perdem o contrato com a emissora, tal como aconteceu com Boris Casoy, Rachel Sheherazade, Paulo Eduardo Martins, Ogier Buchi, Marcelo Tas, João Paulo Cunha, dentre tantos outros.

http://www.minassemcensura.com.br/manifesto-dos-jornalistas-mineiros-ao-povo-brasileiro.html
http://www.revoltabrasil.com.br/midia/3031-despedida-emocionada-de-jornalistas-que-foram-censurados-de-demitidos-por-criticar-politicos.html
http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2014/04/16/o-brasil-parada-dura-do-pt-e-a-censura-a-sheherazade-se-podemos-fazer-o-diabo-quando-e-hora-de-eleicao-o-ano-eleitoral-comecou-mesmo-diabolico-no-sbt
http://altamiroborges.blogspot.com.br/2014/12/jornalista-censurado-por-criticar-aecio.html
http://www.revoltabrasil.com.br/midia/2852-artistas-e-jornalistas-fazem-denuncias-graves-sobre-censura-do-governo-pt-assista.html

As emissoras que não obedecem à ordem de demissão dos jornalistas sofrem ameaças de que a licença do canal de televisão será cassada.

http://www.revoltabrasil.com.br/midia/3031-despedida-emocionada-de-jornalistas-que-foram-censurados-de-demitidos-por-criticar-politicos.html

Pouco a pouco, vão retirando da grande mídia os denunciadores do governo e ficando somente aqueles que dizem exatamente o que o governo quer que seja dito. Esta é a melhor forma de manipulação utilizada por um governo para controle da população, como também a ampliação da censura que o governo brasileiro quer implantar em 2015.

Isso não é democracia! Estamos vivendo num regime ditatorial que tende a se tornar totalitarista! Muitas pessoas acham que país democrático é o país onde o cidadão tem o direito de votar. Mas, democracia não é apenas votar! Democracia é uma série de fatores. Democracia é ter direito ao trabalho; é poder contar com um sistema de saúde quando for preciso; é ter o direito de ir e vir sem medo de ser assaltado; é ter a certeza de que um bandido que foi pego irá pra cadeia e cumprirá sua pena até o final; é poder confiar na justiça de seu país; é pagar impostos sem ser extorquido pelo governo; enfim… Democracia é muita coisa. Mas, muito infelizmente, não vivemos num país democrático. O Brasil deixou de ser um país sério para virar um país de bandidos!

O plano do PT de transformar o Brasil num país comunista está para ser dado em algumas etapas, mais ou menos nesta ordem destacada abaixo:

1) Censura da internet e dos meios de comunicação;

2) Implantação da “Reforma Política”;

3) Criação de Conselhos Populares formados por pessoas indicadas pelo governo, e inclusive pelo MST para dirimir conflitos de invasão de propriedades;

4) Desarmamento massivo da população brasileira;

5) Desmilitarização da Polícia Militar (polícia do Estado) transferindo todo o contingente para a “Força Nacional” (polícia inconstitucional do governo);

6) Implantação da “Reforma Urbana” e do término da propriedade privada;
(a partir daqui, o Brasil passaria por uma guerra civil, de bandidos armados do MST invadindo propriedades privadas e sendo revidados pelos seus detentores, na maioria desarmados.)

7) Implantação do comunismo no Brasil;

8) Implantação do comunismo em toda a América Latina.

9) Incorporação do Brasil e demais países da América Latina à URSAL.

10) Reeleição de Lula de forma perpétua.
(esta é a única destas etapas que não tem ordem definida e pode acontecer a qualquer momento)

3ª parte: O contra-golpe brasileiro e prisão dos traidores à pátria.

Em 1964 os militares não tomaram o poder simplesmente porque queriam. Devido à instabilidade existente no Brasil àquela época, e com o eminente temor de que o Brasil se transformasse num país comunista pelo então presidente João Goulart, que queria implantar o comunismo no Brasil após o sucesso de Fidel Castro em Cuba 5 anos antes, houve um grande clamor popular nas principais cidades brasileiras pedindo que voltasse a ter ordem no Brasil. Os comunistas, juntos com o presidente brasileiro, estavam prestes a dar um Golpe de Estado no Brasil. Então, os militares brasileiros se anteciparam e deram um contragolpe para manterem as nossas instituições e a soberania nacional. Apoiando a atitude militar, o Congresso Nacional Brasileiro se reuniu em seguida e elegeu, por votação indireta, o novo presidente do Brasil.

Portanto, não houve “golpe militar” em 1964 como a mídia afirma. O que houve foi um contragolpe militar para que fosse mantida a ordem no nosso país.

Nossa situação atual é bem parecida com a de 1964, porém é extremamente mais grave. Pois, os comunistas já estão no poder, e todas as instituições brasileiras estão aparelhadas com pessoas compradas pelos comunistas. Há bandidos por todos os lados!

Ainda temos tempo de salvar o nosso Brasil e as nossas Forças Armadas, antes que ambos sejam totalmente dominados e o nosso país caia em desgraça.

Lula, Dilma Rousseff e demais membros do PT e de demais partidos aliados ao Foro de São Paulo, caso se enquadrem em um dos crimes previstos no Código Penal Militar por traição à pátria, precisariam ser processados, julgados e condenados pelo Tribunal Militar.

http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=5174

De acordo com o Código Penal Militar…

Art. 9º Consideram-se crimes militares, em tempo de paz:

   II – os crimes previstos neste Código, embora também o sejam com igual definição na lei penal comum, quando praticados: 
        b) por militar em situação de atividade ou assemelhado, em lugar sujeito à administração militar, contra militar da reserva, ou reformado, ou assemelhado, ou civil;

Art. 23. Equipara-se ao comandante, para o efeito da aplicação da lei penal militar, tôda autoridade com função de direção.

O Código Penal Militar vale também para civis que cometeram crimes previstos no Código Militar. Para se safarem dos crimes cometidos, o PT está tentando tirar os civis do cumprimento do Código Militar.

http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=246326

De toda forma, lembremo-nos que, de acordo com Lei Complementar 97/1999, o Presidente da República é o Comandante Supremo das Forças Armadas. Portanto, de acordo com o Art. 23, “Equipara-se ao comandante, para o efeito da aplicação da lei penal militar, tôda autoridade com função de direção”! Dilma e Lula estão submetidos ao Código Penal Militar! E, se cometeram crimes graves contra a nossa pátria e a soberania de nosso país, já passou da hora de serem julgados e condenados com penas de até 30 anos de prisão conforme destacado abaixo!

Art. 53. Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a êste cominadas.

  • 2° A pena é agravada em relação ao agente que:
    I – promove ou organiza a cooperação no crime ou dirige a atividade dos demais agentes;

Art. 142. Tentar:

        I – submeter o território nacional, ou parte dêle, à soberania de país estrangeiro;
        II – desmembrar, por meio de movimento armado ou tumultos planejados, o território nacional, desde que o fato atente contra a segurança externa do Brasil ou a sua soberania;
        III – internacionalizar, por qualquer meio, região ou parte do território nacional:
        Pena – reclusão, de quinze a trinta anos, para os cabeças; de dez a vinte anos, para os demais agentes.

Que as penas do Código Penal Militar sejam aplicadas a todos os traidores da pátria, políticos, jornalistas e membro do Foro de São Paulo que tenham atentado contra a nossa nação!

O Código Penal Militar prevê ainda…

Art. 143. Conseguir, para o fim de espionagem militar, notícia, informação ou documento, cujo sigilo seja de interêsse da segurança externa do Brasil:
        Pena – reclusão, de quatro a doze anos.

        1º A pena é de reclusão de dez a vinte anos:

        I – se o fato compromete a preparação ou eficiência bélica do Brasil, ou o agente transmite ou fornece, por qualquer meio, mesmo sem remuneração, a notícia, informação ou documento, a autoridade ou pessoa estrangeira;
        II – se o agente, em detrimento da segurança externa do Brasil, promove ou mantém no território nacional atividade ou serviço destinado à espionagem;
        III – se o agente se utiliza, ou contribui para que outrem se utilize, de meio de comunicação, para dar indicação que ponha ou possa pôr em perigo a segurança externa do Brasil.

Pelo meu entendimento, alguns líderes do governo cometeram vários desses crimes! Somando todas as penas, teriam que ficar presos para o resto de suas vidas!

Os militares estão prontos para atacar, mas precisam do apoio popular para agirem. É preciso que a população brasileira se mobilize e vá às ruas em passeatas PACÍFICAS pedindo a INTERVENÇÃO MILITAR NO BRASIL.

Nossa Constituição Federal estabelece quais são os órgãos responsáveis pela preservação da segurança pública no território nacional através do artigo 144. Nenhum outro órgão pode exercer a função de segurança pública. Mesmo assim, em 2004, o então presidente Luís Inácio Lula da Silva criou inconstitucionalmente a “Força Nacional de Segurança Pública” que, ao contrário das demais polícias, é uma polícia de governo, e não de Estado.

Quando criada, a “Força Nacional” precisava de autorização dos governadores para agir em cada Estado. Mas, a partir do dia 12 de março de 2013, através do Decreto Presidencial nº 7957, basta que qualquer um dos Ministros do Governo Federal solicite a intervenção da Força Nacional nos Estados, que ela intervirá mesmo sem o consentimento do governador.

O atual governo tem planos de desmilitarizar a Polícia Militar e transferir todo o contingente da Polícia Militar para a “Força Nacional”, para atuar nos mesmos moldes da “Guarda Nacional Bolivariana” existente na Venezuela, que protege o governo e age contra a população de bem matando opositores no país.

A Polícia Militar atualmente é subordinada às Forças Armadas Brasileiras. Caso ocorra a desmilitarização da polícia, mais de 500 mil policiais militares passariam a ser comandados pelo governo, e não pelo Estado. E haveria um choque entre as Forças Armadas Brasileiras e a “Força Nacional”. Haveria uma guerra interna no nosso país entre a polícia do Estado brasileiro e a polícia do governo brasileiro.

Também haverá guerra civil no Brasil caso os Decretos 7037 e 8243 juntamente com a criação dos Conselhos Populares instituam o fim da propriedade privada no Brasil. Invasores entrariam em conflito com os atuais proprietários; e haveria muita morte por todo o Brasil. Talvez milhões de mortos, como ocorre em muita guerra civil.

Lembremo-nos que o ministro da Venezuela firmou convênio no Brasil para dar treinamento de técnicas de revolução socialista ao MST. É de se saber que essas técnicas envolvem o uso de armas para a revolução em treinamento militar.

O desarmamento da população no Brasil não foi à toa. Sem armas, a população é facilmente dominada. Vários governos no mundo já implantaram o desarmamento para, depois, se voltarem contra a população indefesa e exterminarem seus opositores. Não se deixe enganar. Cada um precisa ter o direito de se defender.

www.youtube.com/watch?v=eIQWL6qjewM

Os petralhas já deixaram claras as suas intenções com o Brasil, em transformar toda a América Latina na “Pátria Grande”, num grande bloco comunista mundial! Abra seus olhos!

www.youtube.com/watch?v=Fw-3qmYHpVA

Nosso caso é crítico! Nossa única saída é a Intervenção Militar. As Forças Armadas Brasileiras, compostas pela Marinha, Exército e Aeronáutica estão prontas para nos apoiarem, conforme afirmam publicamente vários generais.

www.youtube.com/watch?v=nGh3fl-ZydE

O novo comandante do Exército Brasileiro, General Eduardo Villas Bôas, afirmou recentemente que o exército não vai permitir que um partido político tente se perpetuar no poder; e que o Exército e as Forças Armadas sempre estarão ao lado do povo brasileiro e dos valores na nossa nação. Porém, para que eles ajam, é necessário que haja o clamor popular. É necessário que os brasileiros saiam às ruas e apoiem as Forças Armadas e a queda do atual governo.

www.youtube.com/watch?v=_ORIcL83HAA

Você pode se acovardar agora, ficar em casa e não ir às ruas protestar e clamar por uma intervenção militar no Brasil, ou pode decidir fazer a diferença, chamar seus amigos para protestarem a cada domingo PACIFICAMENTE, e poderem dizer aos seus filhos e netos no futuro que vocês participaram ativamente da queda de um governo corrupto e bandido que queria aplicar um golpe de Estado no Brasil!

A salvação do nosso país está nas mãos de cada um de nós! Se você concorda com uma intervenção militar para o impedimento da implantação do comunismo no nosso país e a salvação do Brasil, divulgue esta mensagem para que mais pessoas tenham ciência da desgraça que está por vir: URSAL.

Fonte: www.dossieursal.com/

www.brasilacimadetudo.com/2007/12/ursal-a-mae-do-monstro

Faixas Salariais x Classe Social – Qual a sua classe social?

Classe social é um grupo de pessoas que têm status social similar segundo critérios diversos, sendo destacadamente o econômico o mais utilizado. Encontramos diversos critérios para definir classes sociais na literatura e na imprensa, incluindo as visões da Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa (ABEP) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

É comum pesquisas de mercado, marketing ou política, dentre outras áreas, utilizarem o conceito de classes sociais para caracterizar algumas das conclusões obtidas. E é ainda mais comum a confusão sobre o assunto. As duas visões mais relevantes para determinar a classe social são o Critério Brasil, da ABEP, e o Critério por Faixas de Salário-Mínimo (IBGE). A seguir, vamos detalhar cada um destes critérios.

Classe Social pelo Novo Critério Brasil (ABEP)

É o critério mais utilizado pelos institutos de pesquisa de mercado e opinião e ganhou uma nova versão em 2015. Segundo a ABEP, o Critério de Classificação Econômica Brasil (CCEB) é um instrumento de segmentação econômica que utiliza o levantamento de características domiciliares (presença e quantidade de alguns itens domiciliares de conforto e grau escolaridade do chefe de família) para diferenciar a população. O critério atribui pontos em função de cada característica domiciliar e realiza a soma destes pontos. É feita então uma correspondência entre faixas de pontuação do critério e estratos de classificação econômica definidos por A1, A2, B1, B2, C1, C2, D, E.

As pontuações apresentadas abaixo para itens de conforto e grau de escolaridade são utilizadas a partir de abril de 2011 e uma nova versão em 2015, incluiu mais itens de uso diário como computador, lavadora de louças e secadora de roupas, além da propriedade de motocicletas e da presença de água encanada e rua asfaltada no domicílio da família para o cálculo da classe social. A metodologia de cálculo tinha como fonte o CCEB 2014 (Critério Brasil) e, a partir de 2015, tem como fonte o novo CCEB revisado em 2015 (Novo Critério Brasil). O principal objetivo do Novo Critério Brasil, portanto, é mensurar a classe social não a partir da renda propriamente dita mas sim do nível de conforto, escolaridade e serviços públicos presente na vida de cada família.

Trata-se de um critério que considera parcialmente conquistas de conforto e patrimônio combinado ao grau de instrução e a presença de serviços públicos básicos como componentes para o cálculo da classe social. Acredito ser uma falha não englobar a faixa salarial atual (pessoas simples e com patrimônio ou que amam luxo e devem no banco podem ser classificadas inadequadamente), embora seja difícil obter uma resposta confiável ou precisa para entrevistados de alguns segmentos. A atualização dos itens de conforto e de locomoção foi uma crítica que fiz na versão vigente até 2014 e agora está parcialmente englobada, além do novo critério de infra-estrutura urbana como água encanada e rua pavimentada. Ainda acredito que smartphones e plano de celular pré ou pós são tão ou mais pertinentes que um DVD ou lava-louças.

A metodologia detalhada está descrita no livro Estratificação Socioeconômica e Consumo no Brasil (Kamakura & Mazzon) que pode ser encontrado na Saraiva, no Submarino, na Americanas, na Livraria Cultura e na Livraria da Travessa.

Critério Brasil 2015

Classe Social pelo Critério por Faixas de Salário-Mínimo (IBGE)

A visão governamental das classes sociais, utilizada pelo IBGE no censo populacional a cada dez anos, é baseada no número de salários mínimos. Mais simples, divide em apenas cinco faixas de renda ou classes sociais, conforme a tabela abaixo, válida para este ano (salário mínimo em R$ 954 em 2018). Esta tabela foi obtida a partir de vários artigos sobre classes sociais nas pesquisas do IBGE divulgados na imprensa e é parecida com a visão da FGV.

Trata-se de um critério de cálculo fácil e objetivo, mas que leva somente em consideração o salário atual da pessoa e ignora eventuais conquistas e patrimônio. Mudanças repentinas de salário para cima ou para baixo podem tornar dar um viés ao resultado e torná-lo impróprio para algumas finalidades.

Classes Sociais por Faixas de Salário-Mínimo (IBGE)

O DataFolha e as Classes Sociais

quiz para descobrir a sua classe social publicado no jornal Folha de S. Paulo em 22 de janeiro de 2012 traz mais uma possibilidade de divisão: classe alta, média-alta, média-intermediária, média-baixa e excluídos, algo semelhante como A, B, C, D ou E, nesta ordem. O DataFolha estima que 9% estão na classe alta, 19%, 26% e 18% estão na classe média-alta, média-intermediária e média-baixa e 28% estão excluídos.

Poder de Compra por Classe Social

Pirâmide de Renda no Brasil

Outra forma de interpretar e visualizar as classes sociais é a noção de pirâmide de renda, conforme a apresentada pelo DataFolha em novembro de 2013 no gráfico abaixo.

20161017-piramide_renda_brasil

Spooler de impressão parando windows 7

Todas as impressoras instaladas somem, reinicio o Spooler de Impressão elas voltam, mas somem novamente.

Nesse caso sugiro que faça os procedimentos abaixo.

Remova todos os softwares da impressora instalados no Painel de Controle / Programas e Recursos

Clique em iniciar / todos os programas / acessórios /
Com o botão direito do mouse clique em Prompt de comando ( Executar como Administrador).

Execute o comando abaixo e pressione ENTER
NET STOP SPOOLER

Clique em iniciar / computador/ C:\Windows\System32\spool

Exclua a pasta Printers

Esclua também o conteúdo da pasta W32x86, que está localizada em C:\Windows\System32\spool\drivers

Clique em iniciar / na pesquisa digite regedit e pressione ENTER.
Acesse esse caminho:

HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Services\Spooler
Do lado direito localize a chave DependOnService
Clique com o botão direito do mouse e em seguida Modificar, digite o valor abaixo.
RPCSS

Ainda no Regedit.
Acesse a pasta:

HKEY_LOCAL_MACHINE\System\CurrentControlSet\Control\Print\Providers
Deixe somente as subpastas abaixo, excluíndo as outras.

Internet Print Provider

LanMan Print Services

Acesse a pasta:

HKEY_LOCAL_MACHINE\System\CurrentControlSet\Control\Print\Monitors

Exclua as subpastas, deixando somente as listadas abaixo ( e qualquer outra com o nome de Microsoft ).

Local Port

Statndard TCP

USB Monitor

Acesse a pasta:

HKEY_LOCAL_MACHINE\System\CurrentControlSet\Control\Print\Printers

Exclua as pastas que fazem referencia a impressoras como HP, Lexmark, Epson etc.

Exclua a pasta abaixo: ( Algumas vezes não é possível ou a pasta está inexistente ).

HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Enum\LPTENUM

Feche o Editor de Registro e reinicie o computador.

Em seguida acesse o site do fabricante da impressora, baixe e instale o driver mais recente para a mesma.

Cliente Java – Conexão Segura – Conectividade Social [ RESOLVIDO ]

Quem é de T.I. e trabalha em escritórios que utilizam o antigo conectividade social, da caixa, com certeza já deve ter se deparado com um dos erros abaixo:
  • “Erro – chave não existe”
  • “Falha ao receber mensagem de troca de chaves do Gateway”

Bem, sempre bati muita cabeça e nunca descobria a real solução para isso. Hora funcionava, hora não. Depois de uma boa pesquisa consegui achar uma solução, que estou compartilhando com vocês. Espero poder ajudar a todos que passam por esse problema.

Mãos a obra.
A primeira coisa que iremos fazer é ir em Painel de Controle -> Opções de Internet -> Segurança -> Sites confiáveis.
Adicionar os seguintes endereços:

  •  http://cmt.caixa.gov.br
  • *.caixa.gov.br

OBS: Desmarque a opção Exigir verificação de servidor (HTTPS:) para todos os sites desta zona.
Veja o exemplo a seguir: (Note que o windows que estou utilizando agora é em Inglês!)
cmt caixa

Após isso atualize o seu Java para a última versão. (http://www.java.com/pt_BR/)
Reinicie seu computador.
Agora iremos em ir em Painel de Controle -> Opções de Internet -> Avançadas
Deixe marcada a opção Java (Oracle), caso exista a opção Java (Microsoft) ou VM Microsoft, desmarque todas.
Veja o exemplo abaixo:
Untitled2

OBS: Caso essas opções não apareçam, não se preocupe, funcionará do mesmo jeito.

Após  estas alterações podemos acessar o endereço:
http://cmt.caixa.gov.br/ 

Esse tutorial foi testado em Windows XP/7/8 – Todos funcionaram perfeitamente.

15 erros mais comuns na geração da efd icms ipi

A cada fim de período, com o encerramento das obrigações tributárias do mês anterior, é preciso enviar à Receita Federal do Brasil as obrigações acessórias. Diante da enorme quantidade de cruzamentos entre as diversas declarações, é muito fácil ocorrerem divergências entre as informações.

Com base e um estudo analisados todo mês. A partir dessas estatísticas, preparamos uma lista com os erros mais comuns na entrega do SPED Fiscal. Confira:

01 – Informar itens com códigos diferentes e mesma descrição ou códigos iguais para descrições diferentes.

Esta situação pode gerar diversos problemas, tais como:
Questionamentos por parte do Fisco;
Descontrole no estoque (tendo a mesma descrição, corre-se o risco de que sejam registrada entradas e saídas incorretamente);
Autuações fiscais em virtude do descontrole;
Confusão gerencial, uma vez que não fica especificado o que é realmente o item, dificultando a tomada de decisões.

Segundo orientação do Guia Prático do Sped, a identificação do item (produto ou serviço) deverá receber o código próprio do informante do arquivo em qualquer documento, lançamento efetuado ou arquivo informado, ou seja, o código de produto deve ser o mesmo na emissão dos documentos fiscais, na entrada das mercadorias ou em qualquer outra informação prestada ao fisco.

Portanto, o código utilizado não pode ser duplicado ou atribuído a itens (produto ou serviço) diferentes e não é permitida a reutilização de código que tenha sido atribuído para qualquer produto anteriormente.

02 – Não cadastrar o fator de conversão, quando necessário.

O registro 0220 (Fatores de conversão de unidades) tem por objetivo informar os fatores de conversão dos itens discriminados na Tabela de Identificação do Item (Produtos e Serviços) entre a unidade informada no registro 0200 e as unidades informadas nos registros dos documentos fiscais ou nos registros do controle da produção e do estoque – Bloco K.

Portanto, se uma empresa adquire mercadorias com determinada unidade de medida e comercializa com outra, precisa cadastrar o fator de conversão para não ocorrer conflito no estoque. Por exemplo: na nota fiscal do fornecedor, a mercadoria é contabilizada em “caixa”, porém a empresa revende esta mercadoria como “unidade”. O produto deve ser cadastrado como “unidade” no Registro 0200, mas o fator de conversão para “caixa” deve ser informado no Registro 0220.

03 – Utilizar o Registro 0400 para cadastrar CFOP.

O Registro 0400 (TABELA DE NATUREZA DA OPERAÇÃO/PRESTAÇÃO) não se refere ao CFOP. Algumas empresas utilizam outra classificação além das apresentadas nos CFOP’s. Esta codificação se destina a facilitar estes tipos de agrupamentos e suas descrições são livremente criadas e mantidas pelo contribuinte

04 – Preencher o campo valor total do documento fiscal com valor que não confere com o somatório dos demais campos do Registro C100.

O valor total da nota fiscal deve ser o resultado da conta:

Total das mercadorias – total dos descontos – abatimento não tributado e não comercial + valor do frete + valor do seguro + valor de outras despesas acessórias + valor do ICMS-ST retido + total do IPI.

Conforme orientação do Guia Prático do Sped, nos registros de entrada, os valores de ICMS/ST e IPI destacados nos documentos fiscais, quando o informante não tem direito a crédito, devem ser incorporados ao valor das mercadorias. Segue:

“REGISTRO C100: NOTA FISCAL (CÓDIGO 01), NOTA FISCAL AVULSA (CÓDIGO 1B), NOTA FISCAL DE PRODUTOR (CÓDIGO 04), NF-e (CÓDIGO 55) e NFC-e (CÓDIGO 65).

Perguntas e Respostas

3) Nos registros de entrada, os valores de ICMS/ST e IPI destacados nos documentos fiscais, quando o informante não tem direito ao crédito, devem ser incorporados ao valor das mercadorias?

Resposta: Sim, nestes casos, os valores do ICMS/ST e/ou IPI destacados devem ser adicionados ao valor das mercadorias que é informado no campo 16 – “VL_MERC” do registro C100, bem como no campo 07 – “VL_ITEM” do registro C170, uma vez que compõem o custo das mercadorias. Como o informante não tem direito à apropriação do crédito, os campos “VL_ICMS_ST” e/ou “VL_IPI” dos registro C100, C170 e C190 não devem ser informados.”

 05 – Preenchimento indevido dos campos base de cálculo, alíquota e valor do ICMS na escrituração para documentos de entrada nos Registro C100 e C170.

De acordo com orientação do Guia Prático da EFD ICMS/IPI, para documentos de entrada, os campos de valor de imposto, base de cálculo e alíquota só devem ser informados se o adquirente tiver direito à apropriação do crédito (enfoque do declarante).

06 – Informar o Registro C170 na escrituração de notas fiscais de emissão própria.

NF-e de emissão própria, regra geral, devem ser apresentados somente os registros C100 e C190. Somente será admitida a informação do registro C170 (ITENS DO DOCUMENTO) quando também houver sido informado o registro C176, hipótese de emissão de documento fiscal quando houver direito a Ressarcimento de ICMS em Operações com Substituição Tributária.

07 – Preencher o campo Indicador de movimentação física do item do Registro C170 (ITENS DO DOCUMENTO (CÓDIGO 01, 1B, 04 e 55) incorretamente.

Este campo deve ser preenchido para indicar a movimentação física do item ou produto. Será informado o código “1” (não) em todas as situações em que não houver movimentação de mercadorias, por exemplo: notas fiscais complementares, simples faturamento, remessas simbólicas, etc.

Em operações que indicam movimentação física do item ou produto, o campo deve ser preenchido com “0” (sim), por exemplo: remessa para conserto, aquisição de uso e consumo, etc. É bom lembrar que este campo não está relacionado com o estoque da empresa.

08 – Preencher indevidamente os campos de base de cálculo, alíquota, valor e CST de IPI no Registro C170.

As empresas não enquadradas como contribuintes do IPI, na forma disposta no Regulamento do IPI, não apresentarão os registros de IPI, tampouco preencherão os campos respectivos.

09 – Divergências de informações entre os Registros G130 e C100 para o mesmo documento fiscal.

O Registro G130 (IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO FISCAL) tem o objetivo de identificar o documento fiscal que acobertou a entrada ou a saída do bem ou componente do CIAP, sendo obrigatório quando o tipo de movimentação – TIPO_MOV do registro G125 (MOVIMENTAÇÃO DE BEM OU COMPONENTE DO ATIVO IMOBILIZADO) – for igual a “MC”, “IM”, “IA” ou “AT”.

Se o documento fiscal foi informado no Registro G130, deverá constar do rol de documentos informados nos Registros C100 e os dois registros devem possuir as mesmas informações para o mesmo documento fiscal.

10 – Não abrir e fechar os blocos sem movimentação.

De acordo com a orientação do Guia Prático da EFD ICMS/IPI, mesmo que a empresa não esteja obrigada à escrituração de determinado bloco, deve ao menos abrir e fechar este bloco, por exemplo: K001 (ABERTURA DO BLOCO K) e K990 (ENCERRAMENTO DO BLOCO K). Segue:

“Entre o registro inicial (registro 0000) e o registro final (9999), o arquivo digital é constituído de blocos, cada qual com um registro de abertura, com registros de dados e com um registro de encerramento, referindo-se cada um deles a um agrupamento de documentos e de outras informações econômico-fiscais. A apresentação de todos os blocos, na sequência, conforme Tabela Blocos abaixo (item 2.5.1 do Ato COTEPE/ICMS nº 09, de 18 de abril de 2008), é obrigatória, sendo que o registro de abertura do bloco indicará se haverá ou não informação.

O bloco a ser importado deverá estar completamente estruturado contendo:

o registro de abertura do arquivo digital e identificação da entidade (idêntico ao da EFD-ICMS/IPI a ser alterada); o registro de abertura do bloco; os registros a serem incluídos; e o registro de encerramento do bloco.”

11 – Erros na totalização da nota fiscal eletrônica – NFe

Observa-se, em muitos registros, a dificuldade em informar todos os campos relativos a uma operação fiscal como, por exemplo, despesas acessórias, fretes e demais valores que compõem a mesma. Isso ocorre porque nem sempre o sistema ERP da empresa está devidamente parametrizado, ou ainda, por possíveis erros operacionais dos profissionais envolvidos na rotina diária da empresa. Devemos sempre buscar a integridade na gestão dos documentos fiscais (NF-e), a fim de expressar os valores reais e eliminar as possíveis informações inexatas transmitidas pelo software SPED ao Fisco.

12 – Erro na correlação entre campos de base de cálculo, alíquotas e impostos

Como reflexo dos erros na parametrização do sistema ERP ou em processos, pode-se observar que, tanto para ICMS quanto para IPI, a combinação do cálculo desses impostos, onde a base de cálculo aplicada à alíquota informada, não se chega aos valores dos Impostos escriturados. Isso motiva o Fisco interpretar que a empresa agiu de má fé.

13 – NCM desatualizada X alíquota de IPI

Observada tamanha importância de uma NCM (Nomenclatura Comum do MERCOSUL) para cálculo dos impostos, nem sempre conseguimos acompanhar todas as mudanças legais para fazer a atualização dos cadastros.

Citamos, como exemplo, a extinção de alguma NCM ou ainda, a redução ou majoração tributária do IPI, onde se pode deixar de apropriar algum crédito permitido pela legislação vigente ou até mesmo gerar débitos de forma equivocada.

A título de exemplo, destacamos abaixo a NCM correspondente aos veículos automóveis:

NCM 8703.21.00 – Veículos automóveis, tratores, ciclos e outros veículos terrestres, suas partes e acessórios.

Alíquotas:

Período de 01/07/2014 a 31/12/2014 alíquota de 33%

A partir de 01/01/2015 a 31/12/2017 a alíquota passa a ser de 37%

Imagine que no período de Janeiro/2015 a empresa não esteja atenta a essa mudança. Considerando que neste mês a entidade fature cerca de 10 milhões de reais correspondentes a essa NCM, estariam deixando de recolher para os cofres públicos R$ 400.000,00, caracterizando assim evasão fiscal.

14 – Imperfeição da sequência numérica dos documentos de emissão própria

Na maior parte das vezes, existe um número expressivo de notas fiscais eletrônicas emitidas, sejam operações de vendas, remessas, entre outras. Sabemos que operações canceladas, entre outras particularidades, possuem uma forma de escrituração diferenciada no SPED Fiscal, porém é sempre devido fazer o registro.

Por outro lado, compreende-se a inviabilidade de conferir nota por nota, por parte dos envolvidos, na geração de um arquivo digital.

Será que a sua empresa não está deixando de informar alguma receita auferida?

15 – Código de origem do item em desacordo com o CFOP/alíquota

Com o advento da resolução do Senado Federal nº 13/2012, houve a inclusão de alguns códigos de origens aos já existentes no CST (Código de Situação Tributária) do ICMS, remetendo a um controle mais minucioso do percentual de matéria prima importada nos processos nacionais. Esta inclusão impacta diretamente no cálculo do ICMS em operações interestaduais das indústrias e também reflete em outra obrigação acessória que a empresa possui, a FCI (Ficha de Conteúdo Importado). A vinculação correta do código de origem é imprescindível, pois caso a empresa registre um código incorreto, além de impactar diretamente no cálculo do imposto e geração da FCI, isso pode vir a impactar nas operações futuras, afetando até mesmo a cadeia produtiva nacional.

CONCLUSÃO:

Por fim, salientamos a importância de realizar conferências periódicas nas informações que serão transmitidas ao Fisco. Essas conferências podem ser realizadas através de Auditorias Eletrônicas ou até mesmo Auditorias Manuais, porém, entende-se que essa última não é a forma mais indicada de garantir o compliance fiscal. Muitos profissionais preocupam-se em gerar o arquivo eletrônico e validar no PVA (Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital). No entanto, lembramos que este software não possui objetivo de analisar as operações ali constantes e sim verificar se os dados escriturados estão de acordo com o layout estabelecido pela legislação.

Desta forma, o sistema permite uma amplitude de possibilidades para cruzamento de dados e informações, fazendo inclusive a confrontação das informações a partir do monitoramento da movimentação de mercadorias do contribuinte pela utilização de venda com cartão de crédito.

Hoje a fiscalização realiza inúmeras análises e cruzamentos de dados, fornecendo critérios técnicos para identificar o contribuinte que será fiscalizado. Ou seja, a fiscalização selecionará sua empresa para ser fiscalizada se detectar, por exemplo, inconsistências em seus arquivos SPED, em seus documentos fiscais, em sua movimentação financeira e nas demais obrigações acessórias, que estão sendo cruzadas com muita eficiência.

Então a pergunta que fica no ar é: se você já sabe que o governo precisa arrecadar e que a fiscalização vai cruzar seus dados, por que então transmitir suas obrigações sem uma conferência prévia?

Somente um robusto software de auditoria eletrônica, testado e aprovado por milhares de empresas em todo o país, pode fazer frente a esta realidade, permitindo que você analise suas informações e realize cruzamentos ANTES de transmitir suas obrigações acessórias.

Lembre-se que os servidores da Receita Federal e Sefaz estão trabalhando dia e noite, buscando por erros e omissões em suas declarações. O que você acha mais prudente? Receber uma notificação da fiscalização ou se antecipar.

Diversas empresas já adotaram uma atitude inteligente e responsável.

Você também pode conhecer a SDCX e ter nas mãos os melhores sistemas para auditar eletronicamente seus dados, economizar seu tempo e evitar muitos problemas.

7 erros na geração de arquivos no SPED Fiscal

Veja 7 erros na geração de arquivos no SPED Fiscal

Inovações tecnológicas, mudanças de prazos de cumprimento de obrigações fiscais e muitos, muitos relatos de contribuintes que estão tendo problemas para validar os arquivos antes do envio. Você não vai esperar a véspera da data final para descobrir que também está com dificuldades para validar seus arquivos importados do seu sistema de gestão empresarial, certo? Para evitar descumprimento de prazos e eventuais sanções da Receita, listamos abaixo 7 erros comuns que as pessoas cometem ao gerar arquivos no sistema de escrituração digital, além de explicarmos como retificar as informações transmitidas em caso de equívocos! Leia e se previna de alguns dos mais corriqueiros erros no SPED Fiscal!

O jogo dos 7 erros do SPED Fiscal

1- Não se atentar que a inserção do código de NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) só é exigida à empresa industrial ou equiparada

Tanto para quem vende quanto para quem compra do exterior, a classificação das mercadorias é essencial na determinação do IPI, bem como para a apuração de todos os demais tributos envolvidos no processo de importação ou exportação. Por consequência, essa classificação acaba repercutindo também no montante do PIS/PASEP, ICMS e COFINS. Ou seja, trata-se de informação fundamental ao SPED Fiscal. Aqui habitam, portanto, dois erros comuns no SPED Fiscal: o primeiro, quanto ao conteúdo, já que essa classificação deve ser feita pelo contribuinte e não costuma ser resolvida com uma simples olhada na legislação. Em caso de incorreto enquadramento na classificação fiscal e recolhimento a menor de tributos, a multa pode chegar a até 75% do tributo omitido.  Deve-se prestar muita atenção nesse detalhe.

Mas o segundo erro é também o mais comum: não perceber que a exigência da inserção dessa classificação é compulsória apenas às empresas industriais ou equiparadas:

“2. O campo COD_NCM é obrigatório:

2.1) para empresas industriais e equiparadas a industrial, referente aos itens correspondentes à atividade fim, ou quando gerarem créditos e débitos de IPI;

2.2) para contribuintes de ICMS que sejam substitutos tributários;

2.3) para empresas que realizarem operações de exportação ou importação.”

3. Não existe COD-NCM para serviços.”

Muitos pequenos empresários, ao tentarem importar e validar os dados de última hora no PVA (Programa Validador da Escrituração Fiscal Digital), com medo de perderem o prazo, acabam não lendo com atenção a legislação tributária, como a que delimita a obrigatoriedade de inserção de dados no campo COD_NCM apenas a empresas enquadradas nas situações acima. Não quebre a cabeça por desatenção!

2- Erros na correlação entre campos de base de cálculos, alíquotas e impostos

Uma falha na parametrização do seu sistema ERP pode ocasionar inconsistências na multiplicação entre base de cálculo e alíquota informada, gerando valores divergentes em relação ao valor real do imposto devido. Isso pode levar o Fisco a interpretar que a empresa agiu de má-fé.

3- Erros na totalização da Nota Fiscal Eletrônica – NFe

Mais um problema de implementar um ERP pensando apenas no valor final, esquecendo-se do seu potencial de coleta, agregação e fidelidade dos dados que trafegam dentro da empresa. Alguns ERPs legados podem não estar devidamente parametrizados, podem não estar plenamente integrados aos processos da empresa ou, simplesmente, podem não conseguir aglutinar todos os dados devidos para a totalização correta da Nota Fiscal Eletrônica – NFe. Isso também gerará problemas de validação dentro do SPED Fiscal.

Vale destacar, entretanto, que esses mesmos erros podem ocorrer por desatenção dos colaboradores que alimentam o sistema com relação a dados como frete, quantidades, valor unitário, etc. Integridade dados é fundamental para não ter trabalho com o SPED Fiscal.

4- Extravio/falhas na sequência dos documentos emitidos pela empresa

Como você já sabe, o procedimento para escrituração das notas fiscais eletrônicas canceladas é diferente das notas emitidas no SPED Fiscal, mas a correria para apresentar as obrigações ao Fisco faz com que muitos empresários não sejam tão meticulosos na contagem da sequência das notas. Esse gap na ordem dos documentos emitidos/cancelados facilita a omissão de receitas auferidas e é mais um ponto entre os possíveis erros no SPED Fiscal.

5- Código de origem dos itens em desacordo com a alíquota

O SPED Fiscal nasceu justamente para integrar os Fiscos em diferentes esferas, bem como para facilitar a identificação de indícios de sonegação. Com propósitos como esses, é evidente que qualquer divergência entre a origem dos itens e sua respectiva alíquota não será perdoada.

6- Desatualização do empresário com as alterações na legislação

Caso da extinção de alguma NCM, que não foi devidamente observada pelo empresário que está prestes a enviar informações ao Fisco ou de uma nova correlação entre um determinado código e uma nova alíquota de IPI, por exemplo.

7- Preenchimento manual dos dados no SPED Fiscal por falta de sistema de gestão empresarial (ERP)

Eis o mais imperdoável dos erros de envio do SPED Fiscal. Em uma era de extrema competitividade e de processos cada vez mais digitalizados, não ter um sistema de gestão empresarial (e insistir em manter-se refém de armazenamento de notas fiscais físicas, Declaração de Importação – DI, Conhecimento de Transporte Rodoviário de Cargas, entre outras centenas de papeis que se acumulam e se deterioram) é quase como assinar o atestado de óbito da empresa por livre-arbítrio.

Com o modelo de aquisição de softwares por assinatura (Software como Serviço – SaaS), até os pequenos empresários podem dispor de um ERP a baixo custo, evitando a imensa dificuldade de preencher à mão todos os dados exigidos pelas prolixas telas do SPED Fiscal. Basta a troca de um número e certamente haverá erros de validação. Mais fácil ir em busca de um sistema de ponta em gestão empresarial.

Como retificar os dados incorretos do SPED Fiscal?

Não sabe como retificar os dados do SPED Fiscal? A resposta pode ser encontrada na Portaria CAT 147, de 2009, com as devidas alterações, da Secretaria da Fazenda de SP, que reflete de forma bastante didática as determinações do Ajuste SINEF 2/2009 (atualizado pelo Ajuste SINEF 11/2012).

De forma geral, a legislação determina que:

1 – Até o último dia do terceiro mês subsequente ao encerramento do mês da apuração (até 90 dias, portanto), não é necessária a autorização da Secretaria da Fazenda;

2 – Após este prazo e nas hipóteses em que o erro relacionado ao ICMS não puder ser saneado por meio de lançamentos corretivos, retificações somente serão possíveis mediante autorização da Secretaria da Fazenda.

Quanto à forma, as correções nos dados de escrituração digital podem ser feitas nos mesmos moldes da prestação de contas original, através da geração e envio de novo arquivo digital gerado em substituição ao último arquivo da EFD regularmente recepcionado, relativo ao mesmo período de referência.

A aproximação do dia 20 significa fechamento das obrigações tributárias do mês anterior. Mas nada de ter problemas de compliance fiscal por desatenção, ok? Aliás, aproveitando o ensejo, você já cometeu alguns dos erros no SPED Fiscal listados acima? Conte-nos como resolveu, bem como outros erros que tem encontrado no processo de validação mensal!