Mr Claytonet 20666 – O Vereador Digital CiberAtivista e Motociclista

Mr Claytonet 20666

Mr Claytonet 20666 – O Vereador Digital CiberAtivista e Motociclista
http;//mrclaytonet.vereador.site
Pelo progresso de nossa cidade chega de ser ultrapassado por outras cidades mineiras em desenvolvimento, chega de atraso. Sou Barbacenense a vida toda e nunca vejo nossa cidade progredir ta na hora de ter alguem que realmente não tem medo de lutar pelo progresso e o povo na camara municipal de Barbacena essa pessoa sou eu Mr Claytonet 20666 – O Vereador Digital CiberAtivista e Motociclista.
http://mrclaytonet.vereador.site
Assista este video:https://www.facebook.com/mrclaytonet/videos/1400996586582682/?hc_location=ufi

Porque escolhi o numero 20666?
Por causa do Route 66 MC 🙂

Quebrando criptografia através das Paredes

Quebrando criptografia através das Paredes

Quebrando criptografia através das Paredes

Este artigo demonstra ao público em geral que existem formas de ataque que podem ser feitas aos algoritmos criptográficos que fogem do aspecto matemático, puro e simples.

O artigo, escrito originalmente por WILLIAM BUCHANAN da Napier University, demonstra de forma inequívoca que, algoritmos supostamente seguros podem, de fato, serem atacado por métodos não convencionais – mas científicos porcerto – numa linguagem simples e acessível a todos.

Se gostou da nossa iniciativa comente, curta ou compartilhe! Esse estímulo é muito importante para a nossa equipe e reflete diretamente na possibilidade de trazermos mais conteúdos que você venha a gostar!

Abaixo, segue uma tradução livre feita por mim deste artigo (respeitando ao máximo o conteúdo original), preservando também as imagens que Prof.Buchanan pôs

Ao final, todos os links que embasam o artigo.


Agora a Criptografia pode ser Quebrada através das Paredes

A quebra de chaves de criptografia tem envolvido frequentemente métodos de força bruta, ou falhas de segmentação em sua implementação. Há, porém, o interesse crescente em ataques físicos indiretos  (nota: no original, Physical Side-Channel Attacks), onde há um vazamento não-intencional de informações da criptografia, tais como de radiação eletromagnética, consumo de energia, flutuações de tensão elétrica e variações do mesmo som e térmicas.

Poucas empresas atualmente protegem seus dispositivos contra ataques indiretos, especialmente se se provassem dispendiosos, e exigem extensos testes com equipamentos complexos.

Dispositivos também estão se tornando mais rápidos, e, naturalmente deles, são propensos a emitir uma quantidade crescente de emissões de rádio e eletromagnética (EM). Um processador de 2GHz, por exemplo, está rodando por volta da mesma frequência que nossos sinais de Wi-Fi (2.4 GHz), e muitas vezes os chips não são protegidos contra emissões de ondas de rádio que são um subproduto natural da operação rápida do dispositivo. Nessas altas freqüências, é geralmente difícil impedir emissões de EM para fios nas proximidades e em outros circuitos.

Ataques por Canais Laterais

Tem havido trabalhos sobre a quebra do algoritmo RSA com métodos acústicos, juntamente com variações eletromagnéticas e de tensão. Agora, os pesquisadores tomaram um significativo passo à frente, conforme documento “ECDH Key-Extraction via Low-Bandwidth Electromagnetic Attacks on PCs” (Ataques de Extração de chaves ECDH via Eletromagnetismo de Baixa-Frequência em PC’s).

Dentro deste documento, os autores descrevem a quebra do ECDH (Curva Elíptica Diffie-Hellman), que é um dos mais populares métodos de troca de chaves e é muitas vezes usado ao se conectar a sites como Microsoft Live, Google e Facebook.

No trabalho eles atacam o algoritmo de criptografia de chave pública ECDH e medem as mudanças eletromagnéticas. Este ataque usa um método “texto codificado escolhido” (nota: Choosen Ciphertext Attack, um método bastante conhecido há décadas), e uma técnica de análise de tempo-freqüência de sinal, de forma a quebrar a chave. Isso revela a chave de descriptografia em poucos segundos, vinda de uma antena em outra sala.

ECDH é agora um método popular, e é basicamente o método de troca de chaves Diffie-Hellman com o uso de métodos de Curva Elíptica:

(Nota: veja aqui uma explicação sobre Curva Elíptica)

Análise de Tensão

O trabalho de modulação em trilhas dos chips é bem documentado, para descobrimento das chaves de criptografia, onde a segurança e a proteção da chave é reduzida. Também houve trabalho sobre um “cold boot” onde os chips de memória são “congelados”, mantendo seus estados de informação/bit:

Análise Diferencial de Alimentação em cartões SIM

Até agora, todos pensamos que cartões SIM estavam seguros da maioria dos tipos de ataque.

Mas Prof. Yu-Yu, da Shanghai Jiao Tong University, tem mostrado agora que os cartões SIM 3G/4G, usando AES de 128 bits, podem ser quebrados – portanto, o pesadelo de clonagem de cartão SIM poderia se tornar realidade (vide este link).

 O acesso às chaves de criptografia SIM é um foco importante para a aplicação da Lei, e destacou-se no início do ano quando os agentes de certa Autoridade foram suspeitos de roubar bilhões de chaves de criptografia do fabricante holandês de cartões Gemalto.

Essas chaves permitiriam o acesso a mensagens de voz e dados nos telefones.

Em sua apresentação de Black Hat USA 2015 nesta semana, Prof. Yu-Yu descreveu como um método de análise diferencial de alimentação/tensão que recupera chaves de criptografia de cartões SIM, o que permite serem então clonados. No geral, demora de 10 a 40 minutos para recuperar a chave e seu método foi bem-sucedido em oito dos fabricantes mais populares de cartão SIM.

Ele usa, basicamente, um osciloscópio para capturar as mudanças de energia e um analisador de protocolo MP300-SC2, juntamente com um PC para analisar a criptografia. O trabalho usa Análise Diferencial de Alimentação (DPA – Differential Power Analysis). Com Análise de Alimentação Simples (SPA – Simple Power Analysis) monitoramos a tensão consumida pelo processador e isto pode dar dicas sobre o conteúdo dos seus registradores e BUSes.

Vigilância do “Big Brother” tecnologias para espionar você

  Seguem as 14 incríveis e assustadoras tecnologias de vigilância que o “Grande Irmão” usará para vigiar você…

Vigilância do “Grande Irmão” tecnologias para espionar você.
As gerações anteriores nunca tiveram que lidar com câmeras de vigilância “pré-crime” que usam linguagem corporal para identificar criminosos ou veículos aéreos não tripulados para vigiá-los do alto.

Comentário do Mr Claytonet:
Quanto mais aprofundamos naquilo que julgamos conhecer, de onde viemos, aquilo que fazemos, começamos a compreender a que estamos presos: Estamos aprisionados a todas as instituições que um dia criamos.
E os pais da democracia americana que lutavam por liberdade como George WashingtonThomas Jefferson, e Abraham Lincoln no século XXI do Big Brother estão se revirando nos túmulos juntamente com George Orwell.

Se gostou da nossa iniciativa comente, curta ou compartilhe! Esse estímulo é muito importante para Claytonet e reflete diretamente na possibilidade de trazermos mais conteúdos que você venha a gostar!

Guerra é paz, liberdade é escravidão e ignorância é força

Assista o documentário completo: (Ative as legendas) Orwell se revira no tumulo

Gerações anteriores nem mesmo sonhariam que a iluminação de rua e refrigeradores pudessem espioná-los. Muitas das incríveis e assustadoras tecnologias de vigilância que você está perto de ler a respeito são para deixa-lo em estado de choque. Nós estamos caminhando rapidamente para um mundo onde não haverá mais privacidade. O “Grande Irmão” está se tornando onipresente e, milhares de novas tecnologias estão atualmente sendo desenvolvidas para facilitar a vigilância sobre você. O mundo está mudando num piscar de olhos e, muitas dessas mudanças não são para melhor.

Vigilância do grande irmão: 0x01 Câmeras de Vigilância “Pré-Crime”

Vigilância do grande irmão: 0x01 Câmeras de Vigilância “Pré-Crime”
Uma companhia conhecida como BRS Labs desenvolveu câmeras de vigilância “pré-crime” que podem supostamente determinar com esta vigilância se você é um “terrorista” ou “criminoso” antes mesmo de você cometer um crime.

Isso parece loucura?

Bem, as autoridades estão levando essa tecnologia muito a serio. Na verdade, dezenas dessas câmeras de vigilância estão sendo instaladas em grandes terminais de transporte de San Francisco…

No seu último projeto, a BRS Labs está instalando dispositivos de vigilância no sistema de transporte em San Francisco, incluindo ônibus, bondes e metrôs.

A companhia afirma que colocará os dispositivos de vigilância em 12 estações com 22 câmeras vigilância em cada, num total de 288 câmeras de vigilância.

As câmeras de vigilância são capazes de acompanhar 150 pessoas em tempo real de uma vez e, gradualmente irá formar uma memória de comportamento suspeito para definir seus parâmetros.

Vigilância do grande irmão 0x02: Captura de impressões digitais a 6 metros de distância.

Vigilância do grande irmão 0x02: Captura de impressões digitais a 6 metros de distância.
Você pode imaginar alguém lendo suas impressões digitais a 6 metros de distância sem você saber?

Esse tipo de tecnologia de vigilância já chegou, de acordo com POPSCI…

Ter acesso a sua academia ou escritório pode ser tão simples quanto acenar com a mão na porta da frente. Uma companhia sediada em Huntsville, Alabama chamada IDair está desenvolvendo um sistema que pode escanear e identificar uma impressão digital a 6 metros de distância. Juntamente com outros tecnologias biométricas, ela poderia permitir aos serviços de segurança dar ou negar o acesso de alguém à distância, sem a necessidade de pedir ao usuário que pare para colher as digitais, passe o cartão de identificação na leitora ou perca tempo lidando com outros dispositivos tecnológicos.

Os clientes atuais da IDair são os militares, mas eles querem estender a oferta para qualquer tipo de negócio ou empresa que queira melhorar a segurança nas suas instalações mundo a fora. Uma franquia de academia está testando a versão beta do sistema (não vai ser mais possível usar o cartão da academia do seu colega para malhar de graça). O fundador da IDair diz que essa tecnologia possibilitará aos usuários realizarem compras biometricamente, usando as impressões digitais e de íris como identificadores, do que números de cartões de crédito e dados em inseridos em tarjas magnéticas ou chips RFID.

Vigilância do grande irmão 0x03: Escaner móvel

Vigilância do grande irmão 0x03: Escaner móvel
Os policiais do EUA em breve estarão dirigindo carros descaracterizados vasculhando dentro do seu carro, inclusive através de sua roupa usando o mesma Tecnologias de vigilância que o “Grande Irmão” usará para espionar você.o tipo de scanner instalados nos aeroportos americanos pelo TSA…

Esses são o que os oficiais da TSA que trabalham no aeroporto chamam de “maravilhoso visor de genitálias radioativo,” agora vistos nos aeroportos dos Drones EUA, ionizando os órgãos genitais de crianças, idosos e os seus.

Esse Scanner irá examinar veículos e cruzará as ruas americanas de forma indiscriminada olhando através de carros e roupas de qualquer um ao alcance de seu canhão de isótopos. Mas não se preocupe, não é violação de privacidade. Como afirma o vice presidente de marketing Joe Reiss, “do ponto de vista de privacidade, eu estou vendo cuidadosamente que objeções e concordâncias podem haver neste caso.”

Você poderá ver um vídeo do YouTube sobre essa nova tecnologia clicando aqui.

Vigilância do grande irmão 0x04: Big Brother Sequestrando sua mente

Vigilância do grande irmão 0x04: Big Brother Sequestrando sua mente

O exército Americano quer realmente sequestrar sua mente. Isso permitiu ao exército convencer de forma “não violenta” os “terroristas” a desistirem de seus planos, como fizeram em uma operação no Iraque!  Mas obviamente a possibilidade de ocorrem abusos do uso desse tipo de tecnologia é grande. O texto a seguir foi extraído de um artigo recente de Dick Pelletier….

A Agência de Projetos de Pesquisa Avançadas do Pentágono (DARPA) quer compreender a ciência por trás do que faz as pessoas se tornarem violentas, e achar um modo de sequestrar suas mentes implantando falsas histórias no cérebro delas para que se tornem “cidadãos” pacíficos e obediente”.

Os críticos dizem que isso levanta questões éticas como foi feito em 1971 no filme “A Laranja Mecânica”, onde havia a tentativa de mudar a mentalidade das pessoas para que elas não quisessem mais matar.

Os apoiadores, entretanto, acreditam que colocando novas histórias diretamente dentro da mente de ativistas, “radicais”, “rebeldes” eti “terroristas”, poderiam transformar inimigos em “cidadãos” gentis, amistosos e obedientes.

Cientistas tem conhecimento que narrativa é a soma de eventos que geralmente aparecem em ordem cronológica arraigada na mente humana, moldando a noção de grupo e identidade de uma pessoa, inclusive motivando-a a cometer crimes. Veja a proposta da DARPA aqui.

 

Vigilância do grande irmão 0x05: Drones no espaço aéreo dos EUA.

Vigilância do grande irmão 0x05: Drones no espaço aéreo dos EUA
As agências de segurança por todos os EUA estão começando a testar drones para nos espionar e o Departamento de Segurança Nacional está buscando de forma intensa expandir o uso dessa tecnologia às autoridades locais.

O Departamento de Segurança Nacional lançou um programa para facilitar e acelerar a adoção de pequenos drones pela polícia e por outras agências de segurança pública. “É um grande desafio abordar questões de privacidade”, admitem as agências de segurança.

O Programa de Tecnologias Aéreas de 4 milhões de dólares irá testar e avaliar sistemas do pequenos drones, sendo projetado para ser um elo entre os fabricantes de drone e as agências reguladoras, afirma Jonh Appleby, gerente da Diretoria de Ciência e Tecnologia da divisão de fronteira e segurança náutica.

O fato de poucos cidadãos americanos estarem cientes sobre o desenvolvimento dessas tecnologias diz muito sobre aquela nação. O EPA já usa drones para espionar os criadores de gado em Nebraska e Iowa. Eles sequer perguntam: “será “normal” ter drones de vigilância voando sobre nossas cabeças o tempo todo?”

#6 Agentes das forças de segurança usando o seu celular para espionar você

Apesar dessa não ser uma nova tecnologia, as autoridades de segurança estão usando seu próprio celular para nos espionar ainda mais como o descreveu a recente matéria do site Wired ….

As operadoras de telefonia celular responderam a 1.3 milhões de pedidos do serviço de segurança para repassarem informações de assinantes, incluindo mensagens de texto e dados de localização do telefone, de acordo com informações cedidas ao Congresso Americano.

Um simples “pedido” pode envolver informações sobre centenas de clientes. Então ultimamente, o número de americanos afetados poderia alcançar dez milhões a cada ano…

O número de americanos afetados por essa espionagem a cada ano, considerando crescimento do uso de telefone celular, poderia chegar em dez milhões. Um simples pedido das forças de segurança poderia causar transtorno para dezenas ou até milhares de pessoas. Eles tem usado o sistema de registros das torres de celulares, que são fornecidos pelas operadoras de telefonia móvel, esses registros contém o número de todos os telefones que se conectaram a elas durante certo período de tempo.

Então, por exemplo, se a polícia quer achar uma pessoa que quebrou uma vitrine em um protesto, isso poderia ser feito usando o número de telefone, identificando os dados de todos manifestantes e telefones nas redondezas naquele momento – e usar os dados para outros propósitos.

Talvez você não deva usar demais o seu celular de qualquer forma. Afinal, existem mais de 500 estudos que mostram que a radiação do telefone celular faz mal aos humanos.

Vigilância do grande irmão 0x07: Biometria

Vigilância do grande irmão 0x07: Biometria
Ao redor do mundo, governos estão colhendo dados biométricos de seus cidadãos. Confira o que está acontecendo na India….

Nos últimos dois anos, mais de 200 milhões de indianos tiveram suas impressões digitais e suas fotografias tiradas e suas íris escaneadas, e lhes foi atribuído um número de 12 dígitos que devem identifica-los onde quer estejam.

Isso é apenas o começo, o objetivo é fazer o mesmo com toda a população (1.2 bilhão), então os pobres indianos poderão provar a sua própria existência e identidade quando forem tirar documentos, pedir ajuda governamental e abrir uma conta no banco e demais serviços.

Esta imensa tarefa precisa de um banco de dados que contenha mais de 12 bilhões de impressões digitais, 1.2 bilhão de fotografias e 2.4 bilhões de íris escaneadas, que podem ser acessadas por diversos dispositivos conectados à internet e apresentar resultados muito rápidos e precisos.

Vigilância do grande irmão 0x08: Microchip ou NANO RFID

Em um artigo anterior, eu detalhei como os militares dos EUA estão buscando desenvolver tecnologia que seja capaz de monitorar a condição física dos soldados e melhorar o desempenho deles em batalha usando microchips RFID.

Os americanos não entendem, mas os microchips estão gradualmente se tornando parte de nossas vidas. Muitos de nosso cartões de crédito e débito já possuem essa tecnologia. Muitos americanos usam cartões de seguridade social que contém microchips RFID. Em algumas partes do país é obrigatório injetar um microchip no seu animal de estimação.

Agora, um complexo educacional no Texas tem planos de começar a rastrear os seus alunos com microchips RFID….
A Northside Independent School District planeja rastrear estudantes no ano que vem, usando tecnologia implantada nos cartões de identificação do estudante, a experiência ocorrerá em dois de seus campus. Os testes poderiam incluir todas as 112 escolas e todos os seus 100 mil estudantes, aproximadamente.

Os responsáveis pelo distrito disseram que o Sistema de Identificação de Radio Frequencia (RFID) poderia aumentar a segurança permitindo a localização dos estudantes e conferir a presença deles na escola para ajudar no cálculo do financiamento estadual, o qual é em parte, calculado pela demanda que as escolas têm.

Vigilância do grande irmão 0x09: Leitores automáticos de placas de veículo

Em um artigo anterior citei uma matéria do Washington Post que falava sobre como leitores automáticos de placas de veículo estão sendo usados para rastrear o movimento de veículos no momento que entram em Washington D.C. e assim que eles saem…
Vigilância do grande irmão 0x09: Leitores automáticos de placas de veículo
Mais de 250 câmeras em todo o Distrito e seus subúrbios escaneiam placas de veículos em tempo real, ajudando a polícia a localizar carros roubados e assassinos fugitivos. O programa se expandiu silenciosamente além do esperado pouco tempo atrás.

Sem consulta pública, as agências de segurança começaram a coletar informações das câmeras, construindo uma base de dados com a rota de milhares de veículos.

Assista um documentário especial da National Geographic – Big Brother – sociedade vigiada

Em nenhum outro lugar isso é mais presente do que em Washington D.C. a qual possui mais leitores de placa por metro quadrado, a maior concentração dos EUA. A polícia nos subúrbios da cidade tem dezenas de câmeras e as demais agências de segurança locais planejam instalar muito mais nos próximos meses, criando uma rede de informações ampla que se concentra na capital.

Vigilância do grande irmão 0x10: Programa de identificação facial

Um computador pode dizer o que você está pensando apenas olhando o seu rosto?
Vigilância do grande irmão 0x10: Programa de identificação facial
Esse tipo de tecnologia está sendo desenvolvida. A matéria a seguir foi retirada de um artigo do NewScientist ….

Se os computadores que vemos todos os dias pudessem ler nossos rostos, eles provavelmente nos conheceriam melhor do que ninguém.

Essa realidade não está tão distante. Pesquisadores do Laboratório de Mídia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts estão desenvolvendo um programa que pode ler as emoções por trás das expressões faciais. Em alguns casos, os computadores superam as pessoas neste sentido. O programa pode impulsionar a criação de dispositivos de empatia e está sendo usado para avaliar e desenvolver tecnologias melhores.

Vigilância do grande irmão 0x11: Extração de dados

O governo não é o único que espiona você. A verdade é que um grande grupo de corporações estão reunindo cada informação sobre você que possa ser usada para a obtenção de lucro através da venda de dados. Isso é chamado de “Extração de dados”, e essa indústria cresceu muito nos últimos anos.
Vigilância do grande irmão 0x11: Extração de dados
Uma grande corporação conhecida como Acxiom, atualmente copila informação de mais de 190 milhões de pessoas sozinha nos EUA….

A companhia pode ser enquadrada na categoria chamada de banco de dados do mercado. Isto começou em 1969 como Democraphics Inc., usando listas telefônicas e outras ferramentas tecnológicas hoje obsoletas, bem como um computador, para coletar informações dos eleitores e consumidores para guiar as estratégias de marketing direto. Quase 40 anos depois, Acxiom catalogou mais de 190 milhões de pessoas e 126 milhões de lares nos EUA, e quase 500 milhões de consumidores mundo afora. Mais de 23 mil servidores in Conway, norte de Little Rock, coletam e analisam mais de 50 trilhões de dados de transações por ano.

Vigilância do grande irmão 0x12: Iluminação pública nos espionando?

Você já pensou que a iluminação pública podem espionar você?

Bem, isso já está acontecendo. Novas lâmpadas utilizadas na iluminação pública que podem vigiar e ouvir o que você está falando estão sendo instaladas em algumas das maiores cidades americanas. O texto a seguir foi extraído de um recente artigo de Paul Joseph Watson do Infowars.com….

A nova iluminação pública que está sendo instalada nas cidades americanas não é para implementar melhorias no sistema de segurança, ela está sendo colocada como câmeras de vigilância e são capazes de gravar conversas, trazendo uma extrema ameaça à privacidade.

Vigilância do grande irmão 0x13 Provedores de internet monitoram suas atividades

Como eu havia escrito antes, nada do que você faz na internet é privado. Entretando, os provedores de internet (ISP) e a indústria do entretenimento estão levando o monitoramento da internet ao um novo patamar.

Vigilância do grande irmão 0x13 Provedores de internet monitoram suas atividades
Se você faz um download de programa, vídeo ou música protegidos por direitos autorais, o seu provedor de internet está atento e pode denunciar você. Mais especificamente 12 de julho de 2012.
Vigilância do grande irmão 0x13 Provedores de internet monitoram suas atividades
Essa é a data escolhida pelos maiores provedores de internet para, voluntariamente, implementarem um novo plano antipirataria que irá contar com a ajuda de operadores de rede no maior esquema de espionagem digital da história. Com isso, alguns usuários de banda larga estarão condicionados à assinatura de um acordo de não baixar conteúdo protegido por direitos autorais, sob pena de não poderem mais ter acesso à internet.

A data escolhida tem sido guardada como segredo desde que os provedores de internet anunciaram planos em junho de 2012. O segredo foi quebrado pela Recording Industry Association of America (RIAA) e a Motion Picture Association of America (MPAA), e coordenado pelo governo Obama.

Vigilância do grande irmão 0x14: Espionagem através de eletrodomésticos

O governo poderia utilizar a sua geladeira para espionar você?

É exatamente isso que ex diretor da CIA David Petraeus diz que irá acontecer….

Petraeus afirma que dispositivos que se conectam com a internet poderão transformar a arte da espionagem, permitindo o monitoramento de pessoas sem a necessidade de fazer grampos, invasões ou até mesmo usar disfarce para entrar em um jantar.

Tranformacional é uma palavra muito usada, mas acredito que pode ser aplicada a estas tecnologias afirma Petraeus.
Vigilância do grande irmão 0x14: Espionagem através de eletrodomésticos
Particularmente seus efeitos na clandestinidade. Itens de interesse podem ser localizados, identificados, monitorados e remotamente controlados através de rádio frequência, sensores, servidores pequenos e espelhos solares, todos conectados à internet da próxima geração, com baixo custo e grande poder de processamento.

Petraeus falou sobre as novas tecnologias que que tem como alvo processadores e conexões de internet para grampear eletrodomésticos como refrigeradores, fogões e sistemas de iluminação.

Para saber sobre as diversas formas que “Grande Irmão” usa para espionar você, por favor leia estes artigos.

14 novas formas que o governo usa para vigiar você

30 sinais que os EUA estão se tornando uma grande prisão

Comentário do Mr Claytonet:
Nós não queremos ser indelicados, mas temos que ser factuais. Não queremos magoar os sentimentos de ninguém,mas queremos ser academicamente corretos, naquilo que compreendemos e sabemos ser verdadeiro.

O que eu escrevi aqui não são teorias da conspiração é apenas aquilo que as agencias de militares espionagem  têm divulgado e admitido constantemente.

Há muito mais tecnologias secretas sendo desenvolvidas sem que a população saiba.

Até onde isso vai?

Será que vigilância do “Grande Irmão” já passou dos limites?

Terrorismo. Terroristas. Ameaça Terrorista.
Mas, a tão chamada “Guerra ao Terrorismo” é tão presente em nossas vidas, como se disso dependesse a nossa existência.
É sabido que os acidentes de transito por exemplo são uma ameaça infinitamente maior para nossas vidas muito mais do que as AMEAÇAS TERRORISTAS. No entanto podemos perceber que o avanço tecnológico para prevenção de acidentes no transito caminha a passos de tartaruga (Tecnologias Já existente e teoricamente extremamente simples nunca foram implementadas devido a falta de interesse do mercado).
No século XXI do Big Brother possuímos tecnologias surpreendentes, inimagináveis e inacreditáveis. Mas quais são os verdadeiros interesses por traz dessas tecnologias? Quais pessoas, organizações, entidades ou corporações tiram benefícios das tecnologias do século XXI do Big Brother?

Um dia os nossos netos irão olhar para trás nos livros de História e vão perguntar: Como nossos avós e pais estavam tão entorpecidos para permitir em um estado democrático se formar uma realidade abominável como essa para nosso futuro?

Fonte: The American Dream

Sabia que “eles” estão de olho em você?

Sabia que “eles” estão de olho em você?

Sabia que

Não é papo de paranóico, acredite. Estamos cercados de lentes que podem, a partir de um ligeiro esforço mal intencionado, registrar tudo o que fazemos em frente às máquinas. São como Olho de Sauron num mundo onde cada link, conexão e arquivo é uma potencial armadilha.

Se gostou da nossa iniciativa comente, curta ou compartilhe! Esse estímulo é muito importante para a nossa equipe e reflete diretamente na possibilidade de trazermos mais conteúdos que você venha a gostar!

O método mais comum é quase tão velho quanto a própria internet: os trojans. Na virada dos anos 2000, era comum amigos enviarem programinhas simples tipo NetBus para brincar de abrir os drivers de CD-ROM um do outro à distância.Na época, todos chamavam o NetBus de um trojan, nome inspirado no mito do Cavalo de Tróia. A função é tipo a arma de guerra dos gregos mesmo: há uma surpresinha desagradável por trás (ou dentro, se preferir) da aparência inocente.

RAT significa Remote Administration Tool, uma ferramenta que permite monitorar, acessar e controlar um computador – ou dispositivo móvel e qualquer outro equipamento ligado a internet – à distância. É um tipo de software que tem inúmeras aplicações. Fabricantes de computadores e departamentos de TI o usam para prestar suporte e identificar problemas de maneira simplificada, assim como grandes empresas aproveitam as funcionalidades para controlar melhor sua rede.

Ao controlar um computador via RAT, é possível inventariar tudo que passa por ele, além de transformá-lo numa marionete, um bot. Isso significa tanto registrar todas as senhas digitadas, assim como números de cartão de credito, quanto usar o PC como massa de manobra virtual em um ataque de DDoS – quando algum serviço sai do ar devido à quantidade excessiva de tráfego.

EMPRESAS E OS GOVERNOS – Sabia que “eles” estão de olho em você?

“Você pode estar sendo espionado nesse momento porque tem ligação com ativistas, porque é muçulmano, porque não é nenhuma coisa nem outra mas esteve em uma manifestação pela liberdade religiosa. Ou só porque a pessoa que opera o sistema viu uma foto sua em alguma rede social, te achou gostosa ou gostoso e quer te ver nu. As possibilidades são infinitas.”

Se num contextual pessoal é assustador, de modo global é ainda pior.

Ficou óbvia a capacidade de monitoramento e controle da agência de segurança americana, a NSA, depois do vazamento de Edward Snowden. Na ocasião, a EFF reúniu mais de 150 organizações, especialistas em segurança pedindo apoio do Obama para defesa da criptografia forte. O motivo: todas as comunicações que não contam com esse tipo de segurança podem ser interceptados pela NSA – e provavelmente por outro serviço de inteligência.

Em entrevista, Snowden afirmou até que, quando jovens funcionários da agência buscavam informações de indivíduos e se deparavam com alguém atraente, costumavam pegar fotos de nudes e trocar entre eles no escritório. Outra revelação relevante foi que milhares de imagens de webcam do chat do Yahoo foram interceptadas e armazenadas pelo serviço secreto britânico.

E como se já não fosse assustador o bastante imaginar que estamos sendo espionados por agências quando elas bem quiserem, a preocupação se estende para o âmbito comercial: há várias empresas que vendem soluções semelhantes, mesmo que mais limitadas, para qualquer tirano de esquina.

Fundada em 2003, a HackingTeam é uma companhia italiana que define seus serviços como “tecnologia ofensiva e fácil de usar para a comunidade global de inteligência e lei”

Em julho de 2015, vazou um pacote com mais de 400 GB de dados sensíveis da HackingTeam. Entre as informações, havia códigos-fontes dos softwares de monitoramento da empresa – abertos para o uso de qualquer interessado –, além de um extenso histórico de e-mails trocados (indexados pelo WikiLeaks aqui). É aí que fica interessante para nós. Depois de analisar o material, Carlos Cabral disse a Motherboard que achou mensagens que demonstram um interesse claro da Polícia Federal no programa. Em um dos e-mails, um responsável pelo setor de inteligência da PF convida a HackingTeam para participar de uma licitação de compra de solução de monitoramento.

Embora o papo pareça conspiração, todo desenvolvedor sabe o quanto a espionagem via câmeras de celular é uma preocupação legítima. “Às vezes as pessoas esquecem que elas andam com uma webcam na mão o tempo inteiro”, afirma a desenvolvedora Fernanda Shirakawa, que faz parte do Maria Lab Hackerspace, Femhack e Coding Rights disse a Motherboard que iniciativas com fins variados unidas sobre a bandeira de espalhar a cultura do ativismo digital,programação e desenvolvimento de sistemas com foco em integração de minorias.

Não à toa, o requerimento da PF cita “ambas” as câmeras. Os celulares podem, sim, ser invadidos e monitorados por RATs de maneira bem semelhante aos computadores.

“No celular é importante ter cuidado com o tipo de permissão de privacidade exigida pelos aplicativos, assim como o acesso a determinados dados que eles tem direito”, diz a desenvolvedora Fernanda Meistache, que também é do Maria Lab Hackerspace e do Femhack.

NA INTERNET DAS COISAS TUDO PODE FICAR PIOR

A internet das coisas é um dos hypes do século 21. O conceito de todos os objetos a nosso redor se conectando à rede parecia ótimo anos atrás, mas agora, quando começamos a ver as tretas de segurança e a inutilidade de muitas coisas, começamos a ver algumas opiniões mais críticas. Eugene Kaspersky, fundador da empresa que produz o antivírus homônimo, é um deles: “A internet das coisas é a internet das armadilhas”

“Com a pressão do capitalismo pelo consumo sem fim, ciclos de produção muito curtos e obsolescência programada, não há tempo para que se corrijam falhas de segurança em produtos como SmartTVs, videogames ou um Kinect”

Isso gera cenários trágicos e engraçados, como uma casa onde é possível atacar a geladeira inteligente e descongelar o lasanha do fim de semana da vítima, ou o caso real onde hackers transformaram câmeras de segurança em mineradoras de bitcoin. Catástrofes também podem ocorrer, claro. “ICS, Industrial Control System, são componentes industriais conectados à internet. Eles também podem ser invadidos e também estão vulneráveis.

Fonte: http://motherboard.vice.com/pt_br/read/sim-eles-estao-de-olho-em-voce

Starbug afirma e prova: Biometria é falha

Starbug afirma e prova: Biometria é falha

A coisa soa meio maluca, mas em tratando-se de Starbug, eu não riria…

Starbug é o pseudônimo de Jan Krissler, um camarada prá lá de excêntrico, mas que assusta todos com suas descobertas – sendo a última a falsificação do dedo da ministra da Defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen, baseada em fotos de alta-resolução disponíveis na Internet (veja detalhes em POST aqui no grupo). Cabe mencionar também que ele já “hackeou” o Touch-ID da Apple… o camarada não é mole.

                        
Desta vez, Starbug mostrou no Biometrics Conference 2015 em Londres que, aproveitando “selfies moments” (os momentos que as pessoas tiram fotos de si mesmas usando smartphones) e ampliando devidamente, ele consegue obter os PIN-codes destes celulares através da análise da córnea das pessoas – em outras palavras, ele lê o reflexo da senha digitada no branco dos olhos enquanto a pessoa o digita. Doideira? Parece, mas não é…

Aliás, em outra demonstração, Starbug diz ser possível extrair dados da íris dos olhos de qualquer pessoa e imprimir devidamente em lentes-de-contato opacas, enganando quaisquer sensores biométricos de íris.

Lembro que a grande maioria destes sensores não percebem organismos vivos (estes existem, mas possuem custo bastante elevado); assim sendo, ele garante que é fácil enganar sensores de impressões digitais, íris e até leitura facial.

Starbug afirma e prova: Biometria é falhaStarbug afirma que consegue resultados fantásticos usando uma câmera digital SLR com lentes de 200ml (usadas para fotos de grande distância) e foi assim que conseguiu falsificar a digital da Ministra da Defesa.

Nesta conferência, Starbug demonstrou suas descobertas, afirmando que, “apesar de acreditar que o futuro esteja na biometria, é muito importante que os sensores sejam todos adaptados a perceber organismos vivos.”

Tenho minhas dúvidas… A maioria destes sensores trabalha com temperatura (exceto os mais sofisticados sensores de capilares, que percebem a pulsação sanguínea), portanto, são ainda muito rudimentares. E não vejo no sensor o calcanhar de Aquiles destes sistemas, mas na transmissão da informação biométrica (que pode ser interceptada e falsificada) e na segurança do banco-de-dados, que pode ter a informação original trocada pela do atacante e depois restaurada ao seu original.

Em tempo: já há um grave problema de contrabando de dados biométricos acontecendo em todo o mundo. Hackers vêm furtando e vendendo estes dados, permitindo um sem-número de fraudes baseadas em “furto de identidade”.

Windows 10 te espiona mesmo desabilitando a telemetria

 Há algum tempo atrás postei em nosso grupo do Linked-IN vários artigos sobre o fato do Windows 10 espionar dados de usuário – e até solicitei uma resposta da Microsoft a este respeito.

Windows 10 te espiona mesmo desabilitando a telemetria

Neste ínterim, vários foram os artigos publicados por especialistas mostrando como desativar a TELEMETRIA, conjunto de procedimentos da Microsoft que fornecem dados de uso (e do usuário) à empresa de Baltimore. Vários são os “KB” que precisam ser desativados (as atualizações de segurança que a MS envia a todos os Windows automaticamente) e, no caso do Windows 10, impossíveis de serem.

Agora sabe-se que tudo isso é inútil, de acordo comCheesusCrust, um usuário do VOAT.

Curioso para saber a extensão deste monitoramento, CheesusCrust montou em seu laptop Linux uma máquina virtual com Windows 10 ENTERPRISE e acoplou um roteador DD-WRT para monitoramento do tráfego.

Antes de iniciar sua análise, ele desativou todos os recursos de rastreamento e telemetria do sistema operacional,deixando a máquina ligada por toda uma noite, em um esforço de monitorar o que o Windows 10 estaria fazendo neste período.

O Resultado foi Surpreendente

Após 8 horas de idle-time (tempo ocioso, já que o Windows não foi utilizado durante este período), ele descobriu que o Windows 10 tinha tentado mais de 5500 conexões para 93 endereços-IP diferentes – dos quais 4000 conexões foram feitas para 51 IP’s diferentes e pertencentes à Microsoft.

Após 30 horas, ChesseCrust percebeu que o Windows 10 tinha expandido as conexões para 113 endereços-IP não privados, ou seja, potencialmente permitindo que hackers interceptassem estes dados.

Não satisfeito, ele instalou uma “ferramenta de terceiros” chamada DisableWinTracking, o que muito pouco adiantou: ainda assim houveram 2758 conexões para 30 endereços-IP diferentes. E o mais interessante é que a versão em teste (Enterprise), por ser uma versão de uso corporativo, permite muito mais granularidade do usuário nas regulagens e configurações, muito mais que a versão HOME EDITION utilizada por imensa parcela do público. Em outras palavras: se até nesta versão e desabilitando tudo o Windows 10 fez este tipo de rastreamento, o que será então do usuário comum?

Obviamente que não se pode afirmar que o Windows 10 está enviando seus dados pessoais para os servidores da Microsoft, mas se há de convir que esta atividade toda em apenas 8 horas não se justifica apenas em busca de atualizações e acerto de data e hora.

Relato de um insider revela pontualmente os planos da Nova Ordem Mundial

Revelações N.O.M.

Relato de um insider revela pontualmente os planos da Nova Ordem Mundial. Confira o que ja aconteceu e o que está por acontecer

Planos da NWO expostos por Insider em 28 de dezembro de 1969

por Wemustknow.koen
Traduzido por Iara de Lorenzo

Esta é uma transcrição de duas das três fitas sobre o “Sistema do Novo Mundo.” As gravações 1 e 2 foram registradas em 1988 e são as recordações do Dr. Lawrence Dunegan a respeito de uma palestra que ele assistiu em 20 de março de 1969, em uma reunião em Pittsburgh, da Sociedade de Pediatria.
O palestrante desse grupo de pediatras (identificado na fita três gravada em 1991) foi o Dr. Richard Day (que morreu em 1989). Na época, Dr. Day foi professor de pediatria no Mount Sinai Medical School, em Nova York. Anteriormente, ele havia servido como Diretor Médico da Planned Parenthood Federation of America.
Dr. Dunegan era ex-aluno do Dr. Day da Universidade de Pittsburgh e estava bem familiarizado com ele, embora não intimamente. Ele descreve o Dr. Day como um “insider” da “Ordem” e embora a memória do Dr. Dunegan foi um pouco ofuscada pelo passar dos anos, ele é capaz de fornecer detalhes suficientes da palestra para permitir que qualquer pessoa esclarecida a discernir os verdadeiros propósitos por trás das tendências do nosso tempo. Esta é uma transcrição de um monólogo, conversa solta, que é melhor ouvir do que ler. ”

New World System
As transcrições das fitas 1 e 2 Tape têm sido muito ligeiramente editadas para remover maneirismos verbais e para melhorar a legibilidade. A transcrição original, não editada, pode ser encontrada usando o seguinte link http://100777.com/node/19  A Fita 3 é uma entrevista de Randy Engel, diretor da Coalizão dos EUA para a Vida, com o Dr. Larry Dunegan e foi gravada em 10 de outubro de 1991, em Pittsburgh, Pensilvânia. Este conjunto de três fitas de áudio podem ser encomendadas a partir do Fórum Florida Pro-família, PO Box 1059, Highland City, FL 33846-1059 ($ 20.00).


ÍNDICE:

-HÁ UM PODER, UMA FORÇA OU UM GRUPO DE HOMENS ORGANIZADANDO E DIRECIONANDO AS MUDANÇAS?

-TUDO ESTÁ NO SEU DEVIDO LUGAR E AGORA NINGUÉM PODE NOS DETER. -AS PESSOAS TERÃO QUE SE ACOSTUMAR COM AS MUDANÇAS.

-O REAL E AS METAS ESTABELECIDAS

-CONTROLE DA POPULAÇÃO

-PERMISSÃO PARA TER FILHOS

-REDIRECIONAR O PROPÓSITO DO SEXO

-CONTRACEPTIVOS UNIVERSALMENTE DISPONÍVEIS PARA TODOS

-EDUCAÇÃO SEXUAL COMO FERRAMENTA DO GOVERNO MUNDIAL

(…)

-TECNOLOGIA

-DIMINUIR A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA

-EUTANÁSIA E A “PÍLULA DA MORTE”

-LIMITAÇÃO DO ACESSO À MEDICINA

-PLANEJAMENTO DO CONTROLE SOBRE A MEDICINA

-ELIMINAÇÃO DE MÉDICOS PARTICULARES

-NOVAS DOENÇAS DIFÍCEIS DE DIAGNOSTICAR E DE TRATAR

-SUPRESSÃO DA CURA DO CÂNCER COMO UM MEIO DE CONTROLE POPULACIONAL

-INDUZIR ATAQUES DO CORAÇÃO COMO FORMA DE ASSASSINATO

-EDUCAÇÃO COMO FERRAMENTA PARA ACELERAR O INÍCIO DA PUBERDADE E DA EVOLUÇÃO

-MISTURAR TODAS AS RELIGIÕES, AS VELHAS RELIGIÕES TERÃO DE DESAPARECER

-SUBSTITUIÇÃO DA BÍBLIA ATRAVÉS DE REVISÕES DE PALAVRAS-CHAVE

-AS IGREJAS NOS AJUDARÃO

-REESTRUTURAÇÃO DA EDUCAÇÃO COMO FERRAMENTA DE DOUTRINAÇÃO

-MAIS TEMPO NA ESCOLA, MAS NÃO IRÃO APRENDER NADA

-CONTROLE DE QUEM TEM ACESSO À INFORMAÇÃO

-ESCOLAS COMO O CENTRO DA COMUNIDADE

-ALGUNS LIVROS SIMPLESMENTE DESAPARECERÃO DAS BIBLIOTECAS

-MUDAR AS LEIS

-INCENTIVO AO ABUSO DE DROGAS PARA CRIAR UMA ATMOSFERA SELVAGEM

-ABUSO DE ÁLCOOL

-RESTRIÇÕES ÀS VIAGENS

-NECESSIDADE DE MAIS PRISÕES, E USAR HOSPITAIS COMO PRISÕES

-AUSÊNCIA DE SEGURANÇA

-CRIME USADO PARA GERENCIAR A SOCIEDADE

-REDUÇÃO DA PREEMICÊNCIA INDUSTRIAL AMERICANA

-MUDAR POPULAÇÕES E ECONOMIAS – ARRANCANDO AS RAÍZES SOCIAIS

-O ESPORTE COMO FERRAMENTA DE MUDANÇA SOCIAL

-SEXO E VIOLÊNCIA INCUTIDOS ATRAVÉS DO ENTRETENIMENTO

-RESTRIÇÕES DE VIAGEM E IMPLANTES DE IDENTIFICAÇÃO

-CONTROLE DE ALIMENTOS

-CONTROLE DO CLIMA

-SABER COMO AS PESSOAS REAGEM – FAZENDO COM QUE FAÇAM O QUE VOCÊ QUER

-FALSIFICAR INVESTIGAÇÕES CIENTÍFICAS

-TERRORISMO

-CONTROLE FINANCEIRO

-VIGILÂNCIA, IMPLANTES, E TELEVISÕES QUE TE VIGIAM

-CASA PROPRIA – COISA DO PASSADO

-A CHEGADA DO SISTEMA TOTALITÁRIO GLOBAL

HÁ UM PODER, UMA FORÇA OU UM GRUPO DE HOMENS ORGANIZADANDO E DIRECIONANDO AS MUDANÇAS?

Houve muita coisa escrita, e muito foi dito por algumas pessoas que analisaram todas as mudanças que ocorreram na sociedade americana nos últimos 20 anos ou mais, e que têm olhado retrospectivamente na história dos Estados Unidos, e de fato, do mundo, e chegou à conclusão de que há uma conspiração que influencia, de fato, controla os maiores eventos históricos, não só nos Estados Unidos, mas também em todo o mundo. Esta interpretação conspiratória da história é baseada em pessoas fazendo observações a partir de fora, reunindo provas e concluindo que do lado de fora vêem uma conspiração. As suas provas e conclusões são baseadas em provas recolhidas em retrospecto. Quero agora descrever o que eu ouvi de um alto-falante em 1969, que em algumas semanas será agora 20 anos atrás.

O orador não falou em termos de retrospectiva, mas sim previu as mudanças que seriam trazidas no futuro. O orador não estava olhando de fora para dentro, achando que ele previu uma conspiração, ao contrário, ele estava do lado de dentro, admitindo que, de fato, havia um poder organizado, força, grupo de homens, que exercia influência suficiente para determinar os principais eventos que envolvem países ao redor do mundo.

Além disso, ele previu, ou melhor, ele expôs, alterações que foram planejadas para o resto deste século. Enquanto você escuta, se você recordar a situação, pelo menos nos Estados Unidos em 1969 e os anos depois, e depois recupera os tipos de mudanças que ocorreram até agora, quase 20 anos depois, eu acredito que você vai ficar impressionado com o grau em que as coisas que foram planejadas já foram cumpridas. Algumas das coisas que foram discutidas não se destinavam a ser realizadas ainda em 1988. [Nota: o ano da gravação], mas se destinam a ser realizadas antes do final deste século.

Existe um calendário; e foi durante esta sessão que alguns dos elementos do calendário foram trazidos para fora. Qualquer um que recordar dos dias da campanha de Kennedy, quando ele falou do progresso na década dos anos 60 “: Isso era uma espécie de clichê, naqueles dias -” a década dos anos 60 “Bem, em 1969, nosso palestrante estava falando da década de 70, a década de 80, e da década de 90. Antes disso, eu não me lembro de alguém dizendo “a década dos anos 40 e a década de 50. Então eu acho que este plano geral e o calendário tomou forma importante, com mais previsibilidade para aqueles que o controlam, em algum momento no final dos anos 50. Isso é especulação de minha parte.

Em qualquer caso, o orador disse que seu propósito era para nos informar sobre as mudanças que seriam trazidas nos próximos 30 anos ou mais, de modo que um sistema inteiramente novo no mundo inteiro estaria em funcionamento antes da virada do século. Como ele disse, “Nós planejamos entrar no século 21 com um início de execução.”[Grifo nosso]

TUDO ESTÁ NO LUGAR E NINGUÉM PODE NOS DETER AGORA

Ele disse, enquanto ouvíamos o que ele estava prestes a apresentar, “Alguns de vocês vão pensar que eu estou falando sobre o comunismo. Bem, o que eu estou falando é muito maior do que o comunismo! “Naquela época, ele indicou que há muito mais cooperação entre o Oriente e o Ocidente do que a maioria das pessoas imagina. Nas suas observações introdutórias, ele comentou que ele estava livre para falar naquele momento. Ele não poderia dizer o que ele estava prestes a dizer, até mesmo alguns anos antes. Mas ele estava livre para falar neste momento, porque agora, e eu estou citando aqui, “está tudo no lugar e ninguém pode nos deter agora.”

Ele passou a dizer que a maioria das pessoas não entende como os governos funcionam e até mesmo pessoas em altos cargos nos governos, incluindo o nosso, realmente não entende como e onde as decisões são tomadas. Ele passou a dizer que as pessoas que realmente influenciam as decisões são nomes que para a maior parte de nós seria familiar, mas ele não usaria nomes dos indivíduos ou nomes de qualquer organização específica. Mas que, se o fizesse, a maioria seria de nomes que seriam reconhecidos pela maior parte de sua audiência. Ele passou a dizer que eles não eram, sobretudo, pessoas em cargos públicos, mas pessoas de destaque que foram principalmente conhecidas em suas ocupações particulares ou posições particulares.

O palestrante foi o Dr. Richard Day, um médico e ex-professor de uma grande universidade do Leste, e ele estava se dirigindo a um grupo de médicos, cerca de 80 em número. Seu nome não poderia ser reconhecido por qualquer pessoa susceptível de ouvir isso. O único propósito em gravar isto é para dar uma perspectiva para aqueles que ouvirem em relação às mudanças que já foram realizadas nos últimos 20 anos ou mais, e uma pré-visualização sobre o que, pelo menos algumas pessoas, estão planejando para o restante deste século, para que eles possam entrar no século 21 com um começo de vôo. Alguns de nós não pode entrar nesse século.

Seu propósito em contar ao nosso grupo sobre estas mudanças que deveriam ser trazidas foi torná-las mais fáceis para nos adaptar a essas mudanças. De fato, como ele disse com bastante precisão “, que haveria mudanças que seriam muito surpreendentes, e em alguns aspectos difíceis para as pessoas aceitarem”, e ele esperava que nós, como uma espécie de seus amigos, faríamos a adaptação mais facilmente se soubéssemos um pouco, de antemão, o que esperar.

AS PESSOAS TERÃO QUE SE ACOSTUMAR À MUDANÇA

Em algum lugar nas observações introdutórias, ele insistiu que ninguém tivesse um gravador de fita e que ninguém tomasse notas, o que, para um professor, era notável de se esperar de uma audiência. Algo em seus comentários sugeriu que poderia haver repercussões negativas contra ele, acaso se tornasse amplamente conhecido que, de fato, ele tinha derramado o feijão, por assim dizer.

Quando eu ouvi pela primeira vez, pensei que talvez fosse uma espécie de viagem de ego, alguém querendo aumentar sua própria importância. Mas, com as revelações se desenrolando, eu comecei a entender por que ele poderia ter tido alguma preocupação em não tornar conhecido o que foi dito, embora este fosse um fórum bastante público, onde ele estava falando. No entanto, ele pediu que não fossem anotadas observações, sem uso de gravação.

Foi sugerido que poderia haver algum perigo pessoal para si mesmo se estas revelações fossem amplamente divulgadas. Novamente, quando as observações começaram a se desdobrar, e ouvi as coisas odiosas que foram ditas, eu marquei um ponto para tentar lembrar muito do que ele disse, de modo que pudesse associar minhas lembranças de eventos simples em torno de mim para ajudar minha memória no futuro, acaso eu quisesse fazer o que eu estou fazendo agora – esta gravação.

Eu também queria tentar manter uma perspectiva sobre o que estaria se desenvolvendo, se de fato, seguiria o padrão previsto – o que está! Neste ponto, de modo que eu não esqueça de incluí-lo mais tarde, eu só vou incluir algumas afirmações que foram feitas ao longo do tempo em toda a apresentação. Uma das declarações tem a ver com a mudança. A declaração foi: “As pessoas terão que se acostumar com a idéia de mudança, tão acostumadas a mudar, que vão estar esperando a mudança. Nada vai ser permanente.”Isso muitas vezes apareceu no contexto de uma sociedade onde as pessoas pareciam não ter raízes ou amarrações, mas seriam passivamente dispostas a aceitar a mudança, simplesmente porque era só o que conheciam.

Esta era uma espécie de…, em contraste com gerações de pessoas até este momento, em que você espera que as coisas sejam de uma certa forma, e permanece no local como ponto de referência para sua vida.

Assim, a mudança deveria ser provocada, a mudança era para ser antecipada e esperada, e aceita, sem perguntas. Outra observação que foi feita, de tempo em tempo, durante a apresentação era. “As pessoas são muito confiantes, as pessoas não fazem as perguntas certas.” Às vezes, ser demasiado confiante foi igualado a ser burro demais. Mas às vezes quando ele dizia que “As pessoas não fazem as perguntas certas”, era quase com uma sensação de pesar, como se ele estivesse apreensivo com aquilo que ele fazia parte, e desejasse que as pessoas contestassem isso e talvez não fossem tão confiantes.

O REAL E AS METAS ESTABELECIDAS

Outro comentário que se repetiu ao longo do tempo, particularmente em relação às mudanças das leis e costumes era: “Tudo tem dois propósitos. Um deles é o propósito ostensivo que irá torná-lo aceitável para as pessoas e o segundo é a verdadeira finalidade de promover os objetivos da criação do novo sistema. Frequentemente ele dizia: “Não há outra maneira, não há outra maneira, não há outra maneira!” Isto parecia vir como uma espécie de um pedido de desculpas, especialmente na conclusão de descrever algumas mudanças especialmente ofensivas. Por exemplo, a promoção do vício em drogas que nós vamos falar mais tarde.

CONTROLE DA POPULAÇÃO

Ele era muito ativo junto a grupos de controle populacional, o movimento de controle populacional e controle da população era realmente o ponto de entrada em detalhes após a introdução. Ele disse que a população está crescendo muito rápido. Número de pessoas que vivem no planeta deve ser limitada ou vamos ficar sem espaço para viver. Nós vamos superar nossa fonte de alimento e irá poluir o mundo com nossos resíduos.

PERMISSÃO PARA TER FILHOS

As pessoas não serão autorizadas a ter filhos só porque elas querem, ou porque são descuidadas. A maioria das famílias será limitada a dois. A algumas pessoas seria permitido apenas um, no entanto as pessoas em circulação podem ser selecionadas e autorizadas a ter três. Mas a maioria das pessoas seria permitido ter apenas dois bebês.Isso porque a taxa de crescimento zero da população é de 2,1 filhos por família concluída. Portanto, algo como a cada 10 famílias, uma pode ser permitida o privilégio do terceiro bebê. Para mim, até este ponto, de controle populacional “a conotação principal das palavras era a limitação do número de bebês para nascer.

Mas esta observação sobre o que seria “permitido” às pessoas e depois o que se seguiu, deixou bem claro que quando você ouve “controle populacional”, significa mais do que simplesmente controlar os nascimentos. Isso significa o emprego de todos os esforços para o controle da população do mundo inteiro, um significado muito mais amplo a este termo que eu nunca tinha ligado a ele antes de ouvir isso. Conforme você ouve e reflete sobre algumas das coisas que você ouve, você começará a reconhecer como um aspecto se encaixa com outros aspectos em termos de controlar os esforços humanos.

REDIRECIONANDO O PROPÓSITO DO SEXO

Bem, para controle da população, o próximo passo natural, em seguida, foi o sexo. Ele disse que o sexo deve ser separado da reprodução. O sexo é muito prazeroso, e os estímulos são fortes demais, para esperar que as pessoas desistam dele. Produtos químicos nos alimentos e no abastecimento de água para reduzir o desejo sexual não são práticos. A estratégia seria, então, não diminuir a atividade sexual, mas aumentar a atividade sexual, mas de tal forma, que as pessoas não vão ter bebês.

CONTRACEPÇÃO UNIVERSALMENTE DISPONÍVEL PARA TODOS

A primeira consideração aqui era a contracepção. Contracepção seria muito fortemente incentivada, e seria ligada intimamente na mente das pessoas com o sexo. Elas pensariam automaticamente em contracepção quando estivessem pensando ou se preparando para sexo e contracepção seria disponível universalmente. Contraceptivos seriam exibidos muito mais proeminentemente em lojas, drogarias, até com cigarros e chicletes. A céu aberto, ao invés de escondido, sob o balcão, onde as pessoas têm que perguntar para eles e talvez se envergonhem. Este tipo de abertura era uma maneira de sugerir que os contraceptivos são tanto uma parte da vida como quaisquer outros itens vendidos na loja. Contraceptivos seriam anunciados e também distribuídos nas escolas em associação com a educação sexual!

EDUCAÇÃO SEXUAL COMO FERRAMENTA DO GOVERNO MUNDIAL

A educação sexual era para fazer com que crianças se interessem cedo, fazendo a conexão entre o sexo e a necessidade de contracepção no início de suas vidas, mesmo antes que se tornem muito ativos. Neste momento, eu estava lembrando alguns dos meus professores, especialmente no colégio, e achei totalmente inacreditável que eles concordariam, muito menos a participassem na distribuição de contraceptivos aos alunos. Mas, isso apenas reflete a minha falta de compreensão de como estas pessoas operam. Isso foi antes de os programas baseados na escola clínica começarem. Muitas cidades nos Estados Unidos por esta hora já estão configuradas com base nas escolas clínicas, que são principalmente contracepção, controle de natalidade, clínicas de controle populacional. A idéia é que a conexão entre sexo e contracepção, apresentados e reforçados na escola, iria transitar para o casamento. Na verdade, se os jovens, quando eles amadurecerem, decidirem se casar, o casamento em si seria diminuído em importância. Ele indicou algum reconhecimento de que a maioria das pessoas provavelmente iria querer se casar, mas isso certamente não seria considerado mais necessário para a atividade sexual.
(…)

LIBERDADE DA HOMOSSEXUALIDADE

“As pessoas terão permissão para ser homossexual”, que é a maneira que foi dito. Eles não terão que esconder isso. Além disso, os idosos serão incentivados a continuar a ter vida sexual ativa em idades muito avançadas, tão longo quanto possível. A todo mundo vai ser dada permissão para ter sexo, para desfrutar da forma que quiserem. Vale qualquer coisa. Esta é a maneira que foi colocado. Além disso, lembro-me de ter pensado: “Como é arrogante este indivíduo, ou quem ele representa, para achar que eles podem dar ou retirar a permissão para que as pessoas façam as coisas!” Mas esso foi a terminologia que foi utilizada. A este respeito, a roupa foi mencionada. Estilos de roupas seriam feitas mais estimulantes e provocadoras. Já em 1969 foi a vez da mini-saia, quando essas saias mini-eram muito, muito curtas e muito reveladoras. Ele disse: “Não é apenas a quantidade de pele que é exposta que faz roupas sexualmente sedutoras, mas outras coisas mais sutis são muitas vezes sugestivas.”

Coisas como movimento, e o corte da roupa, e o tipo de tecido, o posicionamento de acessórios na roupa. “Se uma mulher tem um corpo atraente, por que não mostrá-lo?” Foi uma das declarações. Não havia detalhes sobre o que se entende por “roupas provocantes”, mas desde então se você assistiu à mudança de estilos de roupas, jeans são cortados de uma maneira que eles estão mais apertados na virilha. Eles formam rugas. Rugas são essencialmente setas. Linhas que dão uma visão direta para certas áreas anatômicas. Isso foi na época do “queimar o sutiã ‘. Ele indicou que muitas mulheres não devem sair sem sutiã. Elas precisam de um sutiã para ser atraente, então, ao invés de proibir sutiãs e queimá-los, sutiãs voltaria. Mas eles seriam mais finos e macios permitindo o movimento mais natural. Não foi especificado em contrário, mas, certamente, um sutiã muito fino é muito mais revelador do mamilo e o que mais está por baixo, do que os sutiãs mais pesados ​​que estavam em grande estilo até aquele momento.

TECNOLOGIA

Antes, ele disse que sexo e reprodução seriam separados. Você faria sexo sem reprodução e, em seguida, a tecnologia seria usada para a reprodução sem sexo. Isto seria feito no laboratório. Ele indicou que já havia muita pesquisa, muito estava em curso sobre fazer bebês em laboratório. Houve alguma elaboração sobre isso, mas eu não me lembro dos detalhes. Muito da tecnologia veio à minha atenção desde aquela época. Não me lembro de uma maneira que eu consiga distinguir o que foi dito do que eu posteriormente aprendi como informação médica geral.

DIMINUIÇÃO DA IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA

As famílias seriam limitadas em tamanho. Nós já aludimos à ausência de permissão para mais de dois filhos. O divórcio seria mais fácil e mais prevalente. A maioria das pessoas que se casam vão se casar mais de uma vez. Mais pessoas não irão se casar. Pessoas solteiras se hospedarão em hotéis e até mesmo viverão juntas. Isso seria muito comum – ninguém sequer fazer perguntas sobre isso. Seria amplamente aceito como não diferente de pessoas casadas de estarem juntas.

Mais mulheres trabalharão fora de casa. Mais homens serão transferidos para outras cidades e em seus trabalhos, os homens iriam viajar mais. Portanto, seria mais difícil para as famílias ficarem juntas. Isso tende a tornar o relacionamento conjugal menos estável e, portanto, tendem a tornar as pessoas menos dispostas a ter filhos. Menos famílias extensas e mais remotas.

Viajar seria mais fácil, menos caro, por um tempo, para que as pessoas que tivessem que viajar sentissem que poderiam voltar para suas famílias, não que eles estavam sendo abruptamente retirados de suas famílias. Mas um dos efeitos líquidos das leis de divórcio, combinados com a promoção de viagens, e as famílias, a transferência de uma cidade para outra, foi a de criar instabilidade nas famílias.

Se ambos, marido e esposa, estão trabalhando e um parceiro é transferido, o outro não pode ser facilmente transferido. Logo, ele ou ela fica pra trás ou então larga o trabalho e assume os riscos de não encontrar emprego no novo local. De qualquer jeito, é uma abordagem diabólica para essa coisa toda!

EUTANÁSIA E A PÍLULA DA MORTE

Todo mundo tem o direito de viver só pelo tempo que for. Os velhos já não são úteis. Eles se tornam um fardo. Você deve estar pronto para aceitar a morte. A maioria das pessoas. Um limite de idade arbitrário pode ser estabelecido. Afinal, você tem direito a jantares, tantos orgasmos, e tantos prazeres bons da vida. Depois de ter tido um número suficiente deles e você não for mais produtivo, trabalhando e contribuindo, então você deve estar pronto para por-se de lado em prol da próxima geração.

Algumas coisas ajudam as pessoas a perceberem que elas viveram o suficiente, ele mencionou vários delas. Não me lembro de todos elas, mas aqui estão algumas: o uso de tinta de impressão muito pálido sobre os formulários necessárias para as pessoas preencherem. As pessoas mais velhas não seriam capazes de ler a tinta pálida tão facilmente e precisariam da ajuda dos mais jovens. Padrões de tráfego de automóveis, não haveria mais faixas de tráfego de alta velocidade que os idosos com seus reflexos mais lentos teriam dificuldade para lidar e, portanto, perderia parte de sua independência.

LIMITANDO O ACESSO À MEDICINA

Um item grande que foi elaborado durante algum tempo foi o custo da assistência médica, que seria onerosamente alto. Assistência médica seria ligada muito de perto com o próprio trabalho, mas também teria um custo muito, muito alto, para que ele simplesmente não ficasse disponível para as pessoas além de um certo tempo. A menos que eles tenham uma família extremamente rica, apoiando, eles vão ter que ficar sem cuidado.

E a idéia era que, se todo mundo disser: “Chega! Que fardo sobre os jovens para tentar manter as pessoas idosas “, em seguida, o jovem iria concordar em ajudar a mãe e o pai a fazer a passagem, desde que iste fosse feito de forma humana e com dignidade. Em seguida, o exemplo era – não podia ser um bom, festa de despedida, uma verdadeira celebração. Mamãe e papai tinham feito um bom trabalho. Em seguida, após a festa acabar, tomam a “pílula da morte”.

PLANEJAMENTO DE CONTROLE SOBRE A MEDICINA

O próximo tópico é Medicina. Não haveria mudanças profundas na prática da medicina. Em geral, a medicina seria muito mais bem controlada. A observação que foi feita em 1969 é que, “O Congresso não prosseguirá com o programa nacional de saúde, é agora, mais que evidente. Mas não é necessário, nós temos outras maneiras de controlar os cuidados de saúde “. Este viria de forma mais gradual, mas todo o serviço de saúde está sob controle apertado.

Assistência médica estaria intimamente ligada ao trabalho. Se você não trabalha ou não pode trabalhar, você não terá acesso a cuidados médicos. Os dias de hospitais oferecendo atendimento gratuito, gradualmente, iriam escada abaixo, até se tornar praticamente inexistente. Os custos seriam forçados a fim de que as pessoas não fossem capazes de se dar ao luxo de ficar sem plano de saúde. As pessoas pagam por isso, você tem direito a ele. Foi só depois que eu comecei a perceber até que ponto você não estaria pagando por isso. O atendimento médico seria pago por outros. Portanto, você iria aceitar com gratidão, de joelhos, o que foi oferecido a você como um privilégio.

O seu papel de ser responsável pelo seu próprio cuidado seria diminuído. Como qualquer apartado aqui, isso não é algo que foi desenvolvido naquela época, eu não entendi na hora que era um aparte. A forma como isto funciona, todo mundo faz um plano de saúde, e se você não tem, então você deve pagar diretamente; o custo de seu tratamento é enorme.

A operadora de planos de saúde, no entanto, paga pelo seu cuidado, mas não paga a mesma quantia. Se você é cobrado, digamos, US $ 600 para o uso de uma sala de operação, a operadora não paga R $ 600; ela paga apenas R $ 300 ou $ 400. Esse diferencial de faturamento tem o efeito desejado: Ele permite que a operadora pague por aquilo que você nunca poderia pagar. Eles recebem um desconto que é indisponível para você. Quando você vê a sua conta, você é grato que a operadora de saúde pode fazer isso. E desta forma você é dependente, e praticamente obrigado a ter plano de saúde.

O faturamento conjunto é fraudulento. O acesso aos hospitais seria rigidamente controlado e a identificação seria necessária para entrar no edifício. A segurança dentro e em torno dos hospitais seria estabelecida e gradualmente aumentada de forma que ninguém sem identificação possa entrar ou se movimentar dentro do edifício.

Roubo de equipamentos hospitalares, coisas como máquinas de escrever e microscópios e assim por diante seria “permitido” e exagerado; relatos de que seria exagerado para que esta fosse a desculpa necessária para estabelecer a necessidade de segurança rigorosa até que as pessoas se acostumassem a ela.

Qualquer um que se desloque num hospital seria obrigado a usar um crachá de identificação com foto e dizendo por que ele estava lá, funcionário ou técnico de laboratório ou visitante ou o que quer. Isso é para ser levado adiante gradualmente, deixando todo mundo acostumado com a idéia de se identificar – até que foi apenas aceito. Esta necessidade de identificação para se mover iria começar em pequenas formas: hospitais, algumas empresas, mas gradualmente expandir para incluir em todos os lugares!Observou-se que os hospitais podem ser usados para confinar as pessoas e para o tratamento de criminosos. Isso não significa, necessariamente, o tratamento médico.

Naquela época eu não conhecia o termo “Psicose Prison” (Prisão Psiquiátrica), da União Soviética, mas, sem tentar recordar todos os detalhes, basicamente, ele estava descrevendo o uso de hospitais, tanto para tratar os doentes, como para o confinamento de criminosos por outras razões que o bem-estar médico do criminoso. A definição de criminoso não foi dada.

ELIMINAÇÃO DE MÉDICOS PARTICULARES

A imagem do médico iria mudar. Já não seria visto como um profissional particular em serviço para pacientes particulares. O médico viria a ser gradualmente reconhecido como um técnico altamente qualificado – e seu trabalho iria mudar. O trabalho é incluir coisas como as execuções por injeção letal. A imagem do médico ser uma pessoa, poderosa e independente teria de ser alterada.

Ele passou a dizer: “Os médicos estão fazendo dinheiro demais. Eles devem fazer anúncios como qualquer outro produto. “Os advogados teriam que fazer publicidade também. Tenha em mente que esta era uma platéia de médicos, sendo falada por um médico. E era interessante que ele iria fazer algumas declarações bastante ofensivas para o seu público, sem medo de contrariar-nos.

O praticante solitário se tornaria uma coisa do passado. Aos poucos os die-hards (pró-vida) podem tentar resistir, mas a maioria dos médicos seriam utilizados por uma instituição de um tipo ou de outro. A prática de grupo seria incentivada, as empresas seriam incentivadas,em seguida, uma vez que a imagem corporativa da assistência médica tornou-se gradualmente mais e mais aceitável, os médicos cada vez mais tornam-se funcionários, em vez de contratantes independentes.

Junto a isso, é claro, de forma não declarada, mas necessária, está a idéia de que o empregado que serve a seu empregador, e não ao paciente. Então, nós já vimos um monte disso nos últimos 20 anos. E, aparentemente, há mais no horizonte. O termo HMO não foi utilizado na época, mas conforme você olha para HMO você vê que este é o caminho que a assistência médica está sendo retomada, pois a abordagem do Seguro Nacional de Saúde não passa no Congresso.

Alguns médicos obstinados podem tentar manter-se na prática individual, mantendo-se independente, mas sofreria uma grande perda de renda. Eles seriam capazes de chegar perto, talvez, mas nunca realmente conseguir viver confortavelmente como aqueles que estão dispostos a se tornar funcionários do sistema.

Em última análise, não haveria qualquer espaço para o praticante individual depois que o sistema estiver consolidado.

NOVAS DOENÇAS DIFÍCIEIS DE DIAGNOSTICAR E INTRATÁVEIS

O próximo título a falar é sobre Saúde e Doença. Ele disse que haveria novas doenças que apareceriam que nunca tinham sido vistas antes. Seria muito difícil de diagnosticar e seriam intratáveis – pelo menos por um longo tempo. Nenhuma elaboração foi feita sobre isso, mas eu me lembro, não muito depois de ouvir esta apresentação, quando tive um diagnóstico intrigante, eu estava perguntando: “É este um caso de que ele estava falando?” Alguns anos mais tarde desenvolveu-se a AIDS . Eu acho que a AIDS era pelo menos um exemplo do que ele estava falando. Agora penso que provavelmente a AIDS é uma doença fabricada.

SUPRIMINDO A CURA DO CÂNCER COMO UM MEIO DE CONTROLE POPULACIONAL

Câncer. Ele disse. “Nós podemos curar quase qualquer câncer agora mesmo! A informação está num arquivo do Instituto Rockefeller, se ele decidir que deve ser liberada. Mas considere – se as pessoas pararem de morrer de câncer, como rapidamente nos tornaríamos superpovoados. Você pode também morrer de câncer como de outra coisa. “Os esforços para o tratamento do câncer seriam mais orientados para o conforto do que para a cura.

Houve algumas declarações de que a cura do câncer, que estava escondida no Instituto Rockefeller, viria à luz porque os pesquisadores independentes podem fazê-lo, apesar desses esforços para reprimi-los. Mas pelo menos por enquanto, deixar as pessoas morrerem de câncer era uma boa coisa a fazer, porque iria abrandar o problema da superpopulação.

INDUTOR DE INFARTO DO CORAÇÃO COMO FORMA DE ASSASSINATO

Outra coisa muito interessante foi os ataques cardíacos. Ele disse: “Há agora uma maneira de simular um ataque cardíaco real. Ele pode ser usado como meio de assassinato. “Apenas um patologista muito hábil que saiba exatamente o que procurar em uma autópsia, poderia distinguir esta da coisa da real.

Eu pensei que era uma coisa muito surpreendente e chocante ouvir isso deste homem em particular naquele momento particular. Isso, e os negócios da cura do câncer, realmente ainda se destacam nitidamente na minha memória, porque eles eram tão chocantes e, naquele momento, pareceu-me fora do personagem. Ele então passou a falar sobre nutrição e uma espécia de exercício no mesmo quadro. As pessoas teriam que comer direito e exercer o direito de viver tanto tempo quanto antes. A maioria não irá.

Na alimentação, não houve indicação específica que pude recordar os nutrientes em particular que seriam inadequados ou em excesso. Em retrospectiva, eu tendo a pensar que ele quis dizer dietas elevadas de sal e dietas ricas em gordura predispõem para pressão alta e doenças cardíacas prematuras ateroscleróticas. E que se as pessoas que estavam muito burras ou muito preguiçosas para se exercitar como deveriam, em seguida, suas gorduras circulantes subiriam e ficariam predispostas à doença.

Ele também disse algo sobre informações de dietas que seriam amplamente disponíveis, mas a maioria das pessoas, principalmente as pessoas estúpidas, que não tinham direito de continuar a viver de qualquer maneira, iriam ignorar o conselho e continuar a comer o que era conveniente e gostoso. Foram algumas outras coisas desagradáveis que ele disse sobre os alimentos. Eu só não consigo lembrar o que eram. Maseu me lembro de ter reflexos sobre querer plantar um jardim no quintal para contornar qualquer desses alimentos que seriam contaminados. Lamento não me lembro os detalhes sobre alimentação e nutrição perigosos.

No que diz respeito ao exercício, ele passou a dizer que mais e mais pessoas se exercitariam mais, especialmente correndo, porque todo mundo pode correr. Você não precisa de nenhum equipamento especial ou lugar. Você pode executar em qualquer lugar. Como ele disse. “As pessoas vão estar correndo em todo o lugar.” E nesse sentido, ele apontou como fonte produz demanda. E isso foi em referência à roupa atlética e equipamentos.

Como isso seria feito mais amplamente disponível e glamourizada, particularmente no que diz respeito ao tênis, isso estimularia as pessoas a desenvolver um interesse em correr como parte de uma espécie inteira de campanha de propaganda pública. As pessoas seriam incentivadas, em seguida, a comprar o equipamento desportivo e atraente para entrar em exercício. Em conexão com a nutrição que ele também mencionou que locais públicos alimentares iriam aumentar rapidamente. Que isto tinha uma ligação com a família também.

Com mais e mais pessoas comendo fora, comer em casa se tornaria menos importante. As pessoas seriam menos dependentes de suas cozinhas em casa. E então isto também está ligado aos alimentos de conveniência que estão sendo amplamente divulgados – coisas que você pode fazer no microondas. Refeições inteiras estariam disponíveis pré-prontas. E é claro que temos visto isso agora. Mas esta abordagem totalmente diferente para comer fora e refeições preparadas previamente sendo comidas em casa foi prevista na época para ser realizada. Os alimentos de conveniência seriam parte dos perigos.

Qualquer um que seja preguiçoso o suficiente para querer os alimentos de conveniência, em vez de fazer o seu próprio alimento também era melhor ser energético o suficiente para exercitar. Porque se ele era muito preguiçoso para fazer exercício e com preguiça de corrigir sua própria comida, então ele não merece viver muito tempo. Isso tudo foi apresentado como uma espécie de julgamento moral sobre as pessoas e o que elas devem fazer com suas energias. As pessoas que são inteligentes, que iriam aprender sobre nutrição, e que são disciplinadas o suficiente para comer direito e exercitar direito são pessoas melhores – e do tipo que você quer que viva mais tempo.

EDUCAÇÃO COMO FERRAMENTA PARA ACELERAR O INÍCIO DA PUBERDADE E EVOLUÇÃO

Em algum lugar aqui também havia algo sobre a aceleração do início da puberdade. E isso foi dito em relação à saúde, e mais tarde em conexão com a educação, e se conecta a acelerar o processo de mudança evolutiva. Houve uma declaração de que “nós pensamos que podemos empurrar a evolução mais rápido e na direção que quer que ela vá.” Eu lembro disso apenas como uma declaração geral. Não me lembro se algum detalhe foi dado além disso.

MISTURAR TODAS AS RELIGIÕES

Outra área de discussão era a religião. Este é um discurso ateu confesso. Ele disse: “A religião não é necessariamente ruim. Muitas pessoas parecem precisar de religião, com seus mistérios e rituais – para que eles tenham religião. Mas as grandes religiões de hoje tem que ser mudadas porque elas não são compatíveis com as mudanças que virão. As antigas religiões terão de desaparecer, especialmente o cristianismo.

Uma vez que a Igreja Católica Romana for derrubada. o resto do cristianismo seguirá facilmente. Em seguida, uma nova religião pode ser aceita para uso em todo o mundo.Ela irá incorporar algo de todos as antigas para torná-la mais fácil para as pessoas aceitar, e se sentir em casa. A maioria das pessoas não vai estar muito preocupada com a religião. Elas vão perceber que elas não precisam disso. ”

SUBSTITUIÇÃO DA BÍBLIA ATRAVÉS DE REVISÕES DE PALAVRAS-CHAVE

A fim de fazer isso, a Bíblia será alterada. Vai ser reescrita para se ajustar à nova religião. Aos poucos, as palavras-chave serão substituídas por novas palavras com vários tons de significado. Em seguida, o significado ligado à palavra nova pode estar perto da antiga palavra – e conforme o tempo passar, outros matizes de significado da palavra podem ser enfatizados e então, gradualmente, a palavra será substituída por outra palavra. “Eu não sei se eu estou fazendo isso bem claro, mas a idéia é que tudo na Escritura não precisa ser reescrita, apenas palavras-chave substituídas por outras palavras.

A variabilidade no sentido ligado a qualquer palavra pode ser usada como uma ferramenta para mudar todo o significado da Escritura, e, por conseguinte, torná-la aceitável para esta nova religião. A maioria das pessoas não vai saber a diferença, e este foi outro dos momentos em que ele disse, “os poucos que notarem a diferença não serão suficientes para ter importância”

AS IGREJAS IRÃO NOS AJUDAR

Seguiu-se então uma das declarações mais surpreendentes de toda a apresentação: Ele disse: “Alguns de vocês provavelmente acham que as Igrejas não vai aceitar isso”, e ele passou a dizer, “as igrejas irão nos ajudar!” Não houve elaboração sobre isso, não ficou claro exatamente o que ele tinha em mente quando disse: “as igrejas nos ajudarão!”

Em retrospecto, acho que alguns de nós agora podem entender o que ele quis dizer na época. Lembro-me então só de pensar, “não, eles não!” E lembrando as palavras de nosso Senhor, onde ele disse a Pedro: “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e portas do inferno não prevalecerão contra ela. “Então, sim, algumas pessoas nas Igrejas pode ajudar e nos subsequentes 20 anos vimos como algumas pessoas nas Igrejas têm ajudado. Mas também sabemos que as palavras de nosso Senhor será firme, e as portas do inferno não prevalecerão.

REESTRUTURAÇÃO DA EDUCAÇÃO COMO FERRAMENTA DE DOUTRINAÇÃO

Outra área de discussão foi a Educação. Em conexão com a educação lembro o que ele disse sobre a religião, foi além de alterar a Bíblia, ele disse que os clássicos na literatura teriam de ser alterados. Eu me lembro de que os escritos de Mark Twain foram dados como um exemplo. Mas ele disse que o leitor casual na leitura de uma versão revista de um clássico nunca sequer suspeitaria que houve alguma mudança. Alguém teria que ir através de palavra por palavra, para reconhecer que qualquer mudança foi feita nestes clássicos, as mudanças seriam tão sutis. Mas as mudanças ocorreriam, tais como para promover a aceitação do novo sistema.

MAIS TEMPO NA ESCOLA, MAS ELES NÃO IRÃO APRENDER NADA

Quanto à educação, ele indicou que as crianças passariam mais tempo nas escolas, mas em muitas escolas eles não iriam aprender nada. Eles vão aprender algumas coisas, mas não tanto como antigamente. Melhores escolas, em áreas melhores com pessoas melhores, seus filhos vão aprender mais. Nas escolas melhores o ensino seria acelerado. Este é outro momento em que ele disse, forçando as crianças a aprenderem mais parecia estar sugerindo que seus cérebros iriam evoluir, que a sua prole iria evoluir ”

Nós pensamos que podemos forçar a evolução.”; uma forma de forçar a evolução, onde as crianças iriam aprender e ser mais inteligentes em uma idade mais jovem. Como se essa forçada iria alterar a sua fisiologia. Em geral, a escolaridade seria prolongada. Isso significava prolongar o ano escolar. Eu não lembro com certeza o que ele disse sobre o tempo de um dia de escola, eu me lembro que ele disse que a escola foi planejada para percorrer todo o verão, que as férias escolares de verão se tornariam uma coisa do passado.

Não só pelas escolas, mas por outras razões. As pessoas começam a pensar em férias durante todo o ano, não apenas no verão. Para a maioria das pessoas levaria mais tempo para completar sua educação. Para conseguir o que originalmente estava em um curso de bacharelado, agora exigem graus avançados e mais escolaridade.

Um monte de tempo escolar seria apenas perda de tempo. Boas escolas se tornariam mais competitivas. Eu inferi quando ele disse isso, que ele estava incluindo todas as escolas – da fundamental até a faculdade – mas eu não me lembro se ele realmente disse isso. Os alunos teriam que decidir em uma idade mais jovem o que eles gostariam de estudar e chegar até sua trilha cedo. Seria mais difícil de mudar para outro campo de estudo uma vez que você tiver começado. Estudos seriam concentrados em uma profundidade muito maior, mas se estreitariam.

Você não teria acesso ao material em outros campos, fora da sua própria área de estudo, sem aprovação. Este parece ser mais sobre o que ele falou sobre o acesso limitado a outros campos. Se bem me lembro, isto foi algo como sendo mais a nível de faculdade, talvez. As pessoas seriam muito especializadas na sua área de especialização. Mas eles não serão capazes de obter uma educação ampla e não serão capazes de entender o que está acontecendo em geral.

CONTROLE DE QUEM TEM ACESSO À INFORMAÇÃO

Ele já estava conversando sobre computadores na educação, e naquele momento ele disse que ninguém teria acesso a computadores, ou o acesso a livros que não estavam diretamente relacionados ao seu campo de estudo, e para ter acesso teria que ter uma boa razão para fazê-lo. Caso contrário, o acesso seria negado.

ESCOLAS COMO O CENTRO DA COMUNIDADE

Outro ângulo é que as escolas se tornariam mais importantes na vida das pessoas em geral. Crianças, além de seus acadêmicos, teriam de entrar em atividades escolares, a menos que queiram se sentir completamente fora dele. Atividades espontâneas entre crianças, a única coisa que me veio à mente quando ouvi isto foi de futebol de areia e muitas equipes de beisebol de areia, que ocupam as crianças enquanto crescendo.

Eu disse as crianças que querem todas as atividades fora da escola seriam quase forçadas a obtê-las através da escola. Haveria poucas oportunidades fora. Agora, as pressões do programa de aceleração escolar, as demandas aceleradas, onde as crianças se sentem que tem que fazer parte de algo – um ou outro clube atlético ou alguma atividade escolar – essas pressões que ele reconheceu queimaria alguns alunos.

Ele disse. “Os mais espertos vão aprender a lidar com pressões para sobreviver.Haverá alguma ajuda disponível para os alunos a lidar com o estresse, mas o incapaz não será capaz de fazê-lo. Eles, então, passará para outras coisas. “Neste contexto e, mais tarde, com o abuso de drogas e abuso de álcool, ele indicou que os serviços psiquiátricos para ajudar seriam aumentados dramaticamente.

Com todos empurrando-os para a realização, foi reconhecido que muitas pessoas precisariam de ajuda, e as pessoas que valem a pena ser mantidas seriam capazes de aceitar e beneficiar-se dessa ajuda, e ainda ser super empreendedoras. Aqueles que não puderem cairiam no esquecimento e, portanto, eram uma ​​espécie de “dispensáveis”.Eu acho que é a palavra que procuro. Educação seria ao longo da vida e adultos estariam indo para a escola.

Haverá sempre novas informações que os adultos devem ter para manter-se. Quando você não pode manter-se mais, você é muito velho. Esta foi uma outra maneira de deixar as pessoas mais velhas saberem que o tempo tinha chegado para eles e tomar a pílula da morte. Se você está cansado demais para acompanhar a sua educação, ou você ficou velho demais para aprender novas informações, então este será um sinal – você começa a se preparar para ficar pronto para a etapa a ser posto de lado.

ALGUNS LIVROS SIMPLESMENTE DESAPARECERÃO DAS BIBLIOTECAS

Além de rever os clássicos, o que aludi há pouco tempo atrás, e com a revisão da Bíblia, ele disse: “Alguns livros simplesmente desaparecerão das bibliotecas.” Isso foi no sentido de que alguns livros contêm informações ou contêm idéias que não devem ser mantidas ao redor. Portanto, esses livros desapareceriam.

Não me lembro exatamente se ele disse como isso era para ser realizado. Mas eu me lembro de que isso incluiria furtos. Que certas pessoas seriam designadas para ir às bibliotecas certas e pegar alguns livros e apenas se livrar deles. Não necessariamente como uma questão de política – simplesmente roubá-los. Mais adiante na linha do tempo, nem todo mundo será permitido ter livros próprios. E há alguns livros que ninguém será permitido possuir.

MUDAR AS LEIS

Outra área de discussão foi que as leis seriam alteradas. Naquela época, uma grande quantidade de Estados tinham leis azuis sobre as vendas de domingo, sobre algumas atividades de domingo. Ele disse que as leis azuis [domingo] seriam todas revogadas. Leis de jogo seriam repetidas ou relaxadas, de modo que o jogo seria aumentado. Ele indicou, então, que os governos entrariam em jogo.

Nós tivemos um monte de loterias estaduais aparecendo em todo o país desde então. E, no momento, já estávamos sendo informados de que seria o caso. “Por que todo o dinheiro do jogo ser mantido em mãos de particulares, quando o Estado se beneficiaria com isso?” Foi o racional por trás dele. Mas as pessoas devem ser capazes de jogar, se quiserem. Então ela se tornaria uma atividade civil, ao invés de uma atividade privada, ou ilegal.

As leis da bancarrota teriam de ser alteradas. Eu não me lembro dos detalhes, mas apenas que elas seriam alteradas. E eu sei que, subsequente àquele tempo, elas têm sido. As leis antitruste teriam de ser alteradas, ou ser interpretadas de forma diferente, ou ambos. Em conexão com as mudanças de leis antitruste, houve alguma declaração que, seria sentido um aumento na competição. Mas isso seria o aumento da concorrência dentro de circunstâncias controladas de outra forma. Então não é uma livre concorrência.

Lembro-me de ter a impressão de que era como uma competição, mas dentro de membros de um clube. Não haveria ninguém fora do clube que seria capaz de competir. Como equipes que competem dentro de uma liga profissional de esportes, se você é a NFL ou das Ligas de beisebol norte-americanos ou National – você compete dentro da liga mas a liga é tudo em acordo sobre quais são as regras da concorrência – não é uma competição realmente livre.

O INCENTIVO AO ABUSO DE DROGAS PARA CRIAR UMA ATMOSFERA SELVAGEM

O uso de drogas seria aumentado. O uso do álcool seria aumentado. Esforços de aplicação da lei contra as drogas seriam aumentados. Na primeira audiência, parecia uma contradição.Aumentar o abuso de drogas e, simultaneamente, aumentar a aplicação da lei contra o abuso de drogas? Mas a idéia é que, em parte, a maior disponibilidade de drogas seria uma espécie de lei da selva em que os fracos e os impróprios seriam selecionados para cair fora.

Não foi uma declaração feita no momento: “Antes a terra estava superpovoada, houve uma lei da selva, onde somente os mais aptos sobreviveram. Você tem que ser capaz de proteger-se contra os elementos e os animais selvagens e doenças, mas se você se encaixar, sobrevive. Mas agora nós nos tornamos tão civilizados – somos mais civilizados – e os incapazes são habilitados a sobreviver apenas à custa daqueles que são mais aptos “O abuso de drogas seria restaurar, em certo sentido, a lei da selva e seleção dos mais aptos para a sobrevivência.

Notícias sobre os esforços de aplicação de lei contra o abuso de drogas tenderia a manter a droga na consciência pública. E também tende a reduzir essa complacência injustificada americana que o mundo é um lugar seguro e um lugar agradável.

ABUSO DE ÁLCOOL

A mesma coisa aconteceria com o álcool. O abuso de álcool seria tanto promovido quanto rebaixado ao mesmo tempo. O vulneráveis ​​e fracos iriam responder às promoções e, portanto, usariam e abusarim do álcool. Dirigir embriagado se tornaria mais um problema, e regras mais rigorosas sobre a condução sob a influência seriam estabelecidas para que mais e mais pessoas perdessem o privilégio de dirigir.

Novamente, muito mais na forma de serviços psicológicos seria disponibilizado para ajudar aqueles que se viciaram em drogas e álcool. A idéia é que, a fim de promover isto – álcool e drogas são usados ​​para filtrar alguns dos inaptos – pessoas que de outra forma são muito bons, também estariam sujeitos a ser fisgados.

E se eles realmente valerem o seu sal, teriam sentido o suficiente para procurar aconselhamento psicológico e se beneficiar dele. Portanto, isto foi apresentado como uma espécie de valor redentor por parte dos planejadores. Era como se ele estivesse dizendo: “Você acha que estamos mal na promoção dessas coisas más – mas veja como nós somos bons, – nós também estamos proporcionando uma saída!”

RESTRIÇÕES ÀS VIAGENS

Esta também tinha ligação com algo que veremos mais tarde sobre as restrições gerais sobre viagens. Nem todo mundo deve ser livre para viajar da forma como eles fazem agora nos Estados Unidos. As pessoas não têm necessidade de viajar dessa maneira. É um privilégio! Era uma espécie de jeito arrogante que foi colocado.

A NECESSIDADE DE MAIS PRISÕES E USANDO HOSPITAIS COMO PRISÕES

Mais prisões seriam necessárias. Os hospitais poderiam servir como prisões. Alguns hospitais novos seriam construídos, de modo a torná-los adaptáveis ​​para sua utilização como cadeia.

FIM DA FITA 1

CONTINUAÇÃO – FITA 2:

FALTA DE SEGURANÇA

Nada é permanente. Ruas serão re-roteadas e renomeadas. Áreas que você não tinha visto em algum tempo se tornariam desconhecidas. Entre outras coisas, isso contribuiria para as pessoas mais velhas sentirem que era hora de seguir em frente, sentiriam que não podiam sequer acompanhar as mudanças em áreas que antes eram familiares. Iriam permitir que edifícios ficassem vazios e deteriorarem-se, e permitiram que, em certas localidades, as ruas se deteriorassem. O objetivo disto foi o de fornecer a floresta, o ambiente deprimido para os inaptos. Em algum lugar conectado com este mesmo assunto, ele mencionou que os edifícios e pontes seriam construídos para que entrassem em colapso depois de um tempo, haveria mais acidentes envolvendo aviões e ferrovias e automóveis.

Tudo isso para contribuir para o sentimento de insegurança, de que nada estava seguro. Não muito tempo após esta apresentação, e eu acho que um ou dois antes, na área onde eu moro, tivemos uma ruptura de ponte recém-construída. Outro defeito de ponte recém-construída foi descoberto antes que ela também quebrasse. Lembro de ter lido apenas incidentes espalhados em todo o país, onde shoppings caíram…

Lembro também que um dos shopping centers em nossa área, o primeiro prédio que eu já tinha estado em que você pode sentir essa vibração em todo o edifício, quando havia um monte de gente lá dentro. Lembro-me imaginando naquele momento se este shopping foi um dos prédios de que ele estava falando. Conversando com as pessoas da área de construção e arquitetos sobre isso eles diriam, “Ah, não, isso é bom quando o prédio vibra como que, o que significa que é flexível, não rígida.” Bem, talvez seja assim, vamos esperar para ver. Outras áreas seriam bem conservadas. Nem todas as partes da cidade seriam favelas.

CRIME USADO PARA GERENCIAR A SOCIEDADE

Seriam criadas favelas e outras áreas seriam bem conservadas. Aquelas pessoas capazes de deixar as favelas para áreas melhores, em seguida, iriam aprender a apreciar melhor a importância da realização humana. Isto significava que, se deixada a selva e vindo para a civilização, por assim dizer, as pessoas poderiam se orgulhar de suas próprias realizações. Não houve qualquer relação de simpatia com aqueles que fossem deixados para trás na selva de drogas e bairros em deterioração.

Em seguida, uma declaração que foi uma espécie de surpresa, “Nós achamos que podemos efetivamente limitar o crime para as áreas de favelas, por isso não se espalhará severamente para áreas muito melhores”. Eu deveria talvez dizer aqui que estas não são, obviamente, palavra por palavra do que foi dito, depois de 20 anos, mas o que eu estou citando, estou dando a tendência geral do que foi dito, próximo de palavra por palavra, talvez não exatamente assim.

Lembro-me de ter pensado, como ele pode estar tão confiante de que o elemento criminoso vai ficar onde ele quer que fique? Mas ele passou a dizer que o aumento da segurança seria necessário nas áreas melhores. Isso significaria mais policiais, melhores esforços coordenados de polícia. Ele não falou a respeito, mas eu queria saber naquela época sobre os movimentos que estavam em andamento para consolidar todos os departamentos de polícia de subúrbios ao redor das grandes cidades. Eu acho que o John Birch Society foi um dos que ele estava dizendo “Apoie a polícia local, não os deixem ser consilidados”. Lembro-me de pensar se isso foi uma das coisas que ele tinha em mente sobre a segurança. Não foi explicitamente declarado.

De qualquer forma, ele passou a dizer que haveria toda uma nova indústria de sistemas de segurança residenciais a serem desenvolvidos, com alarmes e travas e alarmes dirigos ao departamento de polícia, para que as pessoas pudessem proteger sua riqueza e bem-estar. Como parte da atividade criminosa nas favelas iria se espalhar para as áreas melhores e mais ricas, mais áreas similares seriam desenvolvidas.

E mais uma vez foi declarado como se fosse uma qualidade redentora: Veja que estamos gerando toda esta criminalidade, mas olha como somos bons – estamos gerando também os meios para você se proteger contra o crime. Um tipo de coisa repetida ao longo desta apresentação foi o mal reconhecido e então a coisa auto perdão: “Veja que te dei uma saída.”

REDUÇÃO DA PREEMINÊNCIA AMERICANA INDUSTRIAL

A Indústria norte-americana veio em discussão – foi a primeira vez que eu ouvi o termo interdependência global ou essa noção. Ele declarou que o plano era que seriam atribuídos diferentes papéis de indústria e comércio a diferentes partes do mundo. em um sistema unificado global.

A continuação da preeminência dos Estados Unidos e da relativa independência e auto-suficiência dos Estados Unidos teria que ser mudada. Esta foi uma das várias vezes que, segundo ele, a fim de criar uma nova estrutura, primeiro você tem que demolir a velha, e a indústria norte-americana foi um exemplo disso. Nosso sistema teria que ser reduzido, a fim de dar a outros países a oportunidade de construir suas indústrias, porque senão eles não seriam capazes de competir contra os Estados Unidos.

Isso era especialmente verdadeiro em relação às nossas indústrias pesadas, que seriam passadas para trás, enquanto as mesmas indústrias estavam sendo desenvolvidas em outros países, notadamente o Japão. Neste ponto, houve alguma discussão sobre aço e, em particular sobre automóveis – Lembro-me dele dizer que os automóveis serão importados do Japão em pé de igualdade com os nossos próprios carros produzidos internamente, mas o produto japonês seria melhor. Coisas seriam feitas de modo que iriam quebrar e cair, isto nos Estados Unidos, para que as pessoas tendessem a preferir a variedade importada e isso daria um pouco de impulso para os concorrentes estrangeiros.

Um exemplo foi o carro japonês. Em 1969, carros japoneses, se fossem vendidos aqui, por tudo que me lembro, certamente não eram muito populares. Mas a idéia era a de que você poderia ficar um pouco desgostoso com o seu Ford, GM ou Chrysler ou o produto que fosse, porque as coisas pequenas, como identificadores de janela, iriam cair mais e peças de plástico que iriam quebrar, e se tivessem sido feitas de metal se sustentaria.

O seu patriotismo sobre a compra de produto americano logo iria dar lugar à praticidade de comprar produtos japoneses, alemães ou outros importados, que iriam durar mais tempo e que seriam melhores. Patriotismo iria pelo ralo. Foi mencionado que em outros lugares coisas seriam feitas para quebrar também. Não me lembro de itens específicos, ou mesmo se foram mencionados outros além de automóveis, mas me lembro de ter a impressão, se não é minha imaginação, que ele mencionou um cirurgião ter algo em suas mãos na sala de cirurgia e quebrar em um momento crítico. Isso foi incluído nessa discussão?

Mas em algum lugar nessa discussão sobre coisas que estão sendo feitas deliberadamente com defeito e não confiáveis, era não só para derrubar o patriotismo, mas também para ser apenas uma fonte de um pouco de irritação para as pessoas que usam essas coisas. Mais uma vez a idéia de que era para não se sentir muita segurança, promovendo a noção de que o mundo não é um lugar tão confiável.

Os Estados Unidos era para ser mantido forte na área de informação, comunicações, alta tecnologia, educação e agricultura. Os Estados Unidos foi visto como continuando a ser uma espécie de pedra angular do sistema global. Mas a indústria pesada era para ser transportada para fora. Um dos comentários feitos sobre a indústria pesada foi a de que nós tínhamos tido bastante dano ambiental de grandes colunas de fumaça e resíduos industriais.

Outras pessoas poderiam assumir isso durante algum tempo. Isto, novamente, deveria ser uma qualidade redentora para fazer com que os americanos aceitassem. Você tirou a nossa indústria, mas você salvou o nosso meio ambiente. Então, nós realmente não perdemos.

MUDANDO POPULAÇÕES E ECONOMIAS – ARRANCANDO AS RAÍZES SOCIAIS

E ao longo dessa linha houve conversas sobre pessoas perdendo seus empregos como resultado da indústria e oportunidades para a reconversão profissional e, neste particular, seriam trazidas mudanças populacionais. Esta é uma espécie de faceta. Eu acho que vou explorar mais este lado antes que me esqueça. Os deslocamentos populacionais deveriam ser trazidos para que as pessoas tivessem a tendência para se mudar para o Sun Belt (Cinturão do Sol).

Eles seriam o tipo de pessoas sem raízes em seus novos locais e as tradições são mais fáceis de mudar num lugar onde há um grande número de pessoas transplantadas, em comparação com tentar mudar as tradições de um lugar onde as pessoas cresceram e tiveram um longo período de família, tinham raízes. Coisas como novos sistemas de cuidados médicos, se você for de uma cidade industrial do Nordeste e você se muda para o Sunbelt Sul ou Sudoeste, você estará mais suscetível a aceitar qualquer tipo de, por exemplo, atendimento médico controlado que você encontrar lá, do que você aceitar uma mudança no sistema de assistência médica onde tinha raízes e com o apoio de sua família.

Também nesse sentido foi mencionado (ele usou o pronome pessoal plural nós) “nós” primeiro tomamos o controle das cidades portuárias – Nova York, San Francisco, Seattle – a idéia é a de que este é um território estratégico, a idéia é que se você controlar as cidades portuárias com a sua filosofia e seu modo de vida, o coração, no meio, tem que ceder. Eu não posso elaborar mais sobre isso, mas é interessante. O coração, o Centro-Oeste, parece ter mantido o seu conservadorismo. Mas, quando você tira a indústria e o emprego e realoca as pessoas, então esta é uma estratégia para quebrar o conservadorismo.

Quando você tira a indústria e as pessoas estão desempregadas e pobres, eles vão aceitar qualquer mudança que aparecer, de modo a oferecer-lhes a sobrevivência, e sua moral e seu compromisso com as coisas vão todos dar lugar para a sobrevivência. Isso não é minha filosofia, é a filosofia do orador. De qualquer forma, voltando para a indústria, alguma indústria pesada permanecerá, apenas o suficiente para manter uma espécie de semente de habilidades industriais que poderiam ser expandidas, se o plano não desse certo como foi planejado. Assim, o país não seria destituído de ativos e habilidades.

Mas esta era apenas uma espécie de plano de contingência. Esperava-se e espera-se que a especialização a nível mundial seria exercida. Mas, talvez me repetindo, um dos desfechos de tudo isso é que, com esta ‘interdependência global”, as identidades nacionais tendem a perder ênfase. Cada área depende de todas as outras áreas, em um ou mais elementos da sua vida. Nós todos nos tornamos cidadãos do mundo ao invés de cidadãos de qualquer país.

O ESPORTE COMO FERRAMENTE DE MUDANÇA SOCIAL

E ao longo destas linhas, então podemos falar sobre esportes. Esportes nos Estados Unidos era para serem alterados, em parte como uma maneira de não enfatizar o nacionalismo. Futebol, um esporte mundial, era para ser enfatizado e foi forçado dentro dos Estados Unidos. Este era de interesse, porque nesta área o jogo de futebol era praticamente desconhecido na época. Eu tive alguns amigos que participaram de uma escola primária, da qual não participei, onde jogaram futebol e ele era uma novidade real. Isso foi na década de 50.

Então, ouvir este homem falar de futebol, nesta área, foi uma surpresa. De qualquer forma, o futebol é visto como um esporte internacional e seria promovido e o esporte tradicional do beisebol americano perderia seu ênfase e possivelmente seria eliminado, porque ele pode ser visto como demasiado americano. E ele discutiu a eliminação deste. A primeira reação seria – bem, eles pagam mal os jogadores e eles não querem jogar por salários baixos, para desistir do beisebol e entrar em algum outro esporte ou alguma outra atividade. Mas ele disse que não é realmente assim que funciona.

Na verdade, a maneira de quebrar o beisebol seria fazer os salários subirem muito. A idéia por trás disso era que, com os salários ridiculamente altos, haveria uma certa quantidade de descontentamento e antagonismo, as pessoas se ressentiriam com o fato de ser pago tanto aos atletas, e os atletas começariam, cada vez mais, a ressentir-se entre si, sobre o que foi pago a outros jogadores, e tenderiam a abandonar o esporte.

E esses altos salários também poderiam quebrar os proprietários e alienar os fãs. E então os fãs iriam apoiar o futebol e os campos de beisebol poderiam ser usados como campos de futebol. Não foi dito que isso definitivamente teria que acontecer, mas se o sabor internacional não viesse rápido o suficiente ao redor disso, tal poderia ser feito.

Houve alguns comentários ao longo do mesmo tema, sobre o futebol, embora eu me lembro que ele disse que o futebol seria mais difícil de desmontar porque estava tão difundido nas escolas, bem como nas ligas profissionais e seria mais difícil de derrubar. Havia algo mais também sobre a violência no futebol, que atende a uma necessidade psicológica que foi percebida, e as pessoas têm uma necessidade para essa violência vicariante.

Assim, o futebol, por essa razão, pode ser preservado para satisfazer essa necessidade (obs* aqui, penso eu que ele está falando daquele futebol americano, em que usam as mãos e acima em relação ao futebol de pé). A mesma coisa vale para o hóquei. Hockey alcançou o gosto internacional e seria enfatizado. Houve alguma competição internacional previsível sobre o hóquei e particularmente do futebol.

Nessa altura foi de hóquei internacional entre os Estados Unidos e Canadá. Foi uma espécie de surpresa porque eu pensei que o orador nunca me passou a impressão de ser um fã de hockey, e eu sou. E acontece que ele não era. Ele só sabia sobre o jogo e o que ele faria a este programa de alteração dos esportes. Mas em qualquer caso, o futebol era para ser a pedra angular do atletismo, porque ele já é um esporte mundial na América do Sul, Europa e partes da Ásia e os Estados Unidos devem se juntar. Tudo isso seria promover uma concorrência internacional para todos nós nos tornarmos cidadãos do mundo, em maior medida do que cidadãos das nossas próprias nações estreitas.

Houve alguma discussão sobre a caça, o que não surpreende. Caça requer armas e controle de armas é um elemento de grande importância nesses planos. Não me lembro muito os detalhes, mas a idéia é que a posse de armas é um privilégio e nem todos devem ter armas. A caça era uma desculpa inadequada para a posse de armas e todo mundo deve ter restringida a posse de armas. As poucas pessoas privilegiadas que devem ser autorizadas a caçar, talvez pudesse alugar ou pedir emprestada uma arma de locais oficiais, em vez de possuir a sua própria arma.

Afinal, não há necessidade de todos terem uma arma, é a forma como foi colocado. Muito importante nos esportes, era o esporte para meninas. Atletismo seria forçado às meninas. Este se destina a substituir bonecas. Bonecas de bebê ainda estariam por aí, algumas delas, mas você não iria ver o mesmo número e variedade de bonecas. Bonecas não mais seriam forçadas porque as meninas não devem estar pensando em bebês e reprodução.

As meninas devem estar no campo de atletismo, assim como os meninos estão. Meninas e meninos realmente não precisam ser tão diferentes. Jogos de chá seriam retirados, da mesma maneira que as bonecas, e todas estas coisas que eram tradicionalmente consideradas como femininas. Seria enfatizado que as meninas entrariam em atividades mais masculinas.

Apenas uma outra coisa que eu lembro era que as páginas de esporte seriam completadas com as dezenas de equipes de meninas, à direita, ao longo com as equipes de meninos. E que recentemente começaram a aparecer depois de 20 anos em nossos jornais locais. As pontuações desportivas das meninas são à direita, junto com os desportos de pontuação dos meninos. Então tudo isso é para mudar o modelo do que as jovens devem procurar ser. Enquanto ela está crescendo, ela deve procurar ser uma atleta, em vez de olhar para a frente querendo ser mãe.

SEXO E VIOLÊNCIA INCUTIDOS ATRAVÉS DO ENTRETENIMENTO

Filmes seriam gradualmente mais explícitos quanto ao sexo e a linguagem. Afinal, sexo e linguagem obscena são reais e por que fingir que eles não são? Haveria filmes pornográficos nos cinemas e na televisão. Ainda não havia os vídeoK7s, mas ele indicou que estes cassetes estariam disponíveis, e leitores de vídeok7s estariam disponíveis para utilização dos filmes domésticos e pornográficos, bem como no teatro, na vizinhança e em sua televisão.

Ele disse algo como: “você vai ver as pessoas nos filmes fazendo tudo o que você pode pensar.” Ele passou a dizer que tudo isso se destina a trazer o sexo a céu aberto. Esse foi outro comentário que foi feito, várias vezes: “sexo a céu aberto.” A violência seria feita mais gráfica. Esta destinava-se a dessensibilizar as pessoas à violência. Poderá haver um momento em que as pessoas iriam presenciar atos de violência real e ser uma parte dela. Mais tarde torna-se claro que esta é dirigida. Assim, haveria violência mais realista no entretenimento, o que tornaria mais fácil para as pessoas se ajustarem.

A atitude das pessoas em relação à morte mudaria. As pessoas não teriam mais tanto medo dela e aceitariam mais, e não seriam tão horrorizadas com a visão de pessoas mortas ou feridas. Nós não precisamos ter uma população gentil paralisada por aquilo que ela pode ver. As pessoas só aprendem a dizer, bem, eu não quero que isso aconteça a mim. Esta foi a primeira declaração sugerindo que o plano inclui numerosas vítimas humanas que os sobreviventes veriam. Este aspecto particular da apresentação veio em minha memória muito acentuadamente alguns anos mais tarde, quando um filme sobre o Lone Ranger saiu e eu levei o meu filho muito jovem para vê-lo e no início do filme houve algumas cenas muito violentas.

Uma das vítimas levou um tiro na testa e havia uma espécie de splat onde a bala entrou em sua testa e sangue e lembro-me de lamentar que eu levei o meu filho e o sentimento de raiva de que o médico falou. Não que ele tenha feito o filme, mas ele concordou em fazer parte deste movimento, e eu era repelido pelo filme, e ele trouxe de volta esse aspecto de sua apresentação muito forte na minha memória.

Quanto à música, ele fez uma declaração bastante simples como: a música vai piorar. Em 1969 a música Rock foi ficando cada vez mais desagradável. Foi interessante a maneira como ele se expressou, “que seria ainda pior”, reconhecendo que já era ruim. Letras das músicas se tornariam mais abertamente sexuais.

Nenhuma música nova romântica açucarada seria divulgada como a que havia sido escrita antes dessa época. Toda a música antiga seria trazida de volta nas rádios certas e gravações para as pessoas idosas ouvirem, e os mais velhos teriam sorte de ter suas próprias estações de rádio para ouvir, e para os mais jovens, a sua música ficou pior e pior seria em suas estações. Ele parecia indicar que um grupo não iria ouvir a música do outro grupo.

Os mais velhos que se recusam a ouvir o lixo que foi oferecido aos jovens, e os jovens aceitariam o lixo porque os identificou com sua geração e os ajudou a se sentirem diferentes da geração mais velha. Lembro-me, na época, de ter pensando que não iria durar muito tempo, porque até mesmo as crianças pequenas não gostariam do lixo, quando tive a chance de ouvir a música antiga que era mais bonita e que eles gravitariam em direção a ela.

Infelizmente eu estava errado sobre isso, quando as crianças ficam com seus filhos adolescentes e em seus 20 anos alguns deles melhorar o seu gosto pela música, mas infelizmente ele estava certo. Eles se acostumam com esse lixo e isso é tudo que eles querem.

Muitos deles não suportam música muito bonita. Ele passou a dizer que a música iria levar uma mensagem aos jovens e ninguém sequer saberia que a mensagem estaria lá, eles iriam pensar que era apenas música alta. Na época eu não entendia bem o que ele quis dizer com isso, mas, em retrospecto, eu acho que nós sabemos agora que as mensagens estão nas músicas para os jovens.

E mais uma vez ele estava certo. Este aspecto foi espécie de resumo com a noção de que o entretenimento seria uma ferramenta para influenciar os jovens. Isso não vai mudar as pessoas mais velhas, que já estão definidas nos seus caminhos, mas as mudanças serão todas destinadas a jovens que estão em seus anos de formação e a geração mais velha estaria passando.

Não só você não poderia mudá-los, mas eles são relativamente sem importância de qualquer maneira. Uma vez que eles vivem suas vidas e se vão, a geração mais jovem a ser formada contém os que seriam importantes para o futuro no século 21. Ele também indicou que todos os filmes antigos seriam reprisados e eu me lembro de ouvir que em minha mente correu rapidamente a memória de uma série de filmes antigos.

Gostaria de saber se eles seriam incluídos, os que eu pensei que eu gostaria de ver novamente. Junto com trazer de volta músicas e filmes antigos para as pessoas idosas, havia outros privilégios que também serão concedidos aos mais velhos: transporte gratuito, descontos nas compras, descontos fiscais, – uma série de privilégios, apenas porque eles eram mais velhos.

Isto foi indicado para ser uma espécie de recompensa para a geração que tinha crescido através da depressão e tinha sobrevivido aos rigores da Segunda Guerra Mundial. Eles mereciam isso e eles seriam recompensados com todas essas guloseimas, e trazendo de volta a boa música antiga e os bons filmes dos velhos tempos iriam ajudar a aliviá-los através de seus últimos anos em conforto.

Em seguida, a apresentação começou a ficar mais triste, porque uma vez passada a geração, e que seria no final dos anos 80 e início dos anos 90, onde estamos agora, a maioria desse grupo teria ido e então, gradualmente, as coisas iriam ser reforçadas e a junção acelerada. Os filmes antigos e canções antigas seriam retirados, o mais suave entretenimento seria retirado.

RESTRIÇÕES DE VIAGENS E IMPLANTE DE IDENTIFICAÇÃO

Viajar, ao invés de ser fácil para os velhos, seria muito restrito. As pessoas precisarão de permissão para viajar e elas precisariam de um bom motivo para viajar. Se você não tiver um bom motivo para a sua viagem você não teria permissão para viajar, e todos teriam ID (identificação).

Isso em primeiro lugar seria um cartão de identificação que você levaria com sua pessoa e você tem que mostrar quando lhe for perguntado por ele. Já estava previsto que, mais tarde, algum tipo de dispositivo poderia ser desenvolvido para ser implantado sob a pele, que seria codificado especificamente para identificar o indivíduo. Isso eliminaria a possibilidade de identidade falsa e também eliminaria a possibilidade de as pessoas dizerem: “Bem, eu perdi minha identidade.”

A dificuldade sobre esses implantes de pele ID foi indicada na utilização do material que iria permanecer sob a pele sem causar reação adversa do organismo, através da qual o corpo iria rejeitá-lo, ou causar infecção, e que teria de ser um material em que as informações poderiam ser gravadas e recuperadas por algum tipo de scanner, enquanto ele não for rejeitado pelo organismo. Silicon foi mencionado.

Silício na época foi pensado para ser bem tolerado. Foi usado para aumentar seios. As mulheres que sentiram que seus seios eram muito pequenos e receberam implantes de silicone, e eu acho que ainda continua. Em qualquer taxa de silício foi observado na época como o material promissor para fazer as duas coisas: a ser retido no corpo sem rejeição e ser capaz de reter a informação recuperada por meios electrónicos.

CONTROLE DE ALIMENTOS

O suprimento de alimentos seria colocado sob apertado controle. Se o crescimento da população não abrandar, a escassez de alimentos pode ser gerada rapidamente e as pessoas perceberem os perigos da superpopulação. Em última análise, se a população diminuir ou não, a oferta de alimentos deve ser colocada sob controle centralizado para que as pessoas tenham o suficiente para ser bem nutridas, mas eles não teriam o suficiente para suportar qualquer fugitivo do novo sistema.

Em outras palavras, se você tiver um amigo ou parente que não assinar, o cultivo de sua própria comida seria proibido. Isso seria feito sob algum tipo de pretexto. No início eu mencionei que há dois fins para tudo – um propósito ostensivo e um propósito real, e o propósito ostensivo aqui seria que cultivar seus próprios vegetais era inseguro, seria espalhar doença ou algo parecido.

Assim, a idéia seria aceitável para proteger o consumidor, mas a idéia real era o de limitar a oferta de alimentos e o cultivo de seu próprio alimento seria ilegal. E se você persistir em atividades ilegais, como o cultivo de seu próprio alimento, então você será um criminoso.

CONTROLE DO CLIMA

Houve uma menção em seguida, sobre o tempo. Esta foi outra afirmação realmente impressionante. Ele disse: “Nós podemos ou logo seremos capazes de controlar o tempo.”

Ele disse: “Eu não estou apenas me referindo a cair cristais de iodeto nas nuvens, a precipitação da chuva que já está lá, mas o controle REAL.” E o clima foi visto como arma de guerra, uma arma para influenciar políticas públicas. Poderia fazer chuva ou reter a chuva, a fim de influenciar certas áreas e trazê-las sob seu controle. Havia dois lados para isso que foram bastante surpreendentes.

Ele disse, “Por um lado, você pode fazer estiagem durante a estação de crescimento, de modo que nada vai crescer, e por outro lado você pode fazer para chuvas muito fortes durante a época da colheita para que os campos fiquem muito barrentos para fazer a colheita, e na verdade, um pode ser capaz de fazer as duas coisas. “Não houve nenhuma declaração como isso seria feito. Afirmou-se que isso já era possível ou muito, muito perto de ser possível.

POLÍTICA

Ele disse que muito poucas pessoas sabem realmente como o governo funciona. Algo no sentido de que os candidatos eleitos são influenciados de forma que nem eles percebem e executam planos que foram feitos para eles e eles pensam que são os autores dos planos. Mas na verdade eles são manipulados de maneira que eles não entendem.

SABER COMO AS PESSOAS REAGEM – FAZENDO COM QUE FAÇAM O QUE VOCÊ QUER

Em algum ponto da apresentação, ele fez duas declarações que eu quero inserir neste momento. Não me lembro exatamente em que contexto elas foram feitas, mas elas são válidas em termos de visão geral global. Uma declaração é: “As pessoas podem carregar em suas mentes e agir de acordo com duas idéias contraditórias ao mesmo tempo, desde que essas duas idéias contraditórias sejam mantidas longe o suficiente.”

A outra declaração é: “Você pode saber muito bem como pessoas racionais vão responder a certas circunstâncias ou a certas informações que eles encontram. Assim, para determinar a resposta que você quer, você só precisa controlar o tipo de dados ou informações que são apresentados ou os tipos de circunstâncias que em são introduzidos, e sendo as pessoas racionais, irão fazer o que você quer que façam. Elas podem não entender completamente o que estão fazendo ou por quê. ”

FALSIFICAÇÃO DE INVESTIGAÇÕES CIENTÍFICAS

Algures nesta conexão, em seguida, foi a declaração admitindo que alguns dados de investigação científica poderiam ser, e de facto tÊm sido, falsificados, a fim de trazer os resultados desejados. Aqui, ele disse: “As pessoas não fazem as perguntas certas. Algumas pessoas são muito confiantes. “Agora, esta foi uma declaração interessante, pois o orador e a audiência eram todos médicos, e supostamente muito objetivos, imparciais e científicos. Falsificar dados da investigação científica é como uma blasfêmia na igreja, você simplesmente não faz isso.

De qualquer forma, afora tudo isto, havia de vir o Corpo Internacional da Nova Administração, provavelmente através da ONU e com uma Corte Mundial, mas não necessariamente nessas estruturas. Poderia ser provocada de outras formas. A aceitação do U.N. (United Nations) naquele tempo era visto como não sendo tão grande quanto se esperava. Esforços continuarão para aumentar a importância das Nações Unidas.

As pessoas estariam cada vez mais acostumadas com a idéia de abrir mão de alguma soberania nacional. A interdependência econômica seria para promover este objetivo, a partir de um ponto de vista pacífico. Evitar a guerra iria promovê-la do ponto de vista de se preocupar com as hostilidades. Reconheceu-se que fazê-lo pacificamente era melhor do que fazê-lo pela guerra. Afirmou-se neste ponto que a guerra era “obsoleta”.
Eu pensei que era uma frase interessante, porque obsoleto significa que uma vez foi vista como útil e não é mais útil. Mas a guerra é obsoleta, porque com bombas nucleares, a guerra não é mais controlável. Antigamente as guerras poderiam ser controladas, mas se as armas nucleares caíssem nas mãos erradas poderia haver um desastre nuclear acidental. Não foi dito quem são as “mãos erradas”.

Éramos livres para inferir que talvez isso significava terroristas, mas nos anos mais recentes eu estou querendo saber se nas mãos erradas pode também incluir pessoas que já assumiram que eles tinham armas nucleares o tempo todo, e talvez eles não as tenham.

Assim como foi afirmado que a indústria seria preservada nos Estados Unidos – um pouco apenas no caso de os planos mundiais não derem certo; apenas no caso de algum país ou alguma outra pessoa poderosa decidir fugir do pacote e seguir à sua própria maneira, questiona-se se isso também pode ser verdadeiro com as armas nucleares.

Quando ele disse que elas poderiam cair em mãos erradas, houve alguma declaração de que a posse de armas nucleares foi rigidamente controlada, uma espécie que implica que qualquer pessoa que pretendia ter armas nucleares as conseguiu. Que teria necessariamente incluído a União Soviética, se de fato eles têm. Mas me lembro no momento ter pensado: “Você está nos dizendo, ou você está insinuando, que este país voluntariamente entregou armas aos soviéticos?”.

Naquele tempo que parecia uma coisa terrivelmente impensável fazer, muito menos admitir. Os líderes da União Soviética parecem estar tão dependentes do West, a questão de que pode ter havido algum receio de que eles iriam tentar afirmar a independência se eles realmente tivessem essas armas. Então, eu não sei. É algo a especular sobre talvez. Quem ele quis dizer quando disse: “Se essas armas caiam nas mãos erradas”? Talvez apenas os terroristas.

De qualquer forma, o novo sistema seria trazido à tona, se não pela cooperação pacífica com todos de bom grado a ceder a soberania nacional e, em seguida, levando o país à beira de uma guerra nuclear. O mundo todo ficaria aterrorizado se uma histeria fosse criada pela possibilidade de uma guerra nuclear, que haveria um clamor público forte para negociar a paz pública e as pessoas de bom grado renunciariam à soberania nacional, a fim de alcançar a paz, e assim isso traria o ‘ Novo sistema político internacional. “Isto foi afirmado como uma coisa muito impressionante de se ouvir, então,”

Se houvesse muitas pessoas nos lugares certos que resistirem a isso, pode haver a necessidade de utilizar uma ou duas ou possivelmente mais armas nucleares. ” Foi colocado que isso seria possivelmente necessário para convencer as pessoas que, “nós significamos negócios.” Isso foi seguido pela declaração de que, “No momento em que um ou dois saírem, em seguida, todos, mesmo os mais relutantes, se renderiam. “Ele disse algo sobre:” Esta paz negociada seria muito convincente “, como em um quadro ou em um contexto que a coisa toda foi ensaiada, mas ninguém sabe disso.

Pessoas ouvindo sobre isso seriam convencidas de que era uma negociação real entre inimigos hostis que finalmente haviam chegado à conclusão de que a paz era melhor do que a guerra. Neste contexto, sobre discutir a guerra, e a guerra ser obsoleta, foi feita uma declaração que havia algumas coisas boas sobre a guerra. Uma delas foi que você vai morrer de qualquer jeito e as pessoas, às vezes, na guerra têm uma chance de exibir grande coragem e heroísmo.

Se elas morrerem, morrem bem e se elas sobrevivem, obtém o reconhecimento. De modo que, em qualquer caso, as dificuldades da guerra para os soldados valem a pena, porque essa é a recompensa de sair de sua guerra. Outra justificativa expressa para a guerra era que, se os muitos milhões de vítimas da Primeira Guerra Mundial e da Segunda Guerra Mundial não tivessem morrido, mas tivessem continuado a viver e continuado a ter bebês, então haveria milhões e milhões e o planeta já estaria superpovoado.

Então, essas duas grandes guerras serviram a um propósito benigno de retardar o excesso de população. Mas agora há meios tecnológicos para o indivíduo e os governos para controlar o excesso de população, assim neste aspecto, a guerra é obsoleta. Ele não é mais necessária. E então, novamente, é obsoleta, porque as armas nucleares poderiam destruir todo o universo. A Guerra, que já era controlável, poderia sair do controle e assim por estas duas razões, é agora obsoleta.

TERRORISMO

Houve uma discussão sobre o terrorismo. Terrorismo seria amplamente utilizado na Europa e em outras partes do mundo. Terrorismo, nessa altura, foi pensado que não seria necessário nos Estados Unidos. Poderia se tornar necessário nos Estados Unidos se os Estados Unidos não se movesse rápido o suficiente para aceitar o sistema. Mas, pelo menos no futuro previsível, não foi planejado. E muito benevolente de sua parte.

Talvez o terrorismo não seria necessário aqui, mas a implicação é que ele seria bem utilizado se fosse necessário. Junto com isso, veio um pouco de uma bronca de que os americanos tiveram tudo bom demais e mesmo assim um pouco de terrorismo ajudaria a convencer os americanos de que o mundo é de fato um lugar perigoso, ou pode ser, se não abrir mão do controle para o bem das autoridades.

CONTROLE FINANCEIRO

Houve discussão sobre dinheiro e sistema bancário. Uma declaração foi: “A inflação é infinita. Você pode colocar um número infinito de zeros após qualquer número e colocar os pontos decimais onde quiser “, como uma indicação de que a inflação é uma ferramenta dos controladores. O dinheiro seria predominantemente de crédito. Já era.

O dinheiro é principalmente uma coisa de crédito, mas troca de dinheiro não seria com dinheiro ou coisas palpáveis, mas sinais de crédito eletrônico. As pessoas iriam levar o dinheiro apenas em quantidades muito pequenas para coisas como goma de mascar e doces. Qualquer compra de qualquer quantidade significativa seria feita eletronicamente. Lucro seria eletronicamente inserido em sua conta. Seria um único sistema bancário.

Pode ter a aparência de ser mais do que um, mas em última instância e, basicamente, seria um sistema único bancário, de modo que quando você tem pago o seu salário, este deve ser digitado por você em sua conta e, em seguida, quando você compra alguma coisa no ponto de compra, seria deduzido do saldo da sua conta e você realmente não leva nada com você.

Também registros informáticos podem ser mantidos em tudo o que você comprou, para que se você estivesse comprando muito de qualquer item em particular e algum funcionário queira saber o que estava fazendo com o dinheiro, poderia voltar e rever as suas compras e determinar o que você comprou.

Houve uma declaração de que qualquer compra de dimensão significativa, como um automóvel, bicicleta, uma geladeira, rádio ou televisão ou qualquer coisa, teria algum tipo de identificação sobre ele, para que ele pudesse ser rastreado, de modo que muito rapidamente tudo o que foi cedido, ou roubado – o que quer que seja – As autoridades seriam capazes de estabelecer quem comprou e quando. Computadores permitiriam que isso acontecesse.

A capacidade de poupar seria muito reduzida. As pessoas não serão capazes de poupar qualquer grau considerável de riqueza. Houve alguma declaração do reconhecimento de que a riqueza representa poder e riqueza nas mãos de um monte de gente não é bom para as pessoas responsáveis ​​por isso, se você economizar muito, você pode ser tributado.

Quanto mais você poupar, maior será a taxa de imposto em suas economias e, assim, suas economias realmente nunca poderão chegar muito longe. E também se você começou a mostrar um padrão de poupança muito alto, você pode ter o seu corte de pagamento. Nós diríamos: “Bem, você está poupando em vez de gastar. Você realmente não precisa de todo esse dinheiro. ”

Que, basicamente, a idéia é a de impedir as pessoas de acumular qualquer riqueza que possa ter influência de longo alcance perturbador para o sistema. As pessoas seriam incentivadas a usar o crédito para emprestar e depois também ser encorajadas a renegar a sua dívida, o que destruiria o seu próprio crédito. A idéia aqui é a de que, novamente, se você é burro demais para lidar com crédito sabiamente, isto dá às autoridades a oportunidade de vir com força em você, uma vez que você jogou fora o seu crédito.

O pagamento electrónico, inicialmente. seria feito com base em diferentes tipos de cartões de crédito, que já estavam em uso em 1969, em certa medida. Não tanto quanto agora, mas as pessoas têm cartões de crédito com a tira eletrônica sobre ela e uma vez que eles se acostumarem a isso, então seria apontada a vantagem de ter tudo isso combinado em um único cartão de crédito, servindo a um único sistema monetário e então eles não terão de carregar por aí todo esse plásticos.

VIGILÂNCIA, IMPLANTES E TELEVISÕES QUE VIGIAM VOCÊ

Assim, o passo seguinte seria o único cartão e, em seguida, o passo seguinte seria o de substituir o único cartão por um implante de pele. O único cartão pode ser perdido ou roubado, dar origem a problemas; pode ser trocado com outra pessoa para confundir a identificação. O implante de pele, por outro lado, não pode ser perdido ou falsificado ou transferido para outra pessoa, é para que você e as suas contas sejam identificados sem qualquer possibilidade de erro.

E os implantes de pele teriam que ser colocados em algum lugar que seria conveniente para a pele, por exemplo, a sua mão direita ou na testa. Naquela época, quando eu ouvi isso, eu não estava familiarizado com as afirmações contidas no livro do Apocalipse. O orador passou a dizer: “Agora alguns de vocês, pessoas que lêem a Bíblia, vão atribuir um significado a isto com a Bíblia”, mas ele passou a se isentar de qualquer significado bíblico em tudo.

Este é apenas o senso comum de como o sistema poderia funcionar e deve funcionar e não há necessidade de ler todos os princípios bíblicos supersticiosas para ele. Como eu disse, na época eu não estava muito familiarizado com as palavras do Apocalipse.

Pouco depois me familiarizei com ele e o significado do que ele disse era realmente impressionante. Eu nunca vou esquecê-lo. Havia alguma menção, também, de implantes que se prestam a vigilância através de sinais de rádio. Isto poderia ser colocado sob a pele ou um implante dentário, colocado através de um tipo de enchimento, de modo que qualquer fugitivo ou possivelmente outros cidadãos pudessem ser identificados por uma certa frequência do seu transmissor pessoal e pode ser localizado em qualquer momento ou em qualquer lugar por qualquer entidade que quiser encontrá-lo. Isto seria particularmente útil para alguém que fugiu da prisão. Houve mais discussão sobre a vigilância pessoal.

Só mais uma coisa se disse, “Você vai estar assistindo televisão e alguém estará observando você, ao mesmo tempo, em uma estação de monitoramento central.” Aparelhos de televisão terão um dispositivo para permitir isso. O conjunto de TV não teria que estar ligado para que isto fosse operativo. Além disso, o aparelho de televisão pode ser usado para monitorar o que você está assistindo. As pessoas podem dizer o que você está assistindo na TV e como você está reagindo ao que você está assistindo. E você não saberia que estava sendo vigiado enquanto estiver assistindo a sua televisão. Como poderíamos levar as pessoas a aceitar estas coisas em suas casas? Bem, as pessoas iriam comprá-los quando eles compram a sua própria televisão. Eles não sabem que estão lá em primeiro lugar.

Isto foi descrito para ser o que hoje conhecemos como TV a cabo, para substituir a antena de TV. Quando você compra um aparelho de TV, este monitor seria apenas parte do conjunto e a maioria das pessoas não teria conhecimento suficiente para saber que está lá desde o início. E, em seguida, o cabo seria o meio de levar a mensagem de vigilância para o monitor. Ao tempo em que as pessoas descobrirem que esse monitoramento está acontecendo, elas também serão muito dependentes da televisão para uma série de coisas. Da mesma maneira que as pessoas são dependentes do telefone hoje.

A televisão poderia ser usada para compras. Você não teria que deixar sua casa para comprar. Você acabou de ligar a TV e haveria uma forma de interagir com o seu canal de televisão para a loja que você queria comprar. E você poderia virar a chave de lugar para lugar e escolher um refrigerador ou roupas. Isso seria tanto conveniente, mas também irá torná-lo dependente da sua televisão, de modo que o embutido no monitor seria algo que você não poderia ficar sem.

Houve alguma discussão de monitores de áudio também, apenas no caso de as autoridades quiserem ouvir o que estava acontecendo em outras salas, de onde o monitor de televisão estava. Em relação a isto, esta declaração foi feita, “Qualquer fio que entrou em sua casa, por exemplo, o fio de telefone, pode ser usado dessa forma”.

Lembro-me isto, em particular porque era muito perto do final da apresentação e quando estávamos saindo do local de encontro, eu disse algo a um dos meus colegas sobre ir para casa e puxando todos os fios para fora da minha casa, exceto que eu sabia que não poderia passar sem o telefone. E o colega que falou parecia entorpecido. Até hoje eu não acho que ele ainda se lembra do que falamos ou o que ouvimos naquela época, porque eu lhe pedi. Mas naquele momento ele parecia atordoado.

Antes de todas essas mudanças acontecerem com monitoramento eletrônico, foi mencionado que haveria caminhões de serviço em todo o lugar, trabalhando com os fios e colocando novos cabos. Isto é como as pessoas “de dentro” saberiam como as coisas estão progredindo.

CASA PROPRIA – COISA DO PASSADO

A habitação de propriedade privada se tornaria uma coisa do passado. O custo da habitação e o financiamento da habitação seria gradualmente tão alto que a maioria das pessoas não poderia pagar.

As pessoas que já tinham suas casas seriam autorizadas a mantê-las, mas com o passar dos anos, seria mais difícil para os jovens comprar uma casa. Os jovens cada vez mais tornar-se-ão locatários, especialmente em apartamentos ou condomínios. Mais e mais casas não vendidas estariam vagas. As pessoas simplesmente não poderiam comprá-las.

Mas o custo da habitação não viria para baixo. Você imediatamente pensa, assim, a casa vazia, o preço cairia, as pessoas iriam comprá-la. Mas havia alguma declaração no sentido de que o preço seria erguido, apesar de existirem muitos disponíveis, de modo que os lugares de livre mercado não funcionem. As pessoas não seriam capazes de comprá-los e, gradualmente, mais e mais a população seria forçada em pequenos apartamentos.

Apartamentos pequenos que não acomodam muitas crianças. Então, com o número de verdadeiros proprietários de casas diminuindo, eles se tornariam uma minoria. Não haveria nenhuma simpatia por eles pela maioria que estará morando nos apartamentos e, em seguida, essas casas poderiam ser tomadas pelo aumento dos impostos ou outros regulamentos que seriam prejudiciais para a casa própria e isto seria aceitável para a maioria. Em última análise, seria atribuído às pessoas onde viveriam e seria comum não-membros da família morarem com você.

Isto mostra o quanto você não pode confiar em ninguém. Tudo isto seria sob o controle de uma carcaça autoritária central. Tenha isso em mente, em 1990, quando eles perguntam: “Quantos quartos tem em sua casa? Quantas salas de banho há em sua casa? Você terminou uma sala de jogos? “Esta informação é pessoal e não é de interesse nacional para o governo, sob a nossa Constituição vigente. Mas você será solicitado a responder essas questões e decidir como você deseja responder a elas.

A CHEGADA DO SISTEMA TOTALITÁRIO GLOBAL

Quando o novo sistema assumir o controle, as pessoas deverão assinar fidelidade a ele, indicando que elas não têm quaisquer reservas ou manter-se sob o sistema antigo. “Não haverá qualquer sala”, disse ele, “para pessoas que não seguirão com o novo sistema”.

Não podemos ter essas pessoas bagunçando o lugar, essas pessoas seriam levadas para lugares especiais “, e aqui não me lembro das palavras exatas, mas a inferência que eu desenhei desses lugares especiais, para onde eles serão levadas e em seguida, que não iriam viver muito tempo. Ele pode ter dito algo como: “eliminados de forma humana”, mas eu não me lembro com muita precisão, apenas a impressão de que o sistema não iria apoiá-los quando eles não seguissem junto ao sistema. Isso deixaria a morte como a única alternativa.

Em algum lugar, nesse sentido, ele disse que não haveria qualquer mártir. Quando eu ouvi isso pela primeira vez, eu achava que significava que as pessoas não seriam mortas, mas conforme a apresentação se desenvolveu, o que ele quis dizer foi que não seria morto de tal forma, ou disposto de tal maneira que eles pudessem servir de inspiração para outras pessoas seguiram a maneira mártir.

Ao contrário, ele disse algo como isto: “As pessoas vão simplesmente desaparecer.”Apenas alguns itens adicionais, lançados aqui no final, que eu não incluí onde eles pertencem mais perfeitamente. Sobre trazer o novo sistema, ele disse, provavelmente, que ocorreria em um fim de semana no inverno. Tudo iria encerrar nesta sexta-feira à noite e segunda de manhã, quando todo mundo estivesse acordado, haveria um anúncio de que o novo sistema estava implantado.

Durante o processo, no sentido de ter os Estados Unidos preparado para estas mudanças, todos estariam ocupados com menos tempo de lazer e menos oportunidade para realmente olhar e ver o que estava acontecendo ao seu redor. Além disso, não haveria mais mudanças e mais dificuldade em manter-se, tanto quanto os próprios investimentos.

Instrumentos de investimento seriam alterados. As taxas de juros seriam alteradas, de modo que seria um trabalho difícil manter-se com o que você já ganhou. Interessante sobre automóveis, que ficaria como se não houvesse muitas variedades de automóveis, mas quando você olhar muito de perto haveria duplicação grande. Eles seriam feitos para olhar diferente, com cromados e rodas tampas e esse tipo de coisa, mas olhando de perto, veria que o mesmo automóvel foi feito por mais de um fabricante.

Isto me veio recentemente quando eu estava em um estacionamento e vi um pequeno Ford – eu esqueço o modelo – e um pequeno automóvel japonês, que eram idênticos, exceto por uma série de coisas como o número de buracos na tampa da roda e do cromo em torno da placa e da forma da grelha. Mas se você olhar para as partes básicas do automóvel, eles eram idênticos. Eles foram estacionados lado a lado, onde fiquei impressionado com isso e eu foi novamente lembrado do que havia sido dito há muitos anos. Estou correndo aqui porque eu estou quase no final da fita.

Deixe-me resumir aqui por dizer, todas essas coisas ditas por uma pessoa ao mesmo tempo em um só lugar relativa a tantas diferentes atividades humanas e, em seguida, olhar e ver quantas delas realmente aconteceram. Significado das mudanças realizadas entre ontem e hoje [1969 – 1988] e as coisas que estão planejadas para o futuro. Eu acho que não há como negar que este mundo é controlado e há de fato uma conspiração.

A questão torna-se então o que fazer. Acho que em primeiro lugar, devemos colocar nossa fé em Deus e orar e pedir sua orientação. E em segundo lugar fazer o que pudermos para informar outras pessoas, tanto quanto possível, tanto quanto elas possam estar interessadas. Algumas pessoas simplesmente não se importam, porque estão preocupadas com a interação em seus próprios esforços pessoais.

Mas, tanto quanto possível, eu acho que devemos tentar informar outras pessoas que possam estar interessadas, e, novamente, colocar a nossa fé e confiança em Deus e orar constantemente por sua orientação e coragem para aceitar o que podemos estar enfrentando em um futuro próximo. Ao invés de aceitar a paz e a justiça que tanto ouvimos agora. É um clichê! Vamos insistir na liberdade e justiça para todos.”

Fonte: http://www.rense.com/general94/nwoplans.htm
Traduzido por: Iara de Lorenzo

A ORIGEM DA EXPRESSÃO “uai”

Segundo o odontólogo Dr. Sílvio Carneiro e a professora Dorália Galesso, foi o presidente Juscelino Kubitschek que os incentivou a lhe pesquisar a origem.

Depois de exaustiva busca nos anais da Arquidiocese de Diamantina e em antigos arquivos do Estado de Minas Gerais, Dorália encontrou explicação provavelmente confiável.

Os Inconfidentes Mineiros, patriotas, mas considerados subversivos pela Coroa Portuguesa, comunicavam- se através de senhas, para se protegerem da polícia lusitana.
Como conspiravam em porões e sendo quase todos de origem maçônica, recebiam os companheiros com as três batidas clássicas da Maçonaria nas portas dos esconderijos.

Lá de dentro, perguntavam:
– Quem é ? – e os de fora respondiam:
uai – as iniciais de ‘União, Amor e Independência’ .
Só mediante o uso dessa senha a porta seria aberta aos visitantes.

Conjurada a revolta, sobrou a senha, que acabou virando costume entre as pessoas das Alterosas…

Os mineiros assumiram a simpática palavrinha e, a partir de então, a incorporaram ao vocabulário cotidiano, quase tão indispensável como ‘tutu’ e ‘trem’. uai sô…

uai

A material acima saiu no Jornal Correio Brasiliense.

Nova Ordem Mundial (teoria conspiratória)

Nota: Para outros significados de Nova Ordem Mundial, ver Nova Ordem Mundial (desambiguação)
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido de «New World Order (conspiracy theory)» na Wikipédia em inglês.
IAO-logo.png

Como uma teoria da conspiração, o termo Nova Ordem Mundial (em inglês: New World Order, NWO) refere-se ao surgimento de umgoverno mundial totalitário. [1] [2] [3] [4] [5]

O tema comum em teorias da conspiração sobre uma Nova Ordem Mundial é que uma poderosa elite secreta com uma agenda globalistaestá conspirando para eventualmente governar o mundo por meio de um governo mundial autoritário — que irá substituir os Estados-nação soberanos — e uma propaganda abrangente cuja ideologia saúda o estabelecimento da Nova Ordem Mundial como a culminação do progresso da história. Ocorrências significativas na política e finanças são especuladas por serem orquestradas por uma camarilhaexcessivamente influente que opera através de muitas organizações de fachada. Inúmeros eventos históricos e atuais são vistos como passos em um plano contínuo de conseguir dominar o mundo através de reuniões políticas secretas e processos de tomada de decisão. [1][2] [3] [4] [5]

Antes de o início de 1990, a teoria de conspiração da Nova Ordem Mundial esteve limitada a duas contraculturas estadunidenses, principalmente da direita militante antigoverno, e, secundariamente, parte de fundamentalistas cristãos preocupados com o aparecimento do Anticristo do fim dos tempos. [6] Os céticos, como Michael Barkun e Chip Berlet observaram que teorias da conspiração da direita populista sobre uma Nova Ordem Mundial, apenas não tinha sido abraçadas por muitos requerentes de conhecimento estigmatizado, mas havia se infiltrado na cultura popular, inaugurando, assim, um período durante o final do século XX e início do século XXI nos Estados Unidos onde as pessoas estavam se preparando ativamente para cenários milenaristas apocalípticos. [2] [4] Os cientistas políticos estavam preocupados que a histeria em massa poderia ter o que julgaram serem efeitos devastadores na vida política americana, que iriam da alienação políticageneralizada à escalada do terrorismo de lobo solitário.[2] [4] [7]

História do termo

O verso do Grande Selo dos Estados Unidos (1776). A frase em latim Novus Ordo Seclorum, que aparece no verso do Grande Selo desde 1782 e na parte detrás da nota de um dólar estadunidense desde 1935, traduzido para “New Order of the Ages”[8] e alude ao início de uma era em que os Estados Unidos da América são um Estado-nação independente; teóricos da conspiração afirmam isso é uma alusão à “Nova Ordem Mundial”.[9]

Durante o século XX, muitos políticos como Woodrow Wilson e Winston Churchill, usaram o termo “nova ordem mundial” para se referir a um novo período da história caracterizado por uma drástica mudança no pensamento político mundial e o equilíbrio de poder após a Primeira Guerra Mundial e a Segunda Guerra Mundial. Ambos percebiam o período como uma oportunidade para implementar propostas idealistaspara a governança global no sentido de novos esforços coletivos para resolver problemas mundiais que extrapolam a capacidade de resolver dos Estados-nação individuais, sempre respeitando o direito das nações à autodeterminação . Estas propostas levaram à criação de organizações internacionais (como a ONU e a OTAN), e regimes internacionais (como o sistema de Bretton Woods e o Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT)), que foram arranjados tanto para manter um equilíbrio de poder em favor dos Estados Unidos como para regularizar a cooperação entre as nações, a fim de alcançar uma fase pacífica do capitalismo. Estas criações em particular, e o internacionalismo liberal em geral, no entanto, foram regularmente criticados e contestados por nacionalistas empresariais ultraconservadores americanos da década de 1930 por diante. [10]

Os progressistas acolheram estas novas organizações e regimes internacionais na sequência das duas Guerras Mundiais, mas argumentaram que sofriam de um défice democrático e sendo, portanto, inadequados não apenas para evitar uma nova guerra mundial, mas para promover a justiça global. A ONU foi projetada em 1945 por banqueiros estadunidenses e planejadores do Departamento de Estado dos Estados Unidos, e sempre foi destinada a continuar a ser uma livre associação de Estados-nação soberanos, não uma transição para um governo mundial democrático. Assim, os ativistas ao redor do globo formaram um movimento federalista mundial, esperando, em vão, a criação de uma nova ordem mundial “real”. [11]

O escritor e futurista britânico H. G. Wells foi ainda mais longe do que os progressistas na década de 1940, ao se apropriar e redefinir o termo “nova ordem mundial” como um sinônimo para o estabelecimento de um Estado mundial tecnocrático e economia planificada.[12]Apesar da popularidade de suas ideias em alguns círculos socialistas estatais, Wells falhou ao exercer uma influência mais profunda e mais duradoura, porque foi incapaz de concentrar suas energias em um apelo direto as intelligentsias que acabariam por ter de coordenar uma nova ordem mundial wellsiana. [13]

Durante o Red Scare de 1947-1957, os agitadores da direita secular e cristã estadunidense, influenciados pela obra do teórico da conspiração canadense William Guy Carr, crescentemente abraçaram e espalharam temores infundados de maçons, Illuminati e judeus sendo a força condutora por trás de uma “conspiração comunista internacional“. A ameaça de “comunismo ateu”, na forma de um Estado ateísta e governo mundial coletivista burocrático, demonizados como o “Red Menace”, por isso tornou-se o foco do conspiracionismo apocalíptico milenarista. Um Red Scare surgiu para moldar uma das ideias centrais da direita político nos Estados Unidos, que sejam liberais e progressistas, com as suas políticas de bem-estar social e programas de cooperação internacional, tais como a ajuda externa, supostamente contribuem para um processo gradual decoletivismo que conduzirá inevitavelmente a nações sendo substituídas por um governo mundial comunista. [14]

Grupos de defesa da direita populista com uma visão de mundo producerista, como a John Birch Society, disseminam uma infinidade de teorias da conspiração na década de 1960, alegando que os governos tanto dos Estados Unidos como da União Soviética eram controlados por uma camarilha de internacionalistas corporativos, banqueiros gananciosos e políticos corruptos que tinham a intenção de usar as Nações Unidas como o veículo para criar um “Governo Mundial”. Este conspiracionismo de direitaantiglobalista alimentou a campanha Bircher para a retirada dos Estados Unidos da ONU. A escritora americana Mary M. Davison, em seu livreto The Profound Revolution de 1966 , traçou o rasto da alegada conspiração da Nova Ordem Mundial até criação do Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos em 1913 por banqueiros internacionais, que ela alegou que mais tarde formaria o Council on Foreign Relations em 1921 como um governo sombra. Na época que o livreto foi publicado, “os banqueiros internacionais” teriam sido interpretados por muitos leitores como uma referência a uma postulada “conspiração internacional bancária judaica” idealizada pelos Rothschilds. [14]

Alegando que o termo “Nova Ordem Mundial” é utilizado por uma elite secreta dedicada à destruição de todas as soberanias nacionais, o escritor americano Gary Allen — em seus livros None Dare Call It Conspiracy (1971), Rockefeller: Campaigning for the New World Order (1974), e Say “No!” to the New World Order (1987) — articulou o tema antiglobalista do muito corrente conspiracionismo de direita populista nos Estados Unidos. Assim, após a queda do comunismo no início de 1990, o principal bode expiatóriodemonizado da direita estadunidense deslocou sem problemas dos cripto-comunistas, que conspiraram em nome da Red Menace, para os globalistas, que conspiram em nome da Nova Ordem Mundial. A natureza relativamente eficiente da mudança ocorreu devido à crescente oposição da direita populista ao internacionalismo corporativo, mas também, em parte, ao paradigma milenarista apocalíptico subjacente, que alimentou a Guerra Fria e caça às bruxas do período McCarthy. [14]

Em seu discurso, Toward a New World Order, emitido em 11 de setembro de 1990, durante uma sessão conjunta do Congresso dos Estados Unidos, o presidente George H. W. Bush descreveu seus objetivos para governança global do pós-Guerra Fria, em cooperação com as ex-repúblicas soviéticas. Ele afirmou:

Até agora, o mundo que conheço tem sido um mundo dividido, um mundo de arame farpado e blocos de concreto, conflito e guerra fria. Agora, podemos ver um novo mundo ficando à vista. Um mundo no qual existe a perspectiva muito real de uma nova ordem mundial. Nas palavras de Winston Churchill, uma “ordem mundial”, em que “os princípios de justiça e fair play… protegem os fracos contra os fortes…” Um mundo onde as Nações Unidas, livre do impasse da guerra fria, está preparada concretizar a visão histórica de seus fundadores. Um mundo no qual a liberdade e o respeito pelos direitos humanos encontram um lar entre todas as nações.

The New York Times observou que os progressistas estavam denunciando esta nova ordem mundial como uma racionalização das ambições imperiais americanas no Oriente Médio, enquanto os conservadores rejeitaram completamente quaisquer novas medidas de segurança e fulminaram qualquer possibilidade de um renascimento das Nações Unidas. [15] No entanto, Chip Berlet, um repórter investigativo americano, especializado no estudo dos movimentos de direita nos Estados Unidos, escreve:

Quando o presidente Bush anunciou sua nova política externa ajudaria a construir uma Nova Ordem Mundial, seu fraseado percorreu a direita radical cristã e secular como um choque elétrico, uma vez que a frase tinha sido usada para representar o temido Governo Mundial coletivista por décadas. Alguns cristãos viram em Bush um sinal da traição de um líder mundial do Fim dos Tempos. Anticomunistas seculares vislumbraram uma ousada tentativa de esmagar a soberania do país e impor um sistema coletivista tirânico junto das Nações Unidas[14]

O televangelista americano Pat Robertson com seu best-seller de 1991 The New World Order, tornou-se o mais proeminente divulgador de teorias da conspiração cristãs sobre a história americana recente. Ele descreve um cenário em que Wall Street, o Federal Reserve System, o Council on Foreign Relations, o Grupo Bilderberg e a Comissão Trilateral controlam o fluxo de eventos de trás dos bastidores, empurrando as pessoas constantemente e de forma encoberta na direção de um governo mundial para oAnticristo.[4]

Observadores notaram que o estimulo de teóricos da conspiração da direita populista, como Linda Thompson, Mark Koernke e Robert K. Spear dentro militância levou ao surgimento do movimento de milícia, que espalhou a sua ideologia antigoverno através de discursos em comícios e reuniões, livros e fitas de vídeo vendidas em feiras de armas, rádios de ondas curtas e por satélite, redes de fax e fóruns de discussão na internet.[14] No entanto, são programas de rádio AM noturnos e propaganda viral na internet que mais contribuíram para efetivar suas ideias políticas extremistas sobre a Nova Ordem Mundial encontrando seu caminho no a literatura anteriormente apolítica de numerosos “assassinologistas” dos Kennedys, ufólogos, teóricos de terras perdidas e, mais recentemente, os ocultistas. A partir de meados dos anos 1990 em diante, o impacto mundial dessas subculturas transmitidas pelo conspiracionismo da Nova Ordem Mundial como um “vírus da mente” a um grande novo público de pesquisadores de conhecimento estigmatizado.[4]

Programas de televisão e filmes de thriller de conspiração de Hollywood de também desempenharam um papel na introdução de um vasto público popular a várias teorias marginais relacionadas com o conspiracionismo da Nova Ordem Mundial — helicópteros negros, “campos de concentração” da FEMA, etc. — que por décadas foram previamente confinados a subculturas da direita radical. A série televisiva The X-Files de 1993-2002, o filme Conspiracy Theory de 1997 e o filme The X-Files: Fight the Futurede 1998 são frequentemente citados como exemplos notáveis.[4]

Após o início do século XXI e, especificamente, durante a crise financeira no final da década de 2000, muitos políticos e especialistas, como Gordon Brown [16] e Henry Kissinger, [17] usaram o termo “nova ordem mundial” em sua defesa para uma reforma global do sistema financeiro mundial e seus apelos por uma “Nova Bretton Woods”, que leva em consideração mercados emergentes, como China e Índia. Estas declarações tiveram a consequência não intencional de fornecer novos suplementos para o conspiracionismo da Nova Ordem Mundial, que culminou com talk show de Sean Hannity afirmando em seu programa Hannity da Fox News Channel que os “teóricos da conspiração tinham razão”. [18] A Fox News em geral, e seu programa de opinião Glenn Beck em particular, tem sido repetidamente criticado por grupos de vigilância da mídia progressista, não apenas por integrar as teorias da conspiração da Nova Ordem Mundial da direita radical, mas possivelmente por estarem assim a agitar os seus “lobos solitários” a partirem para a ação. [19] [20]

Em 2009, os diretores de cinema americano Luke Meyer e Andrew Neel lançaram New World Order, um documentário aclamado pela crítica que explora o mundo dos teóricos da conspiração, tais como o radialista americano Alex Jones, que se comprometeram a expor e opor-se vigorosamente ao que entendem ser uma emergente Nova Ordem Mundial. [21] A crescente disseminação e popularidade das teorias da conspiração também criou uma aliança entre os agitadores da direita populista e rappers de música hip-hop da esquerda populista, tais como KRS-One, Professor Griff, Public Enemy e Immortal Technique, ilustrando assim como o conspiracionismo antielitista pode criar improváveis aliados políticos nos seus esforços para se oporem ao sistema político.[22]

Teorias conspiratórias

Existem inúmeras teorias da conspiração sistêmicas através da qual o conceito de uma Nova Ordem Mundial é visto. A seguir está uma lista das mais importantes em ordem cronológica aproximadamente: [23]

Fim dos tempo

Desde o século XIX, muitos escatologistas cristãos milenaristas apocalípticos, iniciando com John Nelson Darby, previram uma conspiração globalista para impor uma Nova Ordem Mundial tirânica como o cumprimento das profecias sobre o “fim dos tempos” da Bíblia, especificamente no Livro de Ezequiel, Livro de Daniel, o Discurso do Monte das Oliveiras encontrados nos Evangelhos sinópticos e no Livro do Apocalipse. [24] Eles alegam que as pessoas que fizeram um pacto com o diabo para ganhar riqueza e poder tornaram-se peões num tabuleiro de xadrez sobrenatural para mover a humanidade a aceitar um governo mundial utópico, que repousa sobre as bases espirituais de uma religião mundial sincréticamessiânica, que mais tarde revelar-se-á um império mundial distópico que impõe o culto imperial de uma “Trindade Irreligiosa” de Satanás, doAnticristo e do Falso Profeta. Em muitas teorias de conspiração cristãs contemporâneas, o Falso Profeta será o último papa da Igreja Católica, preparado e instalado por umaAlta Vendita ou conspiração jesuíta, um guru do movimento da Nova Era, ou até mesmo o líder de uma organização cristã fundamentalista da elite como a “The Fellowship“, enquanto o Anticristo seria o presidente da União Europeia, o Secretário-Geral das Nações Unidas, ou até mesmo o califa de um Estado pan-islâmico. [4] [24]

Alguns dos críticos mais vocais de teorias de conspiração do fim dos tempos vêm de dentro do cristianismo. [14] Em 1993, o historiador Bruce Barron escreveu uma severa repreensão da teoria de conspiração apocalíptica cristã no Christian Research Journal, aquando da revisão do livro de Robertson de 1991, The New World Order. [25] Outra crítica pode ser encontrada no livro de 1997 do historiador Gregory S. Camp, Selling Fear: Conspiracy Theories and End-Times Paranoia.[1] O acadêmico em estudos religiosos Richard T. Hughes argumenta que a retórica da “Nova Ordem Mundial” calunia a fé cristã, uma vez que a “Nova Ordem Mundial” conforme definida pelos teóricos da conspiração cristãos, não tem qualquer base na Bíblia. Além disso, ele argumenta que tal ideia não só é não bíblica, é positivamente anti-bíblica, como fundamentalmente anticristã, porque, através de más interpretações das importantes passagens do Livro do Apocalipse, transforma uma mensagem reconfortante sobre a vinda do Reino de Deus, numa de um reino de pânico, medo e desespero personificado num suposto governo mundial se aproximando.[24] Os cristãos progressivas, tais como pregador e teólogo Peter J. Gomes, advertem os fundamentalistas cristãos que “um espírito de medo” pode distorcer as escrituras e a história, ao perigosamente combinar-se com um literalismo bíblico, cronogramas apocalípticos, demonização e preconceitos opressivos, [26] [27] enquanto Camp adverte para um “perigo muito real de que os cristãos possam adotar alguma bagagem espiritual extra” por credulamente abraçar as teorias da conspiração. [1] Exortam, portanto, os cristãos que se “entregaram” a teorias da conspiração a arrependerem-se. [28] [29]

Maçonaria

A Maçonaria é uma das mais antigas organizações fraternais seculares do mundo e surgiu durante o final do século XVI e início do século XVII na Grã-Bretanha. Ao longo dos anos têm sido direcionadas à Maçonaria, uma série de alegações e teorias da conspiração, incluindo a alegação de que os maçons têm uma agenda política oculta e estão conspirando para alcançar uma Nova Ordem Mundial, um governo mundial organizado de acordo com princípios maçônicos e / ou regido apenas por maçons.[14]

A natureza esotérica do simbolismo e dos ritos maçônicos levaram os maçons a primeiramente serem acusados de secretamente praticar o satanismo no final do século XVIII.[14] A alegação original de uma conspiração dentro da Maçonaria para subverter as religiões e governos, a fim de dominar o mundo remonta a autor escocês John Robison, cujas teorias da conspiração reacionárias cruzaram o Atlântico e influenciaram manifestações da antimaçonaria protestante nos Estados Unidos durante o século XIX. [14] Na década de 1890, o escritor francês Léo Taxil escreveu uma série de panfletos e livros denunciando a Maçonaria e acusando as suas lojas de adoração a Lúcifer como o Ser Supremo e Grande Arquiteto do Universo. Apesar do fato de Taxil ter admitido que suas afirmações uma farsa, estas foram e ainda são acreditadas e repetidas por vários teóricos da conspiração, o que veio a exercer uma enorme influência sobre reivindicações antimaçônicas subsequentes sobre a Maçonaria. [30]

Alguns teóricos da conspiração viriam a especular que alguns Pais Fundadores dos Estados Unidos, como George Washington e Benjamin Franklin, teriam feito projetosgeométricos sagrados maçônicos entrelaçados na sociedade americana, particularmente no Grande Selo dos Estados Unidos, nas notas de um dólar americanas, na arquitetura dos monumentos da National Mall e nas ruas e vias de Washington, DC, como parte de um plano mestre para criar o primeiro “governo maçônico” como um modelo para a vindoura Nova Ordem Mundial. [4]

Uma sala de Loja Maçônica.

Os maçons refutam essas alegações de uma conspiração maçônica. A Maçonaria, que promove o racionalismo, não coloca nenhum poder em si mesma nem em símbolos ocultos, e não faz parte dos seus princípios exibir desenhos de símbolos, não importa quão grandes sejam, como um ato de consolidação ou do poder de controle.[31] Além disso, não há informações publicadas que estabelecem a associação maçônica dos homens responsáveis pela concepção do Grande Selo. [31] [32] Embora os teóricos da conspiração afirmam que existem elementos de influência maçônica no Grande Selo dos Estados Unidos, e que esses elementos foram usados de forma intencional ou não intencional, porque os criadores estavam familiarizados com os símbolos, [33] na verdade, o Olho da Providência (‘olho que tudo vê’) e a pirâmide inacabada eram símbolos utilizados tanto fora como dentro de lojas maçônicas no final do século XVIII, portanto, os criadores estavam desenhando símbolos esotéricos comuns. [34] A frase em latim Novus Ordo Seclorum, que aparece no verso do Grande Selo desde 1782 e na parte detrás da nota de um dólar desde 1935, significa “Nova Ordem das Eras”[8] e apenas faz alusão ao início de uma era onde os Estados Unidos se tornam num Estado-nação independente; muitas vezes é mal traduzida por teóricos da conspiração como “Nova Ordem Mundial”. [9]

Embora o ramo continental europeu da Maçonaria tem organizações que permitem a discussão política dentro de sua Lojas Maçônicas e atuem como lobbies políticos ativos decausas seculares, como exemplificado pelo Grande Oriente de França, o pesquisador maçônico Trevor W. McKeown argumenta:

A acusação de que a Maçonaria tem uma agenda oculta para estabelecer um governo maçônico ignora vários fatos. Apesar de concordar em certos Landmarks Maçônicos, as várias Grandes Lojas independentes e soberanas agem como tal, e não concordam em muitos outros pontos de crença e prática. Além disso, como pode ser visto a partir de uma pesquisa de maçons famosos, os maçons têm crenças individuais que abrangem todo o espectro da política. O termo “governo maçônico” não tem sentido uma vez que os maçons individuais tem muitas opiniões diferentes sobre o que constitui um bom governo. [35]

Illuminati

A Ordem dos Illuminati foi uma sociedade secreta da época do Iluminismo fundada pelo professor universitário Adam Weishaupt em 1 de maio de 1776, na Alta Baviera,Alemanha. O movimento consistiu de defensores do livre-pensamento, secularismo, liberalismo, republicanismo e igualdade de gênero, recrutados a partir das Lojas Maçônicasalemãs, que procuravam ensinar o racionalismo através de escolas de mistério. Em 1785, a ordem foi infiltrada, desmantelada e reprimida pelos agentes do governo de Carlos Teodoro, Eleitor da Baviera, em sua campanha preventiva para neutralizar a ameaça das sociedades secretas que nunca se tornaram focos de conspirações para derrubar a monarquia bávara e sua religião de Estado, o catolicismo romano. [36]

No final do século XVIII, os teóricos da conspiração reacionários, como o físico escocês John Robison e o padre jesuíta francês Augustin Barruel, começaram a especular que os Illuminati haviam sobrevivido a sua supressão e se tornaram os cérebros por trás da Revolução Francesa e do Reino do Terror. Os Illuminati foram acusados de seremsubversivos que estavam tentando orquestrar secretamente uma onda revolucionária na Europa e no resto do mundo a fim de difundir as ideias mais radicais e os movimentos do Iluminismo — anticlericalismo, anti-monarquismo, e anti-patriarcalismo — e para criar uma noocracia mundial e um culto da razão. Durante o século XIX, o medo de uma conspiração Illuminati era uma preocupação real das classes dominantes europeias, e suas reações opressivas para este medo infundado provocaram em 1848, as mesmas revoluções que tanto procuraram evitar. [37]

Durante o período entre guerras do século XX, os propagandistas fascistas, como a historiadora revisionista britânica Nesta Helen Webster e a socialite americana Edith Starr Miller, não só popularizaram o mito de uma conspiração dos Illuminati, mas alegaram que era uma sociedade secreta subversiva que servia as elites judaicas que supostamente apoiavam tanto o capitalismo financeiro como o comunismo soviético, a fim de dividir e governar o mundo. O evangelista americano Gerald Burton Winrod e outros teóricos conspiracionistas pertencentes ao movimento fundamentalista cristão nos Estados Unidos – que surgiu na década de 1910 como uma reação contra os princípios dohumanismo secular, modernismo e liberalismo do Iluminismo – tornou-se o principal canal de divulgação de teorias da conspiração dos Illuminati nos Estados Unidos. Populistas de direita, tais como membros da John Birch Society, posteriormente começaram a especular que algumas fraternidades colegiadas (Skull and Bones), clubes de cavalheiros (Bohemian Club) e think tanks (Council on Foreign Relations, Comissão Trilateral) da classe alta americana seriam organizações de fachada dos Illuminati, que são acusados de conspirar para criar uma Nova Ordem Mundial por meio de um governo mundial. [4]

Não há evidências de que os Illuminati da Baviera sobreviveram sua supressão em 1785. [37]

Os Protocolos dos Sábios de Sião

Os Protocolos dos Sábios de Sião são um boato antissemita, publicado originalmente em russo em 1903, alegando uma Conspiração Judaico-Maçônica para conseguir dominar o mundo. O texto se propõe a ser as atas de reuniões secretas de um conluio de intelectuais judeus, que foram cooptados da Maçonaria e estão conspirando para governar o mundo em nome de todos os judeus, porque acreditam ser o povo escolhido de Deus. [38] Os Protocolos incorporam diversos temas centrais conspiracionistas delineados nos ataques de Robison e Barruel sobre os maçons, sobrepostos de acusações antissemitas sobre os movimentos anti-czaristas na Rússia. Os Protocolos refletem temas similares às críticas mais generalizadas do liberalismo iluminista por aristocratas conservadores que apoiam monarquias e religiões de Estado. A interpretação pretendida pela publicação de Os Protocolos é a de que se levantar uma das camadas das conspirações maçônicas, passando pelos Illuminati, encontra-se o núcleo podre judaico. [14]

Capa de uma cópia deThe Jewish Peril de 1920.

Numerosos polemistas, como jornalista irlandês Philip Graves em um artigo de 1921 no The Times e o acadêmico britânico Norman Cohn em seu livro Warrant for Genocide de 1967, provaram que Os Protocolos são ao mesmo tempo uma farsa e um caso claro de plágio. Há um consenso geral de que o escritor russo-francês e ativista político Matvei Golovinski forjou o texto para a Okhrana, a polícia secreta do Império Russo, como uma obra de propaganda contrarrevolucionária anterior à Revolução Russa de 1905, por plagiar, quase palavra por palavra em relação a algumas passagens do Diálogo no Inferno entre Maquiavel e Montesquieu, uma sátira do século XIX contra Napoleão III da Françaescrita pelo satirista político francês e militante legitimista Maurice Joly. [39]

Responsável por alimentar muitas histerias em massa antissemitas e anti-maçônicas do século XX, Os Protocolos tem sido influente no desenvolvimento de algumas teorias conspiratórias, incluindo algumas teorias da Nova Ordem Mundial, e aparece repetidamente em certa literatura de conspiração contemporânea. [4] Por exemplo, os autores do controverso livro de 1982 The Holy Blood and the Holy Grail concluíram que Os Protocolos são a peça mais convincente de evidência para a existência e atividades do Priorado de Sião. Eles especularam que essa sociedade secreta estaria a trabalhar nos bastidores para estabelecer um teocráticoEstados Unidos da Europa“, politicamente e religiosamente unificado através do culto imperial de um Grande Monarca merovíngio — supostamente descendente de uma linhagem de Jesus — que ocuparia tanto o trono da Europa e da Santa Sé, este “Sacro Império Europeu” se tornaria a hiperpotência do século XXI. [40] Embora o Priorado de Sião, em si, tem sido exaustivamente desacreditado por jornalistas e estudiosos como uma farsa,[41] alguns escatologistas cristãos milenaristas apocalípticos que acreditam que Os Protocolos são autênticos, convenceram-se de que o Priorado de Sião foi um cumprimento das profecias encontradas no Livro de Apocalipse e mais uma prova de uma conspiração anti-cristã de proporções épicas sinalizando a iminência de uma Nova Ordem Mundial. [42]

Os céticos argumentam que a artimanha atual de teóricos da conspiração contemporâneos que utilizam Os Protocolos é afirmar que eles “realmente” vêm de algum outro grupo que não são os judeus, tais como anjos caídos ou invasores alienígenas. Embora seja difícil determinar se as mentes conspiracionistas realmente acreditam nisso ou estão simplesmente a tentar tornar aceitável um texto desacreditado, os céticos argumentam que não faz muita diferença, uma vez que deixam o texto antissemita real inalterado. O resultado é dar credibilidade e circulação aos Protocolos. [6]

Round Table

Durante a segunda metade do “século imperial” da Grã-Bretanha entre 1815 e 1914, o empresário inglês, magnata da mineração e político sul africano, Cecil Rhodes, defendeu a anexação do Império Britânico com os Estados Unidos da América e a sua reforma numa “Federação Imperial” para criar, sobretudo uma hiperpotência e a paz mundialduradoura. Em seu primeiro testamento, escrito em 1877 com a idade de 23 anos, expressou o seu desejo de financiar uma sociedade secreta (conhecida como a Sociedade dos Eleitos), que iria avançar com este objetivo:

Para o estabelecimento, promoção e desenvolvimento de uma sociedade secreta, o verdadeiro intuito e objetivo do qual deve ser a extensão do domínio britânico através do mundo, seja, o aperfeiçoamento de um sistema de emigração do Reino Unido, e de colonização por súditos britânicos de todas as terras onde os meios de subsistência são atingíveis por energia, trabalho e empreendimento, e, especialmente, a ocupação pelos colonos britânicos de todo o continente da África, da Terra Santa, do Vale do Eufrates, das ilhas de Chipre e de Candia, toda a América do Sul, das ilhas do Pacífico até então não possuídas pela Grã-Bretanha, a totalidade do arquipélago malaio, a costa da China e do Japão, a recuperação definitiva dos Estados Unidos da América como parte integrante do Império Britânico, a inauguração de um sistema de representação colonial no Parlamento Imperial, que tende a juntar os membros desarticulados do Império e, finalmente, a fundação de uma potência tão grande que tornaria impossível as guerras e promoveria os melhores interesses da humanidade .[43]

Em 1902, The New York Times assinala que após o seu testamento de 1877, Rhodes em 1890, desenvolveu as mesmas ideias, e definiu o objetivo que a sua sociedade secreta deveria trabalhar no sentido de “gradualmente absorver a riqueza do mundo”. [44]

Rhodes também se concentrou na Rhodes Scholarship, que tinha o estadista britânico Alfred Milner como um de seus administradores. Fundado em 1902, a meta original do fundo fiduciário era o de promover a paz entre as grandes potências, criando um sentimento de fraternidade e uma visão de mundo compartilhada entre futuros líderes britânicos, americanos e alemães por lhes ter permitido estudar gratuitamente na Universidade de Oxford. [43]

Milner e o oficial britânico Lionel George Curtis foram os arquitetos do movimento Round Table, uma rede de organizações que promoveram a união mais estreita entre a Grã-Bretanha e suas colônias autogovernadas. Para este fim, Curtis fundou o Royal Institute of International Affairs em junho de 1919 e, com seu livro de 1938 The Commonwealth of God, passou a defender a criação de uma federação imperial que, eventualmente, anexaria os Estados Unidos, que seria apresentado às igrejas protestantes como sendo a obra do Deus cristão para obter seu apoio. [45] A Commonwealth of Nations foi criada em 1949, mas seria apenas uma livre associação de Estados independentes em vez da poderosa federação imperial imaginada por Rhodes, Milner e Curtis.

O Council on Foreign Relations começou em 1917 com um grupo de acadêmicos de Nova Iorque a quem foi solicitado pelo presidente Woodrow Wilson aconselhamento em relação à política externa dos Estados Unidos no período entre guerras. Originalmente concebido como um grupo de eruditos e diplomatas americanos e britânicos, alguns dos quais pertencentes ao movimento Round Table, foi um grupo subsequente de 108 financistas de Nova Iorque, fabricantes e advogados internacionais organizado em junho de 1918 pelo Prêmio Nobel da Paz e secretário de Estado dos Estados Unidos, Elihu Root, que tornou-se o Council on Foreign Relations em 29 de julho de 1921. O primeiro dos projetos do Council foi uma revista trimestral lançada em setembro de 1922, chamada Foreign Affairs. [46] A Comissão Trilateral foi fundada em julho de 1973, por iniciativa do banqueiro americano David Rockefeller, que era presidente do Council on Foreign Relations na época. Trata-se de uma organização privada criada para promover uma cooperação mais estreita entre os Estados Unidos, Europa e Japão. A Comissão Trilateral é amplamente vista como uma contrapartida para o Council on Foreign Relations.

Na década de 1960, pessoas e grupos da direita populista com uma visão de mundo producerista, como membros da John Birch Society, foram os primeiros a combinar e a difundir uma crítica ultraconservadora nacionalista de negócios às redes corporativas internacionalistas, através de think tanks como o Council on Foreign Relations com uma grande teoria da conspiração moldando-as como organizações de fachada para a Round Table do “establishment anglo-americano”, que estariam a ser financiadas por uma “camarilha bancária internacional” que supostamente tem estado a conspirar desde o final do século XIX para impor uma Nova Ordem Mundial oligárquica através de um sistema financeiro global. Teóricos da conspiração anti-globalistas, portanto, temem que os banqueiros internacionais estejam planejando eventualmente subverter a independência dos Estados Unidos por subordinar a soberania nacional a um reforçado Banco de Compensações Internacionais. [47]

As conclusões da pesquisa do historiador Carroll Quigley, autor do livro Tragedy and Hope de 1966, são interpretadas tanto por teóricos da conspiração da Old Rightestadunidense (Cleon Skousen) como pelos da New Left (Carl Oglesby) para fundamentar este ponto de vista, embora ele tivesse argumentado que o establishment não estaria envolvido num complô para implementar um governo mundial, mas sim o imperialismo benevolente britânico e americano impulsionado pelos interesses mútuos das elites econômicas no Reino Unido e nos Estados Unidos. Quigley também argumentou que, embora a Round Table existe ainda hoje, a sua posição para influenciar as políticas dos líderes mundiais tem sido bastante reduzida desde os tempos do seu auge, durante a Primeira Guerra Mundial, tendo aos poucos diminuído após o fim da Segunda Guerra Mundial e a seguir á Crise de Suez. Hoje, a Round Table é em grande parte um ginger group, projetado para analisar e gradualmente influenciar as políticas da Commonwealth of Nations, mas enfrentando forte oposição. Além disso, na sociedade americana a partir de 1965, o problema, de acordo com Quigley, era que nenhuma elite estava encarregada e agindo com responsabilidade. [47]

Larry McDonald, o segundo presidente da John Birch Society e membro democrata conservador da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, representando o 7.º distrito congressional da Geórgia, escreveu um prefácio para o livro de Gary Allen The Rockefeller File de 1976, onde declarou:

O percurso dos Rockefellers e seus aliados é criar um governo mundial, combinando o supercapitalismo e o comunismo sob a mesma tenda, tudo sob seu controle… Se afirmo tratar-se de uma conspiração? Sim. Estou convencido de que há tal conspiração, de âmbito internacional, planejada há gerações, e incrivelmente maligna nas suas intenções. [48]

Em sua autobiografia Memoirs de 2002, Rockefeller escreveu:

Por mais de um século, extremistas ideológicos em ambas as extremidades do espectro político têm aproveitado incidentes bem divulgados… para atacar a família Rockefeller em relação à influência excessiva que alegam exercer sobre as instituições políticas e econômicas americanas. Alguns até acreditam que somos parte de uma cabala secreta que trabalha contra os melhores interesses dos Estados Unidos, caracterizando a minha família e eu como ‘internacionalistas’ e de conspirar com outros ao redor do mundo para construir uma estrutura política e econômica global mais integrada — um mundo, se assim se pode dizer. Se essa é a acusação, então sou culpado, e tenho orgulho disso. [49]

Barkun argumenta que tal afirmação é, em parte, burlesca (a afirmação de “conspiração” e “traição”) e parcialmente séria – o desejo de incentivar a cooperação trilateral entre os Estados Unidos, Europa e Japão, por exemplo – um ideal que costumava ser uma marca da ala internacionalista do Partido Republicano – conhecida como “republicanos Rockefeller”, em honra a Nelson Rockefeller – quando havia uma ala internacionalista. A declaração, no entanto, é tomada pelo seu valor nominal e amplamente citada por teóricos da conspiração como prova de que o Council on Foreign Relations utiliza o seu papel de brain trust de presidentes, senadores e deputados estadunidenses para manipulá-los no sentido de apoiar uma Nova Ordem Mundial sob a forma de um governo mundial.

Alguns críticos sociais americanos, como Laurence H. Shoup argumentam que o Council on Foreign Relations é um “brain trust imperial”, que tem, ao longo de décadas, desempenhado um papel central por trás das cenas na formação das decisões de política externa dos Estados Unidos para a ordem internacional do pós-Segunda Guerra Mundial e Guerra Fria, determinando quais opções apareceriam na agenda e quais opções não chegariam sequer à mesa; [50] enquanto outros, como G. William Domhoff, argumentam tratar-se, na verdade, de um mero fórum de discussão política, [51] que proporciona a entrada de negócios para o planejamento da política externa dos Estados Unidos. [carece de fontes] Estes últimos argumentam que a organização possui quase 3.000 membros, números demasiados para que os planos secretos pudessem ser mantidos dentro do grupo; tudo o que conselho faz é patrocinar grupos de discussão, debates e palestras; e quanto a ser secreto, são emitidos relatórios anuais, permitido o acesso aos seus arquivos históricos. No entanto, todos esses críticos concordam que os estudos históricos sobre o conselho revelam que este desempenha um papel muito diferente na estrutura do poder global do que aquilo que é reivindicado pelos teóricos da conspiração. [51]

The Open Conspiracy

Em seu livro de 1928 The Open Conspiracy, o escritor e futurista britânico H. G. Wells promoveu o cosmopolitismo e ofereceu modelos para uma revolução mundial e World Brain para estabelecer um Estado mundial tecnocrático e economia planificada. [52] Wells advertiu, no entanto, em seu livro de 1940 The New World Order que:

… quando a luta parecer estar definitivamente a descair para uma democracia social mundial, poderá haver ainda grandes atrasos e desilusões, antes de se tornar um sistema mundial eficiente e benéfico. Inúmeras pessoas … hão-de odiar a Nova Ordem Mundial, e acabarão rendidas à infelicidade pela frustração das suas paixões e ambições através de seu advento e morrerão protestando contra ela. Quando tentamos avaliar a sua promessa, temos que ter em mente a angústia de uma geração ou então de descontentes, muitas das quais pessoas bastante galantes e de aparência graciosa.[12]

Os livros de Wells foram influentes em dar um segundo significado ao termo “nova ordem mundial“, que só seria utilizado por simpatizantes socialistas estatais e opositores anticomunistas nas gerações vindouras. No entanto, apesar da popularidade e notoriedade de suas ideias, Wells não conseguiu exercer uma influência mais profunda e mais duradoura, porque foi incapaz de concentrar suas energias em um apelo direto as intelligentsias que seriam, em última análise, os coordenadores da Nova Ordem Mundial wellsiana. [53]

Nova Era

A ocultista neoteosófica britânica Alice Bailey, uma dos fundadores do movimento chamado Nova Era, profetizou em 1940 a eventual vitória dos aliados da Segunda Guerra Mundial sobre as potências do Eixo (algo que viria a ocorrer em 1945) e o estabelecimento pelos Aliados de uma Nova Ordem Mundial política e religiosa. Bailey vislumbrou um governo mundial federal como sendo o culminar da «The Open Conspiracy» de H. G. Wells, mas argumentou favoravelmente que seria sinarquista por ter sido guiada pelosMestres da Sabedoria Antiga, com a intenção de preparar a humanidade para a mística segunda vinda de Cristo e o advento da Era de Aquário. De acordo com Bailey, um grupo de mestres ascensionados chamados Grande Fraternidade Branca trabalha nos “planos internos” para supervisionar a transição para a Nova Ordem Mundial, mas, por agora, os membros desta hierarquia espiritual são apenas conhecidos por alguns como “cientistas ocultos“, com os quais eles se comunicam telepaticamente, não obstante, à medida que for aumentando uma maior necessidade do seu envolvimento pessoal no plano, haverá uma “Exteriorização da Hierarquia“, e todos terão conhecimento da sua presença na Terra. [54]

Os escritos de Bailey, juntamente com o livro da escritora norte-americana Marilyn Ferguson The Aquarian Conspiracy de 1980, contribuíram para os teóricos da conspiração dadireita cristã verem o movimento Nova Era como a “falsa religião“, que substituiria o cristianismo numa Nova Ordem Mundial. [55] Os céticos argumentam que o termo “movimento Nova Era” é inadequado, geralmente utilizado por teóricos da conspiração como uma rubrica pega-tudo para qualquer novo movimento religioso que não seja fundamentalista cristão. Por esta lógica, tudo o que não seja cristão é, por definição, ativamente e intencionalmente anticristão. [56]

Paradoxalmente, desde a primeira década dos anos 2000, o conspiracionismo da Nova Ordem Mundial está sendo cada vez mais abraçado e propagandeado pelos ocultistas da Nova Era, que são pessoas entediadas pelo racionalismo e atraídas para o conhecimento estigmatizado — tais como medicina alternativa, astrologia, misticismo quântico,espiritualismo e teosofia. [4] Assim, os teóricos da conspiração da Nova Era, tais como os criadores de documentários como Esoteric Agenda, afirmam que globalistas que conspiram em nome da Nova Ordem Mundial estão simplesmente fazendo mau uso do ocultismo para fins maquiavélicos, tais como a adoção de 21 de dezembro de 2012 como a data exata para o estabelecimento da Nova Ordem Mundial com a finalidade de aproveitar o crescente fenômeno 2012, que tem as suas origens nas teorias marginaismaianistas de escritores da Nova Era como José Argüelles, Terence McKenna e Daniel Pinchbeck.

Os céticos argumentam que a conexão entre teóricos da conspiração e ocultistas segue suas premissas comuns falaciosas. Em primeiro lugar, qualquer crença amplamente aceite deve ser necessariamente falsa. Em segundo lugar, o conhecimento estigmatizado — que o establishment despreza — deve ser verdade. O resultado é uma grande rede auto-referencial na qual, por exemplo, alguns religiosos UFO promovem fobias anti-judaicas, enquanto que alguns antissemitas praticam xamanismo peruano. [4]

Quarto Reich

Os teóricos da conspiração costumam usar o termo “Quarto Reich” simplesmente como sinônimo pejorativo para a “Nova Ordem Mundial” dando a entender que a sua ideologia de Estado e de governo será similar ao Terceiro Reich da Alemanha. No entanto, alguns teóricos da conspiração utilizam as conclusões da investigação do jornalista americanoEdwin Black, autor do livro Nazi Nexus de 2009, para afirmar que algumas corporações americanas e fundações filantrópicas – cuja cumplicidade foi essencial para o esforço de guerra do Terceiro Reich, eugenia nazista e o Holocausto – estarão atualmente conspirando para construir um Quarto Reich.

Os teóricos da conspiração, como o escritor americano Jim Marrs, afirmam que alguns ex-nazistas, que sobreviveram a queda do Grande Reich Alemão, junto com simpatizantes nos Estados Unidos e em outros lugares, recebendo refúgio por organizações como a ODESSA e Die Spinne, têm vindo a trabalhar nos bastidores desde o fim daSegunda Guerra Mundial no sentido de aprovar pelo menos alguns princípios do nazismo (por exemplo, o militarismo, o imperialismo, a espionagem generalizada sobre os cidadãos, o corporativismo, o uso de propaganda para fabricar um consenso nacional) na cultura, governo e negócios em todo o mundo, mas principalmente nos Estados Unidos. Eles citam a influência de cientistas ex-nazistas trazidos sob a Operação Paperclip para ajudar no avanço da produção aeroespacial nos Estados Unidos com princípios tecnológicos de OVNIs nazistas, bem como a aquisição e criação de conglomerados por ex-nazistas e seus simpatizantes depois da guerra, tanto na Europa e nos Estados Unidos. [57]

Essa conspiração neonazista é dita a ser animada por um “Sonho de Ferro”, em que o Império Americano, depois de ter frustrado a Conspiração Judaico-Maçônica e derrubado seu Governo de Ocupação Sionista, gradualmente estabelece um Quarto Reich anteriormente conhecido como “Império Ocidental” — um império mundial pan-ariano modelado após Nova Ordem de Adolf Hitler — que inverte o “declínio do Ocidente” e inaugura uma era de ouro da supremacia branca. [58]

Os céticos argumentam que os teóricos da conspiração grosseiramente superestimam a influência de ex-nazistas e neonazistas na sociedade americana, e apontam que arepressão política no país e o imperialismo no exterior têm um longo histórico nos Estados Unidos que antecede o século XX. Alguns cientistas políticos, como Sheldon Wolin, expressaram preocupação de que as forças gêmeas do défice democrático e status de superpotência possam ter aberto o caminho nos Estados Unidos para o surgimento de um totalitarismo invertido o que contradiz muitos princípios do nazismo. [59]

Invasão alienígena

Desde o final dos anos 1970, extraterrestres de outros planetas habitáveis ou dimensões paralelas (como “Greys“) e intraterrestres de Terra oca (como “reptilianos“) foram incluídos na conspiração da Nova Ordem Mundial, em papéis mais ou menos dominantes, como nas teorias apresentadas pelos escritores americanos Stan Deyo e Milton William Cooper e o escritor britânico David Icke. [4] [60] [61]

O tema comum nestas teorias de conspiração é que alienígenas estão entre os humanos por décadas, séculos ou milênios, porém um governo encoberto imposto pelos “Homens de Preto” tem protegido o público de tomar conhecimento de uma invasão alienígena secreta. Motivado pelo especismo e pelo imperialismo, esses alienígenas foram e estão manipulando secretamente acontecimentos e mudanças na sociedade humana, a fim de controlar de forma mais eficiente e explorar os seres humanos. Em algumas teorias, alienígenas infiltrados transmutam para a forma humana e transitam livremente em toda a sociedade humana, até mesmo ao ponto de tomar o controle de posições de comando nas instituições governamentais, empresariais e religiosas, estando agora nos estágios finais do seu plano para assumir o controle mundial. [61] Uma mítica agência governamental secreta dos Estados Unidos de codinome Majestic 12 é frequentemente imaginada ser o governo sombra que colabora com a ocupação extraterrestre e permiteabduções alienígenas em troca de assistência no desenvolvimento e teste de militares com “discos voadores” na Área 51, para que as forças armadas dos Estados Unidosalcancem um full-spectrum dominance.[4]

Os céticos, que aderem à hipótese psicossocial para objetos voadores não identificados, argumentam que a convergência da teoria da conspiração da Nova Ordem Mundial eteorias de conspiração envolvendo UFOs é um produto não somente da desconfiança generalizada da época atual aos governos e da popularidade da hipótese extraterrestrepara UFOs, mas, na verdade, da união de forças de ufólogos e a extrema-direita. Barkun observa que o único lado positivo para este desenvolvimento é que, se conspiradores conspirando para dominar o mundo são acreditados serem alienígenas, os bodes expiatórios humanos tradicionais (Maçons, Illuminati, judeus, etc.) são rebaixados ou exonerados.[4]

Brave New World

Teóricos da conspiração anticiência e neoluditas enfatizam a previsão tecnológica em suas teorias da conspiração da Nova Ordem Mundial. Eles especulam que a elite do poder global são modernistas reacionários buscando uma agenda transumanista ao desenvolver e utilizar tecnologias de aprimoramento humano a fim de se tornar uma “castadominante pós-humana“, enquanto a mudança acelera em direção a uma singularidade tecnológica – um teorizado ponto futuro de descontinuidade quando os acontecimentos irão acelerar em tal ritmo que os seres humanos normais serão incapazes de prever ou mesmo entender as rápidas mudanças que ocorrem no mundo em torno deles. Os teóricos da conspiração temem que o resultado será ou o surgimento de um Brave New World – como distopia – um “Brave New World Order”, ou a extinção da espécie humana. [62]

Transumanistas democráticos, como o sociólogo norte-americano James Hughes, contra-argumentam que muitos membros influentes do establishment dos Estados Unidos são bioconservadores que se opõem fortemente ao aprimoramento humano, como demonstrado pela proposta do Conselho sobre Bioética do Presidente Bush de tratado internacional que proíbe a clonagem humana e engenharia germinal. Além disso, ele argumenta que os teóricos da conspiração subestimam a forma como a franja do movimento transhumanista realmente é. [63]

Implementações

Da mesma forma que existem várias teorias sobrepostas ou conflitantes entre os conspiracionistas sobre a natureza da Nova Ordem Mundial, também existem várias crenças sobre a forma como seus arquitetos e planejadores irão implementá-la:

Gradualismo

Os teóricos da conspiração geralmente especulam que a Nova Ordem Mundial está sendo implementada gradualmente, citando a formação do Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos em 1913; da Liga das Nações em 1919; do Fundo Monetário Internacional em 1944; da Organização das Nações Unidas em 1945; do Banco Mundial em 1945; da Organização Mundial da Saúde em 1948; da União Europeia e da moeda euro em 1993; da Organização Mundial do Comércio em 1998; da União Africana em 2002; e daUnião de Nações Sul-Americanas em 2008 como marcos principais. [4]

Uma teoria da conspiração cada vez mais popular entre a direita populista americana é que a hipotética União Norte-Americana e a moeda amero, proposta pelo Council on Foreign Relations e seus homólogos no México e no Canadá, será o próximo marco na implementação da Nova Ordem Mundial. A teoria sustenta que um grupo de elites internacionais obscuras e principalmente anônimas está planejando a substituição do governo federal dos Estados Unidos com um governo transnacional. Portanto, os teóricos da conspiração acreditam que as fronteiras entre México, Canadá e Estados Unidos estão em vias de serem apagadas, secretamente, por um grupo de globalistas cujo objetivo final é substituir os governos nacionais em Washington, DC, Ottawa e Cidade do México com uma união política de estilo europeu e uma burocracia exagerada ao estilo União Europeia. [64]

Os céticos argumentam que a União Norte-Americana só existe como uma proposta contida em um dos milhares de trabalhos acadêmicos e / ou políticos publicados anualmente que defendem toda a sorte de abordagens idealistas, porém, em última instância, irreais para os problemas sociais, econômicos e políticos. A maioria destes são passados em torno de seus próprios círculos, e finalmente, arquivados e esquecidos por funcionários subalternos em escritórios congressuais. Alguns destes trabalhos, no entanto, tornaram-se uma referência fundamental para a mentalidade de conspiração e constituem a base de todos os tipos de medos xenófobos infundados especialmente em tempos de inquietação econômica. [64]

Por exemplo, em março de 2009, como resultado da crise financeira do final da década de 2000, a República Popular da China e a Federação Russa pressionaram para apreciação urgente de uma nova moeda de reserva internacional e propondo a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento expandir consideravelmente direitos especiais de saque do FMI. Os teóricos da conspiração temem que estas propostas sejam um apelo aos Estados Unidos para adotar uma moeda global única para uma Nova Ordem Mundial. [65] [66]

A julgar que tanto os governos nacionais como as instituições globais têm se mostrado ineficazes na resolução de problemas a nível mundial que vão além da capacidade dos Estados-nação individuais de solucionar, alguns cientistas políticos críticos do conspiracionismo da Nova Ordem Mundial, como Mark C. Partridge argumentam que oregionalismo será a principal força nas próximas décadas, bolsões de poder em torno de centros regionais: Europa Ocidental em torno de Bruxelas, Hemisfério Ocidental em torno de Washington, DC, Ásia Oriental em torno de Pequim, e Europa Oriental em torno de Moscou. Como tal, a União Europeia, a Organização de Cooperação de Xangai e oG-20 provavelmente se tornarão mais influentes com o tempo. A questão, então, não é o fato de a governança global estar emergindo gradualmente, mas sim como é que essas potências regionais interagem uma com as outras. [67]

Golpe de Estado

Os teóricos da conspiração da direita populista americana, especialmente aqueles que aderiram ao movimento de milícia nos Estados Unidos, especulam que a Nova Ordem Mundial será implementada através de um dramático golpe de Estado por uma “equipe secreta”, usando helicópteros negros, nos Estados Unidos e outros Estados-nação para trazer um governo mundial totalitário controlado pelas Nações Unidas e imposto pelas tropas estrangeiras de manutenção da paz da ONU. Na sequência dos planos da Rex 84e da Operação Garden Plot, este golpe militar implicaria na suspensão da Constituição, na imposição da lei marcial e a nomeação de comandantes militares para dirigir os governos estaduais e locais e para deter dissidentes. [68]

Estes teóricos da conspiração, que são todos fortes crentes em um direito de manter e portar armas, são extremamente temerosos de que a aprovação de qualquer legislação de controle de armas serão mais tarde seguidas pela abolição da posse de armas pessoais e uma campanha de confisco de armas, e que os campos de refugiados de agências de gestão de emergência, tais como F.E.M.A., serão utilizados para o internamento de suspeitos de subversão, fazendo pouco esforço para distinguir verdadeiras ameaças para a Nova Ordem Mundial de dissidentes pacifistas. [20]

Antes de 2000, alguns sobrevivencialistas erroneamente acreditaram que este processo seria iniciado com o problema Y2K que previram causar o colapso social. [69] Uma vez que muitos teóricos da conspiração de esquerda e de direita acreditam que os ataques de 11 de setembro foram uma operação de bandeira falsa realizada pela Comunidade de Inteligência dos Estados Unidos, como parte de uma estratégia de tensão para justificar a repressão política no país e a guerra preventiva no exterior, eles tornaram-se convencidos de que um incidente terrorista mais catastrófico será responsável por desencadear a Executive Directive 51, a fim de completar a transição para um Estado policial.[70]

Os céticos argumentam que os medos infundados sobre uma proibição iminente ou eventual de armas, golpe militar, internamento, ou invasão e ocupação pelas Nações Unidas estão enraizados na mentalidade de cerco do movimento de milícia americana, mas também um milenarismo apocalíptico que fornece uma narrativa básica dentro da direita política nos Estado Unidos, alegando que a sociedade idealizada (ou seja, república constitucional, democracia jeffersoniana, “nação cristã”, “nação branca“) é frustrada por conspirações subversivas de humanistas seculares liberais que pretendem um Big Government e globalistas que conspiram em nome da Nova Ordem Mundial. [14]

Vigilância em massa

Os teóricos da conspiração preocupados com o abuso de vigilância acreditam que a Nova Ordem Mundial está sendo implementada pelo culto da inteligência no cerne do complexo industrial-vigilância através da vigilância em massa e o uso dos Social Security numbers, os código de barras das mercadorias no varejo com as marcações daUniversal Product Code, e, mais recentemente, identificação por radiofrequência por implantes de microchips. [4]

Reivindicando que as corporações e o governo estão planejando rastrear cada movimento dos consumidores e dos cidadãos com RFID como o mais recente passo em direção a um Estado de vigilância como em 1984, os defensores da privacidade do consumidor, tais como Katherine Albrecht e Liz McIntyre, [71] se tornaram teóricos da conspiração cristãos que acreditam que os spychips devem ser combatidos pois argumentam que as modernas base de dados e tecnologias de comunicações, acopladas com point of salede equipamentos de captura de dados e sofisticados sistemas de identificação e autenticação, agora tornam possível exigir um número biometricamente associado ou marcar para fazer compras. Eles temem que a capacidade de implementar tal sistema se assemelha ao número da besta profetizado no Livro do Apocalipse. [4]

Em janeiro de 2002, o Information Awareness Office (IAO) foi estabelecido pela Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA) para reunir diversos projetos da DARPA focados na aplicação de tecnologia da informação para combater ameaças assimétricas à segurança nacional. Na sequência de críticas da opinião pública que o desenvolvimento e implantação destas tecnologias poderiam potencialmente levar a um sistema de vigilância em massa, o IAO foi impedido de receber os fundos pelo Congresso dos Estados Unidos em 2003. [72] A segunda fonte de controvérsia envolveu o logotipo original do IAO, que mostrava o “olho que tudo vê” no topo de uma pirâmide olhando para baixo sobre o globo, acompanhado pela frase em latim scientia est potentia (conhecimento é poder). Embora a DARPA finalmente removesse o logotipo de seusite, isso deixou uma impressão duradoura sobre os defensores da privacidade. [73] Além disso, inflamou os teóricos da conspiração, [74] que desvirtuam o “olho e pirâmide” como o símbolo maçônico dos Illuminati, [32] [75] uma sociedade secreta do século XVIII que especulam continuar existindo e conspirando em nome de uma Nova Ordem Mundial. [36] [37]

O historiador americano Richard Landes, que é especialista na história do apocaliptismo e co-fundador e diretor do Center for Millennial Studies da Universidade de Boston, argumenta que novas e emergentes tecnologias, muitas vezes desencadeiam alarmismo entre os milenaristas e até mesmo a introdução da prensa de Gutenberg em 1436 causou ondas de pensamento apocalíptico. O problema do ano 2000, os códigos de barras e os Social Security numbers desencadearam todos os alertas do fim dos tempos onde se provaram serem falsos ou simplesmente não foram levados a sério uma vez que o público se acostumou com essas mudanças tecnológicas. [76] Os defensores das liberdades civis alegam que a privatização da vigilância e a ascensão do complexo industrial-vigilância nos Estados Unidos suscitam preocupações legítimas sobre a erosão daprivacidade. [77] No entanto, os céticos do conspiracionismo da vigilância em massa advertem que tais preocupações devem ser desenredadas da paranoia secular sobre o Big Brother ou a histeria religiosa sobre o Anticristo. [4]

Ocultismo

Os teóricos da conspiração da direita cristã, iniciando com a historiadora revisionista britânica Nesta Webster, acreditam que existe uma antiga conspiração ocultista — iniciado pelos primeiros mistagogos do gnosticismo e perpetuada por seus supostos sucessores esotéricos, como os cabalistas, cátaros, Cavaleiros Templários, hermeticistas,rosacruzes, maçons, e, finalmente, os Illuminati — que visa subverter os fundamentos judaico-cristãos do mundo ocidental e implementar a Nova Ordem Mundial por meio de uma religião mundial, que prepara as massas para abraçar o culto imperial do Anticristo. [4] Em termos mais amplos, eles especulam que os globalistas que tramam em nome de uma Nova Ordem Mundial são dirigidos por agências ocultistas de algum tipo: superiores desconhecidos, hierarquias espirituais, demônios, anjos caídos e / ou Lúcifer. Acreditam que estes conspiradores usam o poder das ciências ocultas (numerologia), símbolos (Olho da Providência), rituais (graus maçônicos), monumentos (marcos deNational Mall), edifícios (Edifício Legislativo de Manitoba [78] ) e instalações (Aeroporto Internacional de Denver) para avançar seu plano para dominar o mundo. [4]

Por exemplo, em junho de 1979, um benfeitor desconhecido sob o pseudônimo de “R. C. Christian” teve um enorme megálito de granito construído no estado americano daGeórgia, que atua como bússola, calendário e relógio. A mensagem que compreende dez guias está inscrita na estrutura ocultista em muitos idiomas para servir como instruções para sobreviventes de um evento do juízo final para estabelecer uma civilização mais esclarecida e sustentável do que aquela que foi destruída. A “Georgia Guidestones” posteriormente se tornou um Teste de Rorschach espiritual e político no qual qualquer número de ideias pode ser imposta. Alguns adeptos da Nova Era eneopagãos o reverenciam como elo de força das Linhas de Ley, enquanto alguns teóricos da conspiração estão convencidos de que estão gravados com os “Dez Mandamentos” anticristãos da Nova Ordem Mundial. Caso as Guidestones sobrevivam por séculos como seus criadores pretendem, muitos mais significados poderiam surgir, igualmente sem relação com a intenção original do construtor. [79]

Os céticos argumentam que a demonização do esoterismo ocidental por teóricos da conspiração está enraizada na intolerância religiosa, mas também nos mesmos pânicos morais que alimentaram os julgamentos de bruxas da Idade Moderna e as alegações de abuso de ritual satânico nos Estados Unidos. [4]

Controle populacional

Os teóricos da conspiração acreditam que a Nova Ordem Mundial também será implementada através do uso do controle populacional, a fim de monitorar e controlar mais facilmente o movimento de indivíduos. [4] Os meios variam de parar o crescimento das sociedades humanas através da saúde reprodutiva e programas de planejamento familiar, que promovem a abstinência, a contracepção e o aborto, ou reduzir intencionalmente a maior parte da população mundial através de genocídios por fomentar guerras desnecessárias, através de pestes por engenharia de vírus emergentes e vacinas contaminadas, e através de desastres ambientais para controlar o tempo (HAARP, chemtrails) , etc. Os teóricos da conspiração afirmam que os globalistas que conspiram em nome de uma Nova Ordem Mundial são neomalthusianos que se envolvem em alarmismos desuperpopulação e de mudanças climáticas, a fim de conseguir apoio público para o controle populacional coercitivo e, em última análise, governar o mundo.

Os céticos argumentam que os temores de controle populacional podem ser rastreados até o legado traumático da “guerra contra o fraco” movimento eugênico nos Estados Unidos durante as primeiras décadas do século XX, mas também ao Segundo Red Scare nos Estados Unidos durante a década de 1940 e 1950, e, em menor medida, na década de 1960, quando ativistas da extrema-direita na política norte-americana, habitualmente opostos programas de saúde pública – nomeadamente a fluoretação da água, avacinação em massa e serviços de saúde mental – ao afirmar que eles eram todos parte de um plano de longo alcance para impor um regime socialista ou comunista. [80] Seus pontos de vista são influenciados pela oposição a uma série de grandes mudanças sociais e políticas que vem acontecendo nos últimos anos: o crescimento dointernacionalismo, em particular das Nações Unidas e os seus programas; a introdução de disposições de assistência social, em particular os vários programas estabelecidos pelo New Deal; e os esforços do governo para reduzir as desigualdades na estrutura social nos Estados Unidos. [81]

Controle mental

Críticos sociais acusam governos, empresas e mídia de massa de estarem envolvidos na fabricação de um consenso nacional e, paradoxalmente, uma cultura do medo, devido ao potencial para o aumento do controle social que uma população desconfiada e temerosa mutuamente pode oferecer para quem está no poder. O maior medo de alguns teóricos da conspiração, no entanto, é que a Nova Ordem Mundial será implementada através do uso do controle mental — uma ampla variedade de táticas capazes de subverter o controle de um indivíduo de seus próprios pensamentos, comportamentos, emoções ou decisões. Essas táticas são ditas incluir tudo, desde lavagem cerebral poragentes adormecidos ao estilo The Manchurian Candidate (Projeto MKULTRA, “Project Monarch”) a engenharia de operações psicológicas (fluoretação da água, publicidade subliminar, “Silent Sound Spread Spectrum“, MEDUSA) e operações parapsicológicas (Stargate Project) para influenciar as massas. [82] O conceito de usar um chapéu de papel alumínio para proteção contra tais ameaças tornou-se um estereótipo popular e termo de escárnio; a expressão serve como um sinônimo de paranoia e é associado com os teóricos da conspiração.

Os céticos argumentam que a paranoia por trás da obsessão de um teórico da conspiração com controle mental, controle populacional, ocultismo, abuso de vigilância, Big Business, Big Government e globalização surgem de uma combinação de dois fatores, quando ele ou ela: 1) mantêm fortes valores individualistas e 2) falta de poder. O primeiro atributo refere-se a pessoas que se importam profundamente com direito individual de fazer suas próprias escolhas e direcionar suas próprias vidas sem interferências ou obrigações de um sistema maior (como o governo), mas combinam isso com uma sensação de impotência em sua própria vida, e se obtém o que alguns psicólogos chamam de “agência de pânico”, intensa ansiedade sobre uma aparente perda de autonomia para as forças ou reguladores externos. Quando individualistas fervorosos sentem que não podem exercer a sua independência, eles experimentam uma crise e assumem que forças maiores são as culpadas por usurpar essa liberdade. [83] [84]

Supostos conspiradores

De acordo com Domhoff, muitas pessoas parecem acreditar que os Estados Unidos são governados por trás dos bastidores por uma elite de conspiradores com desejos secretos, ou seja, por um pequeno grupo secreto que quer mudar o sistema de governo ou colocar o país sob o controle de um governo mundial. No passado, os conspiradores foram normalmente dito serem cripto-comunistas que estavam decididos a conduzir os Estados Unidos sob um governo mundial comum com a União Soviética, mas adissolução da URSS em 1991 enfraqueceu essa teoria. Domhoff observa que a maioria dos teóricos da conspiração mudaram seu foco para as Nações Unidas como uma provável força controladora em uma Nova Ordem Mundial, uma ideia que está enfraquecida pela impotência da Nações Unidas e a falta de vontade até mesmo dos moderados dentro do establishment americano a dar-lhe qualquer coisa, exceto um papel limitado.[51]

Embora cético em relação à teoria de conspiração da Nova Ordem Mundial, o cientista político David Rothkopf argumenta, no livro Superclass: The Global Power Elite and the World They Are Making de 2008, que a população mundial de 6 bilhões de pessoas é governada por uma elite de 6.000 indivíduos. Até o final do século XX, os governos dasgrandes potências forneceram a maioria da superclasse, acompanhado por alguns chefes de movimentos internacionais (isto é, o Papa da Igreja Católica) e empresários (Rothschilds, Rockefellers). De acordo com Rothkopf, no início do século XXI, o domínio da influência econômica — impulsionada pela expansão explosiva do comércio internacional, viagens e comunicação; tem diminuído o poder do Estado-nação reduzindo os políticos a situação minoritária de power broker; líderes em negócios internacionais, finanças e indústria de defesa não apenas dominam a superclasse, como se movem livremente em altas posições nos governos de suas nações e volta à vida privada em grande parte fora do conhecimento de legislaturas eleitas (incluindo o Congresso dos Estados Unidos), que permanecem abissalmente ignorantes de assuntos além de suas fronteiras. Ele afirma que a influência desproporcional da superclasse sobre a política nacional é implícita, mas sempre interesseira, e que em todo o mundo, poucos objetam a corrupção e governos opressores, desde que possam fazer negócios nesses países.[85]

Visualizando a história do mundo como a história da guerra entre sociedades secretas, teóricos da conspiração vão mais longe do que Rothkopf, e outros estudiosos que estudaram a elite do poder global, alegando que as famílias de classe alta estabelecidas com “dinheiro velho” que fundaram e financiam o Grupo Bilderberg, Bohemian Club,Clube de Roma, Council on Foreign Relations, Rhodes Trust, Skull and Bones, Comissão Trilateral, e think tanks e clubes privados similares, são conspiradores “iluminados”conspirando para impor uma Nova Ordem Mundial totalitária—a implementação de um governo mundial autoritário controlado pelas Nações Unidas e um banco central global, que mantém o poder político através da financeirização da economia, regulação e restrição da expressão através da concentração da propriedade da mídia, da vigilância em massa, uso generalizado do terrorismo de Estado e uma propaganda abrangente que cria um culto de personalidade em torno de um líder mundial fantoche e ideologizam o governo mundial como a culminação do progresso da história. [4]

Marxistas, que são céticos em relação às teorias da conspiração da direita populista, também acusam a elite de poder global de não ter os melhores interesses de todos em vista e muitas organizações intergovernamentais de sofrer de um déficit democrático, porém argumentam que a superclasse são apenas plutocratas interessados em impor uma Nova Ordem Mundial descaradamente neoliberal ou neoconservadora — a implementação do capitalismo global através da coerção econômica e militar para proteger os interesses das corporações transnacionais — o que prejudica sistematicamente a possibilidade de um governo mundial socialista. [86] Argumentando que o mundo está no meio de uma transição do Império Americano para o domínio de uma classe dominante global que emergiu de dentro do Império Americano, eles apontam que teóricos da conspiração da direita populista, cegos pelo seu anticomunismo, não conseguem ver que o que eles demonizam como a “Nova Ordem Mundial” é, ironicamente, o mais elevado estágio do sistema econômico capitalista que tanto defendem. [86]

Criticas e ceticismo

Ver também

Referências

  1. Ir para:a b c d Camp, Gregory S.. Selling Fear: Conspiracy Theories and End-Times Paranoia. [S.l.]: Baker Pub Group, 1997. ISBN 0-8010-5721-3
  2. Ir para:a b c d Berlet, Chip. Right-Wing Populism in America: Too Close for Comfort. [S.l.]: Guilford Press, 2000. ISBN 1-57230-562-2
  3. Ir para:a b Goldberg, Robert Alan. Enemies Within: The Culture of Conspiracy in Modern America. [S.l.]: Yale University Press, 2001. ISBN 0-300-09000-5
  4. Ir para:a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y Barkun, Michael. A Culture of Conspiracy: Apocalyptic Visions in Contemporary America. [S.l.]: University of California Press; 1 edition, 2003. ISBN 0-520-23805-2
  5. Ir para:a b Fenster, Mark. Conspiracy Theories: Secrecy and Power in American Culture. 2nd ed. [S.l.]: University of Minnesota Press, 2008. ISBN 0-8166-5494-8
  6. Ir para:a b Berlet, Chip (Setembro de 2004). “Interview: Michael Barkun“.
  7. Ir para cima Sources: Alleged LAX gunman had ‘new world order’ conspiracy tract“, NBC News. Página visitada em 10 July 2014.
  8. Ir para:a b Lewis and Short, A Latin Dictionary
  9. Ir para:a b Novus Ordo Seclorum – Origin and Meaning of the Motto Beneath the American Pyramid GreatSeal.com.
  10. Ir para cima Buchanan, Patrick J.. A Republic, Not an Empire: Reclaiming America’s Destiny. [S.l.]: Regnery Publishing, Inc., 1999.
  11. Ir para cima Hughes, J.. Better Living Through World Government: Transnationalism as 21st Socialism Institute for Ethics & Emerging Technologies.
  12. Ir para:a b Wells, H. G.. The New World Order. [S.l.]: Hesperides Press, 2006. ISBN 1-4067-2262-6
  13. Ir para cima Wagar, W. Warren. H. G. Wells and the World State. [S.l.]: Ayer Co Pub, 1977. ISBN 0-8369-5915-9
  14. Ir para:a b c d e f g h i j k Berlet, Chip. (15 de Abril de 1999). “Dances with Devils: How Apocalyptic and Millennialist Themes Influence Right Wing Scapegoating and Conspiracism“. The Public Eye.
  15. Ir para cima George Bush, Meet Woodrow Wilson“, The New York Times, 20 November 1990.
  16. Ir para cima This was the Bretton Woods of our times“, The Independent, 4 April 2009.
  17. Ir para cima The chance for a new world order“, The New York Times, 12 January 2009.
  18. Ir para cima Romero, George. The Rescue. [S.l.: s.n.], 2011. p. 246. ISBN 1-4564-9962-9
  19. Ir para cima Krugman, Paul. (11 de Junho de 2009). “The Big Hate“. The New York Times.
  20. Ir para:a b Anti-Defamation League (16 November 2009). Rage Grows in America: Anti‑Government Conspiracies ADL Special Reports Anti-Defamation League.
  21. Ir para cima Monfette, Christopher (16 de Março de 2009). SXSW 09: New World Order Reviewign.com.
  22. Ir para cima Gosa, Travis L.. (Junho de 2011). “Counterknowledge, racial paranoia, and the cultic milieu: Decoding hip hop conspiracy theory“. Poetics 39: 187–204.DOI:10.1016/j.poetic.2011.03.003.
  23. Ir para cima Johnson, George. Architects of Fear: Conspiracy Theories and Paranoia in American Politics. Los Angeles: Jeremy P. Tarcher, Inc., 1983. ISBN 0-87477-275-3
  24. Ir para:a b c Hughes, Richard T.. (24 de fevereiro de 2011). “Revelation, Revolutions, and the Tyrannical New World Order“. The Huffington Post.
  25. Ir para cima Bruce, Barron. (1993). “A Summary Critique. Christian Research Journal, Winter 1993, pp. 44–45“. [ligação inativa]
  26. Ir para cima Sine, Tom. . “Suspicions of Conspiracy: How a spirit of fear can distort scripture and history” (July–August 1995).
  27. Ir para cima Gomes, Peter J.. The Good Book: Reading the Bible with Mind and Heart. [S.l.]: William Morrow & Co, 1996.
  28. Ir para cima Vandruff, Dean; Vandruff, Laura. . “Christians & Conspiracy Theories: A Call to Repentance“.
  29. Ir para cima Coughlin, Paul T.. Secrets, Plots & Hidden Agendas: What You Don’t Know About Conspiracy Theories. [S.l.]: InterVarsity Press, 1999. ISBN 0-8308-1624-0
  30. Ir para cima De Hoyos, Arturo. As it True What They Say About Freemasonry?. [S.l.]: M. Evans and Company, revided edition, 2011. ISBN 1-59077-153-2
  31. Ir para:a b McKeown, Trevor W. (5 May 2004). Doesn’t the satanic design of Washington, DC’s street plan prove that there’s a masonic conspiracy? Anti-masonry Frequently Asked Questions Grand Lodge of British Columbia and Yukon A.F. & A. M..
  32. Ir para:a b McKeown, Trevor W. (5 May 2004). Is the eye and pyramid a masonic symbol?Anti-masonry Frequently Asked Questions Grand Lodge of British Columbia and Yukon A.F. & A. M..
  33. Ir para cima Knight, Peter. In: Peter. Conspiracy Theories in American History: An Encyclopedia. [S.l.]: ABC-CLIO, 1 Jan 2003. 227 p. ISBN 978-1576078129
  34. Ir para cima McConachie, James; Tudge, Robin. In: James. Rough Guide to Conspiracy Theories, The (3rd). [S.l.]: Rough Guides UK. ISBN 9781409362456
  35. Ir para cima McKeown, Trevor W. (5 May 2004). Does Freemasonry have a secret political agenda?Anti-masonry Frequently Asked Questions Grand Lodge of British Columbia and Yukon A.F. & A. M..
  36. Ir para:a b Stauffer, Vernon L.. (1918). “The European Illuminati“. Grand Lodge of British Columbia and Yukon A.F. & A. M.. New England and the Bavarian Illuminati.
  37. Ir para:a b c McKeown, Trevor W.. (2004). “A Bavarian Illuminati primer“.
  38. Ir para cima Soviet Jewry: Hearing before the Subcommittee on Human Rights and International Organizations, United States Congress. House. Committee on Foreign Affairs. Commission on Security and Cooperation in Europe. 1984. p. 56
  39. Ir para cima Spargo, John. The Jew and American Ideals. [S.l.]: Harper & Brothers, 1921.
  40. Ir para cima Henry Lincoln, Michael Baigent, Richard Leigh, The Holy Blood and the Holy Grail, Corgi, 1982. ISBN 0-552-12138-X.
  41. Ir para cima The Secret of the Priory of Sion, ’60 Minutes’, 30 April 2006, presented by Ed Bradley, produced by Jeanne Langley, CBS News
  42. Ir para cima Aho, Barbara. (1997). “The Merovingian Dynasty: Satanic Bloodline of the AntiChrist & False Prophet“.
  43. Ir para:a b Flint, John E.. Cecil Rhodes. 1st ed. [S.l.]: Little Brown & Company, 1976. ISBN 0-316-28630-3
  44. Ir para cima MR. RHODES’S IDEAL OF ANGLO-SAXON GREATNESS; Statement of His Aims, Written for W.T. Stead In 1890. He Believed a Wealthy Secret Society Should Work to Secure the World’s Peace and a British-American Federation“, The New York Times, 1902-04-09.
  45. Ir para cima Curtis, Lionel. Civitas Dei: The Commonwealth of God London (1938). MacMillan & Sons
  46. Ir para cima History of CFR – Council on Foreign Relations
  47. Ir para:a b Scienta Press staff. . “Carroll Quigley: Theorist of Civilizations“.
  48. Ir para cima McDonald, Lawrence P. Introduction. The Rockefeller File. By Gary Allen. Seal Beach, CA: ’76 Press, 1976. ISBN 0-89245-001-0.
  49. Ir para cima Rockefeller, David. Memoirs. [S.l.]: Random House, 2002. ISBN 0-679-40588-7
  50. Ir para cima Shoup, Laurence H.. Imperial Brain Trust: The Council on Foreign Relations and United States Foreign Policy. [S.l.]: Authors Choice Press, 2004. ISBN 0-595-32426-6
  51. Ir para:a b c Domhoff, G. William (2005). “There Are No Conspiracies“.
  52. Ir para cima Wells, H. G.. The Open Conspiracy. [S.l.]: Book Tree, 2006. ISBN 1-58509-275-4
  53. Ir para cima H. G. Wells, British Patriot in Search of a World State
  54. Ir para cima Bailey, Alice A. (1957). The Externalization of the Hierarchy USNISA.
  55. Ir para cima Cumbey, Constance. The Hidden Dangers of the Rainbow: The New Age Movement and our Coming Age of Barbarism. [S.l.]: Huntington House Publishers; Revised edition, 1985.ISBN 0-910311-03-X
  56. Ir para cima McKeown, Trevor W. (5 May 2004). Has Freemasonry become part of the New Age movement? Anti-masonry Frequently Asked Questions Grand Lodge of British Columbia and Yukon A.F. & A. M..
  57. Ir para cima Marrs, Jim. The Rise of the Fourth Reich: The Secret Societies That Threaten to Take Over America. [S.l.]: William Morrow, 2008. ISBN 978-0-06-124558-9
  58. Ir para cima Zeskind, Leonard. Blood and Politics: The History of the White Nationalist Movement from the Margins to the Mainstream. [S.l.]: Farrar, Straus and Giroux, 2009. ISBN 0-374-10903-6
  59. Ir para cima Pipes, Daniel. (1 de Maio de 2003). “Inverted Totalitarianism“.
  60. Ir para cima The Ten Most Popular Conspiracy Theories
  61. Ir para:a b Frel, January. (1 de Setembro de 2010). “Inside the Great Reptilian Conspiracy: From Queen Elizabeth to Barack Obama – They Live!“.
  62. Ir para cima Collins, Phillip D.. The Ascendancy of the Scientific Dictatorship: An Examination of Epistemic Autocracy, From the 19th to the 21st Century. [S.l.]: BookSurge Publishing, 2006. ISBN 1-4196-3932-3
  63. Ir para cima Hughes, James. Citizen Cyborg: Why Democratic Societies Must Respond to the Redesigned Human of the Future. [S.l.]: Westview Press, 2004. ISBN 0-8133-4198-1
  64. Ir para:a b Holland, Joshua. . “Debunking the North American Union Conspiracy Theory“.
  65. Ir para cima Bachmann: No foreign currency Star Tribune (March 26, 2009).
  66. Ir para cima The Right-Wing Echo Chamber In Action: How A Conspiracy Travels From Drudge To Obama, Via Fox News
  67. Ir para cima Partridge, Mark C. (December 14, 2008). “One World Government: Conspiracy Theory or Inevitable Future?“.
  68. Ir para cima Levitas, Daniel. The Terrorist Next Door: The Militia Movement and the Radical Right. [S.l.]: St. Martin’s Griffin, January 20, 2004. ISBN 0-312-32041-8
  69. Ir para cima BBC News Special Report. “Death to the New World Order“, 1998-10-05.
  70. Ir para cima Ron Rosenbaum (2007-10-19). Who Will Rule Us After the Next 9/11?.
  71. Ir para cima Albrecht, Katherine. The Spychips Threat: Why Christians Should Resist RFID and Electronic Surveillance. [S.l.]: Nelson Current, 2006. ISBN 1-59555-021-6
  72. Ir para cima Total/Terrorism Information Awareness (TIA): Is It Truly Dead? Electronic Frontier Foundation (official website) (2003).
  73. Ir para cima Seifert, Jeffrey W.. (16 December 2004). “Data Mining: An Overview“.
  74. Ir para cima Terry Melanson (22 July 2002). Information Awareness Office (IAO): How’s This for Paranoid? Illuminati Conspiracy Archive.
  75. Ir para cima Morris, S. Brent (1 January 2009). The Eye in the Pyramid Short Talk Bulletin Masonic Service Association.
  76. Ir para cima Baard, Mark. “RFID: Sign of the (End) Times?“, wired.com, 6 June 2006.
  77. Ir para cima Stanley, Jay. (August 2004). “The Surveillance-Industrial Complex: How the American Government Is Conscripting Businesses and Individuals in the Construction of a Surveillance Society“. American Civil Liberties Union.
  78. Ir para cima Albo, Frank. The Hermetic Code. [S.l.]: Winnipeg Free Press, 2007. ISBN 0-9682575-3-4
  79. Ir para cima Laycock, Joseph. (6 July 2009). “10 Commandments of the Anti-Christ: Mysterious “Guidestones” Madden Conspiracy Theorists and Christian Fundamentalists“. AlterNet.
  80. Ir para cima Henig, Robin Marantz. The People’s Health. [S.l.]: Joseph Henry Press, 1997. p. 85. ISBN 0-309-05492-3
  81. Ir para cima Rovere, Richard H.. Senator Joe McCarthy. [S.l.]: University of California Press, 1959. 21–22 p. ISBN 0-520-20472-7
  82. Ir para cima Harrington, Evan. (1996). “Conspiracy Theories and Paranoia: Notes from a Mind-Control Conference“.
  83. Ir para cima Ilan, Shrira. (11 September 2008). “Paranoia and the roots of conspiracy theories – September 11 and the psychological roots of conspiracy theories“. Psychology Today.
  84. Ir para cima Melley, Timothy. Empire of Conspiracy: The Culture of Paranoia in Postwar America. [S.l.]: Cornell University Press, December 1999. ISBN 0-8014-8606-8
  85. Ir para cima Rothkopf, David J.. Superclass: The Global Power Elite and the World They Are Making. [S.l.]: Farrar, Straus and Giroux, 2008. ISBN 0-374-27210-7
  86. Ir para:a b Party for Socialism and Liberation. (1 September 2010). “Daniel Estulin and the phony ‘Bilderberg conspiracy’“.

Leitura recomendada

  • Carr, William Guy. Pawns in the Game. [S.l.]: Legion for the Survival of Freedom, an affiliate of the Institute for Historical Review, 1954. ISBN 0-911038-29-9
  • Allen, Gary. None Dare Call It Conspiracy. [S.l.]: Buccaneer Books, 1971. ISBN 0-89966-661-2
  • Allen, Gary. Rockefeller: Campaigning for the New World Order. [S.l.]: American Opinion, 1974.
  • Allen, Gary. Say “No!” to the New World Order. [S.l.]: Concord Press, 1987.
  • Still, William T.. New World Order: The Ancient Plan of Secret Societies. [S.l.]: Huntington House Publishers, 1990. ISBN 0-910311-64-1
  • Cooper, Milton William. Behold a Pale Horse. [S.l.]: Light Technology Publications, 1991. ISBN 0-929385-22-5
  • Kah, Gary H.. En Route to Global Occupation. [S.l.]: Huntington House Publishers, 1991. ISBN 0-910311-97-8
  • Martin, Malachi. Keys of This Blood: Pope John Paul II Versus Russia and the West for Control of the New World Order. [S.l.]: Simon & Schuster, 1991. ISBN 0-671-74723-1
  • Robertson, Pat. The New World Order. [S.l.]: W Publishing Group, 1992. ISBN 0-8499-3394-3
  • Wardner, James. The Planned Destruction of America. [S.l.]: Longwood Communications, 1994. ISBN 0-9632190-5-7
  • Keith, Jim. Black Helicopters over America: Strikeforce for the New World Order. [S.l.]: Illuminet Press, 1995. ISBN 1-881532-05-4
  • Jones, Alan B.. Secrecy or Freedom?. [S.l.]: ABJ Press, 2001. ISBN 0-9640848-2-1
  • Cuddy, Dennis Laurence. Secret Records Revealed: The Men, The Money and The Methods Behind the New World Order. [S.l.]: Hearthstone Publishing, Ltd., 1999. ISBN 1-57558-031-4
  • Marrs, Jim. Rule by Secrecy: The Hidden History That Connects the Trilateral Commission, the Freemasons, and the Great Pyramids. [S.l.]: HarperCollins, 2001. ISBN 0-06-093184-1
  • Lina, Jüri. Architects of Deception. [S.l.]: Referent Publishing, 2004.
  • Tedford, Cody. Powerful Secrets. [S.l.]: Hannover, 2008. ISBN 1-4241-9263-3

Ligações externas