5 coisas que você sempre faz com seu celular, mas não deveria

Tudo bem, nós aceitamos que você não seja daqueles que leem cada cantinho do manual de instruções de seu celular e seguem absolutamente todas as recomendações feitas por ele. Mas convenhamos que algumas pessoas costumam levar o descuido com seus eletrônicos a extremos; muitas delas, de fato, nem mesmo pensam ou sabem que a maneira como elas tratam seus dispositivos pode fazer mal a eles.Pensando nisso, o site Metro criou uma lista simples com alguns dos principais descuidos que as pessoas cometem com seus amados smartphones – seja algo que pode estragar seu aparelho ou que coloca você mesmo em risco. E acredite: ao fim dessa matéria, você vai se surpreender ao ver que não está cuidando de seu celular como devia.

1- Deixar de atualizar seus apps

Está aí um dos problemas mais comuns que acontecem atualmente. Lá está você, desconectado de uma rede WiFi e com pouca bateria, quando seu smartphone avisa que há 25 novas atualizações para seus aplicativos. Gastar sua franquia de internet móvel só para um monte de updates “desnecessários”? Nem pensar.Apesar de a situação acima ser compreensível, muitos acabam levando isso a extremos e, seja pelo descuido, por medo de um update que possa ser problemático ou pura preguiça, deixam de fazer toda e qualquer atualização no sistema. A grande maioria de nossos leitores já sabe por que isso é um problema: deixar atualizações de lado significa ficar sem patchs importantes de bugs e brechas de segurança que podem expor seus dados a terceiros.Além disso, é bom lembrar que, sem updates, você pode deixar de ganhar melhorias muito bem-vindas aos seus apps e softwares, como um aumento de desempenho ou novas ferramentas.

2- Não usar senhas em seu celular

O uso de senhas é algo necessário para proteger seus dados de terceiros
Que atire a pedra quem não tem preguiça de usar qualquer tipo de segurança em seu smartphone além das senhas na tela de desbloqueio. Imagine então configurar seu celular para colocar senhas separadamente para cada aplicativo: se você perguntar para seus amigos, provavelmente um ou dois deles, com muita sorte, vão dizer que usam qualquer método de proteção além do mais básico em seus eletrônicos.O perigo nesse caso é bastante óbvio. Basicamente, se um hacker ou outro criminoso tiver acesso ao seu smartphone de qualquer forma que seja, todas as suas informações mais pessoais – de fotos a mensagens trocadas, dados de seus perfis e até de suas contas de banco e do cartão de crédito – ficam a fácil acesso.Logo, o mais recomendado é sempre adicionar o maior número possível de senhas em seu celular (sempre tentando usar códigos diferentes, é claro) ou até mesmo utilizar aplicativos para adicionar uma proteção de senha extra. Isso não vai deixar seu aparelho completamente protegido contra ladrões, já que nenhuma senha é perfeita, mas pode dar tempo para que você limpe seus dados do dispositivo.Não, não vamos negar: incluir várias senhas realmente pode tornar o uso de seu smartphone especialmente irritante, e correr o risco de perder seus dados por usar um aplicativo de segurança e esquecer a senha é realmente um problema. Mas isso ainda é melhor do que deixar todos os seus dados mais preciosos à mercê de criminosos.

3- Acessar redes WiFi públicas

É fácil para terceiros monitorarem o que você acessa e utiliza em redes WiFi públicas
Está aí um item que praticamente todo mundo sabe que deve evitar, mas faz mesmo assim – afinal, que mal pode haver em economizar meus dados móveis e entrar na rede WiFi de um shopping ou uma loja, por exemplo? Bastante, na verdade.O fato é que, para quem sabe procurar, redes públicas são um mar aberto para que pessoas roubem suas informações, coletando dados de tudo o que você acessa ou compartilha naquela rede. Por isso, o mais recomendado nessas horas é usar ferramentas VPN para mascarar seus dados e protegê-los de qualquer monitoramento.Se se conectar a uma rede WiFi for inevitável e não houver como proteger seus dados, a solução é evitar a qualquer custo entrar em páginas importantes e, acima de tudo, acessar serviços que peçam algum tipo de login ou senha.

4- Usar um carregador “xing-ling”

Pagar a metade do preço por um carregador não original pode custar caro mais tarde
Perder seu carregador é algo bastante comum para as pessoas hoje em dia; é uma infelicidade, mas é normal. Tão normal quanto isso, de fato, é ver pessoas comprando carregadores genéricos no lugar da versão original para substituir seu celular – e isso é um dos piores erros que alguém pode cometer.Não faltam motivos para que apostar em algo assim seja uma péssima ideia. Além de esses dispositivos serem muito mais suscetíveis a problemas e terem grandes chances de curtos ou até explosões, testes já provaram que carregadores xing-ling costumam ter uma estabilidade e eficiência de carga inferior. E eles ainda sofrem com enormes flutuações de corrente, o que pode não apenas estragar seu aparelho, mas também colocá-lo em chamas.Assim, por mais caro que seja seu carregador, é melhor desembolsar o valor para comprar um original. Afinal, além do desempenho superior, não há riscos de ele adicionar seu próprio smartphone à lista dos prejuízos.

5- Não limpar seu celular

Se for levar seu celular ao banheiro, lembre-se de limpá-lo depois
Para terminar, mais uma dica que, para muitos, deve parecer bastante óbvia. Deixar seu smartphone limpo é extremamente importante não apenas para mantê-lo em bom estado de conservação, mas para evitar a transmissão de doenças perigosas – incluindo algumas como a salmonela, a E. Col e a C. Difficile.Não pense, porém, que seu smartphone está limpinho só porque você não andou derrubando-o no chão ou em contato direto com substâncias nojentas. Se você duvida, basta lembrar da última vez que levou o aparelho ao banheiro enquanto estava em seus “afazeres”: lembrou-se de limpá-lo cuidadosamente depois de sair de lá? Se sua resposta foi “não”, então é bom avisar que seu dispositivo provavelmente está cheio de vírus e coliformes fecais em toda a sua superfície.Felizmente, a solução desse caso é uma das mais simples. Basta lembrar de limpar seu celular direito com frequência; no mínimo, a cada um ou dois dias para evitar que ele acabe tomado por bactérias perigosas.

WhatsApp: como recuperar mensagens apagadas em seu Android

WhatsApp é um dos mensageiros mais populares da atualidade, e serviços dedicados à troca de conversas geralmente contam com mecanismos que permitem a exclusão de diálogos para proteção da privacidade. No entanto, e se for preciso restaurar dados apagados? A verdade é que o WhatsApp possui restrições quanto à sua capacidade de recuperação de mensagens.Mas o drama de quem precisa resgatar o que foi dito e então excluído através do WhatsApp está prestes a acabar. É que um gerenciador de dados promete recuperar mensagens que foram apagadas. Vale notar, porém, que a execução dos passos descritos a seguir pode não restaurar todo o seu bate-papo.Durante nossos testes, as mensagens foram devidamente recuperadas. Assim, se você realmente precisa resgatar aquela mensagem deletada, seguir as dicas a seguir pode ser uma das suas melhores opções. Atenção: para que os textos possam ser recuperados, o WhatsApp deverá ser desinstalado. Portanto, certifique-se de fazer seus backups, e mãos à obra.

Passo 1 – Desinstale o app

Se sua mensagem foi trocada no período de até 24 horas, basta desinstalar e instalar novamente o aplicativo. Durante o processo de reinstalação, uma mensagem vai sugerir a restauração de mensagens. Basta tocar em “Recuperar” e pronto: nenhum app alternativo terá de ser instalado. Porém, se a conversa a ser resgatada aconteceu há mais tempo, um gerenciador de arquivos precisa ser baixado via Google Play, e seu WhatsApp deverá ser desinstalado.

Passo 2 – Instale o Gerenciador de Arquivos

O Gerenciador de Arquivos (ou Clean File Manager) é, justamente, um software que permite acesso às pastas de dados do sistema Android – outra opção de gerenciador de arquivos é o Web PC Suite, que precisa ser operado por meio de um computador.Uma vez desinstalado o WhatsApp e baixado o Gerenciador de Arquivos (clique aqui), o local de armazenamento de dados de seu Android deverá ser acessado.
Abra o aplicativo e selecione “Memória do sistema” ou “Memória interna” – em nosso caso, a segunda opção foi marcada. Vá até a pasta “WhatsApp” e, em seguida, toque sobre “Databases” – este é o local em que as mensagens trocadas ficam armazenadas.

Passo 3 – Altere o nome dos arquivos

Os arquivos hospedados na pasta “Databases” correspondem às suas conversas. Porém, para que a restauração possa ser feita, os registros terão de ser renomeados. Acontece que cada um deles possui uma data – veja o exemplo abaixo, com as datas do mês de janeiro.

Em vermelho, os arquivos de conversas passadas; em azul, a conversa atual, que pode ser renomeada (em nosso caso, complementamos com “hoje”).
O truque está aqui: no momento em que você instalar novamente o WhatsApp, a restauração de conversas será sugerida. Acontece que apenas o arquivo do dia pode ser resgatado, e o documento sem data na pasta “Databases” é que corresponde à sua conversa atual. Para que você não perca seu backup, sugerimos a renomeação do registro – em nosso caso, renomeamos o documento para “hoje”.
Mas como recuperar as conversas de, por exemplo, nove dias atrás? Selecione o arquivo na pasta “Databases” de um dia determinado e, então, remova os números que indicam a data. Esse processo fará com que o WhatsApp identifique a conversa editada como sendo a mais recente.

Remova os números da data e faça com que o WhatsApp “pense” que a sua conversa atual é aquela que foi deletada.

Passo 4 – Reinstale o WhatsApp

Baixe novamente o e WhatsApp, durante a instalação, selecione a opção “Recuperar”. O aplicativo vai resgatar sua conversa mais recente, indicada pelo arquivo editado como o descrito pelo passo anterior.
Seus diálogos atuais podem ser consultados também através do app Gerenciador de Arquivos – em nosso exemplo, a palavra “hoje” foi inserida junto do nome do arquivo correspondente às mensagens do dia (ver passo anterior).

Mr Claytonet 20666 – O Vereador Digital CiberAtivista e Motociclista

Mr Claytonet 20666

Mr Claytonet 20666 – O Vereador Digital CiberAtivista e Motociclista
http;//mrclaytonet.vereador.site
Pelo progresso de nossa cidade chega de ser ultrapassado por outras cidades mineiras em desenvolvimento, chega de atraso. Sou Barbacenense a vida toda e nunca vejo nossa cidade progredir ta na hora de ter alguem que realmente não tem medo de lutar pelo progresso e o povo na camara municipal de Barbacena essa pessoa sou eu Mr Claytonet 20666 – O Vereador Digital CiberAtivista e Motociclista.
http://mrclaytonet.vereador.site
Assista este video:https://www.facebook.com/mrclaytonet/videos/1400996586582682/?hc_location=ufi

Porque escolhi o numero 20666?
Por causa do Route 66 MC 🙂

Instalar apps no cartão SD: 5 soluções para problemas frequentes

Recebemos muitas perguntas sobre o tutorial que explica como obrigar o Android a instalar apps no cartão SD. Neste artigo, respondemos as cinco dúvidas mais frequentes relacionadas a este tema.

A mensagem de memória cheia é um dos problemas mais odiados do Android. Felizmente, existe um método bem simples para obrigar o Android a instalar todos os apps no muito mais espaçoso cartão SD.

Este método nem sempre funciona por causa das diferenças que existem entre as configurações do celular e do PC. Por isso, decidi responder aqui às dúvidas mais frequentes dos usuários.

O que é isso de pacote de drivers?

Para que você possa conectar seu celular Android ao PC, é preciso que o Windows o detecte. Para ser detectado com o comando adb devices com sucesso, às vezes falta instalar driversou os controladores de dispositivo do fabricante do celular.

A ferramenta Kies da Samsung já inclui drivers USB para todos os celulares da marca

O mais fácil é instalar as ferramentas com o Samsung Kies, Sony Companion ou LG PC Suite, que já incluem drivers para seus celulares.

Comando pm get-install-location não reconhecido

Os comandos do tutorial são escritos sem hífen quando a versão do Android é inferior à 4.0 (é algo que esquecemos de comentar). Se a versão do Android é superior à 4.0, então os comandos devem ser escritos com hífen:

Para saber qual é a opção de instalação ativada:

adb shell pm get-install-location (Android 4.0 ou versões superiores)

adb shell pm getInstallLocation (Android 2.3 ou versões inferiores)

Para definir o cartão SD como destino preferencial:

adb shell pm setInstallLocation 2 (Android 4.0 ou versões superiores)

adb shell pm set-install-location 2 (Android 2.3 ou versões inferiores)

Para comprovar qual é a sua versão do Android, vá a Ajustes e abra a seção Sobre o telefone. Se é a 2.3, escreva os comandos sem hífen. Se é a 4.0, escreva os comandos com hífen.

Diz que não encontra a rota especificada

As ferramentas de desenvolvimento do Google podem se descomprimir em qualquer pasta. No nosso tutorial, foram colocadas dentro de ‘Arquivos de programa’, mas a sua rota pode ser diferente.

Para que seja mais simples ter acesso a elas, copie todo o conteúdo para a raiz do disco C. Assim, a rota será C:\android-sdk, muito mais simples de abrir.

Aparece mais de um dispositivo ao teclar adb devices

Se você tem mais de um celular Android e quem sabe algum emulador, é normal que, ao escrever o comando adb devices, apareçam vários dispositivos. Se é esse o caso, você tem que adicionar a identificação do celular que quer modificar antes de pôr o comando.

Digamos que, depois de escrever adb devices, você obtém a seguinte lista:

List of devices attachedemulator-5554 device8e1d789c device

Para conectar ao celular, que é o segundo, você tem que adicionar -s seguido por seu código antes do comando. A ordem para trocar a rota do celular ficaria assim:

adb -s 8e1d789c shell pm setInstallLocation 2

Diz que o acesso foi negado ao usar taskkill

Se está tentando fechar um processo que usa a porta 5037 e o Windows nega o acesso, significa que você não tem permissão de Administrador. Quando abrir a linha de comandos, certifique-se que está fazendo assim:

É preciso abrir o Prompt de Comando com a opção Executar como administrador

O processo é reversível?

É claro. Basta seguir as mesmas instruções, mas em lugar de definir a instalação no armazenamento externo (a opção número 2), você pode voltar para a opção padrão (a zero), que deixa que o Android faça essa escolha por conta própria.

Como instalar ou mover aplicativos para o cartão SD no Android 2.2 Froyo

 O sistema operacional Android, até a versão 2.1 (Eclair), permitia apenas a instalação de novos aplicativos diretamente na memória interna do aparelho, o que se tornou um ponto negativo nos telefones com pouco espaço de armazenamento (além de afetar o processamento geral). Se você tem um Android com 160Mb de memória interna sabe do que estamos falando.
Eis então que a Google lançou a versão do 2.2 do Android (Froyo), trazendo uma das funcionalidades mais esperadas – a possibilidade de instalar aplicativos diretamente no cartão SD.
Contudo, muitos usuários ainda têm dúvidas de como usar esse recurso. Primeiro porque não é uma funcionalidade simples de se acessar e, segundo, por essa opção não funcionar para todos os apps, já que alguns deles não possuem, em sua configuração nativa, a possibilidade de rodar pelo cartão SD.
Para seus aplicativos já instalados no Android, existe a opção de movê-los manualmente para o cartão SD. Entretanto, é preciso ficar atento a aplicativos que não funcionam bem no cartão de memória, como os que possuem widget’s, ou os que rodam em background (Gmail, Facebook, Twitter, entre outros). Esses aplicativos, quando movidos ou instalados no cartão SD, podem demorar um pouco mais na sua inicialização, tendo visto que é preciso um tempo para o sistema ler o cartão de memória.
Para isso, o TechTudo trouxe pra você a solução: uma forma de forçar a instalação de qualquer app no cartão SD, de maneira segura. Siga os passos abaixo:
Aprendendo a mover seus apps
Passo 1. Clique no Menu de seu smartphone e acesse “Configurações”. Em seguida, clique em “Aplicações”, depois em “Gerenciar aplicações”. Escolha o aplicativo que deseja mover e clique em “Mover para cartão SD”. Pronto o aplicativo será movido;
Passo 2. Caso queira mover o aplicativo de volta para o telefone, repita o passo 1, mas, no lugar de clicar em “Mover para cartão SD”, clique em “Mover para telefone”;
Aprendendo a instalar seus aplicativos diretamente no cartão SD
Passo 3. Alguns apps não possuem a opção “Mover para SD” disponível. Para resolver este problema, instale no seu computador o Android SDK . Clique na opção “Recommended”, faça o download e depois instale o SDK. Caso seja necessário instalar o JAVA SE, faça-o;
Passo 4. No seu smartphone, clique no Menu e acesse “Configurações”. Em seguida, clique em “Aplicações”, depois em “Desenvolvimento”. Para ativar o modo depuração USB, marque a opção “Depuração USB” e confirme, clicando em “OK”;
Passo 5. No computador, após instalado o arquivo, localize o caminho de instalação, que normalmente é no diretório C:\Program Files\Android\android-sdk
Passo 6. Após localizar o caminho, clique com o botão direito do mouse sobre a pasta “platform-tools”. Pressione a tecla “Shift” e clique em “Abrir janela de comando aqui”. Ou, de uma forma mais simples, clique no “Menu Iniciar”, depois em “Executar”. Digite cmd e clique “Enter”. Em seguida, digite:
CD C:\Program Files\Android\android-sdk\platform-tools
…e clique em “Enter”;
Passo 7. A janela de prompt de comando do Windows iniciará na pasta “Platform-tools”. Em seguida, digite abd.exe e clique “Enter”;
Passo 8. Na mesma tela de comando, digite adb Shell e clique “Enter”;
Ativando instalação automatica no cartão (Foto: Divulgação)Ativando instalação automática no cartãoPasso 9. Para dar continuidade ao processo e habilitar a instalação de novos aplicativos no cartão de memória, abaixo de “daemon started successfully”, digite:
pm setInstallLocation 2
…e clique novamente em ”Enter”;
Passo 10. Pronto! Todos os novos aplicativos que você instalar no Android serão armazenados no cartão SD. Para mover os aplicativos anteriormente instalados, repita o passo 1. Caso esta opção continue indisponível, é preciso desinstalar, e depois instalá-lo novamente. O aplicativo automaticamente será instalado no cartão SD.
Desinstalando a funcionalidade
Passo 11. Caso perceba que algum aplicativo não esteja funcionando bem no cartão de memória, basta voltar ao padrão. Para isso, acesse a opção “Gerenciar aplicativos”, nas configurações do seu smartphone. Escolha o aplicativo que você deseja que volte ao padrão e clique em “Mover para memória”. E pronto! O aplicativo será movido;
Passo 12. Mas se você quiser tornar a instalar seus aplicativos na memória do aparelho com o Android SDK instalado no seu computador, repita os passos 3, 4, 5, 6 e 7;
Passo 13. Em seguida, abaixo de “daemon started successfully”, digite:
pm setInstallLocation 0
…e clique novamente em “Enter” para desabilitar a instalação de novos aplicativos no cartão de memória.
A opção de instalar ou mover aplicativos diretamente para o cartão SD funciona perfeitamente em aplicativos de jogos, como Angry Birds, por exemplo, ou em aplicativos de gerenciamento de tarefas, entre outros que não rodam em background.

Link2Sd – Transfira seus Apps para o cartão de memória

Uma das restrições que encontramos em nossos X10 Mini Pro é a pouca quantidade de memória interna. Instalamos alguns apps e pronto! A memória está cheia. Para contornarmos isso existe a opção de instalação dos apps diretamente no cartão SD, coisa que o Android 2.2 (Froyo) já faz por Default. Confesso que um dos motivos que me fez fazer root no meu mini pro foi justamente a intenção de contornar este problema, no entanto, após rotear o celular notei que para usar o app App2Sd teria que fazer uma série de modificações como instalar uma nova Rom, atualizar o OS, limpar todo conteúdo do cartão de memória, utilizar comandos via ADB e outras modificações que demandariam muito trabalho e riscos. Segue aqui um pequeno tutorial de como fazer este procedimento usando o Aplicativo chamado Link2SD.

O que o Link2SD faz ?

Como o próprio nome sugere, o aplicativo transfere os apps para o cartão de memória criando um Link no sistema Android. Assim o Android apenas guardará no seu sistema uma referência ao app e não o próprio app, consumindo assim um espaço infinitamente menor na sua memória interna.

O procedimento é arriscado ?

De forma alguma, basta um aparelho rooteado. Não envolve conhecimentos avançados, nem instalação de novas ROM’s

Qual o ganho de memória esperado ?

Imagem Postada

No meu caso estava com alguns poucos e básicos apps instalados no X10 mini pro e o Android já estava acusando “pouca memória interna” coisa que ele faz quando chagamos a apenas 20mb de memória livre. Após a configuração do Link2SD minha memória livre chegou a espantosos 120mb, hoje tenho mais de 200 app instalados (fora os de sistema) e ainda me sobram 63mb de memória livre. Ou seja, compensa e muito.

Vamos a configuração:

1) Primeiramente faça Backup de todo conteúdo do seu cartão SD. Este procedimento é bem símples, basta conectar o celular via USB selecionar “montar cartão SD” no aparelho. Abra o drive do cartão pelo explorer do windows. Vá em “ferramentas” “opções de pastas” “modo de exibição” e selecione “mostrar pastas e arquivos ocultos” agora crie uma pasta no seu Desktop e copie todo conteúdo do cartão de memória para a mesma. Feito isso, pode desmontar o cartão SD e desconectar o Cel.

2)Formatando e particionando o cartão de memória.

A) Precisamos agora criar uma nova partição em nosso cartão SD e para isso utilizaremos o programa MiniTool Partition Wizard 5.2. Baixe o programa e instale no seu PC / Notebbok.

B-) No seu celular você deve entrar em “configurações” “aplicativos” “desenvolvimento” selecione as opções “Depuração USB” e “Permitir locais Fictícios” Agora pode conectar o cel. novamente no PC e montar o cartão SD.

C) Feito isso vamos agora trabalhar com o MiniTool Partition Wizard (você pode encontrar o programa “free” facilmente pela net)

Abra o MiniTool, deve aparecer a imagem seguinte:

C1) Disk 2 representa o seu cartão de memória, nós vamos deletar esta partição e criar duas novas. (desconsidere o tamanho das partições mostradas nas imagens pois servem apenas a título de exemplo)

Imagem Postada

C2) Agora clique com o botão direito do mouse na parte cinza “unallocated” e crie uma nova partição

Imagem Postada

C3) Escolha as opções Primary e FAT32, com o mouse escolha o tamanho da partição. o que sobrar irá ser a partição do Link2SD. Ou seja, neste passo o tamanho da partição vai variar de acordo com o tamanho do seu cartão de memória. Notem na minha primeira imagem (qual o ganho de memória esperado?) que como possuo o cartão original que acompanha o cel. 4Gb formatei da seguinte maneira. SD Card 3.18Gb deixando o restante para a segunda partição, no meu caso, Sd card 2nd pat 501Mb.

Imagem Postada

C4) Agora vamos criar outra nova partição, no caso uma partição Ext2. Clique com o direito novamente em “Unallocated” e clique em create.

Imagem Postada

C5) Agora escolha Primary e Ext2, essa será a partição do Link2Sd. No meu caso criei uma partição com 501Mb que foi o espaço sobrado no meu cartão SD.

Imagem Postada

C6) Por fim clique em Aplly no canto esquerdo superior.

Imagem Postada

C7) Agora desmonte o cartão SD, desconecte o celular e reinicie o mesmo (não esqueça, tem que reiniciar o cel).

2) Trabalhando com o Link2SD

Imagem Postada

2-1) Na tela inicial do aplicativo entre nas configurações e selecione “Filter”

Imagem Postada

2-2) Selecionando como na imagem a seguir o app apresentará uma lista de todos os apps instalados no seu cel com exceção dos apps do sistema.

Imagem Postada

2-3) Clicando em qualquer app listado deve aparecer a imagem seguinte. Você deve clicar em “Create Link” e a partir daí, caso apareçam outras mensagens é só ir dando ok.

Imagem Postada

2-4) Refaça novamente o procedimento para ir passando outros apps para o cartão de memória.

2-5) Depois de terminado o procedimento você deve clicar em “Storage Info” para visualizar como ficaram distribuídos os seus apps dentro do cartão e memória interna do Cel.

Imagem Postada

2-6) Agora você tem que reiniciar o Cel. caso contrário os seus apps não vão aparecer na sua lista de app padrão do seu Android. Caso você esteja usando apps que utilizam Widget, provavelmente você terá que adicioná-los novamente na sua tela inicial.

Está pronto! Agora você tem bastante espaço livre para instalar o que quiser. Lembre-se que a medida que for instalando novos app você terá que fazer o procedimento novamente para direcionar o novo app para o cartão de memória. Espero que tenha ajudado a todos.

Como faço para ligar / desligar o TalkBack?

Quem nunca ativou aquela voz chata no celular que não te deixa fazer nada, siga os procedimentos abaixo para ligar ou desligar o TalkBack.

TalkBack fornece feedback por voz para ajudá-lo a navegar no seu telefone, descrevendo o que se encontram nas telas, o que você toca e foi ativado e desativado.

  1. Toque Image
  2. Toque em Configurações
  3. Toque Acessibilidade > Talkback
  4. Deslize o interruptor para a posição TalkBack Ativar ou Desativar
  5. Toque em OK

Ao ligar Talkback, o feedback por voz começa imediatamente. À medida que você navegar no seu telefone, o TalkBack descreve suas ações e alerta de eventos, tais como notificações e chamadas recebidas.

Hard Reset no Novo Moto G 1ª e 2ª geração (Todos os modelos) com Android L / 5.0 / Lollipop

 Veja nesse tutorial como você o Hard Reset no seu Motorola Moto G estando com a versão de Android 5.0 ou superior ou seja o Android Lollipop. Esse procedimento seve para voltar o aparelho aos padrões de fábrica, sendo bastante utilizado quando se esquece a senha do aparelho, ou seja, para desbloquear o aparelho no caso de esquecimento de senhas. Também para corrigir alguns pequenos problemas de funcionamento do aparelho.

Passo a passo
Com o aparelho desligado e de preferência sem o chip, faça o seguinte
  • Segure a tecla de Volume- juntamente com a tecla Power (Liga/Desliga) por volta de 3 segundos e solte ambos os botões
  • Com a tecla de Volume desça até a opção Recovery e o selecione com a tecla de Volume+
  • O celular irá reiniciar e irá aparecer o bonequinho da Android deitado
  • Segure a tecla de Power e dê um toque na Tecla de Volume+ e solte os botões
  • Com a tecla de Volume- desça até a opção wipe data/factory reset e o selecione com a tecla Power
  • Novamente com a tecla de Volume- desça até a opção Yes — delete all user data e o selecione com a tecla Power
  • Aguarde até que o procedimento termine e volte para o menu anterior
  • Voltando ao menu desça com a tecla de Volume- até a opção wipe cache partition e o selecione com a tecla Power
  • Caso o aparelho não reinicie após selecionar a opção wipe cache partition, selecione a opção reboot system now
Pronto! O celular será reiniciado e já com os padrões de fábrica e desbloqueado caso você esteja fazendo o procedimento no caso de esquecimento de senha.
OBS: É normal que ele demore um pouco mais que o normal para ser reiniciado, pois ele voltará aos padrões de fábrica

Como transferir as informações do WhatsApp se o seu celular for roubado?

Conheça algumas maneiras de resgatar e proteger seus dados pessoais em caso de perda ou roubo do seu telefone celular.

Veja como transferir dados do WhatsApp se o seu celular foi roubado

Veja como transferir dados do WhatsApp após ter celular roubado

Com o WhatsApp diretamente vinculado ao seu número de celular, o risco de outra pessoa usar seus dados ou de você perder contatos e conversas importantes é uma fonte de preocupação quando você perde o aparelho ou tem o telefone roubado.

A boa notícia é que o aplicativo proporciona algumas maneiras de resgatar e proteger seus dados pessoais. A má notícia é que, embora seja possível desabilitar sua conta usando o número do telefone cadastrado no WhatsApp, nem todos os modelos de celular permitem restaurar o seu histórico de conversas. Em alguns casos, é possível restaurar as conversas somente se você já tem um backup prévio.

Se gostou da nossa iniciativa comente, curta ou compartilhe! Esse estímulo é muito importante para a nossa equipe e reflete diretamente na possibilidade de trazermos mais conteúdos que você venha a gostar!

Uma forma simples de apagar a sua conta com o número antigo e migrar seus dados do WhatsApp para um novo número, caso você não consiga recuperar o chip do aparelho roubado, é usar a ferramenta Mudar o Número de Telefone. Caso você esteja mudando o modelo de aparelho, porém preservando o mesmo número de telefone, você poderá migrar os dados da sua conta no WhatsApp, tais como informações sobre os serviços e participação em grupos, mas não poderá migrar suas mensagens.

Se o aparelho for igual ao telefone roubado, é possível migrar também as mensagens, dependendo do modelo e da marca. Não é possível migrar dados do telefone de uma marca para o aparelho de outra.

Como migrar o WhatsApp no Android

No caso de telefones Android, é possível resgatar as conversas desde que você tenha feito backup. Portanto, se você pretende continuar acessando o histórico das suas mensagens no WhatsApp, caso tenha o celular roubado, é indicado fazer backups periodicamente. Você pode fazer isso acessando o botão de menu do Whatsapp, indo em configurações – configurações de conversa – salvar conversas.

Se você salvou os dados do WhatsApp na memória interna do aparelho e ainda tiver o mesmo número de telefone cadastrado no WhatsApp que você usou para fazer o backup das mensagens, é possível usar o botão “restaurar” quando o WhatsApp solicitar a restauração do histórico de mensagens. Mas se os dados ficam armazenados num cartão de memória, só será possível restaurar as conversas se você tiver o cartão de memória em mãos, mais difícil em caso de roubo do aparelho.

Como migrar o WhatsApp no Windows Phone

Se você usa o WhatsApp em um Windows Phone, a chance restauração do seu histórico é mais limitada, pois você precisa ter o cartão de memória externo em mãos, e ter feito o backup de suas conversas nesse cartão. Assim, bastaria inserir o cartão de memória no telefone novo, desde que com o mesmo número.

Uma alternativa é enviar seu histórico de conversas para o seu e-mail, usando a ferramenta Histórico de Conversas por Email. Assim, você poderá manter um arquivo de suas conversas, que ficará disponível para você acessar, caso tenha o telefone roubado.

Como migrar o WhatsApp no BlackBerry

Somente os telefones BlackBerry 10 têm a possibilidade de restaurar o histórico de conversas do WhatsApp. Você pode fazer o download do BlackBerry Link no seu computador para fazer o backup do seu aparelho antigo e depois restaurar no seu novo aparelho. Isso deve ser feito preventivamente, para que você tenha o backup armazenado para recuperação em caso de perda ou roubo do aparelho.

Também é possível fazer a restauração manualmente, desde que mantenha backups periódicos em um cartão de memória ou em outro disco, podendo até ser um dispositivo de armazenamento na nuvem. Basta acessar o WhatsApp, ir em menu do aplicativo – configurações – configurações de mídia – fazer o backup das conversas.

Você precisará de um gerenciador de arquivos no seu telefone, e então copiar a pasta de backup do seu disco de armazenamento para o seu telefone novo. Depois de transferir a pasta, instale o WhatsApp no BlackBerry novo e clique em “Restaurar” quando solicitado.

iPhone – Se você tem um iPhone, você deve usar o iTunes para fazer backup do dispositivo. Conecte o dispositivo iOS ao computador usando o cabo que o acompanha, selecione o iPhone quando ele aparecer no iTunes. No painel “Resumo”, clique em “Restaurar”. Você pode configurar o dispositivo como novo ou usar um backup anterior.

10600361_10205731353308435_9117512588978077601_n

Fonte: http://vivoseudinheiro.com.br/saiba-como-transferir-os-dados-do-seu-whatsapp-caso-tenha-o-celular-roubado/

Como usar o WhatsApp sem um número de telefone

Como usar o WhatsApp sem um número de telefone

Como usar o WhatsApp sem um número de telefone

No entanto, se você não quiser usar um número de telefone, existem maneiras de você se cadastrar no WhatsApp sem a necessidade de colocar o numero de telefone.

Ao tentar instalar o WhatsApp, uma das primeiras coisas que o aplicativo nos pede é um número de telefone para o qual mandar um código de verificação. Todas as contas deste serviço estão conectadas a um número, e tê-lo é um requisito imprescindível para poder fazer funcionar o aplicativo. Contudo, isso não significa que o cartão precise estar no dispositivo em que deseja usar o WhatsApp.

Se estiver utilizando um smartphone sem cartão SIM e quiser usar o WhatsApp neste dispositivo, você tem a opção de fazê-lo usando sua conta já criada no app ou usando um número de telefone, que esteja habilitado para receber mensagens SMS e ligações e não esteja registrado no aplicativo. Com esses métodos é possível fazer com que seu smartphone ou tablet sem cartão SIM se transforme numa extensão de uma conta já criada, podendo usar os dois dispositivos ao mesmo tempo ou simplesmente habilitá-lo para usar o App. Para isso, siga os tutoriais abaixo:

Com um número de telefone

Para começar este processo, você deve dispor de um número de telefone que esteja habilitado para receber mensagens SMS e ligações e não esteja registrado no App para propósitos de verificação e conexão à internet por wi-fi ou cabo. Siga os passos abaixo para instalar o WhatsApp num dispositivo sem SIM card.

  • Conecte o dispositivo à internet;
  • Instale o aplicativo através da Play Store ou pelo botão no final deste artigo;
  • Abra o aplicativo;
  • Aceite os termos e condições;
whatsappagree
Aceite os termos e condições do aplicativo e insira um numero de telefone válido para instalar o App
  • Insira o número de telefone que deseja usar, lembrando que o mesmo deve poder receber mensagens SMS e ligações. A mensagem SMS pode demorar até 10 minutos para chegar ao seu telefone; se o processo não acontecer em 15 min, clique em “ME LIGUE” para verificar o número através de uma ligação;
  • Insira o código de verificação e voilá: o WhatsApp está prontinho para ser usado.

A verificação só é necessária uma vez desde que o aplicativo não seja desinstalado, portanto uma vez que você começou a usar o WhatsApp, não precisa mais se preocupar com o número de telefone.

whatsapptry
Verifique o seu número através de uma mensagem SMS ou ligação

Com uma conta já existente

  • Entre no Chrome no dispositivo sem cartão SIM e acesse as configurações na parte superior direita;
  • Marque a opção Versão para desktop;
whatsappnavegador
Selecione a versão de desktop do Chrome e entre na página do WhatsApp Web.
  •  Agora, no mesmo dispositivo, vá até a página oficial do WhatsApp Web, onde encontrará um código QR;
  •  Abra o aplicativo do WhatsApp com o celular que possui o cartão SIM, vá até as configurações do canto superior direito e selecione ‘WhatsApp Web’. Em seguida, faça a leitura do código QR que aparece no outro telefone;
  • O dispositivo sem número mostrará agora todas a suas conversas e contatos, e você poderá utilizar o WhatsApp da mesma maneira que faria num computador.

Fonte: www.androidpit.com.br